1. Spirit Fanfics >
  2. Best Part - Camren G!P >
  3. Capítulo 47

História Best Part - Camren G!P - Capítulo 47


Escrita por:


Capítulo 47 - Capítulo 47



P.O.V Lawrence Jauregui 



Eu estava na sala de espera a quase duas horas, Alejandro e Sinu também estavam comigo, apenas esperando respostas. Desdenho momento que a Camz acordou eles me trouxeram pra cá. 


Oque sabemos é que a levaram pra fazer exames. 


-Sinuhe e Alejandro Cabello? 


Uma enfermeira veio na nossa direção. 


-Camila pediu pra ver vocês.


Ela não pediu pra me ver ? 


Sinu e Alejandro me olharam um pouco receiosos. 


-Podem ir, com certeza. Claro. Oque vocês estão esperando? Me tragam notícias, digam que eu a amo. 


-Nós diremos querido. Fique calmo. 


Eles saíram seguindo a enfermeira. 


E eu continuei ali por mais alguns pares de minutos esperando notícias. 


Até que Alejandro saiu e se sentou do meu lado.


-Oque houve? Como ela está ? 


-Com muita dor, muita dor mesmo, estão medicando ela com algo mais forte agora. Mas algo aconteceu, acho que na pancada na cabeça afetou a memória dela. Ela não se lembra de você Lawrence, sinto muito. 


-Como assim? A Camz não se lembra de mim? 


-Não. Por isso quando ela acordou ela estava te olhando tão assustada, ela não reconheceu você. 


-Até onde ela se lembra? Como assim? Isso vai reverter ? Ela vai se lembrar né? 


-Não sabemos ainda, pode ser pelo trauma da queda, pode ser pela pancada, ela se lembra aparentemente até a sua adolescência, por que ela acredita ter 16 anos. 


Isso não pode estar acontecendo. 


-Ela não se lembra nem que tem filhos? Como ela pode não lembrar deles? De mim? 


-Querido, você tem sido forte demais, sabemos disso, mas precisa ser ainda mais agora. Tem que respirar fundo e todos precisamos ter calma. Precisamos ajudar ela. 


-Minha esposa não me conhece. 


-Ela quase não é a mesma pessoa que você conheceu também, vamos só ter calma, foi muito traumático, ela está assustada, não entende como chegou aqui. Todos estamos assustados, com medo. 


-Mas em relação à saúde ela vai ficar bem? 


-Sim, pode demorar mas ela vai se recuperar. Por pior que tenha sido o acidente não teve nenhuma morte oque agradecemos. Então, todos vão ficar bem. 


-Quando eu vou poder vê-la? 


-Você tem certeza que quer ir ? Quer entrar lá? 


-Eu preciso entrar lá, eu preciso ver ela, preciso tocar nela. Ale... eu não consigo mais estar longe dela. 


-Eu entendo Hijo, vem, vamos comigo. 


Eu o acompanhei pelos corredores até pararmos na frente do quarto dela, ele entrou na frente e foi até a cama onde uma enfermeira ainda estava medicando a Camz pelo soro que estava em sua veia. Ela olhou pro pai primeiro, e sorriu leve pra depois me olhar com a testa franzida, como faz quando está confusa. 


-Camz... -Ela tinha uma faixa envolta da sua cabeça, um curativo embaixo de seu olho, seu queixo tinha um hematoma roxo e sua boca tinha um corte pequeno, eu só queria poder tocar e fazer carinho nela.


Eu me aproximei da sua cama e ia segurar em sua mão quando ela puxou.


-Desculpa, eu não te conheço. 


Eu estou a tanto tempo sem ouvir sua voz, mas nunca estive preparado para ouvir isso sair da sua boca, junto com seu olhar de medo na minha direção, na mesma velocidade que me aproximei da cama eu me afastei. 


-Hija este é o Lawrence, Lawrence Jauregui. 


-Eu não sei quem é mama. 


-... Tudo bem Camz. -Eu encostei na parede e limpei as lágrimas que desceram pelo meu rosto sem que eu percebesse. 


-Ninguém me chama assim, ou é Mila ou Kaki como meus pais e minha irmã me chamam. -Ela respondeu 


-Eu te chamo de Camz, só eu. Mas... desculpa, posso te chamar de Camila se preferir. 


-Obrigado, e desculpa se não lembro de você, mas realmente não te conheço. 


Foi pior que um tiro no peito aquilo, eu só consegui força suficiente pra mover minhas pernas pra sair da sala.


Eu quero minha esposa, eu quero minha Camz. 


Eu estava andando pelo corredor quando Alejandro me encontrou e me abraçou, eu só me deixei chorar em seu ombro. 


-Fique calmo hijo, vai dar tudo certo. 



Eu fiquei chorando na sala de espera junto com Alejandro até que Meus pais chegaram e ficaram comigo, ele voltou pro quarto, e algum tempo depois Dinah Ally e Normani chegaram com Ravi e Ayla que vinheram pro meu colo. 


Como vai ser quando eles a chamarem de Mama e ela não saber quem são ? 


Meu coração apertou mais se possível. Mas eu evitei chorar, por que sempre que me viam chorar eles choravam. 


Dinah, Ally e Normani entraram pra visitar a Camila enquanto fiquei na sala de espera com minha família e meus filhos. 


Quando eles começaram a reclamar de fome eu os deixei com meus pais e fui até o quarto avisar O Ale, quando cheguei na porta as meninas estavam sentadas na borda da Cama da Camila, que estava deitada, com sua testa enfaixada, e alguns curativos trocados. 


-Eu vou levar as crianças pra casa, dar o almoço, banho.


-Tudo bem, você quer dormir com eles hoje? Nós podemos dormir aqui essa noite, eu e O Ale. -Sinu me perguntou. 


-Eu não sei oque fazer.


-Mama, vocês estão decidindo quem vai passar a noite comigo? Tem que ser você ou o Papa. 


Ela não me queria ali. 


-Hija eu sei que está confusa... eu não sei oque fazer. 


-Acho que ela está certa. Camila está certa, ela não sabe quem sou, então... nada mais justo do que ela ficar com os pais, eu vou pra casa cuidar deles. 


-Law. -Ally me olhou com o maior olhar de pena que já vi. 


-Ta tudo bem, melhoras Camila. Qualquer coisa me liguem pelo amor de Deus. 


-Não quer trazer eles aqui pelo menos pra verem ela? -Dinah perguntou.- eles estão chamando tanto por ela. Ayla está tendo febre e o Ravi também. 


-Não sei, melhor não. Acho que vão chorar mais se virem. 


-De quem vocês estão falando? -Camila perguntou. 


-Não sei como começar a explicar -Alejandro respondeu. 


Eu decidi entrar de uma vez no quarto, fechei a porta atrás de mim, e todos não estávamos nos olhando e procurando como começar. 


Como conta pra uma pessoa que ela tem marido e filhos? 


-Hija, você e o Lawrence são casados, e vocês tem gêmeos, o Ravi e a Ayla. Um casal. 


-Mama... essa história tá passando dos limites.  não tem como eu ser casada com alguém que não me lembro, como posso ter tido filhos e não lembra disso? 


-A pancada que recebeu na cabeça atingiu onde fica sua memória mais recente filha, por isso só se lembra de coisas mais antigas. Esqueceu vários anos. 


-Eu não sou casada e eu não tenho filhos. 


-Então a marca que a aliança deixou no seu dedo por conta do sol foi de brincadeira? Olha... eu estou desesperado, morrendo de saudade da minha esposa, e eu entendo que você não se lembra de nada, mas eu me lembro e eles também, então... eu não vou trazer eles, pra chegarem aqui, quererem desesperadamente a mama deles e você não saber quem são, então... eu só vou pra casa. Acho que você precisa de um tempo. Só fica bem por favor... -Ela acenou positivo pra mim com a cabeça. - Me avisem qualquer espirro que acontecer, eu venho correndo. 


-Nós sabemos! Eu aviso qualquer coisa Snow. - Mani me abraçou e bagunçou meu cabelo. 


-Eu vou ir com vocês- Dinah disse, ela abraçou a Camz e veio na minha direção. - Não posso te deixar sozinho. 


-Obrigado. 


Eu olhei pra ela por mais alguns segundos, antes de sair com a Dinah. Nós fomos pro carro, coloquei os dois na cadeirinha, sei seus brinquedos preferidos e me sentei no lugar do passageiro, Dinah dirigiu até minha casa em silêncio é só ouvíamos os barulhos dos pequenos conversando entre eles. 


Quando chegamos em casa eu subi pra dar banho neles. Enchi a banheira, tirei a roupa dos dois e os coloquei com os brinquedos pra água pra tomarem banho. 


-Papa... - Ravi falou fazendo manha. 


-Oque foi príncipe? 


-Qué a Mama.


-Eu também quero a Mama amor. Quero demais. 


-Mama. -Ayla começou a chorar com saudade. 


Eu terminei de dar banho nos dois, os distrai com os brinquedos, dei almoço e logo eles estavam dormindo no sofá da sala, eu sentado nas escadas e a Dinah sentada na poltrona. 


-Como vai ser agora? -Dinah falou- A memória dela vai voltar né ? 


-Eu não sei de nada Dinah, não perdi minha esposa mas ainda é como se eu tivesse perdido. Eu estou com tanta saudade dela, tanta saudade Dinah. 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...