1. Spirit Fanfics >
  2. Best Part Of Me >
  3. Capítulo 59

História Best Part Of Me - Capítulo 59


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite, meus amores. Tudo bem com vocês? Infelizmente estámos vivendo em meio à uma pandemia do corovavírus, peço por favorzinho que cada um de vocês se cuidem, tomem bastante cuidado e respeitem a quarentena até que tudo volte para os eixos. Sem mais delongas, vamos para mais um capítulo!

Capítulo 59 - Capítulo 59


Fanfic / Fanfiction Best Part Of Me - Capítulo 59 - Capítulo 59



POV'S CAMILA CABELLO-JAUREGUI


Acordei pela manhã sentindo os raios solares incidirem contra o meu rosto, espriguicei-me sentindo os músculos do meu corpo relaxarem. Menei a cabeça para o lado encontrando a mulher de olhos verdes deitada de bruços, seus cabelos estavam levemente desarrumados, jogados sobre o colchão. Me aproximei da mesma fazendo um leve carinho em suas costas nuas, toquei delicadamente com a ponta dos dedos as marcas avermelhadas destacadas em sua pele alva, esbocei um pequeno sorriso recordando a noite anterior. 

- Hum... desse jeito você me deixa amimada. - indagou com sua voz rouca.

A morena de olhos verdes virou-se ficando de frente para mim, depositei um selinho sobre seus lábios rosados, em seguida fazendo pequenos círculos em seu abdômen.

- Nem pensar, mocinha. Teremos um longo dia hoje. - falei me levantando da cama.

- Só mais uns minutinhos, Camz. - choromingou.

A morena esticou-se me abraçando pela cintura. Fitei sua íris que se encontravam em um tom clarinho em verde esmeralda, me curvei sobre seu corpo acariciando suas bochechas, a puxei para mais perto selando nossos lábios em um beijo suave.

- Temos que buscar o Finn na casa dos seus pais. - me desvencilhei de seus braços caminhando em direção ao banheiro. 

- Mas só vamos ao chalé às 10... - choromingou. 

- Mesmo assim, moça. Você ainda precisa arrumar sua bagagem, lembra? - arquiei as sobrancelhas.

- Só se me deixar tomar um banho com você. Prometo que não irá se arrepender. - levantou-se da cama, me puxando pela cintura, levando sua boca para o meu pescoço depositando leves mordidas.

Senti todo o meu corpo esquentar com aquele contato, caminhei a empurrando pelos ombros fazendo com que ela sentasse sobre a cama. Sentei em seu colo deixando minhas pernas em cada lado de seu corpo. Tomei seus lábios em um beijo quente, aos poucos iniciei pequenos movimentos contra o seu quadril, quando senti seu membro começar a ganhar vida, saltei de seu colo correndo em direção ao banheiro.

- Isso não é justo, Camz! - bufou frustrada.

Soltei uma gargalhada alta enquanto adentrava o banheiro. Fechei a porta, em seguida me aproximando do enorme espelho que ocupava boa parte da parede lateral, depositei minhas mãos sobre a bancada de mármore, me observando por um tempo.

- Vamos, Camila, não dê para trás é o certo a se fazer. - falei para mim mesma. 

Caminhei até o boxe ligando o chuveiro, suspirei pesadamente enquanto sentia a água fria percorrer toda a extensão do meu corpo.


(...)



- Não acha que pegamos muitas coisas para passar somente um final de semana no chalé? - atraiu minha atenção para si.

- Acho que está bom assim. - respondi simples voltando minha atenção para o trânsito.

Estacionei em frente ao Aeroporto de Miami, soltei o cinto de segurança voltando minha atenção para a morena de olhos verdes.

- Acho que não precisamos de avião para ir até o chalé dos meus pais. - falou divertida.

Esbocei um sorriso nervoso engolindo em seco. Segurei sua mão fazendo um carinho leve, a mais velha franziu o cenho sem entender.

- Camz, o que está havendo? - perguntou preocupada.

Respirei fundo, tomando coragem para falar o que eu havia ensaiado mentalmente enquanto dirigia até aqui.

- Certa vez, me disseram que quem ama de verdade não prende, liberta. Quando se ama alguém não se cria regras nem condições pra ficar ao lado de alguém. Quando se ama qualquer problema se torna pequeno. Quando se ama não existem longas distâncias. Por isso, Lauren, você vai entrar naquele avião e vai voar para Seattle. Você vai atrás dos seus sonhos. - falei de uma vez senti lágrimas molharem as minhas bochechas.

- O quê? - a morena de olhos verdes franziu o cenho. - Se isso for algum tipo de brincadeira, saiba que eu não estou achando nem um pouco engraçado. - indagou me olhando fixamente.

- Não é nenhum tipo de brincadeira. - ergui a o rosto fitando suas íris verdes que esboçavam confusão. - Eu não posso privá-la de ir atrás dos seus sonhos, Lauren. Eu fui uma idiota em ter te dado um intimato, casamento nenhum deve ser construído com base nisso. Você não pode abrir mão de uma oportunidade dessa por minha causa, então, eu quero que vá. Eu estou libertando você. - segurei suas mãos firme.

Eu amo a Lauren demais para impedir que ela siga adiante, para pedir que ela deixe a oportunidade de realizar os seus sonhos para trás, pelo simples fato de eu amar tanto a vida que construí em Miami, ao ponto de não conseguir deixar tudo para trás.

- Camila, eu não posso deixá-la. Eu não posso deixar o Finn. Não ver? Não entende? Vocês dois são a minha vida. - senti um aperto em meu peito ao ouvir aquelas palavras. - Eu não posso ir embora, Camz, eu não posso... - me aproximei da morena a puxando para um abraço, ergui uma de minhas mãos acariciando seu cabelo.

Me afastei de seu corpo tomando suas mãos para mim, segurei seu queixo fazendo com que ela me fitasse.

- Finn e eu ficaremos bem. Nós iremos visitá-la sempre que pudemos, tudo bem? - A mais velha fez que sim com a cabeça. Com os polegares sequei as lágrimas que insistiam em molhar sua pele alva.

- Agora vamos sair desse carro, caso contrário, você vai acabar perdendo aquele vôo, que por sinal, eu paguei caro por ele. - vi a morena sorrir fraco.

Abri a porta do motorista deixando o carro, caminhei até o porta-malas retirando sua mala e sua mochila de costas. Entrelacei nossas mãos caminhando em direção ao saguão do aeroporto. Ao passar pelas portas giratórias avistamos nossos pais que estavam acompanhados por nossos amigos. Lauren, foi abraçada e cumprimentada por cada um deles, inclusive pelo nosso filho que estava nos braços de Dinah.

- Eu vou sentir muito a sua falta, campeão. - sussurrou para o garotinho ao pegá-lo do colo da polinésia.

- Amo você, mamãe. - Finn, balbuciou atrapalhado com sua vozinha arrastada, fazendo com que a morena de olhos verdes o abraçasse forte contra o seu peito.

Chorei baixinho enquanto assistia à aquela cena, nossos familiares também não estavam diferente.

- Atenção passageiros do Vôo 1227 com destino à Seattle. Embarque autorizado no portão 5. - a voz da locutora soou melódica através dos pequenos caixas espelhados pelo aeroporto.

Roots Before Branches - Room For Two(dêem play).

- Acho que chegou a minha hora... - a mulher mais velha aproximou-se de mim tomando meu rosto em suas mãos.

- Me ligue quando chegar. - senti seus lábios tocarem os meus com suavidade.

Respirei fundo tentando desfazer o nó que se formou em minha garganta, senti as lágrimas mais uma vez molharem o meu rosto.

- Querida, o sr. Hastings estará esperando por você no Aeroporto de Seattle, ele estará encarregado de levá-la para o apartamento que preparamos para você. - o Jauregui mais velho chamou a atenção da morena, que ouviu tudo atentamente.

- Vai lá e arrase! - Dinah, aproximou-se abraçando a morena de olhos verdes.

- Camila, você pode me acompanhar até o portão de embarque? - me encarou com seus olhos tristes.

- Claro. - sorri fraco.

Entrelacei nossas mãos caminhando em direção até o portão de número 5. Paramos próximas a entrada, a morena ficou de frente para mim segurando minhas mãos. 

- Você tem certeza que é isso mesmo que você quer? - perguntou-me cabisbaixa.

Uma parte de mim queria agarrá-la e não deixar que ela fosse embora. A outra parte gritava para que eu a deixasse ir conquistar os seus sonhos, e foi à ela que eu ouvi.

- Tenho sim. - acariciei suas bochechas.

Soltamos nossas mãos em uma lentidão dolorosa, mais uma vez senti meus olhos encherem-se de lágrimas, mas aquilo era o acerto a ser feito. 

- Camila? - chamou-me.

- Sim? - arquiei as sobrancelhas levemente.

- Fique aqui, espere por mim. Eu irei voltar, eu prometo. - a morena falou com a voz embargada.

- Eu irei esperar por você, não se preocupe. - sorri fraco, sentindo as lágrimas banharem o meu rosto.

- Eu te amo. - a morena falou antes de selar nossos lábios pela última vez.

- Eu também te amo. - sussurei.

Lauren, meneou a cabeça esboçando um sorriso. Aquele sorriso lindo que eu tanto amava.

- Até logo, Camz. - falou ao se afastar.

- Até logo, Lolo. - precionei os dedos em meus lábios, soltando um beijo em sua direção.

Fiquei ali parada por um tempo observado minha esposa ultrapassar a barreira do portão de embarque. As lágrimas desciam desenfreadas molhando todo o meu rosto. Aos poucos à vi ir embora, levando consigo uma parte de mim. Senti braços fortes rodearem os meus ombros, pelo cheiro de perfume amadeirado logo pude dentificar de que se tratava do meu melhor amigo.

- Vamos para casa, Mila. - Harry, segurou minha mão me guiando para longe dalí.

(...)

- Tem certeza que você quer que eu fique? - Harry, perguntou mais uma vez assim que estacionou o carro em minha garagem. 

- Claro. Não precisa, Hazza. Finn e eu estamos bem. - esbocei um pequeno sorriso em agradecimento. 

- Se precisar de algo pode me ligar à qualquer hora, okay? - o rapaz de cabelos longos volte-se para mim.

- Okay. Obrigada, Hazz. - me inclinei para frente depositando um beijo em sua bochecha. 

Retirei Finn de sua cadeirinha que ficava no banco de trás, fechei a porta acionando o alarme do carro. Parei por alguns segundo avistando meu amigo montar em sua moto e ir seguir para sua casa.

Destaquei a porta da frente adentrando a sala de estar, a casa estava em total silêncio. Percorri todo ambiente com os olhos, observando cada canto daquele ambiente. 

Flashback on:

- Isso foi incrível! - sussurei em seu ouvido.

Deitei a cabeça sobre o peito da morena de olhos verdes, enquanto permaneciamos deitadas sobre o assoalho de madeira da nossa mais nova casa.

- Inauguramos essa casa em grande estilo. - esboçou um sorriso divertido.

- Quando podemos nos mudar para cá? - ergui a cabeça fitando suas íris que se encontravam em um tom de verde mais escuro.

- Quando você quiser, querida. - depositou um beijo em meus cabelos.

- Pode ser amanhã? - fitei a morena com os olhos pidão. 

- Achei que você iria querer esperar até o casamento. - enrolou uma mecha do meu cabelo ao redor de seu dedo.

- Eu amo tanto você, sabia? - falei de repente enquanto acariciava o seu rosto.

- Hum... Não. Estou sabendo agora. - cormpriu os lábios parecendo pensar.

- Boba! - depositei um tapa em seu braço.  A ouvi gargalhar alto.

- É claro que eu sei que você me ama, porque eu também amo você. - segurou meu queixo depositando um beijo em meus lábios. 

Flashback off.

Saí do meu pequeno devaneio enxugando minhas bochechas com a palma da minha mão.

- Parece que seremos só você e eu, pequeno. - depositei um beijo em seus cabelos castanhos. 



Notas Finais


Estou com o coração apertado após esse capítulo. Como será a vida de Camren diante dessa pequena distância? Não esqueçam de comentar o que estão achando. Kisses!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...