História Besides To Life ( Vhope) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V)
Tags Bts, Espírito, Hospital, Jhope, Jung Hoseok, Kim Taehyung, Mpreg, Romance, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 81
Palavras 1.635
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sorry por não ter postado ontem

Boa Leitura

Capítulo 12 - Chapter 12 - My Property


Fanfic / Fanfiction Besides To Life ( Vhope) - Capítulo 12 - Chapter 12 - My Property

POR JHOPE

- MEU FILHO - Vejo minha mãe correndo em minha direção tudo o que quero fazer e correr para ela e receber seu abraço, mas a minha condição não me deixa fazer isso - Você acordou.

- Olá Omma - Digo sorrindo e retribuindo seu abraço, ela se separou de mim e encheu meu rosto com beijos.


-Meu filho amado - Ela diz emocionada, as lágrimas correndo livremente pelos seus olhos - Tão bonito - diz acariciando meu rosto.

- HOBI - Vejo a Dawon adentrar meu quarto rapidamente, seu semblante estava radiante e havia lágrimas em seus olhos. Logo sinto o peso do seu corpo em cima do meu, seus braços apertam fortemente o meu pescoço. 

- Eae Noona - Digo retribuindo o abraço da mais velha.

- Hobi, você tem certeza que está bem? - Minha irmã pergunta com a voz chorosa, as suas íris castanho escuro, assim como as minhas, me observam com preocupação.

- Sim Noona - Digo sorrindo por conseguir conversar com a minha irmã. 

- Porque eu tou te abraçando? - Ela diz se levantando rapidamente, ocasionalmente se separando do meu abraço - Eu devia era te matar- Essa hora ela já desferia leves socos em meu peito - Tem noção de quantas noites eu não dormi de saudade de você?

- Também te amo- Digo segurando seus pulsos e a puxando de volta para meus braços.

- Dawon, recomponha-se - Minha mãe repreende a minha irmã em um tom sério, mas seus olhos brilhavam de felicidade - Seu irmão acabou de acordar de um coma.

- Por isso eu quero matar ele - Dawon reclama fazendo um biquinho - Ele não tinha o direito de entrar em coma.

- Mas não foi culpa dele..

- Parem de falar como se eu não estivesse ouvindo - Digo cortando a fala da minha mãe - Desculpa gente, eu sei que deveria ter ido diretamente pra casa e não ficar andando atoa.

- Mon petit ( Meu pequeno) - Sim, a minha mãe fala francês - Você não teve culpa de nada. Quem teve foi o motorista que além de te atropelar fugiu sem prestar socorro.

- Ele deve ter motivos muito fortes para não ter me socorrido - Digo pensativo, acho que uma pessoa não seria cruel a esse ponto.

- Talvez sim, mas ainda assim ele poderia ter tirado sua vida, e nenhum outro motivo seria forte para que ele não te ajudasse - Minha mãe diz afoita, mas ela me olha e seus olhos lacrimejam - Você não mudou nada, sempre tendo esperança nos outros.

- Não tinha como mudar - Falo piscando meu olho direito para ela. Nesse momento, o médico entra, e por coincidência, era aquele amigo do meu Taehyung.

- Olá - Ele diz em um pequeno aceno com sua mão direita, a sua esquerda estava o irmão mais novo do Taehyung, Junggyu - Sou o médico do Sr. Jung Hoseok. Park Jimin

- Somente Hoseok - Digo em um tom brincalhão - Ou Hobi, se quiser.

- Pois bem Hobi, parece que está tudo bem com você- Ele diz checando a minha ficha que o outro médico havia feito - Mas terá que ficar um tempo aqui no hospital, afinal teve uma parada cardíaca.

- Porque ele teve essa parada doutor? - Minha mãe questiona preocupada.

- Eu não sei dizer - Ele responde, parece meio perdido em pensamentos.

- O plug da máquina que controlava o seu coração estava fora da tomada - Uma enfermeira simpática vem ao nosso encontro, ela estava ao canto da sala nos observando - Prazer, sou Lalisa Manoban, mas pode me chamar de Lisa. Eu estava no corredor quando percebi que o coração do Hoseok tinha parado e chamei os médicos, foi assim que percebi o plug. Ele deve ter se soltado.

- Seria difícil - Jimin diz parecendo meio afoito - alguém deve ter o soltado.

- O último que havia entrado aqui foi aquele novo estagiário - Lisa pronuncia pensativa. Tenho absoluta certeza que não foi ele, sei que o meu Tae nunca faria isso - Mas eu tinha visto ele saindo com o seu irmão mais novo.

- O Hyung não fez isso - Uma voz meio sonolenta se pronuncia, era o Junggyu - Eu estava aqui com ele, e quando saímos aquela máquina estava ligada e fazendo BIP - Ele diz apontando pra máquina com a sua mão pequenina - Na hora em que saímos estavamos sozinhos no corredor, mas eu vi uma mulher escondida em um dos quartos.

- Que mulher? - Minha mãe pergunta já desconfiada.

- Uma de cabelos de fogo, eu a vi pela janela - Ele diz coçando os olhinhos, tão fofo.

- Mas somente a Rosé tem cabelos vermelhos por aqui, e ela já tinha saído muito tempo antes- Lisa se pronuncia, meio confusa.

- JÁ DEU DESSE ASSUNTO- Minha irmã grita, irritada com o assunto - O que importa é que meu irmão está bem.

- Sei de uma pessoa que ficaria muito feliz com a notícia - Jimin joga uma piscada para minha irmã, aí tem.

- Quem? - Questiono, minha voz preenche o local.

- Kim Taehyung, meu melhor amigo - Ele solta risonho, confesso que meu sangue ferveu um pouco, somente eu posso chamar o Taehyung de meu - Ele cuidou de você por quase um mês, parecia gostar de você.

Ao ouvir essas palavras meu coração acelerou, nunca me imaginei sendo amado por alguém, na verdade sim, mas isso nunca acontecia. Estava distraído em uma conversa com a minha mãe, mas, pelo canto do olho, pude perceber a enfermeira mandar o outro médico levar Junggyu embora e correr rapidamente para algum lugar. 


POR TAEHYUNG

- TAEHYUNG - Vejo Lisa correr em minha direção, seu semblante estava eufórico.

- Lis, tá tudo bem? - Pergunto, mas ela estava muito eufórica. Seguro seus pequenos ombros com um pouco de força, mas sem machucá-la - Te acalma mulher.

- Tae... O Hoseok... - Ela gagueja e eu já começo a me desesperar - Acordou - Finaliza se acalmando.

- É O QUE? - Grito assustado, mas feliz.

- Ele está no mesmo quarto - Ela me informa e eu me preparo para correr, mas a menor me segura pelo pulso - Pelo menos finja que você é comportado. Pelamor, você tá fazendo parecer que o Hoseok é o último pedaço de pizza do mundo - Lisa brinca e eu a empurro levemente - Vai logo, depois me conta quem é o ativo, aposto que é o Hoseok.

- Me respeita - Dou a língua para ela e corro em direção ao elevador que me leva para o quarto andar.

- Venha Tae - Vejo Jimin na porta do quarto do meu homem - Estava mesmo falando de você para a senhora Jung.

- Só Jisso por favor - Vejo uma senhora muito bonita, apesar da sua idade, ao lado do Jimin. - Olá Taehyung - Ela me cumprimenta com um aceno de cabeça e um aperto de mãos - Soube que você cuidou do meu menino e a sua presença o fez melhorar muito nos exames.

- Eu fiz o que pude. É o trabalho de um médico cuidar bem do paciente. - Digo extremamente tímido pela presença da mulher que eu queria que se tornasse minha sogra.

- Paciente mais que favorito né - Jimin diz risonho, as vezes dá vontade de afundar as pernas dele na terra para ele faze cosplay de beterraba - Ele nunca desgrudava do seu filho, era um sacrifício fazê-lo ir embora - Ele joga uma piscada para a Senhora Jung.

- Pelo visto ficou apaixonado pela beleza do meu filho, não o culpo - Jisso me joga uma piscada, sinto minhas bochechas esquentarem na hora - Meu filho puxou muito a mim, por isso é lindo desse jeito. E o que pude perceber é que os olhos do Hoseok brilharam quando citaram o seu nome.

- Eu gostava de observá-lo. Ele é muito lindo - Falo com um tom de voz apaixonado, a senhora a minha frente percebe pois solta um sorriso sincero e brincalhão.

- Omma, para de roubar a atenção do meu futuro cunhado - Dawon aparece na porta e me puxa para dentro do local.

- Ya, ele é MEU futuro genro, eu ganho nessa batalha - Jisso diz puxando-me devolta. 

- Mas ele é o BOY do Hobi - Dawon me puxa e eu quase caio no chão do quarto, devo estar com o rosto escarlate- Quem ganha aqui é ele.

- YA - A voz que tanto amo ouvir preenche meus ouvidos, olho em direção a maca e vejo o amor da minha vida em cima da mesma, suas íris me observam com um brilho enquanto sua pupilas se dilatam - Deu vocês duas.

- Acho melhor darmos privacidade ao jovem casal - A Jisso diz puxando Jimin e Dawon pra fora do quarto.

- Mas eles nem se conhecem.... - Jimin se pronuncia meio confuso e meio risonho.

- Calado Doutor, não atrapalha o futuro Appa dos meus sobrinhos - Dawon diz empurrando Jimin do quarto, enquanto o mesmo gritava para mim levar o Hoseok para o primeiro andar e o alojar lá.

- Então, somos só nois dois agora - Jhope diz me puxando e colando seu lábios aos meus, aquela sensação maravilhosa brota em meu peito novamente - Agora que eu acordei te declaro minha propriedade.

- O mesmo para você - Digo sorrindo de orelha-a-orelha pelas palavras dele - Eu te amo.

- Eu também te amo - Diz me puxando para outro beijo, sinto olhares nas minhas costas, mas não me importo, o que mais me importa está agora em meus braços, e ninguém irá tirá-lo de mim.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...