História Betas em Londres... - Capítulo 26


Escrita por:

Visualizações 23
Palavras 693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo para não me odiarem...

Capítulo 26 - Volterra


> Lisa completou seus dezoito anos e teve uma grande festa. Estava muito feliz, usou novamente o vestido, pois além de seu pai e as criadas, ninguém do vilarejo a viu naqueles trajes tão belos. Sua mãe ficou admirada com a beleza que a filha revelou e todos os rapazes que a viram, declararam seu amor, deixando as demais donzelas dali com inveja, raiva e uma ou outra triste.

Os dias se passaram e dois meses após seu aniversário, seu pai a chamou e alertou que faria com ele e sua mãe, uma outra viagem à Itália.

Ela não se animou tanto quanto da ultima vez, mas obedeceu ao pai.

Lisa: Para onde Papai?

Pai: Para uma cidade que não conheci, ela é chamada Volterra.

> Esse nome lhe provocou calafrios, porém naquele momento ela não entendia o porquê.

Três dias depois eles estavam adentrando os portões de uma bela cidade, rodeada por colinas, uma estrutura digna de proteger tesouros.

Lisa conseguiu se animar ao ver as pessoas e as belas ruas da cidade. Quando chegaram a um lindo palacete, foram recebidos por criados que os acomodaram e informaram que os seus Senhores iriam apenas estar disponíveis no  jantar, visto que estavam ausentes.

O dia passou muito bem, enquanto seu pai trabalhava, preparando as mostras dos produtos que havia trazido. Lisa e sua mãe caminharam pelo belo jardim, almoçaram e se divertiram conversando.

Chegando a noite, o jantar foi anunciado e todos se reuniram a mesa. Quando Lisa chegou a sala de jantar, seu coração começou a pular, com uma sensação que nunca havia sentido, ao menos foi o que pensou.

Em pé, na cabeceira da grande mesa estava ele, Alec sorrindo para ela.

Lisa: “Como pude ser tão estúpida?!?! Volterra! É a cidade dele.

Alec: Olá Lisa. É com satisfação que me reúno a vocês!

> Lisa lança um tímido sorriso e agradece o cumprimento. Mas seu verdadeiro impulso é pegar seus pais pelas mãos e sair dali correndo o máximo que pode. Mas ela não fará isso, pois em seu íntimo sabe que não poderia ir muito longe...

Lisa: “Se acalme! Não o irrite! Seja cortês, educada e gentil!”

> O jantar foi servido, seus pais ficaram admirados pela fartura e variedade. Lisa comia pouco, o suficiente apenas para não demonstrar seu pavor. Afinal, nem ela mesmo poderia explicar o motivo de seus medos.

Lisa: “Ele não come...?” “Está disfarçando, quase como eu...” “Será que também tem receios?!?!”

> Esse último pensamento a deixou mais tranquila, mesmo assim, desejava que aquela noite terminasse o mais breve possível.

E assim foi, todos jantaram. Seus pais ficaram contentes em conhecer alguém tão educado, bonito e de posses, além de interessado em sua filha.

Sim, isso ficou muito claro, pois durante o jantar que deveria ser de negócios, o rapaz não tirou os olhos da garota a sua frente. Mas sobre isso nem começaram a falar.

Quando foram para a sala de visitas, convidados a tomar um bom vinho italiano, as mulheres foram convidadas a se adiantar, pois Alec pediu para falar a sós com o Pai de Lisa.

O medo de Lisa voltou e parecia que ela tinha algo gelando seu estomago. Sua mãe lhe passou a mão na testa...

Mãe: Está febril minha filha! Acaso não se sente bem?

Lisa: “Minta!” Devo ter comido demais, ou algo não me caiu muito bem.

Mãe: Entendo, devo admitir que também exagerei, jamais vi tanta variedade em apenas uma mesa.

> Lisa forçou um sorriso e concordou com sua mãe.

Não demorou muito e os homens voltaram rindo e conversando alegremente. As mulheres até relaxaram um pouco mais, até mesmo Lisa relaxou ao ver que seu pai estava bem.

Pai: Veja mulher. Viemos até a Itália fazer negócios e o maior deles me é oferecido.

Mãe: O que quer dizer meu marido?

> Alec mais que depressa se ajoelha frente a Lisa, tomando-lhe sua mão.

A mãe de Lisa entende de imediato oque está havendo, porém Lisa fica estática... quando Alec deu sinais de que ia começar a falar, eis que todos ouvem...

Espere Alec!!! Como você... Não ia mesmo me avisar de suas intenções?


Notas Finais


Caras, Minas, estou animado hoje...
A história de Lisa é fundamental para os próximos passos da história de Jackson e Paul, mais por conta do primeiro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...