História Bendy torture and the ink machine - Capítulo 47


Escrita por: e Blaster145

Visualizações 32
Palavras 2.191
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 47 - A Tortura Interior - Parte 2


Fanfic / Fanfiction Bendy torture and the ink machine - Capítulo 47 - A Tortura Interior - Parte 2

Off ; ???

Todos nós corremos para um lado diferente,eu comecei a correr entre a escuridão arrastando minha katana pelo chão,por causa dos ferimentos,eu acaba correndo bem devagar e bater contra as paredes do túneis e acabo caindo no chão as vezes,mas por causa do pensamento de encontrar aquele demônio novamente,eu acabo levantando bem rápido e correndo para mais fundo dentro do túnel,o problema é que eu não conseguia ver nada e até mesmo pensei em desistir num momento,eu acabo encostando minha mão na parede me equilibrando até que eu vejo olhos brilhantes no final do túnel e eles estavam na minha direção,eu até pensei em esperar minha morte,por que naquele estado eu não poderia fazer nada,eu usei minhas últimas forças para segurar minha katana com toda minha força e ficar em posição de combate

eu pego meu isqueiro que ainda estava em meu bolso e o acendo fazendo assim iluminar um pouco o túnel,tinha três olhos brilhantes na minha frente,uma das criaturas tinha duas garras afiadas e uma calda de peixe igual uma sereia,a única diferença é que sua boca estava costurada e ele só tinha um olho,a outra criatura tinha um cabelo comprido e branco,tinha um corpo alto e magro com suas costelas aparecendo,suas orelhas eram compridas e pontudas que nem a de um elfo e ele tinha quatro braços e duas pernas,a última criatura,a última criatura tinha chifres e um cabelo laranja comprido,sua barriga era meia inchada e suas vértebras estavam saindo de suas costas parecendo espinhos a primeira vista,a função de cada buraco no rosto dessa criatura estavam trocados,um de seus olhos estavam onde deveria ser sua boca e seu outro olho estava onde deveria seu sua orelha esquerda,mas agora suas orelhas estavam onde deveriam ser seus olhos !

a criatura com quatro braços veio na minha direção,eu defendi com minha katana fazendo ele morder a lâmina dela e tentar empurra-la para baixo com um de seus dois braços,mas ele percebeu que eu estava distraído e com os braços restantes,ele fez dois cortes de garras na minha barriga fazendo eu largar a katana,eu caio de joelhos no chão e a criatura com apenas um olho,veio para trás de mim e enrolou seu braço de peixe em meu pescoço começando a me sufocar,estava funcionando por que eu estava começando a ficar com falta de ar,a criatura com cabelo laranja pegou na minha mandíbula e estava a puxando,acho que ele queria arrancar ela,que bom que a mandíbula humana é bem forte,e que esse monstro é o mais fraco dos três

eu olhei para minha direita e peguei minha katana que estava no chão,eu corto o braço do monstro de cabelo laranja fora fazendo ele soltar minha mandíbula e cair no chão se agonizando,eu olho para trás e percebo que a cabeça do monstro com rabo de peixe estava sobre meu ombro,eu movo minha katana para trás e enfio ela no único olho que aquele monstro tinha fazendo ele ficar cego e cair no chão morto,e aproveitando,eu corto o braço do monstro que estava segurando minha mandíbula,ele começa a se agonizar,isso deu a chance de eu levantar e correr na direção dele para poder terminar o serviço,mas alguns fios de cabelos brancos do monstro de quatro braços começam a se enrolar nos meus braços e nos meus quadris,fazendo eu ser levantada no ar,o monstro com as funções invertidas  cura sua mão com tinta e vem com minha direção apontando seus chifres,eu com um ar de desespero,movo com força a katana para baixo conseguindo cortar o fio de cabelo que prendia meus quadris,e isso me deu um pouco mais de forças para conseguir cortar o fio de cabelo que prendia minha mão esquerda,fazendo o monstro de quatro braços só me segurar pela mão direita,eu larguei a katana que estava na minha mão direita e deixei ela cair no chão,eu movo minha mão esquerda para o cinto cheio de armas que Allison me deu e pego uma espingarda

eu coloco a espingarda encima do local onde ficava o pancreas do monstro de quatro braços e puxei o gatilho,o monstro soltou um grito de dor e largou minha mão direita fazendo eu ficar livre,eu me movi rápido para o lado,o monstro de quatro braços tenta me seguir,mas é impedido pelos chifres do outro monstro que atravessam seu corpo,isso deu a chance de eu pegar minha katana de volta e cortar a cabeça do monstro com as funções do rosto trocadas,num momento comecei a me sentir fraca e caio de joelhos,parece que minhas forças estavam sendo sugadas cada vez mais que eu me esforçava,eu não liguei e comecei a andar novamente pela escuridão do túnel,e não importa quanto eu ande,eu nunca encontrava uma saída de lá,parecia que eu estava caminhando em círculos,eu até tentei acender meu isqueiro para iluminar meu caminho,mas nada funcionava

Eu com muita raiva dei um soco na parede do túnel,só que quando eu bati,meu punho acabou se afundando na parede e ela estava molenga que nem uma gelatina,eu olhei mais uma vez,e não era uma parede que eu bati,e a parede de metal do túnel tinha sido furada pelo meu punho ! SIM ! eu furei o metal com meu punho,mas tem que haver uma explicação,,eu tirei minha mão com força,mas quando eu tirei minha mão dali,um líquido verde pegajoso saiu de dentro dela fazendo cair na tinta do chão e infectar o lugar com um cheiro horrível,eu acabei respirando aquilo e eu comecei a tossir sem parar,eu acabei cobrindo minha boca com minha mão,mas isso não impediu de eu ficar tonta e cair no chão,minha visão estava ficando turva,e sem esperar duas vezes eu peguei meu cinto e tirei todas as coisas que tinham nele,a única coisa que ficou foi minha Katana que eu segurava,eu prendi o cinto sobre minha boca e minhas narinas para eu não respirar o cheiro daquele líquido que ainda estava vazando ;

??? ; N-Não vai adiantar ! M-Mas o-q...

???? ; Olha só que surpresa,parece que minha primeira mosca caiu na minha teia eterna

??? ; B-Bendy ?

Bendy ; isso mesmo,fico feliz em saber que mesmo depois de anos,ainda tem pessoas que se lembram de mim,e nem tente resistir garotinha,esse lugar é coberto por cada gota de tinta e sangue que corre em minhas veias,eu acho que você entendeu não é ? eu conheço esse lugar como a palma da minha mão,eu controlo e sei que tudo que ocorre aqui dentro,eu e a maquina de tinta nós tornamos um só,trabalhando juntos em conjunto,ela me da o poder e informações desse lugar pela tinta,e eu dou o rebastecimento que ela precisa para funcionar,mas agora graças a sua brincadeira,eu consigo mudar coisas de lugares desse Studio e manda-las para um local especifico,e esse líquido são todas as bactérias e contaminações que esse Studio guarda nas telhas do chão,do telhado,na tinta e junto as construções empoeiradas desse lugar entre outras !

??? ; ok,mas o que você pretende fazer ? mesmo que eu pegue uma gripe ou doença contagiosa,não vai me matar de primeira,você sabe disso né seu demônio idiota ?! 

Bendy ; lembra que eu falei que essa maquina cria tudo que tem aqui,bem,ela também esta na água da privada,nas comidas e até mesmo nas pelúcias do meu antigo desenho,então ela tem uma variações de Dna e células mutagênicas,e se eu colocar um pouco dessa tinta nas bactérias e nós micróbios,essas doenças ganham um ar radioativo,e isso é perfeito,sabe por que ? assim nem vou precisar matar você pessoalmente para você se fingir de difícil e resistir,assim você vai se tornar uma criatura do meu próprio Studio,então...eu já te dou boas vindas

??? ; C-Com.. - eu não consegui terminar por que senti um arrepio tomar conta das minhas pernas,eu olho para baixo e percebo que aquele líquido verde estava se grudando nas minhas pernas - mas o que ? Bendy ! por favor chega,não faz isso comigo,eu imploro

Bendy ; todo ser humano que entra aqui nesse Studio acaba morrendo por minhas mãos,você já deveria saber disso desde que Henry mandou a carta para você

Nesse segundo eu comecei a chorar e olhar para o teto,nunca pensei que morreria assim,talvez sequestrada e sendo decapitada,mas...não,estou morrendo pela merda de um Studio,eu continuei chorando e me lembrei de cada momento que passei durante minha vida,mas,mesmo que eu quase ter morrido milhões de vezes aqui nesse lugar,foi bom conhecer o Tom e a Allison,e aprender a fazer coisas que eu nunca pensei em fazer,mas,acho que agora eu não vou poder terminar o capítulo 11 do livro ''ilusão do viver'',e nem mesmo completar o que meu tio Hen...ry...mandou...,isso mesmo eu olho para baixo que a gosma de radiação estava nos meus joelhos,assim deu tempo de eu pegar a carta que estava no bolso da minha jaqueta e leio ela de novo,só que se eu dobrar ela em algumas páginas,forma uma palavras super estranhas que eu não entendia,mas agora eu entendo ! 

eu olho para o chão e vejo que as coisas que eu tirei do meu cinto estava se afundando na tinta,mas eu consegui pegar uma coisa delas que ainda não afundou,e era o livro da ilusão do viver,sim,eu trouxe ele,eu pensei que quando tivesse terminado,eu poderia voltar a ler,eu fui rápido nas páginas finais,e na página 136 estava com as mesmas palavras da carta só que diferente,eu coloco a carta na página 137 e vejo que elas se combinavam,elas davam uma frase inteira,ou melhor,um feitiço ! sim,um feitiço por que essa frase parecia um tipo de coisas que falamos quando fumamos drogas ou ficava bêbado,eu olho e vejo que a gosma subiu muito mais,ela foi até meu pescoço e outra parte da gosma estava nos meus ombros,então com meus últimos esforços eu comecei a ler as páginas do livro

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

''FIDENTUS OMNIUM.

''MAGIS OMENTIUM.

''MAGNESUIM ADHARMINUM.

''MAGNUS OPUS.

''HABEAS CORPUS.

''INCEPTUS NOLANUS OVERRATOS.

'' MAGIS TREMENSIUM MAGIS TREMENSIUM !! ''

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Depois que eu li tudo isso,eu larguei o livro e um brilho forte de luz começa a me rodear fazendo o túnel inteiro brilhar,eu fecho meus olhos,depois de alguns segundo eu ouço um barulho de algo vibrando,eu abro os olhos e percebo que a gosma tinha sumido do meu corpo e eu não estava mais no meu corpo,eu dei um suspiro de aliviação e levantei,eu olho para minha mão direita e minha katana ainda estava na minha mão,eu olho para o local e percebo que eu não estava mais no túnel,mas sim num local com as passagens para entrar ali com grades de ferro,o teto era feito de tijolos da cor cinzenta,eu nunca tinha visto algo como aquilo,o chão estava com várias fendas,grandes o bastante para caber um ser humano ali,mas o impressionante é que eu consegui a char ela,a segunda maquina de tinta,ela estava no meio do local 

o problema é que ela estava coberta em volta por arame farpado,sem dúvida quem tentasse tocar nela iria ser cortado,e o problema é que também tinha arame farpado no chão perto da maquina de tinta,acho que era para ninguém se aproximar,mas isso não me deixou menos motivada,e comecei a rodear em volta da maquina para achar a alavanca,e consegui achar,ela estava na parte traseira da maquina,e uma coisa bem curiosa é que a alavanca não estava coberta por arame farpado,que estranho,eu me afastei e me preparei para correr e pular os arames farpados para poder chegar na maquina,mas quando eu ia me mover,senti um punho socar minha bochecha e me arremessar para longe

eu caio de cabeça no asfalto e olho minha frente,e encaro aquele demônio me olhando com um olhar de ódio enquanto transmitia um sorriso psicótico,eu tentei me levantar mas fui impedida por um pé que estava pissodiando minha barriga,a calda de demônio de Bendy se enrola no meu pescoço e me levanta no ar,Bendy começa a socar meu rim e meus intestinos fazendo eu quase vomitar,até que Bendy me coloca no chão e começa a me empurrar até colocar minhas costas contra o arame farpado fazendo eu soltar um grito de dor enquanto minhas costas sangravam,Bendy começa a passar suas garras pela minha garganta

Bendy ; Você é teimosa não é ? acho que você é o humano mais chato que eu encontrei até hoje,sua alma deve ser ardente tipo uma fênix,eu nunca me diverti assim faz anos,sabe Melody,nunca pensei que você sobreviveria por tanto tempo,mas olha só você,matando criaturas de tinta e passeando com os panacas do Tom e da Allison

Meldoy ; e-espera...como você sabe meu nome ?

Tom ; quem é é panaca ?

Depois disso,Tom aparece atrás de Bendy e prende ele numa chave de braço fazendo o demônio me soltar,Allision me puxa pelo braço e olha meus ferimentos,ela faz um pouco de tinta derreter na palma da mão dela e passar pelas minhas costas,admito que estava doendo muito,mas é melhor do que nada,eu olho para Tom e Bendy brigando,Bendy,aproveitando aquela chance,eu mando Allison me ajudar e ela aceita,ela me ajuda a levantar e me da pezinho fazendo eu conseguir pular os arames farpados envolta da maquina de tinta e eu vou em direção a alavanca,eu cheguei até ela e consegui a puxar desligando a maquina de tinta

     CONTINUA



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...