História Bendy torture and the ink machine - Capítulo 58


Escrita por: e Blaster145

Visualizações 5
Palavras 1.441
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 58 - O Ritual


Fanfic / Fanfiction Bendy torture and the ink machine - Capítulo 58 - O Ritual

Off : Henry

Usando a Foice de Crystal eu faço todos os destroços da sala começarem a flutuar e avançarem na direção de Joey que era atingido e arremessado para longe, eu sabia que aquilo não iria segura-lo por muito tempo, por isso eu fiz metade dos destroços formarem uma barricada na frente da entrada da sala.

Eu coloco a fita para rodar ao lado do trono fazendo assim o último episódio ser transmitido para a última Tv de tela plana que sobreviveu ao terremoto. A barricada de destroços é logo destruída por uma enorme língua que toma a forma de um parasita com dentes e boca, a língua vem na minha direção mas eu uso a Foice para picota-la em vários pedacinhos sangrentos.

Depois disso um enorme rugido de dor ecoa pelo corredor, o mesmo rugido foi se aproximando até saltar dos restos da barricada de destroços Joey na sua forma de Beast Bendy com todos os seus ossos saltando para fora. O demônio de tinta pula sobre mim e se prepara para comer minha cabeça, até ouvir a estática da Tv e olhar diretamente para ela.

Já que agora o cérebro de Joey não existia mais, aquelas fitas do desenho fez com que ele criasse outra identidade, então aquela imagem na Tv era para ele um pedaço da sua vida que estava faltando. Joey saí de cima de mim e vai em direção a Tv ficando de frente para ela.

Quando a imagem de ''The End'' aparece na tela, algo parece afetar o demônio de tinta que se joga contra o chão e fica se contorcendo, a tinta do corpo de Joey começa a derreter e se espalhar pelo chão até escorrer paras as crateras e buracos criados pelo terremoto. Com isso acontecendo a verdadeira forma de Joey se revela, um cadáver em decomposição :

 

Henry : Olha o que você se tornou meu querido irmão, isso foi minha culpa...eu sei disso por que finalmente entendi o porque de você ter feito tudo isso. Todos os seus amigos, seus funcionários e até mesmo EU lhe abandonaram, fazendo assim você ter apenas seus sonhos como companhia e forma de seguir em frente. Mas você ficou tão obcecado com algo impossível, que o fez se tornar possível só para mostrar para todos como não pode subestimar alguém - Eu agarro a Foice com força enquanto lágrimas escorriam de meus olhos - Mas você quis reformar esses seus sonhos como quisesse só para conquistar a verdade antes de todos, fazendo assim chegar ao ponto de ficar torturando e amaldiçoando seus sonhos pensando que não teria nenhuma consequência só porque era o criador deles. - Sei que parece bobeira, mas ele irá morrer de qualquer jeito, então é melhor desabafar tudo que eu tenho a dizer - Mas isso fez você esquecer uma coisa : Sempre terá coisas muito maiores que nossos sonhos. Como,,,a nossa humanidade ! coisa que você não tem mais.

 

Com apenas um movimento eu perfuro o torço de Joey que cai aos meus pés e explode virando poeira que se desfaz com o vento, nada mais esperado do que um cadáver que voltou da morte. Agora que a máquina de tinta se foi e Joey morreu de vez...minha jornada finalmente acabou.

Mas durante todo esse tempo que estive aqui eu acabei percebendo algo, há uma maldição percorrendo lugar, e não importa se todos estão mortos, sempre terá alguém que saberá dos estúdios Drew e se arriscará a vir para cá. Mas dessa vez não ! eu vou destruir esse lugar de uma vez por todas.

Mas antes disso eu precisava fazer algo, que foi o motivo de eu voltar para cá, eu tinha que encontrar Melody (A minha sobrinha.), mesmo que tudo indica que ela não esteja mais aqui eu preciso tentar.

Eu saio de dentro da máquina de tinta e vou andando sem rumo por todo o estúdio, usando o elevador diversas vezes e até me teleportando com o poder da Foice, Mais nada...Mas eu acabei encontrando algo muito interessante ! os diários, os volumes de cada livro e também cada documento de pesquisa do meu irmão. Parece que ele escreveu tudo isso enquanto esteve aqui por todos esses anos.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(...UM TEMPO DEPOIS...)

Lá estava eu no salão de baile da Crystal, desenhando sobre o chão, nas paredes da esquerda e da direita, e até mesmo no teto um enorme pentagrama com símbolos de magia negra. Se as anotações de Joey estiverem certas, eu posso trazer Melody de volta a vida e destruir o estúdio ao mesmo tempo usando o desejo multiversal ! que era a forma de poder principal de Joey que queria rasgar o tecido da realidade quando estava preso na mente de Bendy que foi totalmente controlado pelo meu irmão.

Mas o poder do desejo varia de quantas vidas são sacrificadas, por isso que Bendy só conseguiu desejar que voltasse para seu mundo original, porque ele só usou as almas dos meus antigos colegas de trabalhos que tiveram suas almas libertadas.

Esse estúdio está repleto de almas atormentadas que não conseguem descansar, seja das criaturas e dos monstros de tinta que morreram ou que ainda estão andando sem rumo nesse estúdio, ou dos humanos que se atreveram a pisar aqui. Como a Melody ! tudo isso por causa da maldição que tem dentro desse estúdio, talvez seja suficiente para que o meu desejo tenha o poder necessário, eu odeio usar a vida de pessoas inocentes ao meu bem próprio...mas dessa vez vou usa-las por uma boa causa.

Eu retiro minha jaqueta e minha camisa do meu corpo enquanto me posiciono no centro do salão, eu pego minha foice e coloco a ponta da lâmina dentro do pote de tinta até ela ficar bem manchada e gosmenta com aquele líquido preto. Se o que o diário do meu irmão diz ser verdade, qualquer ser vivo consegue controlar e usar o poder da tinta, a prova disso é que Joey conseguiu suportar todo esse poder sem problema algum.

Por isso eu acabo desenhando em meus braços, no meu peitoral e na minha testa símbolos de pentagramas. As pontas das retas do pentagrama na minha testa começa a descer e se espalhar ! passando entre meu nariz e pelo meu pescoço até que acaba chegando e se conectando até os pentagramas do meu peitoral onde a mesma coisa acontece. A tinta das pontas das retas dos pentagramas em meu peito se espalham até cobrirem meu abdômen, e para finalizar a tinta das pontas das retas dos pentagramas dos meus braços se espalham chegando nos meus ombros e descendo até minhas costelas. De repente a tinta começa a se contorcer e se reformar no símbolo da maçonaria que ficar gravado em mim ! parecia que eu tinha tatuado meu corpo inteiro : 

 

Henry : Ninguém nunca tentou fazer isso antes então eu não sei se dará certo...nada se compara a uma vida então não importa a quantidade de sacrifícios possíveis talvez nem dê certo, nem mesmo se eu colocar minha própria vida no meio. Mas... - Eu pego minha foice e encosto a lâmina dela em meu pescoço - Eu não posso deixar você sumir desse jeito, quero que você volte ! Melody... - Eu falava cortando a minha garganta fazendo o meu sangue cair sobre o pentagrama que eu estava, a cor negra desaparecer e assume uma cor avermelhada cristalina que cega meus olhos. De repente todos os outros pentagramas desenhados nas paredes e no teto reagem da mesma forma e adquirem a mesma cor.

De repente eu consigo ver todas as almas presas no estúdio junto com uma quantidade enorme de tinta serem sugadas para minha direção, um tornado de tinta é formado envolta de mim fazendo eu ficar sem saída. O lustre que ficava encima de mim explode pela colisão de um raio que caí pelo teto e me acerta em cheio fazendo minha pele queimar, mas ao mesmo tempo esse raio curou meu corte na garganta fazendo parecer que ela nem estava jorrando sangue.

De repente eu vejo saindo de baixo do pentagrama que eu estava uma enorme serpente que enrola seu enorme corpo envolta do raio que estava sobre mim, suas escamas negras que formavam seu corpo e suas presas pontiagudas lhe davam um ar de superioridade fazendo eu me sentir inferior perante aquele ser ! Ela nem precisava de palavras para descrever e explicar o que eu deveria fazer naquele momento, o seu olhar esverdeado florestal já esclarecia tudo :

 

Henry : E-eu...E-eu desejo...E-eu desejo que...!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

FIM DA TERCEIRA TEMPORADA.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...