1. Spirit Fanfics >
  2. Bendy e a máquina de tinta >
  3. Boris

História Bendy e a máquina de tinta - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Boris


- Boris? - Essa é a última coisa que me recordo depois de ve-lo aparecendo no corredor, depois disso acabei apagando. 

Acordei lentamente, olhei para o teto e vi um ventilador, olhei para o lado e vi uma rede e em baixo dela uma grande caixa, não fazia ideia de onde eu estava, me levantei lentamente me sentei e fiquei olhando para as coisas ao redor tentando entender, será que Boris me trouxe aqui? Será que ele vai me entregar ao demônio de tinta? Oque ele quer comigo? Fiquei pensando e tentando achar alguma resposta, levantei e caminhei rumo a porta daquele "quarto", na parede consegui ver um relógio do Bendy, abri a porta e saí dali. 

Assim que saí, dava para um corredor bem curto, ao lado uma entrada e a frente uma grande na parede e nela estava pendurada roupas, um macacão e uma cueca, voltei alguns passos e fui a primeira entrada, lá era um banheiro a pia estava coberta de tinta, tinha dois vazos separados por uma parede e com portas, por que né, ninguém precisa ver oque você faz neles, um deles tava aberto porém coberto por tinta preta tanto dentro quanto no chão, a portinha ao lado estava trancada então não insisti muito, o espelho estava todo manchado e com algumas rachaduras eu não conseguia nem ver meu próprio reflexo, depois que dei uma "explorada" no banheiro, saí e voltei ao corredor, ao lado das roupas penduradas tinha outra entrada, fui até ela e já percebi que a onde entrei já era maior e logo pude ver Boris sentado em uma cadeira olhando para mim, caminhei até ele, consegui ouvir uma música tocar mas não estava alta, ele ainda me olhava batendo de leve os dedos na mesa como se estivesse esperando alguma coisa, ou talvez, alguém. 

Depois de nos olharmos por alguns segundos, desviei minha atenção ao redor, ao lado direito um fogão com uma panela sem tampa e ao lado esquerdo alguns barris e prateleiras, porém no final dele consegui ver uma porta, caminhei lentamente e notei o olhar de Boris me acompanhar a medida que ia me afastando, quando cheguei nela tentei abrir mas ela nem se moveu, quando olhei ao lado vi que faltava uma alavanca, que ótimo sempre tenho que procurar as coisas, poxa eu só quero ir embora, voltei a olhar para Boris que não me observava mais, voltei a olhei a porta. 

- Realmente não vai ser nada fácil sair desse lugar, eu preciso abrir essa bendita porta, mas a alavanca sumiu, tenho certeza que o Boris está com ela - Falei baixo para somente eu ouvir e assim que acabei, voltei a olhar Boris, que não me olhava, caminhei até ele que voltou sua atenção para mim - Oi Boris.. É.. Você por um acaso, viu a alavanca que abre aquela porta? Ou você está me segurando aqui como refém? 

- Eu te entrego a alavanca Henry, mas com algo em troca.. - Ele me disse calmamente, eu suspirei fundo e concordei com a cabeça - Faça algo para nós comermos antes, tem sopa de bacon por aqui, é só pegar e preparar. 

- Só isso? - Falei surpreso, eu esperava algo mais, sei lá, mas só cozinhar uma sopa é fácil, não pera, eu sempre como elas sem cozinhar... será que faz mal? Espero que não, se não estou fudido pois comi várias latinhas. 

- Sim só isso, não podemos ir sem comer alguma coisa antes, não é? - Ele disse me olhando, eu apenas concordei e saí pra pegar sopa, achei uma latinha no canto da sala e quando olhei a parede, tinha um desenho feito de tinta sobre vários papéis, mas ele estava distorcido, como se alguém tivesse tentado colocar um por cima do outro, mas que deu muito errado, engoli em seco e peguei a latinha. 

Voltei ao quarto onde eu estava, depois de ter pegado mais uma latinha na prateleira, quando cheguei ao quarto abri aquela "caixa" Que estava em baixo da rede e peguei a ultima latinha, então voltei onde Boris estava, ele sorriu em me ver (acho que é mais por me ver chegando com três latas de sopa) fui rumo ao fogão e comecei a cozinhar, não demorou muito até que ela ficasse pronta, peguei um prato e um talher para tirar a sopa e coloquei um pouco para ele, o mesmo pegou feliz e começou a comer, minha barriga roncou então peguei mais um prato e tirei um pouco pra mim também, sentei a mesa e comecei a comer, depois que acabamos, Boris me entregou uma caixa de ferramentas. 

- Aqui está a alavanca - Ele disse olhando para mim, abri a caixa e realmente estava lá, peguei e fui em direção a porta, encaixei a alavanca e então a puxei a porta se abriu e quando olhei para trás vi que Boris me seguia, levei um pequeno susto mas tudo certo. 

- Vamos ver oque está por vir - Assim que entramos, vi alguns armários e logo a esquerda já tinha mais um corredor que respingava tinta do teto, engoli em seco e continuei caminhando e Boris logo atrás de mim. 

Viramos ao próximo corredor e já no canto dele vi um recorte do Bendy e em seus pés um pouco de tinta, tava demorando já pra mim voltar a encontrar eles, a próxima entrada tava uma escuridão, não dava pra ver nem um pouco do que nos aguardava, mas a sorte que em cima de uma mesa tinha uma lanterna, a peguei liguei e então entramos na escuridão, graças a luz dava pra ver alguma coisa, várias engrenagens funcionando, conseguia ouvir os barulhos que elas faziam, um pouco de vapor saía delas e como não podia faltar, muita tinta escorrida das paredes e respingava do teto, gelava a espinha por que se o Bendy aparecesse a gente estaria fudido, depois de dar algumas voltas e virando cada parede que tinha, consegui ouvir um barulho estranho, então parei de caminhar. 

- Você ouviu isso? - Perguntei virando para Boris, que não estava atrás de mim, congelei, até que o vi surgir depois, suspirei aliviado por ser ele - Não faz isso mais Boris, você quer me matar do coração? Escutou aquele barulho? - Perguntei o olhando e ele fez que sim com a cabeça, depois de alguns segundos voltamos a caminhar. 

Depois de algum tempo caminhando, chegamos na frente de uma porta que estava iluminada, porém ela estava fechada e logo ouvimos um barulho vindo de trás da gente, logo me virei e uma porta tinha se fechado, ótimo estamos presos, fiquei olhando ao redor até que Boris da um tapinha no meu ombro. 

- Estamos presos, você tem alguma ideia? - Falei o olhando, ele concordou e estendeu a mão, como se quisesse alguma coisa, o fiquei olhando até que me toquei, era a lanterna, entreguei a ele o mesmo pegou e foi rumo a uma pequena passagem que tinha na parede, abriu a grande e então entrou, eu queria ir junto mas ele me falou para esperar e assim o fiz. 

Fiquei esperando por um curto período de tempo até que escutei a porta a minha frente se abrir, sorri e logo caminhei até ela, dava a mais um corredor e no final dele na parede, tinha um enorme desenho do rosto do Bendy mas com tinta escorrendo, caminhei até lá e ao lado dessa parede, tinha dois caminhos que davam ao mesmo lugar, quando atravessei vi algo que eu não acreditei. 

- Eu não me lembro de nada disso... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...