1. Spirit Fanfics >
  2. Best Part >
  3. Quinze.

História Best Part - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 15 - Quinze.


Draco POV.


Harry e eu dormimos pouco aquela noite. Mas por um ótimo motivo. O ar daquela serra era extremamente sensual, e eu acho que nós estávamos precisando desses dias de paz, longe do estresse do trabalho dele, das minhas intermináveis consultorias como advogado, das confusões, do barulho da capital.

Acordamos cansados, como se um trator nos tivesse atropelado. O som do alarme ecoava no quarto silencioso, e eu me estiquei para silenciar aquilo. Nós combinamos de acordar cedo, para pegar o café da manhã do hotel assim que fosse servido, e passear pela propriedade enquanto os outros convidados ainda não chegavam.

– Bom dia, meu amor – Harry me abraçou forte, enfiando o rosto nos meus cabelos. Estávamos dormindo de conchinha, abraçados. 

– Bom dia – eu respondi, com um sorriso inevitável. – Acho que vou precisar de um relaxante muscular, meus ombros estão travados e minhas pernas mal conseguem se levantar – rimos, sem nos conter.

– Somos dois – continuamos rindo. 

A contragosto, nos levantamos, tomamos um banho rápido, vestimos uma roupa qualquer e descemos para o restaurante do hotel. A convivência com Harry estava me deixando mais leve até nisso. Antes, qualquer que fosse o momento, eu estaria impecavelmente vestido. Mas agora, eu trocaria qualquer terno por uma calça de moletom. Ainda adorava me arrumar, usar roupas de alta costura, mas agora era livre pra escolher os momentos em que queria me vestir assim.

O buffet de café da manhã era incrível, e nós já estávamos fazendo piada, imaginando no quanto Ron ficaria feliz, por ver aquilo tudo de comida. Enquanto nos serviamos, o casal chegou ao restaurante.

– Santa mãe, eu preciso de pelo menos uma hora aqui dentro pra conseguir comer tudo isso! – Weasley exclamou assim que entrou, e nós gargalhamos. Ele era totalmente previsível  principalmente quando o assunto era comida.

Sentamos juntos, Ron com uma montanha em cada um dos quatro pratos que ele pegou. Hermione ralhou com ele, mas por fim decidiu que preferia um noivo alimentado e feliz do que um noivo faminto e emburrado.

– Meu Deus, vocês dois estão com uma cara péssima. Não dormiram bem? – ela questionou, nos olhando desconfiada.

– Ahn... – Harry tentou responder. Eu enfiei a cara no meu café, tentando disfarçar que estava ficando vermelho. 

– Putz... preferia não ter entendido – Granger disse, rindo, e Ron nem percebeu nada que acontecia à sua volta. Parecia interessado somente em devorar os bolinhos do primeiro prato que ele atacava.

Uns quarenta minutos depois, quando nós já tínhamos terminado de comer há um bom tempo, Ron finalmente terminou o último prato. E ele parecia extremamente satisfeito, finalmente começando a conversar com a gente.

Os dois foram acertar os detalhes do almoço de recepção aos convidados, que aconteceria dali algumas horas, e seria dado na parte coberta do jardim, e nós ficamos aproveitamos para conhecer algumas partes externas do jardim, e da vinícola, do hotel.

Logo os convidados começaram a chegar, e depois de fazerem o check in, eram direcionados ao jardim, onde nós estavamos ajudando Ron e Hermione a recepcioná-los.

A família de Hermione chegou primeiro, e logo em seguida os padrinhos de Harry, que cumprimentaram o casal de noivos com animação, e com um Teddy empolgadissimo, que fez o que sempre fazia quando nos encontrava: se jogou nos meus braços para eu levantá-lo no ar. 

Todo já estavam acostumados com isso, que tinha virado uma espécie de rotina para ele. Isso, e o que acontecia logo em seguida, assim que Teddy voltava para o chão, que era Sirius me esmagar em um abraço apertado. Ele primeiro abraçava Harry, e depois do ritual de Teddy, era minha vez. 

– Eu já estava com saudad de vocês. Fazem quantos dias que não aparecem em casa?! – Sirius era sempre dramático, mas eu adorava que ele agora gostava de verdade de mim, se preocupava, e me incluía no seus ciúmes e saudades.

– Padrinho, nós passamos o último fim de semana inteiro lá! Dormimos de sexta a domingo! – Harry respondeu, rindo, enquanto abraçava Teddy.

– Ele anda mais rabugento nos últimos dias. Uma semana sem almoçar com vocês é uma tortura para ele, e para mim, que tenho que aguentar esse reclamão – Remus nos abraçou, empurrando o marido com o quadril, que revirou os olhos, mas deu de ombros. 

– O pior é que eu nem posso discordar dele – Sirius falou, nos fazendo rir – E não pensem que só porque vamos passar o feriado juntos, vocês estão liberados de mais uma semana sem ir almoçar em casa. Terça feira, sem falta, entenderam?

Ele bradou, fingindo um tom bravo, e nós assentimos, ainda rindo. Eles logo foram acudir Teddy, que corria sem parar em direção ao parquinho do hotel, nós voltamos nossa atenção aos outros convidados.

Mais alguns amigos chegaram, e por fim só faltava a família Weasley.

Nós estávamos orientando os convidados a seguirem direto para a área do jardim coberto, onde o almoço ia começar a ser servido em 20 minutos.

A equipe de cerimoniais e de decoração já havia chegado cedo também, e os músicos estavam entrando no hotel quando a família de Ronald finalmente chegou. E eles eram muitos!

Eu já conhecia todos irmãos Weasley, que ao todo eram sete. Cada um tinha esposa, ou esposo, no caso de Ginny, e filhos, exceto Carlinhos, que vinha trazendo o novo namorado. E ele mudava frequentemente.

 – Eu preciso apresentar Zabini a Carlinhos. Eles fariam um casal ótimo, acho que podem encontrar um no outro o que procuram – sussurrei para Harry, que disfarçou o riso, enquanto a família ia entrando no jardim.

Os pais de Ron eram pessoas incríveis, eu já os adorava. Eles chegaram nos abraçando, e Teddy apareceu entre nossas pernas, já chamando as crianças Weasley para brincarem.

Alguns primos e tios vinham entrando também, e era engraçado como a família dos noivos destoava completamente uma da outra. Enquanto Hermione tinha meia dúzia de parentes, Ronald conseguia facilmente encher um ônibus com todos o seus familiares. 

O almoço teve início, e transcorreu normalmente, agora com os cerimoniais no comando, nós pudemos apenas aproveitar toda comida, bebida, e as conversas.

Foram muitas risadas durante todo o dia, e a noite os noivos haviam organizado um karaoke no restaurante do hotel, o que garantiu a diversão de todos. Até mesmo eu, que não cantava nunca em público, depois de muito vinho ao longo do dia, estava no palco montado ali, entoando versos de uma musica  breguissima, com Sirius e os irmãos gêmeos de Ron como backing vocals. 

Eu nunca havia me divertido tanto, e enquanto estava no palco, olhando para aquelas pessoas, principalmente para aqueles olhos verdes que sorriam para mim, e ver só amor e felicidade, estava sendo um presente pra mim.


***

Harry POV.


O sábado amanheceu perfeito. Fazia um dia claro, o céu totalmente azul, pássaros cantavam por toda propriedade. Era um dia incrível para um casamento.

Depois da sexta feira agitada, o sentimento geral era de alegria. Um primo dos Weasley bebeu um pouco a mais, e acabou dando um pouco de trabalho, mas os cerimonialistas logo conseguiram abafa a pequena confusão. 

O café da manhã e o almoço foram servidos no restaurante, normalmente, e as pessoas já demonstravam ansiedade pelo grande evento. Hermione logo foi para uma suite privada, se arrumar, para que ninguém a visse antes da hora. E eu fui ajudar Ron a se aprontar, para garantir que ele não se atrasasse. 

Pouco antes das 17h, nós dois seguimos para o local onde aconteceria o casamento.

A cerimônia aconteceria no jardim central do hotel, embaixo de um pergolado enfeitado com luzes e flores boca-de-leao brancas, tudo suspenso, dando a impressão de flutuarem. 

Haviam cadeiras de madeira dispostas dos dois lados de uma passarela, também de madeira, adornada dos dois lados por hortênsias azuis e brancas. 

As pessoas iam chegando aos poucos, para ocuparem os seus lugares, e em cada assento havia um lencinho de papel, com um recado carinhoso dos noivos.

Draco apareceu minutos depois de nós, e como sempre eu fiquei impressionado ao vê-lo caminhando até mim, tão lindo. Ele era sempre perfeito, mas àquela luz do por do sol, com aquele terno perfeitamente assentado em seu corpo, a gravata que combinava com a minha, só que em um tom mais escuro de azul, deixava ele ainda mais incrível, e eu me perguntava como isso era possível 

– Cara, eu sei que você ama ele, e tals. Mas você poderia ser menos descarado? Eu estou quase indo buscar um babador para você – Ron disse, baixo, rindo, e me fazendo rir também.

– Ansioso? – Draco chegou até nós, perguntando ao meu amigo.

– Muito. E eu estou morto de fome. Isso parece piorar tudo. – ele respondeu, ao que eu o olhei indignado.

– Ron, pelo amor de Deus, você acabou de comer! – exclamei, exasperado.

– Cara, eu fico faminto quando estou ansioso.

– E quando fica feliz, e bravo, e triste, e com sono – Draco provocou, me fazendo rir.

– Malfoy, vai sentar, vai. – meu amigo o dispensou, fazendo um gesto confuso com as mãos 

Draco ainda rindo se inclinou para me dar um beijo suave, e foi se sentar com meus padrinhos e com Teddy.

Exatamente às 17h30, uma música suave começou a ser tocada. Todos já estavam presentes; o celebrante aguardava para iniciar os ritos; eu me coloquei ao lado de Ron, um pouco atrás, e era possível sentir naquele silêncio a expectativa de todos pela entrada da noiva.

Hermione veio caminhando, de braços dados com seu pai, de dentro do hotel. Seu vestido era deslumbrante, de tecido leve, acinturado, com rendas e tule, sem armação, alças bordadas, e um decote em V.

Conforme ela andava, pequenos brilhos eram vistos, salpicados pela saia e pelo corpete. O cabelo dela estava trançado, com uma jóia em formato de flores e pequenas estrelas adornando. O buque era de orquídeas brancas, e ela caminhava como se flutuasse.

Meu amigo tinha lágrimas nos olhos, assim como praticamente todas as pessoas ali presentes.

Ela chegou sorrindo até Ron, que deixou um beijo muito suave na sua testa. 

A cerimônia teve início, e o celebrante fez um lindo discurso de amor, amizade, companheirismo, confiança e respeito. Eu olhava para eles, mas desviava  os olhos para Draco, sorrindo ao ver que ele fazia o mesmo.

Quando o celebrante disse "eu os declaro casados" o por do sol estava no auge, atingindo o seu maximo de beleza. As fotos ficariam incríveis. 

Conforme Ron e Mione passavam pelo corredor de hortênsias, pequenas luzes iam se acendendo entre as hortênsias, e ao final do caminho eles se beijaram, sob aplausos de todos.

Os dois foram encaminhados para tirarem fotos, enquanto nós e os outros convidados fomos direto para onde seria o jantar, no mesmo jardim coberto do almoço de sexta feira, mas que agora estava enfeitado com mais flores em vasos altos e penduradas no teto, varias luzes delicadas, as mesas postas, e um espaço no centro, para a pista de dança. 

– Eu nunca tinha ido em um casamento –Draco disse distraído, enquanto dançavamos, abraçados, depois do jantar.

– Serio?! – eu olhei chocado para ele.

– Sim. Meus pais frequentavam inúmeros casamentos, de gente rica e chata, e eu sempre evitei. Nunca tive paciência para as pessoas esnobes que eles tinham como amigos. Nem casamentos da família eu ia. Achava que seria um porre. E graças ao histórico dos meus parentes, provavelmente seria mesmo. 

Nós rimos, e ele deitou a cabeça no meu ombro.

– Obrigado por me proporcionar tantos momentos felizes – ele disse, baixinho.

– Eu já disse que sempre vou te fazer feliz.

E assim nós dançamos a noite toda, aproveitando ao máximo cada momento daquele casamento lindo, enquanto eu me perguntava como seria quando chegasse nossa vez de casar. E o que Draco acharia, quando eu tivesse coragem de fazer o pedido. 

A única certeza que eu tinha, era que queria passar o resto da minha vida com ele. 


Notas Finais


Hei!
Fofuras de Domingo (hoje é domingo? Tô perdida já 🤔).

Draco sendo lindo e maravilhoso não choca ninguém!

Casamento delicia do nosso casal Romione, com bônus de Sirius apegado em Draco, e confirmação de que sim, Zabini é gay aqui também. Existe outra forma de escrevê-lo? Pra mim não, hehehe.

Até mais! 🧚🏻‍♀️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...