História Bendy and the Cat ink - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bendy and the Ink Machine
Personagens Bendy, Personagens Originais
Visualizações 16
Palavras 1.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Titulo em pt mermo puke tô com preguiça, caros...

Capítulo 3 - Meu amado tio.


Fanfic / Fanfiction Bendy and the Cat ink - Capítulo 3 - Meu amado tio.

Mylan apenas anda para trás, suas mãos tremiam muito, não devia ser tão assustador, mas ele apareceu do nada, não entendeu o que ele disse... Bendy? O dos cartazes? Não eram parecidos, em sua frente, este era muito maior que o outro, e maior dela, principalmente, suou frio, não tinha escapatória, não adiantaria entrar no quarto, lá não tem outra saída, ela encarou o monstro a sua frente, ela, lentamente apontou seu machado para ele, então Bendy a olhou entediado.

- Por favor – ele suspirou – Se eu quisesse te matar, você já estaria morta assim que adentrou o estúdio. E eu tenho pessoas mais importantes para punir – Ele diz, fazendo a Mylan ficar mais calma, afinal, era verdade, e se fosse mentira, não haveria como escapar, de qualquer forma, deveria aceitar seu destino, sendo bom ou ruim. Não importava mais, né? Mas

- hm... – ela suspira largando o machado.

- Você realmente acredita rápido em alguém. – ele diz se transformando em sua forma humana (que será explicado como ele adquiriu essa habilidade no 1* especial), ajudando a Mylan a se acalmar.

- Realmente, não faz nenhuma diferença isso... Né? – Ela diz levantando a cabeça, e se virando.

- Ei! – Ele a impede de sair – Não ache que vai escapar de sofrer ein. –Ele diz, com uma aura sinistra, fazendo a Mylan se arrepiar.

- a-aham....- Ela diz, com uma gota na cabeça.

- Você tem noção de onde está? – Ele pergunta com um sorriso sádico, saindo dali por um portal de tinta.

Passa a mão em seus cabelos, por que eu tive que me enfiar aqui? Bem, só agarrei o machado, e já fui caminhando mais para frente, já me acalmei. Quando vi um homem segurando um bastão, um pedaço de ferro, na verdade, ele estava assustando o suficiente para me perceber em pouco tempo, ele me encara assustado e logo larga a arma. Pera, era ele mesmo?

- T-Tio Herry? – o encaro surpresa, então logo ele vem em minha direção, e me dá um abraço.

- minha pequena... O que está fazendo aqui? – ele perguntou, me abraçando firme, nem tinha como retribuir. Estava bem surpresa na verdade, ele era o mistério.

- Bom... agora realmente não importa, e você? Como veio parar aqui? Está aqui a quanto tempo? – Ela perguntou a ele, com o olhar preocupado.

- já faz duas semanas, ele me mantem preso aqui, e você? Faz quanto tempo? – Ele diz, logo mudando a face para preocupado.

- faz dois dias, contando com hoje. Faz pouco tempo. – ela diz coçando a cabeça olhando para o lado.

- Que bom que você apareceu! Você é minha única salvação! – Mano, tô me sentindo muito uma deusa agora.

- Uma demônio gato. – corrigiu ele. – preciso apresentar alguém para você, ei, você já planejava vim para cá? – Ele perguntou apontando para minhas malas, e nego com a cabeça.

- fui expulsa de casa, nada que deva se preocupar. – Ela diz baixo a primeira parte, mas o suficiente para um dos demônios de tinta escutar, mas logo foi eliminado por meu machado.

Ele não escuta, então deve ter presumido que eu não quis falar a ele, minha mão foi posta numa parede escrita algo... Dreams come true??

- Sonhos se tornam realidade, isso é uma mensagem bonita...

- Não do proposito que foi escrito. – ele diz calmo, mas com um olhar de raiva, o encarava confusa, então senti uma presença atrás de mim, então miro o machado.

- bons reflexos, mas ele não é nosso inimigo – Herry diz, me deixando curiosa.

- Não? – Eu pergunto, e ele nega com a cabeça, relaxo minha postura, é muita informação para acompanhar. Mas logo tudo iria se encaixar.

- Aliais, como você veio parar aqui mesmo?

- Eu trabalhava aqui, era o criador do cartoon.

- hmm.. aliais, esse lobo aqui não fala?

- não... por algum motivo não...

- ele, sem ofensas, é assustador.

- Isso por que nunca viu o Bendy! – Herry diz, me deixando o encarando confusa.

- como? – falo confusa, sem saber o que falar.

- Bendy, o demônio dançarino, daquele cartaz ali, você acha o Boris assustador só por que não viu ele, hein – Ele falou.

- Mas eu o vi.

- Viu? Então como pode achar o Boris assustador? – Ele pergunta, me fazendo suspirar, e logo o responder.

- Se o Bendy é assustador ou não, não irá mudar o fato que o Boris é assustador, mesmo sendo menos que ele. – Respondo calma.

- como sabe qual é o nome do Boris? – Ele pergunta, e apenas aponto um cartaz escrito “Bendy em: A musica das ovelhas, junto de Boris, o lobo” E ele solta um “ah”.

- Bom, aonde você dorme? – Eu pergunto e ele aponta um sofá. A minha cama parecia ser confortável, e eu esqueci uma das bolsas lá mesmo, então começo a caminhar em direção ao meu quarto.

- aonde vai? – ele pergunta.

- pegar minha bolsa de desenhos, eu a deixei lá aonde estava antes. – falei com um sorriso

- Ah, okay, então eu vou com você, o Boris já pegou no sono mesmo. – Ele diz, e apenas concordo com a cabeça, assim chego na porta, e vejo meu tio se escondendo, curiosa vou ver quem está ali, era Bendy, tá até aí tudo okay, mas eles estava mexendo nos meus desenhos e histórias, me irritei, e meu sangue subiu a cabeça, então apenas caminhei com passos firmes, pegando todos os desenhos e histórias das mãos dele.

- O que pensa que está fazendo? – falo firme e irritada, e ele desvia da minha pergunta.

- você deveria ser a próxima diretora do nosso Cartoon, seria sucesso com suas habilidades e criatividade, é só sair mais um pouco da caixa. – ele fala me deixando confusa.

- próxima diretora? Fora da caixa? – De relance vi meu tio saindo lentamente, oh, ele não vai me deixar aqui sozinha não. – TITIO HERRY! VEM CÁ!! ME AJUDA A LEVAR OS DESENHOS! – ele tenta fugir, mas ao me olhar, ele me olha assustado, vindo em minha direção, jogo minha mala de comida e a de roupa, e ao olhou para o Bendy, que exibia um olhar doentio para o Herry, então dei mais umas 3 malas, e mandei ele ir para aonde estava antes.

- só sai daqui, vai! - disse, não gosto de esplicar, e já estava com sono, mesmo passando apenas 4 horas...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...