1. Spirit Fanfics >
  2. Bendita trolagem (Chanbaek) >
  3. Aniversário de casamento

História Bendita trolagem (Chanbaek) - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Atenção:
Palavras de baixo calão,
Sexo explícito,
Tudo que for feito aqui tem autorização de ambos, todos são maiores de idade o que é bem claro em toda fanfic kkk. Então vamos lá!
Obrigada aos 350 favoritos, estou muito feliz com isso tudo, os comentários de vocês que são uma delícia de se ler, muito obrigada a todos! ❤️❤️
Se cuidem!😓
Não saiam de casa, cuidado com aglomeração de pessoas, com coisas que vocês pegam, e é isso, usem álcool em gel, sejam solidários com o próximo, não comprem em demanda pois é o que está acontecendo e muita gente está ficando sem nada!

Capítulo 29 - Aniversário de casamento


—Bom dia! —disse Baekhyun já de cara lavada. — Pra quem assistiu o vídeo de ontem, hoje é aniversário de casamento do Chanyeol e meu. E eu decidi fazer uma surpresa agradável pra ele, já que o pobrezinho tá de abstinência sexual há uns três meses, por causa do trabalho. E eu vou levar vocês comigo, pra fazer compras. Vem comigo! —passou a mão na tela e logo voltou com os cabelos escovados, e vestindo uma blusa comum preta e larga, uma calça e um All star branco, colocou sua máscara no rosto como de costume no país porém não tampou o rosto, desceu as escadas indo até a cozinha, onde encontrou Nina dando café para as crianças e revirou os olhos, realmente não suportava aquela mulher. —Bom dia meus amores!

—Bom dia papai! —disse Jisoo.

Os trigêmeos apenas sorriram aplaudindo. 

—Bom dia senhor Park, o seu marido pediu para avisar que estará de volta apenas de noite e pediu desculpas por não poder levá-lo para almoçar como comemoração do Aniversário de vocês! —disse Nina com a voz baixa o que deixou Baek desconfiado.

—Eles acordaram a muito tempo? —perguntou, dando um beijo em cada um. 

—A Jisoo acordou antes mesmo das sete horas, ela começou a bater na porta pedindo pra abrir e o Senhor Chanyeol estava tomando café quando ouviu, então subiu e a pegou e os trigêmeos também acordaram. Eles estavam chorando querendo mamar, mas o senhor Park disse pra mim dar café da manhã pra eles, pois o bico do peito do senhor estava muito machucado devido ter quatro crianças mamando ao mesmo tempo. —respondeu Nina.

—Mas eu ainda quero mamar! —disse Jisoo, colocando todo bolo de chocolate na boca, sujando os cabelos loirinhos.

—Tá bom, é por favor cuide deles, eu vou dar uma saída agora! —disse a nina.

—Papai! —chamou Jisoo.

—O que foi minha boneca? —perguntou.

—Meu mamar papai. —disse a pequena.

—Quando o papai voltar te dar mamar. —respondeu.

—Não papai, eu quero mamar agora porquê depois eu vou brincar com meus irmãozinhos. —disse.

Baekhyun respirou fundo, olhou no relógio vendo que realmente não sabia que horas voltaria. Então segurou a menina limpando suas mãos, a sentou em colo, e levantou a blusa guiando Jisoo ao seu peito direito, que realmente estava muito cheio, a menina logo grudou nele fazendo Baek gemer dolorido.

—Senhor, hã como é amamentar uma criança? —perguntou Nina, vendo que Jisoo mamava rapidamente enquanto apertava o outro, seu olhar estava atento no peito de Baekhyun que agora tinham um volume considerável, não chegando a aparentar de uma mulher. —Digo, o senhor não é uma mulher, e pelo que percebi o peito do senhor tem um tamanho considerável, não dói? 

—Nina, não entendi o porquê dessa pergunta, mas em todo caso. Amamentar é algo único, pelo eu sinto uma grande satisfação em poder dar esse alimento pros meus filhos. Eu sinto muita dor mas nada que esses sorrisinhos satisfeitos não me deixe confortável ao pontos e fazer tudo de novo! —respondeu rindo, vejo Jisoo barulhad que nem um bebê recém nascido.

—O senhor pretende ter mais filhos? —perguntou.

—No momento não, já tenho quatro crianças para cuidar, não daria conta de mais uma! —respondeu. —Mas por que dessas perguntas Nina? —perguntou.

—Nada, eu só fiquei curiosa! —respondeu.

Jisoo terminou de mamar e se afastou. 

—Posso vestir aquele vestido rosinha papai? —perguntou.

—Pode sim meu amor! Agora eu preciso ir. —disse, em seguida deu um beijo na menina e se levantou.

[...]

—Bom gente, enquanto eu dirijo até o fim do mundo pra encontrar um Sex Shop nessa cidade, vou responder algumas perguntas frequentes, mas eu não estou sozinho. —mostrou a câmera.

—Oi gente! —disse Luhan acenando.

—Ja iam dar hater no canal né? Hater não, fãs revoltados, estão aqui dando views—começou a rir —Já até imagino a legenda “ Youtuber famoso mexe no celular enquanto dirige!” Mas quem vai ler é o Luhan! Então vai lá Lu.—disse parando no sinal vermelho. 

—Tá, @Franthesca perguntou: Você não deixa seus filhos muito tempo sozinhos? Digo em todos os vídeos eles estão com a babá. —leu Virando para Baek.

—Olha só, eu gasto minutos com o canal! Quem cuida dele não sou eu, é o meu acessórios que faz isso! Eu passo muito tempo com meus filhos querida, eles são minha prioridade, tanto que eu demorei seis meses pra voltar pro canal! Próxima pergunta. —disse.

—@Killer perguntou: você não tem medo de matar seu esposo com essas trolagens? E quando vem o próximo bebê?

—Então meu amor, o Chanyeol que se foda —comecou A rir junto de Luhan — to brincando gente, ele me trola na mesma medida então estamos quites, mas quando ele passou mal eu realmente pensei em parar com isso, mas aí ele foi lá e me trolou pior. Sobre ter outra criança, acho que no momento não! —respondeu sorrindo.

—Hum, @NamoradadoBaek —leu Luhan começando a rir. —Criativa ela.

—Muito criativa! —disse Baek. —Que ela perguntou.

—ela perguntou bem assim, Baek grava um vídeo transando com o Chanyeol e posta? Sempre sobe um calor quando vocês se beijam. —Luhan começou a rir descontrolado.

—Olha meu amor, eu não vou postar um vídeo meu e do Chanyeol, eu daria lucro demais pro Xvideos —piscou pra câmera.

—Próxima pergunta, @Ruancachorrão: Baek você é gostoso demais, vem sentar no meu pau! —leu Luhan.

—Ruan, eu muito bem sentando no meu pau do meu marido! Chegamos! —disse estacionando. —Vem Luhan!

Desceram do carro e entraram no estabelecimento, olharam ao redor vendo os vários produtos e atendentes por todo lugar.

—será que foi uma boa ideia? —perguntou Baek.

—Foi uma excelente ideia amorzinho! —respondeu Luhan.

—Com licença, posso ajudá-los? —perguntou um homem, funcionário dali bem vestido, pela sua aparência não era coreano mas não deixava de ser bem bonito.

—Ah não... —Baek Ia responder mas Luhan foi mais rápido

—O meu amigo tá fazendo 7 anos de casado hoje, e ele quer impressionar o marido de uma maneira diferente! —disse ao atendente que entendeu o recado.

—Me acompanhem por favor! —pediu.

Entraram em um corredor que levou direto a sua sala onde haviam poucas pessoas.

—Bom, vou recomendar alguns acessórios. Algemas não podem faltar com toda certeza! —pegou uma algema colocando na mão do loiro.—Temos um gel prolongados de ereção também!

—Não! —disse Baek em um tom assustador —Quer dizer, o Chanyeol já fica duro tempo suficiente! 

—Okay! Temos essas bolinhas de gel, elas estouram no momento da penetração causando uma sensação única! —disse o vendedor.

—ele vai querer! —disse Luhan.

O vendedor se afastou para pegar outra coisa, assim Luhan aproveitou para falar com Baek.

—Desde quando você tem vergonha de alguma coisa? —perguntou.

—Eu não sei! —disse Baek.

—Trouxe esse chicote, certamente você vai amar quando estiverem em um momento mais íntimo. —disse.

—Posso? —perguntou Luhan, pegou o acessório e sem pensar bateu contra as coxas de Baek que soltou um gemido dolorido e arregalou os olhos para Luhan. —Pelo visto funciona mesmo.

—Claro! —respondeu o vendedor se virando rapidamente. —Temos também as bolas chinesas orais, você não vai se arrepender.

—Como funcionam? —perguntou Baek engolindo em seco, imaginando Chanyeol usando aquilo em si.

—Elas são introduzidas no anus fazendo uma massagem deliciosa antes do sexo! —respondeu.

—Vamos levar! —disse Luhan.

[...]

—Gente, o Luhan quase me mata de vergonha! —disse Baekhyun já ligando o carro. —Mas eu dei o troco —começou a rir

—Não tem nada engraçado! Se o Sehun souber disso ele vai me matar Baek! —disse fingindo chorar.

—Ah mais você gostou daquela encoxada. —respondeu Baek ainda rindo.

—Baek eu sou comprometido! —disse ficando vermelho.

—Hum... pra quem não tá entendendo, na hora que a gente foi sair da loja um atendente perguntou se o Luhan curtia, e pegou no próprio membro. —começou A rir. —E eu disse que sim, e inclusive ele tava atrás de alguém pra dar uns pegas. O atendente beijou Luhan dando uma bela encoxada nele! Vocês tinham que ver a cara do atendente quando Luhan levantou a mão mostrando a aliança. 

—Você é um grande... —se calou ao se lembrar da  câmera.

—Você vai cuidar das crianças pra mim, não vai? —perguntou.

—O que eu não faço por essas coisinhas lindas? —disse Luhan.

[...]

—Bom gente chegamos em casa, e eu vou listar tudo pra vocês, a decoração, os acessórios que compramos tudo mesmo. O Sehun já está aqui brincando com as crianças. Luhan, acho que ele quer ser papai! —virou a câmera pro amigo que fez cara de poucos amigos. —A cara do Luhan! 

Logo entraram em casa, Baekhyun pediu sua nona para levar as sacolas para seu quarto, enquanto ia até as crianças sentadas no carpete da sala brincado com Senhun.

—Papai! —disse Jisoo toda animada. —O tio Oh veio brincar com agente papai! —começou a pular toda elétrica.

—Eu vi! Se comportou bem com seus irmãos? —perguntou. —Obrigado Senhun.

—Eles se comportaram bem, disponha! —respondeu —Amor, vamos?

—Então, eu preciso que você vá na frente, eu vou ajudar o Baek com os preparativos. —disse dando um selinho no esposo.

—Okay, vamos criançada? —perguntou Sehun ouvindo os gritinhos.

—Olha, se a Jisoo chorar de noite canta pequena estrelinha pra ela tá, e se ela acordar pedindo comida, você dar um iogurte natural de coco, e se ela machucar da beijinho pra sarar, não deixa ela dormir muito tarde, e cuidado com os vídeos do YouTube , os trigêmeos gostam de morango, tomam banho duas vezes ao dia, eles tem alergia a baunilha... —foi interrompido por Luhan que segurou seu rosto sussurrando um calma. —Cuida dos meus filhos, por favor! —pediu deixando uma lágrima cair.

—Baek, é só um dia! —disse Luhan o abraçando vendo o amigo cair em lágrimas.

—Eu sei, mas é que eu não to acostumado, eu to sempre junto deles! — se afastou indo até as crianças as abraçando. —Cuida delas! —disse.

—Vai logo Sehun, se não ele desiste de tudo! —disse Luhan. —Vamos arrumar seu quarto.

Baekhyun enxugou suas lágrimas e subiu com o amigo.

—Posso fazer uma pergunta? Acho que é a curiosidade de muita gente sabia? —disse Luhan ajeitando a câmera no tripé.

—Faz! —respondeu Byun, tirando as cortinas brancas, colocando vermelhas no lugar. 

—Pra que um quarto tão grande desses Baek? Seu quarto cabe uma casa dentro sabia? —perguntou Luhan.

—Não sei! Quando comecei a namorar o Chanyeol ele já morava aqui! —respondeu Baek. 

Luhan puxou os lençóis da cama de Baekhyun, começou a suar depois de puxar a colcha que era passa demais, substituiu por lenços também vermelhos que estravam em contraste com a parede branca, e a coberta preta. No pé da cama, um pequeno divã, colocou uma bandeja com morangos frescos, gelo e vinho. Do lado colocou a algema, o saquinho com as bolinhas de gel lubrificantes, o chicote, as bolas chinesas e um bullet com controle. O carpete do quarto foi substituído por um preto, a iluminação era apenas a luminária perto do banheiro. Quando terminaram já passavam das 18 horas.

—O que você vai vestir Baek? —perguntou Luhan. — A nona veio avisar que todos os empregados já se retiraram, seguiram suas ordens perfeitamente, o bacalhau e salpicão de abacaxi estão prontos na mesa, junto do champanhe, as velas só precisam ser acesas, as luzes estão apagadas e o som está em perfeita condições. —disse Luhan.

—Bom eu vou vestir isso! —mostrou logo indo se vestir, usava uma calça preta colada que deixava sua nadega bem marcada junto das belas coxas, um pijama-vestido vermelho transparente que marcava sua cintura. 

—Uau! —disse Luhan. 

—Então pessoal, é isso!  Não posso gravar daqui pra frente, sinto muito por isso! —disse Baek, desligando a câmera.

—Eu já vou, o Chanyeol já deve está chegando. —disse Luhan saindo correndo.

Já eram nove horas da noite, Baek estava ansioso, Chanyeol havia acabado de mandar mensagem dizendo que estava chegando. A imagem de seu esposo vestido apenas com uma camisa branca que marcava seus músculos, uma calça social lhe deixava quente, trocou o gelo da bandeja e logo ouviu o barulho do carro do marido na garagem, desceu as escadas devagar, dando tempo de ver Chanyeol entrando em casa, olhando tudo com muito cuidado e assim que olhou para as escadas deu um sorriso.

—Você está lindo amor! —disse Chanyeol o descendo da escadas pela cintura o rodando no ar em seguida lhe dando um selinho. —Feliz aniversário de casamento bebê! —disse lhe entregando uma caixa quadrada de veludo preta, ao abrir se deparou com um belo colar de esmeraldas verdes.

—Amo, eu nem sei o que dizer. —disse sorrindo, pegando a peça colocando em seu pescoço.

—Não diga nada, esse colar destacou seus belos olhos! —disse Chanyeol. 

—Vamos comer? —perguntou Baek ansioso.

—Vamos! —respondeu Chanyeol.

Se sentaram a mesa, e logo Baekhyun serviu o bacalhau e Chanyeol abriu o champanhe servindo as taças, comeram em silêncio, Chanyeol terminou de comer e ficou olhando para Baek que terminava de beber.

—O que foi? —perguntou Baek com vergonha do olhar do marido.

Chanyeol se levantou e foi até o esposo agachando no chão ao lado da cadeira, segurou a mão do marido e lhe sorriu.

—Apenas observando a oitava maravilha desse mundo! —respondeu, em seguida se levantou beijando o loiro que enlaçou seu pescoço, se deixando ser levantando pelo moreno.

—Amor, dança comigo? —perguntou Baek.

—Claro! — respondeu.

Baekhyun foi até o som o ligando, uma melodia suave começou a soar pelo espaço, o toque do piano que entrou seus ouvidos. O loiro andou até o Park, enlaçando seu pescoço, encostando a cabeça em seu peitoral, as mãos do marido pousaram sobre sua cintura e e começaram a se mover, uma dança lenta mas que trazia várias lembranças.

O que eu faria sem a sua boca inteligente
Me atraindo, mas você me afastando
Minha cabeça está girando, sério, eu não consigo te decifrar
O que está acontecendo nessa mente linda?
Estou em sua jornada mágica e misteriosa
E eu estou tão tonto, não sei o que me atingiu, mas eu ficarei bem

—Você lembra dessa música? —perguntou Baek, enquanto colocava seu rosto na curva do pescoço do mais alto.

—Lembro, ela estava tocando quando te pedi em casamento e você simplesmente fugiu de mim! —disse beijando a pele exposta do pescoço do Byun.

—Aquilo jamais poderia ter acontecido, eu era apenas seu secretário. —disse Baekhyun.

Chanyeol o rodou duas vezes o trazendo de volta, o deitando de costas em seu braço, depois o colocando de pé novamente, colando seu peitoral nas costas do loiro, enquanto cruzava suas mãos na barriga do menor e o deixava apoia-se a cabeça em seu ombro.

 

Minha cabeça está debaixo d'água
Mas estou respirando bem
Você é louca e eu estou fora de mim

Porque tudo de mim
Ama tudo de você
Amo as suas curvas e seus contornos
Todas as suas imperfeições perfeitas
Me dê tudo de você
Eu darei tudo de mim para você
Você é o meu fim e o meu começo
Mesmo quando eu perco estou ganhando
Porque eu te dou tudo de mim
E você me dá tudo de você

—Amor! —Chamou Chanyeol, recebendo a atenção do amado que lhe encarou com aqueles belos olhos azuis que brilhavam, andou até o sofá se sentando nele, colocando Baekhyun sentado em seu colo com uma perna de cada lado, segurou no rosto do menor e sorriu. —Baek, quando eu te conheci amor, foi algo surreal, você era lindo demais em primeiro lugar, isso já devia ser considerado crime! Mas quando você começou a me responder, ir contra as minhas regras e vontades, eu percebi que estava me apaixonado por aquele menino rebelde, não pensei duas vezes antes de te jogar em cima daquela mesa e fazer você ver estrelas e gritar ao ponto do prédio inteiro ouvir, e amor! Você é muito forte, eu admiro você, como esposo, como homem, como filho, como pai, como ser humano, Baekhyun você é tudo que eu poderia querer nesse mundo inteiro. —disse, enxugando as grossas lágrimas do esposo. —Te amo! Te amo! Te amo! Mil vezes te amo!

Porque tudo de mim
Ama tudo de você
Amo as suas curvas e seus contornos
Todas as suas imperfeições perfeitas
Me dê tudo de você
Eu darei tudo de mim para você
Você é o meu fim e o meu começo
Mesmo quando eu perco estou ganhando
Porque eu te dou tudo de mim
E você me dá tudo de você

—Eu também te amo! Eu via em você alguém inalcançável, eu via tudo menos um futuro ao seu lado, e olha onde estamos, sete anos juntos, e nos casamos no mesmo dia que começamos a namorar! E agora temos quatro filhos! —disse Baek —Eu não poderia está mais feliz! 

Seus rostos se aproximaram e iniciaram um beijo, Chanyeol embrenhou as mãos nos fios loiros, enquanto Baek apertava seus ombros por cima da camisa, um beijo apaixonado cheio de emoção, se misturando as lágrimas salgadas que caíram outrora.

—Acho que estou me apaixonado por você novamente! —disse Chanyeol sorrindo.

—Pois eu me apaixono todos os dias por você! —disse sorrindo. —Tenho um supresa pra você! Conte dez minutos e suba pro quarto tá bem? —perguntou vendo o moreno assentir.

Baekhyun subiu correndo para o quarto, assim que entrou se jogou na cama, balançando as pernas em aflição. Rapidamente arrancou sua calça jogando na suíte do quarto, vestiu um short preto colado que deixava suas pernas a mostra, abriu seu pijama deixando-os presos nos braços e o torso nu, pegou a algema e se sentou na cabeceira da cama, onde trancou a algema em um braço e passou por trás de seu corpo prendendo na outra mão, ficando com os braços presos para trás, ajeitou suas pernas de maneira que ficassem esticadas e cruzadas em cima da outra. Logo ouviu passos, e a porta do quarto foi aberta, Chnayeol olhou tudo ao redor e ao ver Baek ali na cama sorriu de maneira maliciosa, lançando um olhar felino, estava descalço, andou sobre o carpete indo até o divã em frente a cama, pegando os utensílios dali.

—Hum... pelo visto você preparou tudo! —disse Chanyeol olhando para Baek.

—Eu sou todo seu Chanyeol! —respondeu.

—Vamos ver! —disse, pegou o divã o colocando de lado, ficando nos pé da cama, agarrou os pés do loiro o puxando até a beira de maneira. Passou as mãos grossas pelas pernas desnudas, em seguida puxou o short pelo elástico deixando Baekhyun livre. —Eu quero você gemendo, gemendo feito a vadia que você sabe ser! —pegou o chicote que estava sobre a superfície fofa, passou devagar na pele exposta. —Abre essas pernas pra mim Baek, deixa eu ver essa bunda sedenta pedidinho por um pau! —disse.

—Hum... yeollie! —gemeu, obedecendo em seguida, abrindo suas pernas ao máximo que conseguiu.

Chanyeol agarrou bem o chicote, acertando com força moderada as coxas do esposo que arqueou a coluna gemendo, acertou em seguida na outra coxa. Logo a pele tomou um tom avermelhado.

—Amor, se doer me avise! —disse Chanyeol.

—Uhum. —respondeu Baek, mordendo os lábios, amava um sexo selvagem com brinquedos, não chegava a ser prática BSDM ou 50 tons de cinza, isso já era demais para Baek.

Chanyeol começou uma sequência de chicotadas pelas pernas, coxa e barriga, virando o esposo de bruços, acertando nádega redonda que fazia movimentos enquanto o chicote acertava. 

—Amor... —chamou Baek comia olhos cheios de lágrimas. 

O moreno largou o chicote de lado, virou Baekhyun de costas no colchão e em seguida se colocou entre suas pernas, beijando as marcas escurecidas, massageando cada área, beijou ambas as coxas e seu interior, passou a língua pela entrada do loiro subindo por seus testículos e a extensão de seu membro já ereto. 

—Chany... amor por favor! —pediu Baek.

—Amor, fica caladinho! Se você fizer barulho, não vai ganhar seu prêmio! —disse olhando as belas esferas azuis. 

Baekhyun apenas assentiu, erguendo seu tronco com dificuldade pelas mãos presas, olhando cada movimento do marido. Chanyeol puxou o pijama para os lados deixando aberto, abraçou as coxas do menor e sorriu sacana, afundando seu rosto de uma vez entre a bunda do menor, chupando seu buraquinho rosáceo, sedento por atenção.

O menor apertou os dedos dos pés, batendo eles contra o colchão, se jogando para trás de uma vez tentando conter os gemidos, a sensação de ter a boca do marido lhe chupando e a língua atrevida fazendo uma carícia deliciosa no início de suas paredes internas. Baekhyun tentava olhar o tempo todo, sentindo seu pau latejar enquanto era sugado, tentava não gemer mas estava quase impossível, a boca quente do Park lhe chupando, descendo para suas bolas abocanhando-as puxando em seguida. 

—CHANYEOL! CHANYEOL! CHANYEOL! —gritou o nome do marido diversas vezes ao sentir sua entradas seu chupada com vontade.

Chanyeol se afastou, vendo a entradinha do marido vermelha e melada de sua saliva, olhou para o lado pegando um gelo em formato cilíndrico dentro do balde térmico.

—O que você vai fazer com isso? —perguntou Baek suado, respirando com dificuldade e o cabelo grudado na testa.

O maior nada respondeu, com um único ato colocou o gelo dentro do menor que gemeu alto, Chanyeol penetrou um dedo movendo o gelo dentro de Baekhyun que se contorcia no colchão.

—Eu disse pra Não fazer barulho bebê! —disse Chanyeol se levantando abandoando Baek na cama com as pernas flexionadas e abertas. Pegou um morango mordendo em seguida indo até a cama apoiando apenas uma perna beijando o menor, em seguida deixando um chupão no pescoço alheio, sem  o loirinho perceber o maior enfiou o vibrador automático o fazendo gemer alto. —Sabe, segura isso! —colocou Um morango na boca do menor. —Não deixe cair amor! —beijou sua testa. —E deixe essas pernas bem abertas, quero ver esse cuzinho gostoso trabalhando. —disse.

Se afastou enchendo sua taça de vinho e pegou o controle se sentando no sofá do quarto, ficava na parede de frente para a cama, acionou no mais fraco vendo o esposo da um pulinho cama e o objeto começar a vibrar. A camisa do Park estava aberta, suas pernas afastadas, desafivelou o cinto, abrindo a calça, em seguida tirando seu membro ereto para fora começando a se masturbar enquanto bebia o conteúdo da taça, ver Baekhyun com a feição de prazer tentando segurar o morango, para ver onde ele iria, apertou o botão ligando no médio, vendo no olhar de Baek que esse lhe xingava até a última geração, sorriu para o menor e ligou no máximo, no mesmo instante viu Baek travar o maxilar e se jogar para traz rebolando contra o vibrador, o morango ainda estava em sua boca e seus olhos estavam cheios água. Terminou sua tava se levantando, terminou de tirar toda sua roupa sob o olhar atento do esposo, massageou o próprio pênis vendo Baek salivar pelos cantos da boca, sorriu em seguida se aproximou puxando o esposo pelos fios sedoso para a beirada da cama, pegou o morango de sua boca mordendo a metade e dando o restante para ele comer. 

—Sabe, você me deixa sedento Baekhyun! —disse olhando para o corpo do menor. 

—Chan... —gemeu mexendo com suas mãos enquanto sentia seu corpo inteiro vibrar. —Chan, eu vou, eu vou amor, e-eu vou gozar! —disse entre soluços. 

—Chupa bebê! — disse para o menor.

Baek abriu a boca, abrigando toda extensão em sua cavidade bucal, começou a fazer movimentos com a língua pela glande do marido, enquanto esse fodia sua boca, teve vontade de gritar ao sentir suas pernas tremerem quando Chanyeol simplesmente tirou o vibrador de si, em seguida trocando suas posições se colocando em um perfeito 69 com o loiro em cima de si, lutando para continuar chupando o maior enquanto tinha o vibrador colocado novamente em sua bunda e o esposo abocanhar seu membro, segurando sua cinturinha. Estava no limite do prazer.

Chanyeol tirou o acessório de dentro do esposo e saiu de baixo dele, em seguida o virou de costas no colchão.

—Amor! deixa vir deixa. —dizendo isso, abocanhou os seios doloridos do menor enquanto massageava o outro.

Baekhyun gritou alto, respirando descompassando sentindo a língua atrevida do esposo chupar o biquinho de seu mamilo mordendo de leve, seu orgasmo veio em seguida sujando seus corpos.

—Chanyeol! Chan... —Baek Começou a chorar. —me fode logo, por favor! —pedia enquanto deixava suas lágrimas descerem. —Só me fode.

—Você tá chorando amor? —perguntou Chanyeol.

—Eu quero seu pau! —disse sorrindo em seguida.

—Putinha sedenta você em! —disse Chanyeol lhe beijando, em seguida abrindo as algemas,  beijando cada pulso avermelhado. 

—Eu sou uma puta sedenta pelo seu pau! —disse, repetindo as palavras do outro.

—Afasta as pernas bebê, quero ver esse seu rostinho banhado em lágrimas de prazer amor! —o beijou novamente, pegou as bolinhas de gel lubrificantes colocando dentro do menor em seguida o penetrando de súbito, Baek gemeu arrastado sentindo as bolinhas estourarem dentro de si, causando uma sensação deliciosa e o membro de Chanyeol lhe atingir o ponto G de primeira! 

—Ooow... Chanyeol! Mais rápido, mais rápido amor! —pediu, agarrando as costas desnudas arranhado-as. Seu corpo rebolava contra o do mais velho, causando atrito entre seus corpos, ouvindo o barulho que causava as bolas de Chanyeol batendo contra sua bunda a medida que a penetração ocorria de maneira bruta, e os beijos selvagens, com tapas e puxões de cabelo. Chanyeol parou seus movimentos o colocando de quatro na cama, acertando tapas em ambas as partes, em seguida pegando as bolas chinesas colocando dentro do loiro até não caber mais.

—Aguenta dois amor? —perguntou Chanyeol.

—Aguento até mais se for preciso! —respondeu balançando a bunda em direção ao Park que salivou.

Chanyeol então o penetrou novamente, sentindo a pressão das paredes de Baekhyun com a bolas chinesas, começando a se movimentar. Após um certo tempo, ouvindo só gemidos prazeroso do menor, tirou as bolinhas e iniciou uma sequência de estocadas fortes e profundas, passando os dedos pelas marcas agora roxas do chicote. Em seguida virou novamente na cama o colocando sentado em si.

—Vamos —deu um tapa estalado no cônjuge —mexe essa raba Baek. 

Baekhyun início seus movimentos de vai e vem, subindo e descendo e quicando no membro do maior, sentindo seu prazer vindo novamente, foi derrubado na cama, com a cabeça quase pra fora da cama, seus braços presos acima da cabeça, Chanyeol estava sedento, suas estocadas ficaram violentas e rápidas fazendo o corpo do loiro chacoalhar para gerente e para trás com os lençóis bagunçados e caindo da cama, gozou novamente sentindo a mão do Park passar por cima e levar a sua boca. Baek já não sentia nada, estava aéreo ao prazer que sentia, logo gemeu e mordeu o ombro do esposo.

—Amor eu vou.. —avisou.

—Dentro amor, goza dentro! —disse no ouvido do mais velho.

Chanyeol ouviu o esposo deixando seu esperma dentro do menor, gozando em abundância sentindo os efeitos do orgasmo lhe atingir em cheio. Saiu de dentro do marido vendo sua porra escorrer pela bunda marcada, e a entradinha judiada do menor. Se deitou na cama o trazendo para cima de si.

—Vou ficar sem andar por uma semana! —disse o menor.

—Vou cuidar de você amor! Lembre-se que ainda temos a noite inteira! —disse Chanyeol sorrindo de maneira safada para o esposo.

—Chanyeol! Você? —arregalou os olhos, ao sentir Chanyeol segurar sua mão e guiar até seu membro já ereto. 

—Você ainda terá que me aguentar a noite inteira, e eu vou deixar você bem cheinho amor! —disse o beijando o penetrando novamente. 


Notas Finais


Gostaram? Não gostaram?
Críticas, elogios?
Obrigada a quem chegou aqui, deixem seus comentários, favoritos e em breve voltaremos com mais trolagens! ❤️🌻🦋🤩


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...