História Best of Me (imagine Jungkook) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 92
Palavras 1.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura♥

Capítulo 3 - Minha nova casa


Fanfic / Fanfiction Best of Me (imagine Jungkook) - Capítulo 3 - Minha nova casa

S/N on



Senti alguém cutucando meu ombro por trás, abri os olhos e vi minha mãe do meu lado no acento dela.

 


M: Vamos, acorde. Já estamos chegando. - Ela disse em seguida virando-se pra frente deixando de olhar pra mim. 



  Olhei na janela do avião e vi que o sol nascia no horizonte. 



    Não sabia que havia dormido tanto tempo. Bocejei e me ajeitei no meu acento olhando em volta. Estava morrendo de fome. 




     Logo uma aeromoça me truxe uma caixa de suco e dois sanduíches. Comi em silêncio, sem falar com a minha mãe. Ajeitei meu cabelo que estava desarrumado pela posição em que eu havia dormido.


     Minha mãe estava distraída mexendo no celular sem prestar atenção em mim.




      Pensei novamente, no quanto eu _realmente_ queria que as coisas dessem certo. De que tudo que eu havia sofrido naquele país tivesse ficado para trás. Pensei naquilo positivamente, com todas as forças, para que se materializasse. 


     


        Também pensei na escola onde eu iria estudar, eu havia pesquisado bastande sobre a mesma antes de vir pra cá. Apezar de ser uma escola pública, havia uma ótima qualidade de ensino, e regras igualmente rígidas às escolas particulares por ali. Pensei se iria conseguir fazer novos amigos com facilidade. Eu era extrovertida, mas não sabia como eram as pessoas na Coréia, não sabia como era o ensino dali... Era muita coisa nova para me adaptar. Mas eu confiava em mim, sabia que iria me sair bem, como em todas as outras vezes que tive que ir a um novo lugar.


   



       Minha mãe havia me falado um pouco sobre o bairro onde iríamos morar. Ela disse que era calmo e tranquilo, que aparentemente não havia ninguém na vizinhança com quem eu deveria me preucupar. Achei melhor assim. Ela disse que era perto da escola onde eu iria estudar, a uns 3 quarteirões de distância mais ou menos.

      





       Perdida em meus pensamentos quase nem vi o tempo passar. Saí do meu "transe" com o som da voz da aeromoça avisando que já iríamos aterrisar e que éramos todos para apertar os cintos por questões de segurança. Assim fiz.




        O avião aterrisou. E em meia hora eu e minha mãe já estávamos na saída do aeroporto esperando o táxi que nos levaria pra casa.





         O ar daquele país era totalmente diferente, as pessoas eram aparentemente diferentes no jeito de ser. Nada que fosse um problema.



     

 Em menos de 10 minutos o táxi chegou. O homem era super gentil se ofereceu para levar as nossas malas até o carro. O homem falava coreano muito rápido, quase não consegui entender oque ele disse, mas deu a entender que, ele quis dizer que eu e minha mãe seríamos muito bem vindas e que logo iríamos nos acostumar com a cultura totalmente distinta da nossa.




        Minha mãe passou o endereço ao homem e em menos de vinte minutos chegamos na frente de uma casa cinza claro, com portões pretos e um carro cinza na garagem. Certamente era a nossa casa. O homem estaciona na frente da casa, retirando nossas malas de dentro do carro, minha mãe já havia ido na frente, deschaveando a porta para que pudéssemos entrar. O homem logo colocou nossas malas lá dentro, minha mãe o pagou e o mesmo saiu dando tchau.





M: então S/N essa é nossa nova casa.- ela disse abrindo os braços. - Logo o caminhão com a mobília chega para que a gente se organize melhor.



S/N: que mobília? Não havíamos vendido tudo no Brasil? 




M: sim mas como comprei uma casa que não vinha com mobília tive que comprar tudo novo.





Assenti sem dizer nada. 





M: vá desfazendo suas malas. Há um closet no seu quarto que é a segunda porta à direita. Já há prateleiras o suficiente para que você organize suas roupas.




Assenti e peguei minhas malas e as levai pra cima até o meu quarto. Logo que abri a porta vi que meu quarto era grande, pintado de branco, com uma enorme janela onde passava raios de sol. O quarto era bem arejado. Eu gostei muito dele.




    À direita do meu quarto vi uma porta de correr, abri vendo que era o meu closet. Soltei a mala no chão, abrindo-a e retirando as roupas de dentro e organizando-as nas prateleiras. 




 

       Depois de apenas vinte minutos eu já havia terminado de guardar as minhas roupas, desci e vi que minha mãe estava na rua conversando com os homens que haviam acabado de chegar com nossos móveis. Saí na rua e vi que os homens estavam sendo igualmente gentis como o taxista. 



       Eles logo saíram com caixas de dentro do caminhão as levando para dentro dos cômodos ao comando de minha mãe que olhava tudo de perto vendo se não havia algum defeito. 

 




     Pois sabia que não tinha nada pra eu fazer ali, então me sentei na varanda com os pés na calçada olhando a rua vazia.




 Respirei fundo, olhei para o final da rua e vi dois garotos passando um deles, acenou e sorriu gentilmente pra mim mostrando duas LINDAS COVINHAS. Retribuí o acenando de volta. Os dois se aproximaram da calçada onde eu estava e pude vê-los melhor.




O das covinhas era alto pra caramba, e muito bonito -cerca de 1.85 de altura,- usava os cabelos platinados. Vestia uma bermuda jeans até o joelho, junto com uma regata da Gucci preta. O mesmo usava um tenis vermelho da Nike. 




    O outro tinha cabelos castanho escuro, tão bonito quanto o outro, usava uma regata branca, um jeans rasgado e um tênis esportivo da Nike

    


 -Oi, vejo que estão de mudança. Vieram da onde?, - falou encostando-se no portão ao meu lado.




 S/N: viemos do Brasil.-respondi.




-Percebi que não eram daqui. Desculpe, nem me apresentei, meu nome é Namjoon.





S/N:e o seu?- perguntei me referindo ao outro rapaz. 




- Kim Seokjin, mas prefiro que me chame apenas de Jin.- Disse dando um sorriso de lado, sem dúvida a coisa mais fofa que eu veria naquele dia. 




S/N: prazer conhecer vocês. - sorri.- Sou a S/N.




Os dois deram aquele sorrisinho fofo de novo. MEU DEUS QUE COISAS MAIS FOFAS.





N: Você vai estudar por aqui?






   Me levantei ficando de frente pra eles.



S/N: Vou.




J:Em que escola? 




Respondi o nome da escola.




N:Nós também estudamos lá. Agora vamos cursar o terceiro ano do ensino médio.





S/N: Também. 







Meu Deus eu estava no paraíso sabendo que aqueles dois iriam estudar comigo.




J: Que bom assim podemos nos conhecer melhor, - ele falou sorrindo de lado.





Retribuí o sorriso com outro.




Minha mãe havia saído de dentro de casa. Olhou pra mim e para os dois.




M:Quem são eles?, - me perguntou em português. 



Os dois se olharam sem entender nada.




Respondi em coreano.


S/N: Este é Namjoon. - o mesmo acenou pra minha mãe e sorriu mostrando aquelas covinhas nas bochechas.



S/N: e este é o Jin. 




J: prazer em conhecê-la,- falou dando um sorissinho.




M: prazer em conhecer vocês, - ela falou sorrindo.



J: estão de mudança, precisam de ajuda?





M: não. Mas obrigada por perguntar,- ela disse dando um sorrisinho e entrando novamente em casa.




N: parece que vamos ser vizinhos, eu e Jin moramos bem perto daqui.




J: desculpe, mas temos que ir. Amanhã nos veremos.




S/N: Tchau foi um prazer conhecer vocês. 




Os dois despediram-se de mim com um breve abraço. Os acompanhei com o olhar até desaparecerem em uma esquina.





Entrei em casa e vi minha mãe sorrindo bobo pra mim.





M: Gostei deles. E pelo visto você também gostou,- ela riu.



Revirei os olhos e ri.




M: Vá para o seu quarto, seus móveis já estão lá. Termine de arrumar suas coisas e desça para comer alguma coisa.




Assim fiz.

  


Notas Finais


Obrigada por terem lido♥ Desculpem os erros♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...