1. Spirit Fanfics >
  2. Best Part - Camren G!P >
  3. Capítulo 51

História Best Part - Camren G!P - Capítulo 51


Escrita por:


Notas do Autor


Preparados pro tombo?

Me digam oque acharam ♥️

Capítulo 51 - Capítulo 51


Fanfic / Fanfiction Best Part - Camren G!P - Capítulo 51 - Capítulo 51

P.O.V Lawrence Jauregui

 

Enquanto peguei o Ravi pra dar banho, Camz também foi tomar banho com a ajuda da Sinu e Ayla ainda estava dormindo no sofá de casa. 

 

-Não qué Papa. 

 

-Vai tomar banho sim Ravi. Vai ficar fedido agora?

 

-Quelo a Mama.

 

-Eu sei que é difícil pra você acreditar, mas quando você terminar seu banho a mama ainda vai estar aqui. 

 

Dei banho e lavei seu cabelo, ele brincou um pouco na banheira mas logo quis sair. 

 

-pode piscina papa?

 

-Quer ir pra piscina? A mama não vai poder ir junto. 

 

-Não quer mais.

 

Ele escolheu o pijama pra colocar e eu ajudei a se vestir. Assim que terminei de pentear seu cabelo ele saiu correndo pro meu quarto coma Camz pensando que ela iria estar ali. 

 

-Mama ta la embaixo Ravi!

 

Enquanto a gente descia as escadas, vi que Ayla tinha acordado, ela estava sentada no sofá coçando os olhinhos. 

 

-Lala, Mama chego!

 

Ravi tava pulando na sala gritando pra irmã que a mamãe tinha chegado, mas Ayla ainda estava acordando então ela não tinha nenhuma reação. 

 

-Tudo bem princesa?

 

Ela me olhou e esticou os braços pedindo colo, assim que peguei ela no colo ela deitou a cabeça no meu ombro.

 

-Você ta quentinha demais meu amor. 

 

Ravi ficou sentado no tapete da sala com alguns brinquedos e eu fui com Ayla pra cozinha. 

 

Procurei o termômetro e coloquei embaixo do seu braço pra verificar sua temperatura. 

 

-Quer leitinho amor?

 

Ela fez que não com a cabeça e continuou deitada no meu ombro. Fiz carinho nos seus cabelos claros enquanto ela tentava enrolar os dedos no meu cabelo, mania essa que ela sempre teve com a Camz, Ayla sempre dormia enrolando os dedos no cabelo da Mãe. 

 

-Ta com saudade da Mama princesa? 

 

Ela fez um lindo biquinho de choro e escondeu o rosto no meu pescoço. 

 

Enquanto o termômetro media sua temperatura eu comecei a esquentar o leite pro Ravi. 

 

Assim que terminou vi que realmente sua temperatura estava mais alta. Peguei o remédio e por sorte ela não faz tanta briga pra tomar o remédio como o Ravi, tomou sem brigas. Dei a mamadeira pra ele na sala que deitou no tapete pra tomar. 

 

-Vou dar banho na Ayla, você sabe que não pode subir as escadas certo?

 

-Sim Papa.

 

-Otimo. Eu já volto. 

 

Deixei desenho passando na Televisão e subi as escadas pro quartinho da princesinha no meu colo. Dei banho nela meio morno, e coloquei um pijama mais fresco nela. Arrumei seu cabelo e então ela pediu colo pra descemos. 

 

Assim que a gente chegou no topo da escada ela ouviu a Risada da Camz que estava na sala com o Ravi e meu sogro, ela levantou a cabeça do meu ombro e me olhou com os olhos arregalados, eu ri da sua reação e logo ela estava se inclinando pra olhar la em baixo. 

 

-MAMA!

 

Se eu não descesse logo a escada ela desceria do meu colo e iria sozinha. 

 

-Sem pular na Mama que ela ta dodói lembra?

 

Coloquei ela no chão que correu logo até a Camila e abraçou sua perna. 

 

-Me ajudem aqui. -Camz pediu e eu coloquei Ayla em seu colo que parecia estar usando toda sua força pra abraçar a mãe. 

 

Lindo demais ver a emoção dos dois por finalmente ter a mãe perto. Ayla até chorou no colo da Camz, e foi assim o resto do dia. Os dois não ficavam mais de um metro longe dela. 

Sinu fez o jantar, e eu fiquei na sala só apreciando enquanto Ravi e Ayla mostravam qualquer coisa pra Mãe, Sofie também se juntou com a gente no chão da sala. Vimos dois filmes, um era Carros que foi a escolha do Ravi, e outro foi de princesas que claro, escolha da Camz, Ayla e Sofia. Não sei quantas vezes já assistimos esses filmes, mas Camila não desviava os olhos da televisão, como se realmente nunca tivesse visto. 

 

Perto do horário do jantar eu fui até nosso quarto, peguei uma roupa, tomei banho e então limpei os cacos de vidro do copo que tinha do lado da cama que eu joguei no chão. Quando estava arrumando o quarto achei do lado da cama que a Camz dormia seu caderno. Ela sempre usava ele pra escrever qualquer coisa que ela quisesse. Eu peguei o caderno e pensei que seria bom talvez se ela lê-se, ou escrevesse. 

 

Desci pro andar de baixo, deixei o caderno no quarto em cima da cama que ela vai dormir e voltei pra cozinha. Ajudei Sinu a arrumar a mesa e então preparei a comida dos dois agitadinhos da sala. 

 

-Eles estão eufóricos com ela. -Sinu comentou enquanto desligava o fogão.

 

-Eu nem os julgo, não querem largar ela de jeito nenhum. 

 

-Se você pudesse faria o mesmo né?

 

-Com certeza. Eu estou morrendo de saudade dela. 

 

-Isso tudo vai melhorar querido. 

 

-Espero que sim. Vocês já conseguiram se instalar em algum quarto?

 

-Sim, peguei um do lado do que ela vai ficar. Onde você vai dormir?

 

-Eu não sei, esses dias eu tenho dormido no estúdio. Mas ele fica la em cima e eu queria estar mais perto caso ela precise de alguma coisa.

 

-Sabemos que quer ficar perto querido. Sabe que pode dormir la no quarto com ela né? Mesmo que leve outro colchão. 

 

-Não, isso seria muito estranho pra ela. Acho que vou ficar na sala. 

 

Colocamos tudo na sala de jantar, e então começou a briga, os dois queriam sentar do lado da mãe, mas precisavam sentar do meu lado pra eu dar a comida. 

 

-Os dois vão sentar aqui do meu lado, e quanto terminar de comer pode ir pro lado da Camz. 

 

-Papa!

 

-Eu não estou negociando isso Ayla! Estou falando. Vão sentar aqui. 

 

Os dois comeram emburrados, mas comeram tudo. Depois cada um foi pras cadeiras do lado da Camz, todo mundo jantou bem, até mesmo a Camz que ultimamente estava sem apetite comeu melhor. 

 

-Agora vamos escovar os dentes e dormir. E eu espero que sem birras né?

 

Ayla já tinha esquecido a bronca que levou antes do jantar, mas Ravi sempre puxou mais pra Camz e estava de cara fechada pra mim, e quando eu falava com ele, ele cruzava os braços e não me olhava. 

 

-E você continua achando isso muito engraçado né dona Camila.

 

Ela gargalhava a qualquer cara fechada que ele fazia pra mim, ou quando ele não respondia quando eu falava. Birrentinho. 

 

-Vamos, podem dar boa noite pra Mamãe, e vamos subir. 

 

-Mama não vai mimir? -Ayla perguntou em pé do lado da mãe e segurando sua mão, sem falar dos dedos enrolado em seu cabelo. 

 

-Ela vai dormir aqui em baixo filha, Mama não pode subir as escadas. 

 

 Os dois deram beijos em Camila, nos avós, na Sofie e de novo na Mãe. Fomos pro quarto da Ayla, os dois deitaram na cama depois de escolher a história. Sempre liamos pra eles antes de dormir. 

 

Li todo o livrinho com so dois prestando atenção, mesmo que no final já estavam sonolentos. No fim da história Ravi foi pro seu quarto, cobri Ayla, deixei um beijo em sua testa.

 

-Boa noite princesa. 

 

-Ba note Papa.

 

Fui até o quarto do Ravi que estava na cama sentado me esperando. 

 

-Vamos conversar um pouquinho antes do boa noite ta bom?

 

Ele me olhou receioso, achando provavelmente que levaria uma bronca.

 

-Eu sei que você esta com saudade da Mama, eu também estou ta bom? Mas a Mama esta dodói, ela não pode subir as escadas se não ela vai sentir muita dor e vai precisar ir pro hospital. Ela não vai poder te pegar no colo também. E varias outras coisas ela não vai poder fazer por enquanto. Você precisa ajudar. Todos nós estamos aqui pra cuidar da Mama. Esta bem?

 

-Ta bem papa. 

 

-Quando eu disser algo, você obedece, quando os vovós disserem, você obedece, se a Mama disser, você obedece, e até se Sofia disser, você obedece. Se você não entender o por que tem que fazer oque falarmos, você pode perguntar, mas você tem que fazer oque for certo. Estamos combinados?

 

-Cobinado. 

 

-Agora boa noite príncipe.

 

-Bo noite Papa. 

 

Ele me abraçou, deitou na cama, eu o cobri e beijei sua testa. Deixei o pequeno abajur do lado da sua cama aceso por que sabia que ele não gostava muito do escuro. Fechei a porta do quarto dos dois. Entrei no meu estúdio, e deixei a porta aberta pra caso eles acordassem, sempre me procuravam aqui caso não me achassem no quarto. 

 

Sentei no meu piano e toquei algumas melodias. 

 

P.O.V Camila Cabello

 

Eu estava na sala com meus pais quando comecei a ouvir bem baixinho alguma musica, parecia um som de piano. 

 

-Que som é esse?

 

-Deve ser o Lawrence no estúdio hija. 

 

-Eu quero ver ele tocar.

 

-Já subiu muito as escadas Kaki. -Meu pai respondeu. 

 

-Só essa, amanhã prometo que não subo nenhuma. 

 

Mesmo contrariado meu pai me ajudou a subir a escada, e então desceu. Eu andei pelo corredor, passei no quarto das crianças e vi que já estavam dormindo pesado. Segui o som do piano até acha o seu estúdio. Ele estava sentado dentro de uma parte reservada por um vidro tocando o piano. Esse som me parece familiar. 

 

Ouvi sua voz sussurrar as letras da musica...

 

Eu conheço essa musica. 

 

Lawrence: 

 

“Eu encontrei um amor pra mim, 

Querida, basta mergulhar e seguir o meu comando

Bem, eu encontrei a menina, linda e doce.

Eu nunca soube que você era quem estava esperando por mim.

Por que éramos apenas crianças quando nos apaixonamos

Sem nem saber oque isso significava

Não vou desistir de você

Querida, basta me beijar devagar, seu coração é tudo que eu tenho

E os seus olhos prendem os meus

 

 

P.O.V Lawrence Jauregui

 

“Querida, estou dançando no escuro com você entre meus braços,

Descalço na grama, ouvindo nossa música favorita,

Quando você disse que parecia uma bagunça,

Eu sussurrei baixinho com meu fôlego,

Você ouviu somente: Querida, você parece perfeita esta noite.”

 

Continuei tocando um pouco, até que eu ouvi a porta de vidro atrás de mim abrir e Camila entrou, no seu rosto tinha marca de algumas lagrimas que desceram...

 

Ela começou a cantar sua parte da música, e agora quem começou a chorar sou eu...

 

“Bem, eu encontrei um homem,

Mais forte do que qualquer um que eu conheça,

Ele compartilha meus sonhos

Espero que um dia compartilhemos um lar,

Eu encontrei um amor,

Pra carregar mais do que apenas meus segredos, 

Pra carregar amor, pra carregar nossos filhos,

Ainda somos crianças, mas estamos tão apaixonados

Lutando contra todas as possibilidades. 

Eu sei que ficaremos bem dessa vez,

Querido apenas segure minha mão

Serei sua garota e você sera meu homem,

Eu vejo meu futuro nos seus olhos.

 

Querido eu estou dançando no escuro nos seus braços,

Descalços na grama, ouvindo nossa musica preferida.”

 

Ela se sentou do meu lado no piano e cantamos juntos.

 

“Quando eu vi você nesse vestido, parecendo tão linda.

Eu não mereço isso querida, você esta perfeita esta noite.

Querida, estou dançando no escuro com você entre meus braços,

Descalços na grama, ouvindo nossa musica favorita,

Eu tenho fé no que eu vejo,

Agora eu sei que encontrei um anjo pessoalmente

E ele (ela) parece perfeita”

 

Lawrence: Eu não mereço isso, você parece perfeita essa noite”

 

P.O.V Camila Cabello

 

Eu sentia no meu rosto todos os rastros que minhas lagrimas geladas deixaram, na minha frente tinha com toda certeza do mundo o homem mais lindo de todos, com seus olhos verdes que parecem de outro planeta, seu rosto também molhado com suas lagrimas. Sua reação, o brilho nos seus olhos quando eu cantei todas as palavras da nossa música. Seu sorriso tão sincero e angelical pra mim. 

 

Eu levantei minha mão, passei colhendo um pouco das suas lagrimas e então entrelacei meus dedos nos cabelos da sua nuca.

 

Eu aposto que ele pode ouvir meu coração acelerado no meu peito de tão alto que esta batendo. 

 

-Camz...

 

-Shiu. Não fala nada agora.

 

Eu aproximei meu rosto do dele, meus olhos estavam divididos entre sua boca e seus olhos verdes, que também percorriam todo meu rosto e se demoravam ainda mais na minha boca. 

 

Encostei nossa testa, a ponta dos nossos narizes se encostaram e meu corpo inteiro estava arrepiado. 

 

Eu passei minha língua nos meus lábios antes de juntar com os seus.

 

Deus, isso sim é o céu. 

 

Meu corpo inteiro reagiu ao seu, quando sua boca se fechou na minha, quando seus dentes puxaram meu lábio inferior, quando sua língua dançou com a minha. 

 

Uma de suas mãos veio pro meu rosto e a outra no meu quadril, ele se levantou comigo sem interromper nosso beijo. Senti meu corpo ser encostado no piano atrás de mim, mesmo intenso com todo carinho do mundo. Tudo isso sem separar nossos lábios. Minhas pernas estavam fracas, minhas mãos estavam envolta do seu pescoço, segurando nos seus cabelos. 

 

Nossas bocas só se desgrudaram quando nossos pulmões imploraram ar. Ele distribui diversos beijos por todo meu rosto e foi impossível não sorrir com isso.

 

-Posso não saber todos os detalhes de cada momento da nossa história, mas meu coração nunca vai se esquecer oque eu sinto por você. 

 

 




Notas Finais


Vamos lá, me contem tudo ♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...