História Beta - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), Got7, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens BamBam, Bang Yongguk, Haechan, Himchan, Jackson, Jaemin, Jeno, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Mark, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Yugyeom, Yuta
Tags Alfa, Beta, Jaeje, Jikook Pais, Marksonjin, Menção 2jae, Minsu, Nomin, Ômega, Side Story De Ômega, Taehyung, Yoonseok Pais, Yugbam
Visualizações 1.686
Palavras 2.517
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


perdoem a demora, eu tô desmotivada geral com as coisas, mas seguindo em frente.

Capítulo 12 - Capítulo Doze


Semanas depois.

 

Jaemin riu quando viu Yuta tentando subir no skate e caindo pela quinta vez, o japonês bufou desistindo.

 

— Ei, e você e o Hansol, como estão? — O beta perguntou quando Yuta se aproximou.

 

— Bem, eu tenho focado em conseguir um emprego e fechar um acordo com a faculdade para pagar meia bolsa, ele já começou a estudar. — Yuta disse sentando ao lado do amigo. — Notícias do Jeno?

 

— Não, e nem adianta que eu não vou perguntar a você. — Jaemin disse.

 

— Eu não vou falar nada, se você quiser falar com ele vai decidir, eu não me meto nisso. — Yuta disse e fez uma careta. — Aquele ali não é o Youjin?

 

— Onde? — Jaemin procurou e quando achou, riu. — Nossa, ele tá namorando. Espero que aprenda a ser menos babaca.

 

— Estava pensando em ir a uma festa hoje, o que acha?

 

— Não dá, o Mark vai jantar lá em casa e o Haechan também…

 

— Cara, não me diz que você tá… Porra Jaemin! — Yuta gritou e o beta riu. — Os dois são alfas!

 

— E daí? — riu. — Eu disse que ia fazer o Mark parar de ser um idiota e parar de seguir os pais, o que seria melhor que fazer ele se apaixonar por um alfa? Sendo que isso vai contra todas as coisas da família dele.

 

— Você está usando os dois, Jaemin. Os usando para atingir seus avós.

 

— Opa, não, não mesmo. — O beta ficou sério. — Mark disse que queria conhecer alguém, o Hae também disse, eu só vou juntar o útil ao agradável, se os dois se derem bem aí já é outra coisa, se acontecer… Aconteceu.

 

— Jaemin, Jaemin.

 

— Eu não fiz nada.


 

[...]


 

Jungkook andava pensativo, não havia voltado a falar com Yoongi e nem com Hoseok, sabia que o casal iria nas próximas semanas para onde Jeno estava no tal acampamento, algo assim que o ômega não se deu o trabalho de saber, até porque ele ainda continuava bem puto com o alfa que machucou seu filho.

 

— Tae ligou e disse que ele e o MinSu brigaram pela quinta vez. — Jimin disse entrando na cozinha e voltando a ajudar o marido com o jantar, já que Jeon só sabia cortar as verduras e pôr as coisas no fogo.

 

— Qual o motivo? — Jungkook perguntou terminando de cortar as cebolas.

 

— Tae quer um filho e o MinSu não.

 

— Ah, isso. — o ômega murmurou. — Uma hora eles entram em um consenso.

 

— O que você tem? — Jimin abraçou o ômega pela cintura. — Está calado faz dias, eu não falei antes porque esperava você estourar de uma vez como sempre faz, mas não fez isso até agora…

 

— Estou pensando no Yoongi, eu fiz certo em brigar com ele, não foi?

 

— Você se arrepende?

 

— Não! Eu defendi o meu filho, Jimin. Eu faria a mesma coisa até mesmo se fosse com você. —  suspirou.

 

— Então pronto, respondida a sua pergunta. — Jungkook virou para o marido. — Doce, se você não se arrepende, então você fez certo em brigar com ele, fim. Yoongi entende isso por mais que seja um babaca, ele sabe disso e eu tenho certeza que ele não está com raiva de você, ele também só queria proteger o filho dele.

 

— Filho estúpido.

 

— Jungkook. — Jimin suspirou. — Vamos entender o lado do menino também.

 

— Eu entendo, mas ainda sim é um estúpido. — O ômega disse e escutou a voz de Jaemin na sala. — Se você estiver com esse skate todo sujo e deixando terra cair pela casa, eu vou te colocar de castigo!

 

— Oi pai, eu estou bem, tudo ótimo comigo, nem caí na rua! — Jaemin gritou de volta e não demorou para aparecer na cozinha. — E aí, parças.

 

— Vai tomar um banho que eu sinto seu cheiro daqui, e olha, não é bom. — Jimin disse e Jaemin fez uma careta.

 

— Mark disse que não demora a chegar.

 

— Haechan também. — Jaemin murmurou e Jimin o encarou. — Que?

 

— Por que o Haechan? Ele chegou de viagem fez dois dias, e você poderia ter chamado o Yuta. — Jungkook disse olhando para o filho de relance antes de voltar a cortar as verduras.

 

— Mark já conhece o Yuta, e tipo o Haechan é meu melhor amigo, deve conhecer o meu tio. — Jaemin riu. — Ai, chamar o Mark de tio é tão estranho.

 

— Vai logo tomar um banho e lave bem atrás das orelhas.

 

— Tá pai. — Jaemin bufou saindo da cozinha.

 

— Você não acha estranho? — Jimin perguntou e Jungkook deu de ombros. — Doce, Jaemin não dá ponto sem nó.

 

— Como assim?

 

— Você não acha que ele pode querer juntar o Mark com o Haechan?

 

— E qual seria o problema? — Jungkook perguntou.

 

— Os pais do Mark. — disse o alfa e Jungkook ficou sério. — Eu realmente espero que esse jantar hoje não seja com essa intenção, se for, Jaemin está indo longe demais.

 

— Park Jaemin! — Jungkook gritou saindo da cozinha e indo até o quarto do filho.

 

— Tô lavando o cabelo!

 

— Me diz que você não quer juntar o Mark com o Haechan.

 

— Não quero, mas se acontecer eu não posso fazer nada! — Jaemin gritou do banheiro. — Os dois são adultos pai, para com isso.

 

— Os pais do Mark podem não gostar d-

 

— Foda-se eles, assim eles aprendem a não mandar na vida dos filhos, foi assim com o senhor e também pode ser assim com o Mark! — Jaemin disse. — Eu só quero que os dois se conheçam e se eles se gostarem de outra maneira, eu vou apoiar mesmo!

 

— De quem foi essa ideia?

 

— Uh?!

 

— De quem foi essa ideia?!

 

— Do tio Jackson!

 

— Tinha que ser. — bufou Jungkook saindo do quarto e voltando para a cozinha. — É, seu filho deu de ser cupido agora.

 

— Só meu filho agora?

 

— Sim.

 

Jimin riu negando e voltando a fazer o jantar.


 

[...]


 

O jantar foi normal, não houve nenhum clima estranho, todos conversaram e riram, e como Jaemin previu Mark se deu super bem com Haechan e internamente o beta sorriu.


 

— Você pode dormir aqui, Mark. — Jimin disse e o alfa negou. — Você vai voltar pra casa a essa hora?

 

— Tem um ponto de táxi aqui perto, eu realmente preciso voltar hoje pra casa. — ele sorriu e abraçou Jungkook e depois Jaemin. — Obrigado pelo jantar.

 

— Disponha, sempre que quiser a casa é sua. — Jungkook sorriu. — E ah, passe lá na escola semana que vem, se você gostar eu posso conseguir um lugarzinho para você estudar e ainda me ajudar.

 

— Sério? — perguntou surpreso e Jaemin riu. — Muito obrigado, Jungkook.

 

— Vocês são irmãos, fácil né. — Jaemin disse rindo e olhou para Haechan. — E você encosto, não vai embora?

 

— Sim, vou acompanhar o Mark já que vamos pelo mesmo caminho. — disse simplesmente.

 

— Novamente muito obrigado, e Jaemin, me liga para irmos até a faculdade na segunda. — Mark disse e Jaemin assentiu.

 

Haechan se despediu dos pais do amigo e depois de Jaemin que sorriu, o alfa bateu no ombro do beta mas sorriu de volta.

 

Ah caralho. — O beta sussurrou quando viu os dois alfas saindo de sua casa e seu pai Jimin fechando a porta.

 

— Jaemin… — Jungkook chamou.

 

— Você viu os olhares? — Jaemin perguntou rindo. — O Haechan parecia despir o Mark e o Mark ficou encarando a boca dele o jantar todo. Eu sou foda!

 

— Ok, foda. Vai lavar a louça e depois dormir, amanhã vamos começar a sua lista de possíveis cursos pra faculdade e pelo visto vamos passar dias nisso. — Jimin disse e o beta assentiu. — Por que você é tão confuso, filho? Poderia ter continuado no curso que escolheu no começo.

 

— Não. — Jaemin disse indo para a cozinha.

 

— Seu filho. — Jimin disse a Jungkook que abriu a boca incrédulo.


 

[...]


 

Os dias passaram e Jaemin aos poucos foi começando a parar de pensar em Jeno, não era como se ele estivesse esquecendo o alfa, mas sim o ignorando em seus pensamentos e fazendo de tudo para que as imagens dele fossem para uma caixinha e não saíssem de lá tão cedo. Estava magoado, não conseguia afastar esse sentimento e via que ele não iria embora tão cedo assim, nem se Jeno fosse o visitar o ligasse.

 

— Jornalismo? — Jimin perguntou e Jaemin negou enquanto o pai riscava o nome no papel. Estavam nessa escolha há dias. — Letras e Literatura?

 

— Desculpa pai, mas não rola. — respondeu e Jimin fez um bico. — Ah pai, o senhor sempre soube que eu não sou o maior fã assim de ler e escrever.

 

— Certo, posso conviver com isso, só se você não escolher música. — disse e o beta riu quando Jungkook que estava respondendo um email em sua mesa olhou para o alfa. — O que? Se ele não vai escolher a minha profissão, não vai escolher a sua também.

 

— Sem música. — Jaemin disse e escutou o pai ômega resmungando. — Pai, eu nem sei cantar direito.

 

— Mas sabe tocar violão, e música não precisa necessariamente que você saiba cantar.

 

— Mas precisa que você goste e eu só gosto de te ouvir cantar. — rebate o beta. — Próximo.

 

— Medicina nem pensar. — Jimin disse rindo. — Que tal psicologia?

 

— Faz parte de medicina também. — Jaemin disse.

 

— Mas não é realmente a medicina onde você vai ser um clínico e essas coisas. — Jimin lembrou. — E outra, você é muito bom em ouvir as pessoas e dar conselhos, lógico que ser psicólogo vai além disso, mas seria legal.

— Eu já tinha lido algumas coisas sobre psicólogos e achei interessante a área. — o beta murmurou. — Mas eu também gostei muito de Arquitetura.

 

— É uma boa. — Jungkook disse. — Administração também, Engenharia…

 

— Ai, isso é muito díficil. — murmurou o beta. — Vontade de desistir agora.

 

— Se você quiser pode esperar mais um ano para se decidir, mas vai ter que me ajudar aqui como um trabalho de meio período. — Jungkook disse.

 

— Vou receber?

 

— Vai, tudo bonitinho como manda a lei. — Jungkook sorriu e Jaemin olhou para seu pai alfa que fez um joinha com a mão.

 

— Acho que vou aceitar. — o beta disse. — Vai ser bom ganhar meu dinheiro e depois pensar na faculdade, não quero cometer o erro de escolher um curso quando na verdade me dou bem em outra coisa.

 

— Vai ganhar um dinheiro e de quebra me ajudar. — Jungkook disse. — Essa semana eu vou arrumar tudo e em breve vai trabalhar aqui com carteira assinada.

 

— Licença. — Solji bateu na porta antes de abrir e sorriu. — Preciso conversar com você, Jungkook.

 

— É a nossa deixa para sair. — Jimin disse levantando com o filho e saindo da sala do marido.

 

— Solji agora é professora?

 

— Sim, ensina canto e a Hyerin trocou com ela e agora ensina atuação. — Jimin disse andando com o filho até o refeitório. — Tem notícias do Jeno?

 

— Não pai, e nem quero. — Jaemin sentou.

 

— Você se abre mais com seu pai em relação a isso, então não vou forçar.

 

— Não é que eu me abra mais com ele, é porque sei lá, ele sabe mais, não sei. — Jaemin riu. — Não tem nada de tão estranho pai, eu gosto do Jeno mas ele me magoou bastante e eu não acho que semanas vão fazer isso sumir, muito menos uma notícia sobre ele.

 

— Entendo… — Jimin suspirou. — Mas olha, sempre que precisar de algo me procure também, eu estou aqui para você desabafar sobre o que quiser.

 

— Eu sei pai, eu sei. —  o beta disse rindo. — Não vai se sentir um pai traído.

 

— Eu não.

 

— Eu sinto falta dele. — Jaemin disse e Jimin passou a mão nos cabelos do filho. — Mas me sinto um filho da puta em sentir isso, é como se eu estivesse pecando contra mim mesmo, sabe?

 

— Eu não ia falar isso agora, na verdade eu e Jungkook iriamos falar daqui a alguns dias. —  Jimin disse e suspirou. — O que acha de fazer um intercâmbio?

 

— Mas e o trabalho?

 

— Você não fechou nada ainda e sobre o intercâmbio eu e seu pai já estávamos pensando nisso, e outra, Mark pode ficar com essa vaga, não acha? — Jaemin assentiu. — O que me diz? Ficar uns meses ou dois anos fora talvez nos Estados Unidos ou mais além… Conhecer novas pessoas, fazer novas amizades.

 

— Eu quero. — Jaemin disse sem pensar duas vezes.

 

— Ótimo. — Jimin sorriu. — Vai ser seu presente de aniversário adiantado.

 

— Obrigado pai. Você e o Jungkook sempre dando um jeito de me fazer ficar feliz ou mais aceito.

 

— Tivemos você para isso, para te mostrar tudo de bom que a vida pode proporcionar e por mais que você quebre a cara e tenha decepções, estamos sempre aqui por você e para você. — Jimin disse e Jaemin riu.

 

O beta havia colocado o celular no silencioso e por isso não viu que Jeno havia ligado mais de dez vezes e deixado cinco mensagens, mas depois quando viu o beta apenas limpou o histórico de chamadas e abriu apenas uma das mensagens.


 

Jeno: Me desculpa por ter sido um babaca, mas eu precisava de alguma maneira ficar longe de você ou acabaria te machucando mais do que emocionalmente, Jaemin. Eu te amo muito, e eu sei que você não quer me ver tão cedo e se me ver vai me bater tanto que eu vou ter que pedir arrego, mas… Entende o meu lado por mais idiota que ele tenha sido, eu cometo erros mesmo e é normal, eu sei que te machuquei e choro por isso faz dias e nem quero pensar em como você está pois a minha culpa aumenta.

Em momento algum eu brinquei com você, em momento algum eu só quis te usar. Você é um beta de valor imenso, um beta que deveria ganhar uma honra por ser tão maravilhoso em tudo que faz e em tudo que quer, você é incrível como pessoa e ainda mais pelo seu status. Você é o beta que eu amo e que eu vou continuar amando mesmo que nunca mais queira me ver.

Eu te amo muito Jaemin, me perdoe.


 

Apagar a mensagem:

 

[  ] sim / não [  ]







 

 

 

 

 

 

[ x ] sim.



 


Notas Finais


talvez eu demore ou não, acho que eu vou atualizar mais rápido porque é na visão do Jaemin, mas se eu demorar não me cobrem.tá realmente foda escrever, eu tô desmotivada para um e às vezes a vontade bate e outras não, mas vamos continuar tentando.
com essa minha demora, talvez a fic passe dos 15 caps como eu queria, nada confirmado, talvez eu confirme isso no próximo, mas se passar dos 15, talvez chegue aos 22 caps.

obrigada por tudo <3 e vou tentar responder os comentários daqui pra frente, juro que não faço por mal, acabo deixando acumular e esqueço.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...