História Best Of Me - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Taehyung, Vhope, Yoongi
Visualizações 168
Palavras 2.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opa cheguei
Boa leitura meu povo ❤️
Prestem atenção nas ações de Jungkook nesse capítulo.

Capítulo 23 - Sorry!


Fanfic / Fanfiction Best Of Me - Capítulo 23 - Sorry!

Jimin POV

Minha cabeça, meu corpo, e principalmente minha perna doíam como um inferno. Acordei e eu estava sozinho em uma cama de hospital.

Veio em minha mente o que tinha acontecido, eu levei um tiro na perna direita. Isso não estava nos meus planos.

Jungkook me disse que G-dragon era burro demais então eu resolvi usar a psicologia reversa que minha irmã me ensinou uma vez.

É tipo falar algo e a pessoa fazer o contrário, estava votando fé nisso assim como Shin, Taehyung e Jennie. Mas no final acabei levando um tiro e G-dragon foi morto por Jungkook na minha frente.

Por um momento eu vi a raiva no rosto de Jungkook quando fui acertado, mas não prestei atenção em muita coisa porque minha perna doía e eu só sabia gritar. Senti Namjoon me pegar no colo devagar e colocar um pano na minha perna e me pediu para  segurar e impedir o sangramento. Fiz o que ele me pediu com os olhos cheios de lágrimas.

Depois quando me dei conta estava no colo de Jungkook, aquilo apesar de tudo me acalmou mesmo eu estando com a perna sangrando e uma bala alojada.

Ai ele me trouxe ao hospital e os médicos me deu uma droga e cá estou eu sem saber quanto tempo dormi. Estou sozinho então provavelmente todo mundo foi embora e vou ficar aqui sem fazer nada.

Sei que Jungkook e Taehyung vieram até meu quarto porque eu acordei por uns segundos e vi Jeon. Ele estava tão lindo. Seu rosto tinha um semblante preocupado, ele falava algo com Taehyung mas não entendi o que é, acabei apagando por conta da anestesia que ainda estava fazendo efeito no meu corpo.

Escuto passos vindo até a porta fechada do meu quarto e abrindo ela.

- oh, você acordou, como se sente? - a enfermeira pergunta adentrando o quarto depois de pedir para outra chamar o médico.

- com fome e com dor. - falei meio fraco, realmente estou faminto.

Na hora que disse isso o médico entrou na sala sorrindo por me ver acordado. Ele é jovem deve ser um estudante fazendo residência. Não é feio não.

- como está se sentindo Sr. Park? - ele me pergunta olhando o que deve ser minha ficha.

- não sou tão velho assim, me chama de Jimin, estou sentindo dor e fome mas fora isso eu estou ótimo. - falei sorrindo para ele que agora me encarava e tocava meu rosto para ver se estava tudo certo. Pelo menos eu acho que era por isso.

- você está bem, seus exames estão normais, tiramos a bala que estava alojada e sua perna vai ficar bem, só vamos precisar que você não tente andar, a não ser que seja com muletas. - ele explica, ele não é feio mesmo. Eu já disse isso?

- quando vou poder sair? - perguntei, hospital é o pior lugar do mundo.

- amanhã, você dormiu a noite toda bem então acho que amanhã a tarde você poderá sair. - eu não acredito que dormi tanto assim. - ah, quase me esqueci, tem um homem na sala de espera que ficou a noite toda lá, enfermeira vá chamar ele por favor. - a moça assente e vai chamá-lo.

Não acredito que alguém ficou aqui a noite toda. Que tipo de pessoa faria isso? Taehyung que não é, ele se preocupa mas tem pavor de hospital, então não pode ser ele. Que seja quem estou pensando.

Logo a enfermeira surgi junto com a pessoa, só de ver meu coração começou a bater sem controle.

- Jungkook... - foi a única coisa coerente que consegui falar.

- Jimin... - uma nuvem de tensão se instalou, só não entendi o motivo, estava ocupado demais raciocinando que ele tinha acabado de me chamar pelo meu nome. Ele nunca fez isso.

- Jimin, eu venho mais tarde para saber de você ok? - o médico fala para mim e eu assenti sorrindo para ele, o mesmo retribuiu o sorriso e saiu. Pelo jeito Jungkook não gostou nada disso.

- você parece bem pelo jeito? - ele fala cruzando os braços.

- vai ficar com ciúmes agora? - falei sorrindo para ele.

- óbvio que não.

- ele é bem bonito, deve estar fazendo residência. - falei sério para irrita-lo.

- então pede para o vagabundo te levar para casa amanhã, se depender de mim você vai a pé. - ele fala irritado e gargalhei.

- estou brincando com você, você realmente tem ciúmes. - ele me fuzila com os olhos.

- não vem com gracinha, sua reputação comigo não é uma das melhores. - ele fala e eu respirei fundo.

- você está magoado? - perguntei.

- não, estou irritado, aonde estava com a cabeça Jimin? - ele fala alto.

- quando eu voltar peço para Shin te explicar. - falei simples.

- não, você vai me explicar tudo agora. - ele insisti. Droga.

- ok, promete não ficar bravo? - perguntei.

- prometo não te matar. - já é um começo.

- Shin teve a ideia de entrar na casa dos BIGBANG, para isso acontecer precisávamos ganhar a confiança deles, o melhor jeito de fazer isso era sair da sua gangue, como eles estavam seguindo eu e Taehyung, tínhamos que ser o mais realista possível e sair totalmente da gangue Bangtan, estava dando tudo certo até conhecermos Jennie, ela tentou nos ajudar mas o líder descobriu e logo depois nos sequestrou. O resto você já sabe. - expliquei tudo e Jungkook apenas me encarava sem expressão.

- vocês são muito inconsequentes. - ele fala irritado.

- queríamos ajudar, você não descobria nada e estava se sentindo horrível, e eu me sentia inútil por não poder fazer nada, eu não tive escolha. - falei e lembrar de tudo que passei, meus olhos encherem de lágrimas.

- vocês podiam ter ficado quietos, estava tudo sob controle, você simplesmente negou minha ajuda e me fez me sentir pior ainda quando você se foi, certeza que queria mesmo me ajudar? - ele me pergunta sério. Nesse momento meus olhos já estavam molhados assim como meu rosto por conta das lágrimas.

- desculpa... - só isso que conseguir dizer a ele, nem encarar eu conseguia.

Ele se aproxima e coloca seu dedo no meu queixo erguendo minha cabeça devagar para que eu pudesse encara-lo.

- você só faz merda Jimin. - ele fala me deixando mais chateado. - mas eu também faço, por isso nos damos bem. - ele termina me deixando mais calmo.

- não fica bravo comigo. - choraminguei.

- você disse que iria ficar do meu lado, mas me deixou, mesmo que seja por um bem maior, sabe como eu me senti? Me senti um lixo. - ele desabafa se sentando na cadeira que tem ao meu lado.

- eu também sofri, você acha que eu queria te deixar? Pois eu não queria, eu senti sua falta todos os dias que fiquei longe de você, mesmo que tenha sido poucos, eu me acostumei com sua presença e te deixar foi a parte mais difícil desse plano. - falei com um tom chateado e ele apenas me encara.

Ele se aproxima de mim e deixa um selinho longo em meus lábios.

- eu senti sua falta. - ele sussurrou no meu ouvido me fazendo estremecer.

A porta é aberta antes que eu falasse algo.

- o horário de visitas acabou. - a enfermeira avisa.

- volto amanhã te buscar. - Jungkook fala deixando um beijo na minha bochecha e levantando.

- achei que ia me deixar ir sozinho. - falei sorrindo.

- e eu consigo? - ele sorri de volta e sai do quarto.

- está na hora de comer e do seu remédio para dor. - ela coloca uma bandeja com umas comidas estranha de hospital, eu odeio sopa de hospital.

Comi, mas não porque queria ou porque estava bom, mas porque eu queria sair logo de lá, e não sairia se passasse mal por não comer nada.

Terminei de comer e a enfermeira enjeta algo no soro.

- esse é seu remédio, ele é forte então você vai dormir até amanhã, se estiver bem até lá, poderá sair, se acordar antes é só chamar. - ela fala sorrindo e eu já sentia o cansaço cair sobre mim e logo capotei naquela cama e não vi mais nada.

- acorda caralho. - escutei e abri meus olhos, era Taehyung e os outros no meu quarto. Não sei como conseguiram entrar. Era muita gente.

- tão educado. - falei com voz de sono.

- você está dormindo desde ontem a tarde, eu queria essa vida. - Hoseok fala.

- pede para Jungkook dar um tiro na sua perna então. - falei rindo.

- eu posso? - Jungkook pergunta.

- não, estou ótimo, obrigado. - Hoseok responde rindo.

- já vou poder sair? - perguntei.

- sim, você está ótimo, só tem umas recomendações mas nada demais. - foi a vez do médico bonito falar. Jungkook parecia fuzilar ele com os olhos.

- então vamos logo. - Shin fala.

Taehyung me ajudou a vestir minhas roupas casuais, Jungkook queria ajudar mas Taetae não deixou. Sem graça.

Arrumaram uma cadeira de rodas e muletas para mim, treinei com as muletas e resolvi usar elas para sair do hospital.

Eles assinaram a minha alta e em menos de uma hora nós saímos do hospital.

Taehyung e Jungkook sempre do meu lado para caso eu caísse com aquelas muletas. O que não aconteceu, até que gostei delas.

Jungkook me ajuda a entrar no carro e saímos do estacionamento do hospital.

- e meus remédios? - perguntei enquanto Jungkook dirigia.

- Shin e Taehyung se ofereceram para comprar, você será supervisionado para não esquecer nenhum remédio. - ele fala com a atenção na direção.

- quem vê eu sou um inconsequente. - falei.

- quer mesmo falar sobre isso? - resolvi ficar quieto.

Chegamos em casa e Jungkook me coloca para sentar na cadeira de rodas dizendo que eu já havia andado demais. Eu só andei da recepção do hospital até o estacionamento.

Não passa de vinte passos.

Ele empurra a cadeira de rodas me levanto até a casa e me colocando no sofá da sala.

- vamos assistir um filme? - perguntei para ele.

- tenho coisas mais importantes para fazer. - ele diz para mim e eu faço biquinho.

- mas nem levando um tiro para você ser bonzinho comigo. - falei cruzando os braços.

- não reclama porque eu sou bonzinho até demais com você. - ele fala incrédulo.

Fiz biquinho de novo e ele se aproximou mordendo meu lábio inferior. Eu estava a ponto de atacar seus lábios quando Jennie surge na sala.

- Jennie? - falei. O que ela faz aqui?

- como sabe meu nome? - ela pergunta.

- como assim como sei seu nome? - perguntei.

- eu acho que ela perdeu a memória. - Jungkook fala. - ela não se lembra de nada.

- levaram ela no médico? - perguntei e Jungkook nega.

- ela disse que tem fobia de hospital, e fez um escândalo quando Shin disse que iria levá-la. - ele explica e Jennie continuava me encarando.

- eu sou Jimin. - me apresentei sorrindo.

- oi Jimin. - ela fala e sobe as escadas.

- ela vai ficar aqui? - perguntei.

- ela não se lembra nem dos pais dela, nem aonde mora. Preferi deixar ela aqui até que recupere pelo menos parte da memória. - Jungkook explica.

- tudo bem então, mas ela não dorme no meu quarto. - falei, sou egoísta mesmo.

- ela está dormindo no quarto do Taehyung, e ele está dormindo com Hoseok. - ele explica e eu mostrei um sorriso malicioso.

- eu fiz essa mesma cara. - ele diz sorrindo.

- então, vai assistir comigo? - perguntei novamente.

- você não vai me deixar em paz não é? - neguei com a cabeça.

- tudo bem, mas eu escolho. - bati palmas animado e ele sorri.

Eu amo esse sorriso.

ele coloca um filme de terror, ainda bem que não tenho medo dessas coisas. Começamos a assistir mas percebi que ele estava muito cansado.

Provavelmente não dormiu nada nessas noites que estive no hospital porque me disseram que ele ficou todo o tempo lá na sala de espera e só saia para comer, às vezes nem comia.

Ele tombava a cabeça e levava um mini susto com o barulho de filme e acordava.

Todo mundo tinha chegado só que saíram de novo para resolver uns assuntos da gangue. Jungkook pediu para que Yoongi o representasse.

Vendo que ele não aguentava mais ficar acordado, toquei sua nuca e sua cintura o puxando para se encostar em mim. Deitei ele devagar encostado na minha perna esquerda, sua cabeça encostou no meu peito e ele passou sua mão pela minha cintura e me abraçou forte.

- tão bom... - ele murmurou antes de cair no sono deitado em cima de mim.




Notas Finais


Eu amei escrever esse capítulo
Deem muito amor a ele❤️
Até amanhã
Os capítulos vão sair todo dia entre 23:00 e 00:00 horas da noite
Vou tentar kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...