História Bet your heart - Jooheon (Monsta X) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Amizade, Aposta, Changkyun, Fanfic Jooheon, Fanfic Kpop, Fanfic Monsta X, Hyungwon, Jooheon, Kihyun, Kpop, Minhyuk, Monbebe, Monsta X, Popular, Shownu, Wonho
Visualizações 61
Palavras 1.357
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem os erros.

Boa leitura, amores. 💕

Capítulo 16 - Touch my heart and my body


Fanfic / Fanfiction Bet your heart - Jooheon (Monsta X) - Capítulo 16 - Touch my heart and my body

Jooheon diz que dormirá em casa para que não me sinta sozinha, mas ficará na sala, como da última vez.

— Boa noite. - digo o abraçando apertado.

Respiro fundo ao vê-lo sair do quarto, sentindo-me feliz por, ao menos  saber que acreditou em minhas palavras.

Pov Jooheon

Deito tranquilamente no sofá, sentindo meu coração aquecido pela carta que Dara escreveu.

Fecho os olhos, lembrando-me de cada momento ao lado dela, sorrindo involuntariamente. Mesmo que eu tenha prometido esquecê-la, parece impossível.

Meus olhos começam a pesar pelo cansaço, acabo cedendo ao sono.

Após alguns minutos, sou acordado por um grito. Um arrepio passa por meu corpo ao escutar o desespero da garota.

Subo as escadas, correndo até sua cama, vendo seu corpo mexer-se como se tentasse se livrar de algo.

— Fique calma. - a abraço, mas seu choro parece não ter fim.

— Não me matem. - pede em meio aos soluços.

Seus olhos continuavam fechados, como se estivesse presa em seu pesadelo.

— Dara, acorde, por favor. - balanço seu corpo por alguns segundos, vendo ambos se abrirem.

— Eles irão nos matar. - chora, olhando ao redor - Precisamos fugir.

Levanta-se rapidamente, puxando minha mão.

— Você está sonhando. - seguro seu rosto e a encaro, tentando acalmá-la - Fique calma.

— Heonie? - coloca seus dedos por cima dos meus, parecendo espantada.

Apenas concordo, sentindo seus lábios tocarem os meus em seguida.

— Dara, nós... - sou interrompido.

— Obrigada por estar aqui, você me salvou. - diz, chorando novamente.

Abraço apertado seu corpo, sentando na cama puxando-a, percebendo que ainda está sonolenta, escutando seus soluços abafados.

— Está tudo bem. - digo enquanto afago seu cabelo - Nada de mau irá acontecer.

Permanecemos por alguns minutos assim, até o choro cessar.

— Desculpa. - encara-me com seus olhos ainda menores, afastando-se - Tudo parecia tão real.

— Não precisa pedir desculpas. - digo sincero, observando a garota que parece envergonhada.

— É estranho vê-lo aqui. - senta na cama - Pensei que não iria me perdoar.

— Eu não iria, mas... - suspiro, acomodando-me ao seu lado - Minhyuk contou sobre a situação. Percebi, apenas por lhe olhar, o quanto estava arrependida.

— Nunca faria nada com você por uma aposta, Heo... - para, meneando a cabeça - Quer dizer, Jooheon. Sou feliz por cada momento que passamos juntos.

Não respondo, seguro seu rosto, ainda em silêncio, observando cada traço. Meu coração dispara pelo simples ato, sabia o quanto ainda estava machucada por tudo. As lágrimas rolam por seu rosto, molhando meus polegares que acariciam suas bochechas.

— Você é tão linda. Mesmo que eu quisesse, não conseguiria lhe esquecer. - confesso.

Pov Dara

Não sabia se deveria fazer isso, mas tê-lo tão próximo não me dá outra escolha.

Aproximo-me, selando seus lábios. Peço passagem e meu coração acelera ao sentí-lo ceder.

Era como um misto de saudade e desejo. O beijo como se não houvesse outra chance.

Jooheon, sutilmente, puxa-me para mais perto, fazendo-me sentar em suas pernas. Suas mãos percorrem por minhas costas enquanto nos beijamos de uma maneira ainda mais intensa.

— Dara... - distancia nossos lábios, como um alerta para a maneira que movia-me em seu colo.

Ignoro, o beijando novamente, passando minha mão por seu cabelo enquanto meus dedos puxam de leve seus fios.

Paro, analisando seu rosto que demonstrava o quanto estava envolvido na situação, seus olhos se fecham com o toque sutil dos meus lábios que percorre por todo seu pescoço, voltando à sua boca.

— Não me provoque dessa maneira, Dara. - fala, ofegante pela situação, segurando meu rosto.

— Por quê? - beijo o garoto lentamente, sorrindo ao parar - Se você não quer, tudo bem.

Tento levantar-me, mas suas mãos seguram minha cintura, fazendo-me sentar novamente.

— Você tem certeza? - concordo, vendo um sorriso malicioso surgir em seus lábios.

Jooheon distribui beijos por todo meu pescoço, fazendo-me arfar pela mordida de leve em minha orelha.

Encara-me como um pedido de permissão para tirar minha camiseta, puxando-a ao me ver concordar.

Por alguns segundos, seus olhos analisam meus seios, logo seus lábios deslizam, deixando alguns chupões no local.

Faço o mesmo, passando minhas mãos por suas costas já despidas enquanto nos beijamos mais uma vez.

Rapidamente vira-se, deitando-me na cama, tirando o restante das peças, traçando um caminho com sua boca até minha intimidade.

Nesse momento, percebo que estou entregue a situação, gemendo baixo ao sentir sua língua.

Os movimentos da sua boca me fazem arfar.

— Heonie... - cravo minhas unhas em suas costas, sentindo meu corpo estremecer ao chegar em meu ápice.

O garoto sorri abertamente, apoiando seus joelhos um em cada lado do meu corpo, voltando a subir os beijos até meu pescoço.

O barulho da campainha ecoa pela casa, fazendo-me encará-lo sem entender.

Aproveito a distração para trocar as posições, vendo o garoto deitar.

A pessoa continua insistente com o som que parece mais alto. O silêncio nos faz agradecer, mas o toque de meu celular o quebra.

— Merda. - falo baixo, pegando o aparelho que está na cama, o nome de Minhyuk destaca-se na tela.

Desligo, escutando o som que avisa a chegada de uma mensagem.

"Mudança de planos, não irei visitar minha avó amanhã. Sei que ainda está acordada, abra a porta."

Mostro para Jooheon, percebendo sua frustração.

"Espere alguns minutos."

Envio, levantando-me, colocando minha roupa novamente.

O garoto ri baixo, enquanto veste sua camiseta.

— Minhyuk, desse jeito você acaba comigo. - resmunga, fazendo-me rir.

— Parece mentira. - olho-me no espelho, arrumando meu cabelo.

Desço as escadas, praguejando a situação.

Saio, abrindo o portão, voltando rápido enquanto o mais velho entra sorrindo abertamente.

— Fique tranquila, eu irei lhe... - para, encarando acima de meus ombros - Jooheon?

— Nos resolvemos. - diz, forçando um sorriso.

— Hyukie. - bato em minha testa, rindo ao vê-lo nos encarando.

— Você não gostou da minha visita? - aproxima-se, abraçando-me - Kim Dara, o que é isso?

Seus dedos apontam para algumas manchas vermelhas recentes em meu pescoço.

— O que você acha? - pergunto, suspirando alto - Volto em alguns minutos, preciso de um banho.

— Vocês estavam... - interrompo sua fala, batendo de leve em seu peito.

— Eu amo você, mas estou com vontade de lhe socar. - bufo, indo em direção ao banheiro.

Volto após alguns minutos, escutando Jooheon dizer que faria o mesmo.

Sento-me ao lado de Minhyuk que encara-me com um sorriso malicioso.

— Por que você fez isso? - cruzo meus braços, rindo fraco.

— Desculpa. - beija minha bochecha, soltando uma gargalhada alta - Pensei que estivesse sozinha e com medo, mas pela maneira que lhe encontrei, a situação era oposta.

— Tive a chance de tirar apenas a camiseta dele. - jogo minha cabeça para trás, apoiando no sofá - Enquanto ele me viu pelada.

— Irei contar para a sua mãe sobre isso. - ri, analisando meu pescoço novamente - Jooheon é bom no que faz.

— Poderia ser melhor se ninguém tocasse a campainha. - bato em seu braço - Merda, amigo.

— Eu posso voltar para a minha casa. - levanta-se, mas o puxo pelas mãos.

— Fique aqui, acabou o clima. - lamento-me, enquanto balanço meu corpo.

— Isso quer dizer que você ainda é virgem? - sorri ao ver-me concordar.

— Talvez esse seja meu destino. - faço drama, deitando minha cabeça em suas pernas.

— Vocês terão outras oportunidades. - passa as mãos em meu cabelo.

Jooheon volta para a sala, o silêncio domina o local. Sinto-me envergonhada pela situação, desviando o olhar.

— Precisamos dormir. - digo, levantando-me.

— Durma no quarto. - Minhyuk pede para o outro que nega de imediato.

— Talvez não seja uma boa ideia. - fala rindo, enquanto cubro minhas bochechas.

Abraço ambos, meneando a cabeça pela situação.

— Se alguém contasse o que aconteceu, eu não acreditaria. - subo as escadas, sorrindo, resmungando as últimas palavras - Por que sempre comigo?

Deito, mas, ao fechar os olhos, lembro-me do que havia acontecido, suspirando alto, tentando dormir mesmo quando meu corpo pede por mais do Jooheon.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...