História Best Part - Noart - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias NOW UNITED
Personagens Any Gabrielly, Bailey May, Diarra Sylla, Heyoon Jeong, Hina Yoshihara, Joalin Loukamaa, Josh Beauchamp, Krystian Wang, Lamar Morris, Noah Urrea, Personagens Originais, Sabina Hidalgo, Shivani Paliwal, Sina Deinert, Sofya Plotnikova
Tags Any, Bailey, Beauany, Diarra, Heyoon, Hina, Joaley, Joalin, Josh, Krystian, Lamar, Maliwal, Noah, Noahurrea, Noart, Nowunited, Romance, Sabina, Shivani, Sina, Sinadeinert, Sofya, Urridalgo Sinoah
Visualizações 142
Palavras 1.459
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - "Boa noite, praga."- S.D


Por Noah Urrea:

Brian Wilson havia me ligado desesperado,afirmando que Yonta exigia falar com Sina e não iria parar de tentar se machucar,se não falasse com a "filha". Com raiva, só de pensar no que esse show todo poderia causar em Sina, fui obrigado a acordar a mulher que dormia serenamente na cama. Sim,sim eu estava dormindo no chão, assim como Sina pediu. Disse que a respeitaria, é isso o que estou fazendo.

- Sina?- Tiro com o polegar as mechas revoltas que estavam em seu rosto.

A loira deixa seus olhos semiabertos e murmura um "Hmm?"

- Desculpa te acordar,mas...- suspiro.- Yonta quer falar com você.

Ao dizer isso, Sina abre os olhos de imediato e se senta com a pernas cruzadas na cama,ainda tonta.

- Yonta?- ela parecia estar assustada. Afirmo.

- É urgente,pelo o que me disseram. Não podia deixar para amanhã, desculpa.

Ela olha para o relógio da cômoda, se certificado das horas. 3:15 da madrugada.

- Ok,podemos ir para outro lugar? Não quero acordar eles - olho para meus amigos esparramados.

Joshua dividia cama com Lamar; Enquanto um estava deitado para o lado da cabeceira da cama,o outro estava para o final da mesma. Lamar chuta a cara de Josh que devolve o chute e puxa o edredom para si, inconsciente. Rio baixo.

- Te ligaram agora?- Sina calça suas pantufas rosas e vem me seguindo para fora do quarto.

- Não têm muita discrição com essa parte. Trabalhamos o dia todo,a qualquer momento estou pronto pra que uma bomba caia em nossas mãos, ou um presente,tanto faz!- Dou de ombros. Sentamos no deck da casa, sem acender nenhuma luz,nos deixando ser iluminados apenas pela luz refletida na Lua.

Confesso que estava com medo do deck estar corroído por traças,mas se aguentou Bailey pulando corda,antes de dormir,aguenta tudo.

- Está tudo bem se ligar agora? Pedi para retornarem a ligação quando fizesse 10 minutos,temos 4 minutos até lá.

- Acho que só vou olhar pra o nada e pensar em como vou conseguir fazer isso.- consigo a ver enterrando sua cabeça em suas pernas,próximas ao rosto.

No último encontro de Sina com Yonta, a mãe adotiva não reagiu muito bem à teimosia e infidelidade, vamos se dizer assim,da filha. Não sei o que fazer. Se só fico aqui calado, dando um espaço pra ela,ou se acaricio sua nuca. Acho melhor dar um espaço, não estamos tendo isso com muita facilidade nesse ovo que o Lamar chamou de casa. O lugar é pouco maior que duas quitinetes juntas,mesmo assim não é adequado para TREZE pessoas morarem aqui e, principalmente, quando pessoas como Diarra e Krystian estão incluídos nesse grupo. Krystian fez um escândalo na hora do jantar porque não cabia todo mundo na cozinha, 1 centímetro maior que nosso banheiro, sem que ninguém ficasse em pé,e como era sopa não daria muito certo concluir o trabalho de não derrubar em ninguém. Deixamos as garotas com a cozinha e fomos jantar no jardim, aproveitando para observar a vizinhança. Era tranquila e festiva.

Escuto o celular tocar e mostro a tela para Sina que respirava fundo ao contar até 5.

- Yonta.- Sina atendeu corajosamente.

Achei melhor não me intrometer em nada. Acenei com a cabeça para a sala da casa, indicando que eu estaria lá se ela precisasse de alguma coisa. Vi Sina sorri,grata,quando me afastei e sentei no único sofá que cabia no escuro cômodo vizinho.

Enquanto observava a silhueta de Sina ir de um lado para o outro,dando total atenção para o que Yontilly explicava do outro lado da linha,percebo o quanto essa mulher é corajosa. Poxa ela infrentou a família para ficar do nosso lado e fazer o que é certo, sabendo que o que mais queria no momento era abraça-los forte e não os deixar escapar nunca mais. Ela cuidou de Sofya perfeitamente bem quando foram abandonadas à própria sorte, trabalhou em dois empregos para ajudar a pagar os estudos da irmã e a manter a casa. Entrou de cabeça quando propomos derrubar o pai dela que a enganou por toda a vida, mas que tem muito afeto pela mesma.

Sina consegue ser diferente em tudo o que faz. Ela teve seu momento de choque, quando percebeu estar em maus lençóis,mas logo se reergueu e aos poucos está conquistando um lugar especial no coração de todo mundo. É esforçada. É madura, é forte, é linda, sabe provocar o adversário como ninguém, luta bem, é leal, é bondosa, mais do que corajosa, perigosa,mas às vezes um doce, solidária...é perfeita! Gosto de irritá-la para ver suas bochechas ficarem vermelhas de raiva,gosto que ela me provoque para mostrar que é completamente independent,gosto quando briga comigo para que eu veja no que errei e me ajude a consertar, gosto do carinho que ela tem pela irmã,gosto de absolutamente tudo em Sina Deinert.

- Noah?- Levanto o olhar para a loira a minha frente, com o celular estendido para que eu pegue.

- Tudo bem?- Foi só o que consegui lhe perguntar.

- Vai ficar.- pego o celular e ela senta ao meu lado.

Foi instintivo,eu tinha certeza que tinha insegurança em sua voz. Neguei veementemente e a abracei,deixando que Sina chorasse agarrada à minha camisa, pouco ligando se ficaria molhada por lágrimas. Se são para deixá-la desabafar, antes que a façam se destruir, então tudo bem.

- Vai ficar tudo bem.- Sussurro e Sina assente,extravasando ao mesmo tempo suas lágrimas, que devem ter sido guardadas durante toda a conversa telefônica. Não vou perguntar sobre o que conversaram e nem comentar com ninguém,vou pedir para que Brian faça o mesmo, vou deixar que ela me conte,se se sentir à vontade.

Passamos um bom tempo no sofá,com Sina deitada sobre meu ombro,brincando com os vários anéis que gosto de usar. Estamos aparentemente cansados,mas não quero sair daqui, vão precisar de um guindaste para me tirar daqui!

- Eu acho que vou dormir.- Sina para de mexer nos anéis e desincosta do meu ombro,atraindo meu olhar para o dela,que ainda no escuro, continuavam brilhantes e atraentes.

- Vou dar mais um telefonema e depois vou também.- digo e ela assente, se levantando.

- Boa noite Noah. - ela sorri fraco e retribuo na mesma intensidade.

Disco o número rapidamente e repasso a pergunta vezes e vezes em minha cabeça. Depois de alguns toques,a chamada foi finalmente atendida.

- Alô?- a voz do outro lado estava sonolenta.

- Linsey nós vamos para a Califórnia.

- O quê?- minha irmã murmura sonolenta.- Você não podia esperar até amanhã para me dizer isso não? Ou só uma mensagem que seria prontamente entregue,visualizada, e respondida mais tarde sem falta!

- Linsey você não entendeu. Nós vamos para Orange, Califórnia, assim que tudo o que temos para resolver na Rússia der certo.

Nem o barulho de um mosquito eu pude escutar. Só depois de minutos Linsey resolveu abrir a boca,para me deixar surdo logo em seguida.

- NOAH VOCÊ FICOU LOUCO? QUEM COLOCOU ESSA IDEIA GENIAL NA SUA CABEÇA? MAS ATÉ QUE ENFIM VOCÊ VAI QUERER REAVER ESSA COISA IDIOTA DE SE MANTER DISTANTE DA SUA FAMÍLIA!

Linsey gritava por todo seu apartamento e eu tinha certeza que, uma hora ou outra, iam reclamar para que ela levasse alguma multa.  pela baderna.

- Linsey você vai incomodar os seus vizinhos!- afasto o telefone do ouvido, antes que tenha que procurar um médico.

- QUE SE DANE VIZINHO! SEMANA PASSADA O CARA DO ANDAR DE CIMA TAVA TOCANDO GUITARRA  ATÉ TARDE E SÓ PAROU QUANDO EU FUI LÁ BATER NELE COM UM CABO DE VASSOURA!- Rio das histórias malucas da minha irmã.

- Eu estou cansado,vou dormir,bom dia aí pra você, irmãzinha!

- Noah, espera! - murmuro para que ela continue a falar.- Foi a Sina,não foi? Quer dizer,que pôs isso na sua cabeça.

Não respondi absolutamente nada, deixando escapar um sorriso em meus lábios,que graças a Deus ela não conseguiria ver!

- Não precisa responder,eu sei que foi e estou feliz por você, realmente estou.

- Durma bem.- me despeço e ouço sua risada carinhosa antes de desligar a chamada.

É,foi,mas ninguém além de mim precisa saber disso agora. Temos muita coisa para fazer ainda. Volto para o quarto, fechando a porta com todo cuidado do mundo,andando em passos de elefante e torcendo para que Sina não acordasse quando me aproximo e beijo sua testa.

- Boa noite, bonequinha.

- Boa noite, praga.- ela murmura e arregalo os olhos.

- Finja,por favor, que está dormindo e que nem me sentiu fazer isso.- Peço tímido e volto a me acomodar no meu colchão,no chão,entre a cama de Sina e entre a de Bailey,que dividia com Joalin. Ela ri.

Ótimo som para se escutar enquanto pega no sono.


Notas Finais


Espero que gostem!!!
Agoora,esse beijo está mais perto do que nunca
hahaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...