História Bendy HS - Henmmy (Henry x Sammy) Story (HIATUS) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bendy and the Ink Machine
Personagens Bendy, Boris the wolf, Henry, Joey Drew, Sammy Lawrence
Tags Alice Angel, Batim, Bendy And The Ink Machine, Boris The Wolf, Figura De Tinta, Henry, Joey Drew, Mundo Paralelo, Sammy Lawrence, Susie Campbell, Yaoi Romântico
Visualizações 139
Palavras 4.722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Lemon, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei com mais um capítulo, e sim, talvez os capítulos só sairão aos sábados. Eu peço mil desculpas por não ter colocado minha fanart na capa e no capítulo 1 ainda, eu andei muito ocupado essa semana por causa do trabalho e não tive tempo, e sempre que chegava a noite eu estava exausto... Tá meio complicado, mas logo conseguirei colocar minhas fanarts aqui.
Sem mais delongas, vamos ao capítulo 2!

Capítulo 2 - Convite para o almoço


Sammy Lawrence já havia chegado em sua casa, estava em seu quarto tentando terminar as notas musicais, porém, às vezes acabava se desconcentrando quando seus pensamentos iam em Henry. Lembrou de quase ter beijado ele, será que ele se afastou àquela hora por que não gostava dele? Não era nada incomum alguém daquele estúdio detestá-lo, Henry além de bonito parecia ser fofo. Ele tinha que contar para Henry o que estava sentindo por ele antes que o perdesse de vez, mas quando ele fará isso ele ainda não sabia.
A insônia havia o pegado nesse dia, iria ficar a noite inteira tentando terminar o seu trabalho e também pensando em Henry. Ascendeu seu cigarro e ficou fumando enquanto trabalhava, para Sammy fumar parecia fazer com que ele trabalhasse melhor em suas musicas.
Quando o dia já havia chegado, Sammy estava dormindo debruçado em sua mesa de trabalho e acorda com o barulho do telefone tocando. Rapidamente foi até o telefone o atendendo, do outro lado da linha Norman Polk falava:

- Hey Sammy! Você não vai vim para o estúdio hoje? Precisamos da próxima musica para a animação.

- Caramba! Eu to atrasado! Eu já estou indo! Não conte nada ao Joey Drew, okay?

- Okay, pode deixar!

Desligou o telefone, correu trocar de roupa e após foi correndo diretamente para o estúdio. Enquanto isso Joey Drew chega ao departamento de musica a procura de Sammy, e Norman ao ver o chefe entrando no estúdio de gravação logo pensou:

- Puts! Ferrou!

- Ei Polk! Você viu o Lawrence por aqui? Queria saber se ele já terminou a musica para o desenho.

- Bem... Eu acho que ele está na sala dele terminando as ultimas notas, ele me pediu para que o avisasse. – Norman mentiu para que Joey não soubesse do atraso de Sammy.

- Certo! Diga a ele ir até a minha sala mais tarde assim que terminar.

Joey se virou para ir embora quando um dos funcionários o interrompeu dizendo:

- Na verdade Sammy Lawrence nem chegou ainda, senhor Drew.

Norman olhou para o funcionário com uma expressão de “Cala boca seu fofoqueiro maldito’’, colocou a mão sobre a testa ao ver que era tarde demais.
Joey olhou com expressão bem séria para os dois empregados.

- Ele está atrasado?

- S-Sim senhor... – Respondeu o funcionário que entregou o atraso de Sammy ao chefe.

Joey olhou mais sério ainda para Norman, ele estava bem irritado pela mentira contada.

- Você mentiu pra mim, Norman?

- Me desculpe senhor Drew. Só não queria que o senhor ficasse nervoso com o atraso de Sammy Lawrence.

- Nunca mais minta pra mim, ou será despedido! – Exigiu Joey. – E É CLARO QUE FIQUEI NERVOSO DO MESMO JEITO! – Gritou com bastante raiva.

Sammy Lawrence havia acabado de escutar o grito de Joey dentro do estúdio de gravação, respirou fundo antes de entrar no local, soltou o ar bem de vagar e abriu a porta. Caminhou de vagar até onde Joey estava via no olhar do chefe do estúdio o quanto ele estava irritado, ele não tolerava de nenhum jeito atrasos de ninguém.

- Me desculpa pelo atraso, Joey...

- Vou te perdoar só desta vez, mas se isso se repetir já sabe o que acontece.

- Eu trabalhei quase a noite inteira! Não deveria me repreender por causa disso!

- NÃO ME RESPONDA LAWRENCE! – Joey encarou Sammy bem nos olhos. – Eu sou o seu patrão e tenho todo o direito de repreendê-lo por qualquer atraso!

- Mas...

Joey pega Sammy pelo pescoço o jogando contra a parede, ficou bem perto da orelha dele e disse:

- Vai mesmo continuar me enfrentando desse jeito, Sammy Lawrence? – Na verdade Joey não estava com raiva apenas por causa do atraso de Sammy, também era por causa de Henry. Joey estava louco para espancar Lawrence pro ter dado carona ao Henry.

O diretor de musica ficou olhando com raiva para os olhos de Joey, o mesmo logo deu um soco no estomago de Sammy, e antes de ir embora disse enquanto via Sammy com a mão na barriga recuperando o fôlego:

- Depois traga a musica finalizada até a minha sala. – Depois de dito aquilo abriu a porta e foi embora.

Joey fechou a porta e ria enquanto ia embora do departamento de musica, e Sammy olhava enfurecido para a porta com a mão ainda apoiada na barriga, aquele soco foi bem forte e deixou a barriga dele meio dolorida, sem conseguir segurar mais um minuto de sua raiva logo gritou bem alto:

- COMO EU ODEIO ESSE CARA! EU O ODEIO MUITO! – Se virou indo até Norman bastante enfurecido. – Qual é? Você contou pra ele?

- Não! Juro que não contei! Foi o Rob. – Respondeu apontando para o funcionário ao lado.

Sammy o olhou bem sério.

- Qual é o seu problema?

- Você é o problema, Lawrence. – Respondeu Rob saindo do local.

O diretor de musica bufou com raiva, queria bater em qualquer um que aparecesse na sua frente hoje. Saiu do estúdio de gravação e foi direto para a sua sala, sentou-se em sua cadeira ficando de cabeça abaixada e mãos apoiadas na cabeça, desejando que Henry não o detestasse como os outros pareciam detestá-lo.
Norman estava com um pouco de pena de Sammy, ele até podia achar Sammy um cara esquisito, meio arrogante, mal humorado, mandão, mas ele gostava de Sammy Lawrence, na verdade até de mais, porém, achava que Sammy talvez estivesse gostando de outra pessoa. Norman foi até onde estava Rob e perguntou:

- Cara, por que você entregou o atraso do Lawrence daquele jeito?

- Você sabe muito bem, Norman. Eu detesto aquele cara, na verdade, quase todos aqui não gostam muito dele.

- Mas...

- Eu sei que você gosta um pouco dele, Polk. Mas sinceramente, acho que o Joey podia arrumar um diretor para o departamento de musica melhor que o Lawrence, e um bem mais simpático e legal.

Norman suspirou, era tão ruim ver as pessoas detestarem o Sammy daquele jeito. Ele queria ajudar, mas era tão complicado, ele lembrou uma vez do aniversário de Sammy apenas ele e o Joey haviam dado parabéns pra ele. Norman queria saber como o Sammy se sentia em relação a tudo isso, mas tinha vergonha de falar com ele, sem dizer que o mesmo parecia estar interessado em outra pessoa.
Henry já havia terminado os seus desenhos, então foi até a sala de Joey, assim que chegou bateu na porta e Drew permitiu a sua entrada. Quando Joey viu Henry entrando seu coração logo começou a acelerar, era ótimo ver Henry depois de um momento de estresse.

- Eu já terminei os desenhos, Joey. E já vou avisando que é bastante.

- Ah certo! Tudo bem.

Ele entregou os desenhos nas mãos de Joey, o mesmo observava cada desenho, os desenhos de Henry eram bem melhores do que os do Mickey, Felix ou outro e isso era ótimo para o estúdio, e para Joey também. Henry percebera que o seu amigo não estava com uma cara muito boa, ficou um pouco inseguro de perguntar, mas ele não aguentou e acabou perguntando:

- Você está bem, Joey?

Joey olhou para Henry e voltou a olhar os desenhos respondendo com um pouco de frieza:

- Sim, estou...

Ele fica um pouco em silencio observando Joey, realmente seu amigo não estava bem, algo havia acontecido.

- Não... Você não está bem. Algo ou alguém lhe incomodou, o que aconteceu?

- Apenas me estressei há um tempo atrás... Um dos funcionários acabou chegando atrasado... Não suporto atrasos.

- E seria me intrometer de mais se eu perguntar qual foi o funcionário?

- Está tudo bem Henry. Você é meu amigo... Foi o Sammy Lawrence, eu gritei com ele e ele ficou tentando me enfrentar! Ele me disse que tinha ficado acordado a noite inteira terminando a musica para a animação, mas eu não acho que foi apenas por causa disso...

- O que mais poderia ser...? – Perguntou Henry meio confuso.

Joey pensava em não falar sobre esse assunto com Henry, porém, estava meio desconfiado dos dois estarem começando a se gostar. Então ele pensou que seria melhor mentir dizendo que talvez Lawrence estivesse saindo com alguém, assim, Henry tentaria esquecer de vez Sammy Lawrence e começar a gostar dele.

- Bem... Desconfio que Sammy esteja se encontrando com alguma garota e por isso às vezes ele chega atrasado no trabalho...

Henry ficou meio chocado com o que escuta, mas tentou disfarçar, se isso realmente for verdade então talvez ele possa ter perdido Sammy Lawrence de vez.

- Ah... Entendi... – Disse meio sem graça.

- Seus desenhos estão ótimos! – Falou Joey desviando daquele assunto desagradável sobre Sammy. – Vou mostrá-los para os animadores depois, você já pode voltar ao seu trabalho. Depois te chamarei para ver como ficou a animação...

- Ah... Ta bom...

Henry ficou meio aliviado por Joey ter encerrado aquela conversa, não queria ter que acreditar que Sammy estava se encontrando com outra pessoa. Ele ia sair quando Joey resolveu abrir a porta pra ele, olhou para o mesmo percebendo que estava corado, então pensou:

- Será que ele...? Não, não deve ser nada disso... – Saiu do local e disse ao amigo. – Obrigado Joey.

O moreno olhou para o corredor vendo Sammy se aproximando de sua sala, ele não queria que Henry trombasse de frente com Sammy, então disse:

- Ah, acho melhor você ir para o outro lado, Henry.

- Ué? Por quê?

- Acho que Wally Franks intermeditou a passagem para fazer a limpeza.

- Sério?

Henry ia se virar para a direção que Sammy vinha, mas Joey não deixou entrando na frente e o empurrando para o outro lado.

- Sério! Agora vá! Faça o que seu chefe manda Henry!

Sammy parou no meio do corredor percebendo que Joey empurrava Henry para o outro caminho, no mesmo instante entendeu o motivo, Joey estava gostando de Henry e ele não queria que ele acabasse dando de frente com Henry. Joey estava em frente à porta de sua sala e olhou para Sammy com uma expressão de ódio, logo entrou na sala deixando a porta aberta para que Lawrence entrasse.

- Eu realmente o odeio muito Joey Drew.

Sammy entrou na sala de Drew o vendo de costas para ele, se aproximou um pouco dele entregando as musicas pra ele.

- Aqui estão as musicas. Apesar de eu ter me atrasado, eu pelo menos consegui terminar meu trabalho.

- Cuidado com o jeito que fala comigo, Lawrence. – Disse se virando sem olhar para o rosto de Sammy e pegou os papéis. – Já pode sair, eu digo se ficou bom ou não.

- Com licença, chefe... – Falou Sammy em tom de desprezo na voz e saiu do local.

O diretor do departamento de musica resolveu ir para o mesmo caminho em que Henry fora, se Joey achava que ia impedi-lo de ver Henry estava muito enganado, acelerou os passos para conseguir alcançar Henry a tempo. Como Joey não era burro, saiu da sala vendo Lawrence seguir o mesmo caminho de Henry, incomodado com aquilo resolveu segui-lo silenciosamente.

- Ei Henry! – Sammy chamou conseguindo alcançar Henry.

- Oi Sammy!

- Que bom encontrá-lo de novo. – Falou chegando perto do cartunista.

- Digo o mesmo.

Joey parou perto da curva do corredor, ficou bem escondido observando os dois conversando.

- O que faz aqui? – Henry perguntou.

- Acabei de sair da sala do senhor Joey Drew... – Respondeu Sammy olhando meio de lado com expressão de desprezo.

- Eu acabei de sair agora pouco da sala dele também... – Henry parou pra pensar um pouco. – Que esquisito...

- O que é esquisito?

- Nada não, é apenas bobagem. – Ele deu uma gargalhada meio sem graça.

- Eu queria lhe fazer um convite... O que acha de irmos almoçar em um lugar que não seja aqui no estúdio?

- Parece ótimo! – Henry sorriu. – Eu aceito.

- Então nos vemos na mesma saída.

Joey estava com muita raiva pelo convite que Sammy fizera a Henry e para piorar o cartunista havia aceitado. Voltou para sua sala bufando de raiva.

- Quer me acompanhar até a minha mesa de trabalho? – Perguntou Henry corando.

- C-Claro que sim! – Respondeu Sammy também corando.

Os dois caminhavam pelos corredores, Henry percebeu que Sammy estava bem silencioso, com a cabeça abaixada e um olhar distante.

- Você está bem?

Ele olha para Henry e dá um meio sorriso.

- Estou meio que irritado, Joey me deu uma bronca hoje.

- Ele havia me contado sobre isso.

- Ele te disse que me bateu?

- O Joey bateu em você só por causa do atraso? – Henry estava um pouco surpreso.

- Foi apenas um soco no estomago, nada de mais...

- Olha tudo bem ele dar uma bronca, ele é o chefe do estúdio, mas não acho correto ele bater em um funcionário por causa de atrasos. – Falou Henry já chegando em sua mesa.

- Entendo o seu ponto de vista... – Sammy suspirou, pra não ter mais que falar sobre aquele assunto desagradável achou melhor deixar Henry trabalhar. –... Então, te vejo na hora do almoço. Até mais tarde. – Disse indo embora.

- Até mais. – Respondeu Henry sentando-se e começando o seu trabalho.

É chegada à hora do almoço, Henry foi correndo esperar por Sammy, ele estava ansioso pelo convite e não via à hora de vê-lo novamente. O diretor de musica já estava no carro, Henry escutou a buzina do carro e foi direto para o veículo, entrou e após foram até algum restaurante. Mal sabiam que Joey os seguia até o local, ele estava sempre atento a cada passo dos dois, assim que chegou ao restaurante esperou que os dois saíssem do carro, entrassem e se sentassem, para só depois seguir em frente.
Os dois estavam sentados já com seus pedidos na mesa, enquanto almoçavam ficaram conversando um pouco.

- Henry... Você...

Ele ficou olhando para Sammy esperando ele falar ou perguntar algo.

- Você gosta de mim?

Henry ficou um pouco corado com a pergunta, meio embaraçado ele diz:

- P-Por que está perguntando isso?

- Bem... – Ele abaixa um pouco a cabeça. – Parece que as pessoas do estúdio não gostam muito de mim...

- Mas por que não gostariam de você...?

- Só me responde se você gosta ou não de mim!

- S-Sim! Eu gosto de você Sammy. – Respondeu Henry com um sorrisinho e o rosto corado.

Sammy deu um sorriso meio de lado, mas logo voltou a ficar sério.

- Quando você me conhecer melhor vai começar a me detestar também.

- Por que está dizendo isso, Sammy?

- Alguns funcionários me acham esquisito, e pode ser por causa do meio jeito também.

- Que jeito?

Sammy ficou em silencio sem responder, tomou um gole da bebida que havia pedido, enquanto Henry pensava:

- Será que devo dizer a verdade do que penso pra ele? Será que ele vai acreditar em mim? Okay Henry! Apenas se arrisque. – Ele respirou fundo e disse. – Eu não me importo com isso! Se eu te conhecer melhor vou continuar gostando de você do jeito que você é Sammy. Você é mais do que só um amigo pra mim...

O loiro ficou corado após escutar a ultima frase de Henry, ficou um tempo em silencio apenas pensando naquela frase “Você é mais do que só um amigo pra mim’’, saiu do transe e falou ainda corado:

- O-Obrigado... Henry...

- E você pode acreditar, por que eu sou amigo do Joey até hoje mesmo ele sendo daquele jeito.

- Sim... Faz sentido.

Henry sorriu, olhou em direção a porta do restaurante avistando Joey entrar no local.

- Falando no Joey, ele veio pra cá.

Sammy olhou para a porta da entrada, Joey caminhava para alguma mesa sem ao menos olhar para eles ali no local. O loiro olhou de volta pra frente com a mão sobre a testa dizendo em tom meio baixo:

- Isso não é bom...


- Por que não...?

- Joey não gosta muito de ver os funcionários saindo do estúdio, ele prefere que todos almocem lá mesmo. Mas alguns dão um jeito de sair do estúdio e ir comer em algum lugar melhor sem que Joey saiba.

- Caramba... Joey às vezes exagera nas regras dele...

Apenas Henry ficou olhando Joey indo até a uma mesa, Sammy não estava nem um pouco afim de olhar para a cara de seu chefe. Joey se sentou umas duas mesas longe de onde Henry e Sammy estavam, em uma posição em que podia conseguir ver o dois, pegou um cardápio fingindo estar vendo os pratos do cardápio, mas na verdade estava espionando os dois discretamente.

- Eu acho que ele não nos viu Sammy.

- Ainda bem!

Os dois continuaram conversando, Joey havia pedido pouca coisa e ficou de olho neles, estava morrendo de raiva em ver o quanto Sammy Lawrence estava se dando bem e conhecendo melhor Henry, para piorar mais o ciúmes de Joey Drew, Henry parecia estar gostando cada vez mais do diretor de musica.

- Tenho que dar um jeito de acabar com isso o mais rápido possível...

Após um bom tempo de conversa, Henry se distrai um pouco olhando para o outro lado, Sammy vê que a mão do cartunista estava em cima da mesa e lentamente dirigiu a sua mão até a de Henry a tocando. Joey vendo aquela cena mostrou os dentes de tanta raiva que estava sentindo naquele momento, pegou uma faca e a olhou pensando o quanto queria esfaquear Sammy Lawrence nesse exato momento, mas em publico seria um problema. Olhou para Sammy e deu um sorriso maléfico pensando:

- Quem sabe algum dia... Mas prefiro uma vingança melhor... Que será o seu sofrimento eterno Sammy Lawrence!

Henry sentia a mão de Sammy tocando a sua, seu rosto já estava corando de novo, ele não sabia mais se iria agüentar aquilo por muito tempo, se levantou da cadeira rapidamente dizendo:

- E-Eu vou no banheiro e já volto...

- Não demore.

O rapaz se virou mais vermelho do que nunca parecendo com uma pimenta, e assim foi direto para o banheiro. Henry até se atrapalhou um pouco, mas conseguiu ir até o local que queria.
Joey aproveita a saída de Henry para ir até onde estava Sammy, pagou a conta e após foi até a mesa dele.

- O que faz aqui Sammy? – Perguntou assim que chegou perto da mesa.

Sammy olhou surpreso para Joey, não esperava que o seu chefe tivesse visto ele ali no local, ficou um tempo em silencio e respondeu:

- Estou almoçando... Acompanhado...

- E você está com quem...?

Ele abaixou a cabeça pensando que talvez Joey já soubesse que ele e Henry iriam vir para esse restaurante, Joey veio apenas para espioná-los e aproveitou o momento em que Henry saiu para atormentá-lo. Sammy olhou bem sério para o moreno pensando se escolhia responder com sinceridade, ou apenas dizer que veio acompanhado com Henry. Ele respirou fundo e respondeu:

- Você sabe muito bem com quem, Joey!

- Como é? – Joey ficou muito sério com a resposta rude.

Sammy olhava meio arrependido pela resposta e pensou:

- Eu devia ter dito apenas que vim com o Henry...

Enquanto isso no banheiro, Henry estava parado em frente ao espelho tentando se recompor pela ansiedade de querer dizer toda a verdade para Sammy Lawrence.

- Calma Henry! Acalme-se! – Dizia pra si mesmo. – Ainda não é hora de contar o que sente...

Respirou fundo e soltou o ar lentamente, resolveu então voltar para a mesa. Quando saia do banheiro avistou Joey conversando com Sammy, ficou ali parado por um tempo observando os dois.

-... Eu quis dizer que... – Sammy suspirou. – Por que eu tenho que falar como se você não soubesse? Você sabe que vim acompanhado com o Henry!

Joey estava começando a ficar irritado com a maneira em que seu funcionário estava o enfrentando ultimamente. Colocou uma das mãos nas costas da cadeira dele, outra na mesa e se curvou ficando bem perto do rosto de Sammy.

- Se eu fosse você Sammy Lawrence, tomava muito cuidado com o jeito que anda falando comigo! – Disse em um tom de voz baixa e ameaçadora.

Henry respirou fundo e resolveu ir até onde os dois estavam para ajudar Sammy com a fúria de Joey Drew. O chefe do estúdio voltou à posição reta continuando a falar:

- Já disse que não gosto de ver meus funcionários saindo do estúdio.

- Aquilo é um estúdio e não uma prisão, Joey!

Os dois se encaravam com muita raiva para os olhos um do outro.

- Fui eu que o convidei pra almoçar comigo, Joey! – Falou Henry ao chegar perto da mesa onde estavam.

Joey olhou um pouco espantado por Henry estar defendendo Sammy Lawrence e mentindo pra ele.

- Podemos conversar só nós dois mais tarde, por favor? – Perguntou Henry.

- Claro... Te vejo mais tarde na minha sala, Henry...

Olhou pela ultima vez com expressão de desprezo para Sammy e após foi embora do local. Henry suspirou um pouco aliviado se sentando na cadeira, olhou para Sammy que parecia estar um pouco vermelho mal conseguindo olhar direito pra ele.

- Por que você mentiu?

- Não queria que você levasse mais uma bronca do Joey no mesmo dia, ou, que acabasse sendo demitido. – Respondeu com um sorriso e o rosto um pouco corado.

- O-Obrigado, Henry. – Sammy agradeceu com um sorriso no rosto.

Após o termino do almoço, Henry estava na sala de Joey, esperava o mesmo terminar de ver alguns papéis. Assim que terminou o mesmo se levantou começando a falar:

- Então, Henry, o que você quer me falar?

- Joey, se você quer punir alguém, puna a mim! Eu convidei Sammy pra almoçar comigo em um restaurante, não o culpe pelo meu erro e nem mesmo o demita, por favor...

Joey ficou olhando zangado para Henry, estava odiando vê-lo acobertar e defender Sammy daquele jeito.

- Não minta pra mim Henry!

- Eu não estou mentindo... Juro...! – Respondeu Henry olhando fixamente nos olhos azuis de Joey.

O moreno foi ficando vermelho por causa do jeito em que Henry o olhava, suspirou e desviou o olhar. Ele não queria puni-lo e sim punir Sammy, olhou bem sério para o seu amigo e disse:

- Tive uma idéia melhor, vou punir vocês dois.

- Acho justo.

- Vocês dois vão ter que trabalhar no domingo.

- Isso é sério?

- Muito sério Henry...!

Henry ficou um tempo em silencio, suspirou e concordou com a punição. Quando estava pra sair do local escutou Joey chamar.

- Espera Henry!

Ele parou perto da porta e se virou para Joey.

- Você quer que eu te leve até a sua casa hoje?

- Ah, é que... O Sammy já havia me convidado...

- Qual é Henry? Vai recusar o convite do seu melhor amigo? Eu vou ficar muito chateado se fizer isso, mas o Sammy não vai... Não vai se você explicar que o seu chefe e amigo te convidou, e não seria nada bom recusar. – Falou Joey olhando bem fundo para os olhos de Henry. Era como se ele quisesse mandar uma mensagem telepática pra Henry, uma mensagem do tipo “Aceita a merda dessa carona, ou eu mato aquele maldito diretor do departamento de musica! ’’.

Aquele olhar de Joey lhe causou um pouco de medo, achou melhor não recusar a carona.

- Tudo bem, Joey! Eu vou aceitar a sua carona. Explicarei tudo para o Sammy depois.

- Ótimo! – Disse Joey bem satisfeito. – Te vejo no fim do trabalho.

- Até mais. – Falou Henry saindo do local.

Chegada o fim do expediente e dessa vez Henry esperava por Joey, ele estava nervoso por ter que contar a Sammy que teve que aceitar o convite de Joey, e pior que estava com a sensação de que Sammy ia ficar chateado. Viu o loiro sair do estúdio e caminhar em sua direção, sua tensão só aumentou mais ainda, ele não estava com um pingo de coragem de olhar na cara de Sammy.

- Oi Henry.

- Sammy eu preciso te contar algo, só me prometa que não vai ficar chateado comigo.

- O que houve?

- Eu não vou poder ir de carona com você.

- Por quê? Mudou de idéia?

- Não... É que. Joey me convidou e não pude recusar, ele é meu amigo e sem dizer que também é o meu chefe... Então eu...

Sammy olhou para o lado pensando no quão ordinário era Joey Drew, ele fizera isso só pra ter Henry mais perto.

- Tudo bem Henry. – Falou Sammy dando um meio sorriso e tocando no ombro dele. – Fica pra uma próxima vez. – Se virou e foi embora em direção ao seu carro zangado com o atrevimento de Joey.

Henry percebera o quanto Sammy havia ficado chateado, ele não queria ter deixado ele daquele jeito. Viu o entrando no carro e olhar para ele, ficou pensando o que será que estava se passando na mente de Sammy Lawrence naquele exato momento.

- Ei Henry! Que bom que ainda está aqui.

- Sim Joey...

- Vamos?

Balançou a cabeça como um sim e seguiu Joey até o carro dele. Sammy ficou observando os dois entrando no carro, ascendeu um cigarro, ligou o carro e saiu do local bem rápido irritado com o que havia visto.
No meio do caminho para casa de Henry, Joey percebera que Henry estava bem quieto e pensativo, pensava que não era possível que mesmo estando junto com ele Henry ainda continuava pensando em Sammy.

- Você esta bem Henry?

- Hum? – Ele olhou para Joey. – Sim! Estou bem, por quê?

- Você parece meio distante...

Henry respirou fundo e fez uma pergunta:

- Joey posso te dizer uma coisa?

- Bem... Depende do que é...

- É sobre o Sammy...

Joey bufou incomodado, mas queria saber o que Henry ia falar sobre o sujeito.

- O que tem Sammy Lawrence...?

- Bem... Eu acho que ele ficou meio chateado por eu ter dispensado o convite dele.

Joey nada disse, não estava nem um pouco afim de falar sobre Sammy, parece que Henry estava mesmo enfeitiçado por Sammy. O amigo percebera um pouco o incomodo de Joey ao falar de Sammy pra ele, achava que algo de esquisito estava acontecendo entre os dois.

- Sammy comentou comigo sobre a bronca de hoje de manhã...

- Esta virando amiguinho do Lawrence? – Disse Joey sem tirar os olhos da estrada.

Henry ficou meio vermelho com o que escutara pra ele Sammy era mais que só um amigo era a pessoa pelo qual estava cada vez mais apaixonado.

- B-Bem... É sempre bom ter mais amigos, não é?

- Só você pra mim já está ótimo, Henry.

- Você precisa fazer mais amigos Joey.

- Não! Não preciso! Como eu disse só você já basta.

Henry estava achando meio estranho as coisas que seu amigo dizia.

- Sammy me disse que você bateu nele, isso é verdade?

Joey já estava começando a ficar irritado em escutar o nome de Sammy, deu uma freada brusca ao estacionar perto da casa de Henry.

- Uou! Cuidado Joey... Vá com calma... – Disse Henry meio assustado.

- Eu bati nele sim, Henry! – Joey respondeu olhando pra baixo. – E eu deveria ter batido mais! – Ele olhou fixamente para Henry.

De novo aquele olhar que Joey sempre fazia quando o assunto era Sammy Lawrence o deixava com um pouco de medo, ficou espantado com o que ele havia dito agora pouco, Henry achava que Joey não estava nada bem ultimamente.

- T-Tudo bem, Joey. É melhor não falarmos mais sobre isso, certo?

- Acho ótimo.

- Então, até mais. – Despediu-se abrindo a porta do carro e saindo.

- Até Henry... – Disse Joey em um tom decepcionante por ele ter saído tão rápido do carro.

Viu Henry indo em direção a casa, ele precisava dar um jeito de fazer com que Henry gostasse dele, que ele prestasse mais atenção nele, ele precisava tanto senti-lo. Joey já não sabia mais quanto tempo aguentaria aquilo, se Henry não ficasse com ele por gostar dele iria ter que fazer da maneira mais difícil e violenta possível. Assim que Henry entrou em casa Joey rapidamente foi embora aflito por não ter Henry por perto.


Notas Finais


Sim! Eu maltratei um pouco o Sammy nesse capítulo, mas relaxa que Sammy vai sofrer muito mais ainda *risada maléfica*
Espero que tenham gostado e até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...