1. Spirit Fanfics >
  2. Bendy e a máquina de tinta >
  3. Toque nossa música Henry

História Bendy e a máquina de tinta - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Toque nossa música Henry


Após um tempo respirando fundo e tentando entender oque estava acontecendo ali, ergui minha cabeça e liguei novamente o projetor e corri até a cabine de gravação, como a voz disse que Sammy fazia, então resolvi tentar novamente, pois vai que desse certo, desci as escadas correndo e fui até a sala de gravação, chegando lá o projetor ainda funcionava e como esperado os dois recortes do Bendy não estavam mais lá e sim ao lado do projetor, suspirei fundo deixando esses detalhes de lado, corri entre as cadeiras e fui tocando o máximo de instrumentos que estavam por perto, fiquei nisso por alguns segundos, porém de nada adiantou e logo o projetor se desligou e nada aconteceu. 

Como não funcionou, resolvi sair de la e procurar outro jeito para que desse certo, mas logo ao sair da sala, mais uma poça de tinta criou vida e veio pra cima de mim, então como já tinha feito, dei uma machadada nela que logo virou um monte de tinta normal, quando cheguei na parede que ficava entre os dois corredores, mais um bicho me atacou e eu o "matei" e assim que fiz isso, uma nova passagem se abriu e uma música distorcida tocou enquanto ela abria, eu caminhei lentamente até a nova passagem, olhei mais a fundo e notei que era mais um corredor, fiquei um tempo parado até que resolvi entrar. 

Entrando nele consegui ver ao lado esquerdo dois barris tampando a passagem e algo queimando atrás deles, não consegui ver direito por conta do tamanho deles, a direita encontrei uma porta, tentei abrir e deu certo, entrei na pequena sala e a única coisa que tinha era um piano, olhei ao redor porém nada, apenas o piano, então resolvi sair dela e voltar ao corredor, não demorou muito até aparecer outra porta que também abriu, essa sala já era maior que a outra, entrei e fui olhando as mesas e ao redor, sobre as mesas estavam alguns desenhos do Bendy e partituras, nada de tão importante para o momento, saí da sala e voltei ao corredor que já estava no fim, e no final dele vi mais um recorte do Bendy e atrás dele uma nova sala que a parte que ficava aberto, estava fechada por tábuas, cheguei mais perto até que vi uma plaquinha na parte superior da parede. 

- Escritório de Sammy Lawrence - Li em voz alta e depois de ler olhei para o lado e vi a porta, porém uma grande quantidade de tinta estava na frente dela - Tem um vazamento bloqueando a porta, vou ter que dar um jeito de conseguir entrar - Falei olhando para tinta e depois espiei entre as tábuas e consegui ver a alavanca que drena a tinta - Primeiro ele diz "botão" Ae chego aqui e na verdade é uma alavanca.. Então tá né - Quando ia sair vi mais um gravador. 

"Então eu vou pegar meu espanador do armário outro dia e adivinha, eu não conseguia encontrar as chaves, era como se elas tivessem desaparecido do nada, tudo que eu conseguia imaginar, que talvez elas tivessem caído em um dos cestos de lixo conforme eu estava andando semana passada, eu apenas espero que ninguém conte ao Sammy sobre isso, por que se ele descobrir que eu perdi as chaves novamente, eu vou estar fora daqui"

E assim que acaba o áudio me viro de costas e vejo uma porta, caminho até ela e tento abrir, porém ela está trancada, então imaginei que para conseguir abrir eu iria ter que procurar as chaves que a pessoa do áudio dizia ter perdido, e lá vai eu de novo procurar mais coisas. 

Caminhei atrás dos cestos de lixo e todos que eu encontrava não tinha nenhuma chave, apenas papel e um pouco de tinta, o lixo do estúdio de gravação também não tinha nada nem Bendy, saí de lá e fui até a sala de projeção e para a minha alegria lá estavam as chaves, saí rapidamente de lá e nem olhei para baixo, pois tenho certeza que estava cheio de Bendys, depois de muita caminhada voltei até a porta que estava trancada então a abri, ela era muito pequena e tinha somente uma prateleira, sobre ela tinha algumas latinhas de sopa de bacon (que eu peguei e comi e algumas eu guardei, pois as que eu tinha pegado já tinha comido) e mais um gravador. 

"Todo personagem precisa de um santuário, Drew tem o dele e eu o meu, para entrar você precisa saber apenas uma coisa, minha música favorita, primeiro vem o banjo logo em seguida o baixo, bateria e se finaliza com o banjo, eu simplesmente adoro essa melodia"

Assim que o áudio acaba vou o mais rápido até a sala de projeção, pois esse era o "código" Que eu precisava saber, chegando lá, ligo o projetor, olho para baixo e vejo 4 Bendys, parecia que cada vez que eu entrava ali a quantidade ia subindo, balancei a cabeça e então corri lá pra baixo, como esperado eles tinham sumido e aparecido lá em cima ao lado do projetor, toquei os instrumentos que Sammy dizia no áudio e logo que terminei uma porta se abriu, ela ficava ao lado da sala onde a vitrine estava fechada com tábuas, entrei na nova passagem, era um corredor bem curto e no final dele tinha uma alavanca e em cima estava escrito Fluxo. 

- Acho que puxando isso deve servir para diminuir a tinta que está na frente da porta do escritório do Sammy - Falei em voz alta para mim mesmo enquanto puxava, assim que acabei caminhei rumo a saída daquele pequeno corredor e mal cheguei na saída um recorte do Bendy me sondou e depois sumiu, parei e segurei o mais firme possível no machado e então continuei, quando finalmente cheguei no fim dele, o recorte tinha desaparecido e quando ia caminhar para fora, vários daqueles "homens" Feitos de tinta vieram pra cima de mim, o pior que eram muitos e esses estavam demorando um pouco pra "morrer".

Demorou um tempo até que finalmente tinha conseguido matar todos eles, depois disso corri o mais rápido que consegui para a saída da sala de gravação, por que vai que eles voltassem a vida, corri até o escritório de Sammy, realmente a tinta que estava ali tinha sumido completamente, espiei antes de entrar e foi ae que notei que tinha uma mensagem na parede. 

"É hora de acreditar"

Depois que li, caminhei até a porta e então a abri, entrei no escritório e a primeira coisa que fiz foi puxar a alavanca, olhei ao redor e então saí rumo a escadaria que dava para saída, porém quando estava quase chegando, tomei um golpe forte na cabeça, oque me fez perder a consciência, mas antes de apagar consegui ver um homem, ele estava vestido com uma calça branca presa por suspensórios e seu corpo estava coberto por tinta preta, ele usava uma máscara que era o rosto do Bendy, ele falou algumas coisas que não entendi até que desmaiei. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...