História Beside You - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Visualizações 30
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI GENTE

Capítulo 3 - A Lagoa Azul


Fanfic / Fanfiction Beside You - Capítulo 3 - A Lagoa Azul

 

Eu tinha um café na minha mão e andava até a escola. Era um dia ensolarado, como a maioria dos dias em Sydney. Tentei ficar um pouco mais calma depois do ataque sem sentido que eu tive no parque. Mas certo. Não tinha problema, provavelmente não veria aqueles garotos na minha vida novamente. Quer dizer, talvez na escola, mas apenas. E aquele garoto… Luke, por que diabos ele me chamava de Julieta? Sei que Violeta não é um nome tão empolgante mas, por deus, Julieta? Sério? Que clichê. Digo, nem clichê era, era apenas estranho. Eu nem me parecia com a Julieta, fisicamente nem mentalmente. De qualquer forma, os corredores da escola estavam lotados. Cheios de alunos conversando e rindo. Fui até o meu armário, eu não tinha muita coisa lá dentro, mas de acordo com o meu horário, claro, eu peguei os livros que eu tinha que ter ao longo do dia. Assim que cheguei perto o suficiente para ver o meu armário, percebi um casal aos beijos encostado nele. Meus olhos passaram de olhos para bolas de golfe. Eu não conseguia acreditar que meu caminho já tinha se cruzado com o daquele babaca. Soltei um pigarro falso — coisa que certamente não funcionou — revirei os olhos. 

— Com licença. — suspirei.

Nada. Os dois continuaram quase se engolindo na minha frente.

— Eles estão na frente do seu armário também? — escutei uma voz perguntar atrás de mim. 

Olhei, e então vi um garoto pálido, de cabelo colorido. Certo, ele também estava com o babaca no parque.

— Sim, não sei o que dizer ou fazer. — dei de ombros. — Vocês não são amigos? Te vi no parque um dia desses. 

— Ah, é, você o insultou, foi divertido. — ele riu.

— Você não respondeu minha pergunta. — falei.

— A verdade é que não somos amigos, eu sou amigo dos amigos dele, não dele… Luke tem um ego tão forte que eu sinto que qualquer conversa com ele por mais de cinco minutos faz você clamar por Fidel Castro. — sua comparação me fez rir. 

— Como faz para eles pararem? Quem faz isso em público? — perguntei, fazendo uma careta desgostosa. 

— Se me der licença… — o garoto de cabelo verde foi em direção aos dois. — Dá para vocês afastarem essa ceninha um pouco para o lado, estão bloqueando nossos armários. — ele disse, fazendo menção a mim. 

— Ah. — foi tudo o que Luke disse. — Julieta, que bom te ver. 

Apenas suspirei.

— Violeta. — o corrigi. 

— Eu e Clea não queríamos atrapalhar. — ele ergueu uma das sobrancelhas. — Até mais, Michael. — ele disse em seu tom seco. 

Então, de mãos dadas, ele e a garota que eu havia julgado ser Clea saíram andando com uma pose de superioridade. 

— Tchau, Julieta! — ele gritou ao longe. 

— O nome é VIOLETA! — gritei de volta. 

Michael, o garoto de cabelos coloridos me olhou, uma das suas sobrancelhas estava arqueada. 

— Julieta?

— Ah, você também não. — suspirei, abrindo o meu armário com a senha que me deram.

— Como assim? — ele fez o mesmo.

— Meu nome é Violeta. Mas bem, parece que ele não aprende o meu nome. — meus ombros se jogaram para trás em um gesto de “eu não ligo”.

— Luke tem dessas. Ele escolhe alguém e enche essa pessoa até o fim. — ele também deu de ombros. — provavelmente está fazendo isso com você porque é bonita. — fiquei vermelha diante daquela afirmação.

— Como? — perguntei. 

— Garota nova, não conhece a cidade, as pessoas. Provavelmente ele tem na cabeça ridícula que, como ele é o garoto mais bonito de todos, em suas palavras claro, você ficaria com ele. — o garoto disse.

— Como conhece esse cara tão bem? — perguntei, realmente interessada.

— Gosto de observar as pessoas. — disse. — Você também.

— Eu? — depois dessa fiquei realmente surpresa. 

— Você.

— Por que…?

— Porque é bom olhar para você e porque você é a pessoa mais concentrada que eu já vi. 

— Oi?

— Na semana que esteve aqui na escola, você, todos os dias, senta embaixo de uma árvore e lê, com um copo enorme de café na mão. Não importa o que acontece na sua frente, você não para de ler. Há uns dois dias dois caras brigaram, todo mundo olhou, um acabou socando o outro, sangrou a beça, a enfermeira veio, isso aqui tudo virou um caos e você ficou lá, lendo.É impressionante. 

— Talvez eu não tenha olhado por ser muito egoísta. — olhei para baixo

— Talvez. — ele disse, tirando os livros de dentro do armário dele. — Mas eu duvido. 

Sorri.

— Violeta, não?

Assenti.

— Michael. — ele se apresentou. 

— Imaginei. — disse. 

— A gente se vê, Violeta. — ele falou, então saiu andando, me deixando plantada em frente a um armário aberto e quase sem livros. 

Me recompus. Não sei se era impressão minha mas, de algum jeito na minha mente eu havia feito um amigo… Amigo não, colega. Certo, eu tinha um colega: Michael. Michael Alguma-Coisa, já que não fazia a mínima ideia de qual era o seu sobrenome. Mas, em compensação, Luke estudava na mesma escola que eu, o que provavelmente significava que eu seria chamada de Julieta pelo resto dos meus anos naquele país. 

Andei até a minha primeira aula que era literatura. Eu gostava de literatura, mas também só gostava porque eu tinha uma paixão por ler então já sabia muitas das coisas que iriamos aprender. Não fazia a mínima ideia do porquê mas eu queria que Michael, o garoto do armário estivesse lá. Sei que é bobagem, nós não nos conhecíamos, mas eu com certeza queria ser sua amiga. Talvez só porque ele parecia misterioso e legal ou talvez porque ele havia confrontado Luke. Não sabia ao certo. Eu gostaria que ele estivesse lá, apenas isso. 

Entrei na sala. Luke e Clea estavam lá, mas não fiquei surpresa, eu era mesmo muito azarada. E, você não vai acreditar quem não estava lá: Michael. Certo, o destino e eu precisávamos ter uma conversa muito séria, ele estava me fazendo ficar com uma cara de idiota imensa. 

Sentei em uma das cadeiras da segunda fileira. Luke estava na ultima cadeira do lado esquerdo. Tentei ignorá-lo. 

— Vamos continuar nosso conteúdo da aula passada, gente. — disse a professora, porém eu não estava na aula passada então não fazia a mínima ideia do que se tratava. — Ah, temos uma nova aluna, certo? Se levante, não se acanhe. 

Levantei, suspirando.

— Qual o seu nome? — perguntou a professora, ajeitando os óculos.

— Violeta, Violeta Gomes. — falei.

— Todos deem as boas vindas à Violeta. — ela disse.

Mas, no meio de todos os “Bem vinda, Violeta”, eu só consegui escutar o “Bem vinda, Julieta.”.

 


Notas Finais


OBRIGADA POR LEREM,

Alice


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...