1. Spirit Fanfics >
  2. Better >
  3. Capítulo 01

História Better - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo 01


Fanfic / Fanfiction Better - Capítulo 2 - Capítulo 01

Capitulo 01

- Rolf. – Chamou o garoto que já se distanciava. – Por favor, me perdoa.

Scamander voltou seus olhos para a mulher que amava. – Perdoa o que Luna? Seu pai já fez a escolha e nada vai demovê-lo e você sabe disso.

Despertou assustada e com a respiração ofegante. Percebeu rapidamente que estava no trem que levaria a Hogwarts, pronta para continuar seus estudos de onde eles tinham parado por consequência da guerra. Ela precisou dizer a seu namorado sobre a conversa com o pai e é com aquele mesmo momento que sonhava.

Rolf não tinha aceitado a decisão de seu pai e também não conseguia acreditar que ela obedeceria ao Senhor Lovegood. Entretanto, Luna nunca poderia desobedecer a seu único parente vivo, seu pai era o porto seguro que sempre esteve nos piores e melhores momentos. Como ela poderia jogar tudo para o alto?

Seja egoísta. Ele chocalhou parecendo querer enfiar algo em sua cabeça. Por favor, Luna por uma vez pense em você mesma.

Suspirou. Sentia-se frustrada e muito incomodada com as palavras de seu agora ex-namorado. Levantou-se do banco e fechou as cortinas da cabine pronta para vestir seu uniforme e preparar-se mentalmente para o ano que viria.

Ela sempre seria a “Lunática” ou a “DiLua” para seus colegas de casa. E, na verdade, não era nenhum dos dois apenas tinha sua maneira de fugir da realidade quando ela lhe batia com muita força. Por isso, aquele ano absteve de seus acessórios comuns a ela e apenas trouxe os poucos comuns que possuía.

Não estava tentando ser aceita. Longe disso, apenas queria um pouco de paz aquele ano depois da guerra. Ainda possuía as cicatrizes da batalha e algumas lhe doíam como se ainda estivessem abertas. Era doloroso recordar as perdas e o que precisou sacrificar pelo bem do mundo bruxo.

Seja egoísta. Ela nunca conseguiria seguir aquele conselho de Scamander. Simplesmente não fazia parte de sua personalidade. Luna poderia querer algo somente para si? Não dividir com mais ninguém a ponto de machucar outra pessoa e fingir que estava tudo bem? Não era dela isso.

E foi, por isso que se machucou daquela forma em suas costas. Ela entrara na frente do feitiço, protegendo Fred Weasley e evitando que o outro garoto, já muito machucado, recebesse mais aquele feitiço. Luna mais uma vez não tinha sido egoísta e no processo salvara a vida do gêmeo de George.

Por isso, apenas deixou os fios loiros soltos e não se adornou com seus acessórios de sempre. Ergueu os olhos para a nova Luna Lovegood e gostou do que assistia no vidro da janela.

----------^^^^------------

Ronald Weasley tentou de todas as formas continuarem com aquele estranho relacionamento com Hermione. Entretanto, lhe parecia impossível continuar fingindo que eram mais do que amigos. Ela parecia compreender que não havia nada lá que conseguissem manter.

Ele era emocionalmente fraco, sempre foi. A guerra somente trouxe aquela característica com mais força do que gostaria de admitir para qualquer pessoa. De seus irmãos, ele era o menos atrativo para as mulheres e, se perguntassem o menos inteligente também. Até mesmo sua irmã mais nova se sobressaia em suas atividades, mas ele nunca conseguiu.

Machucava. Sempre machucou e acabou trazendo o pior lado de sua personalidade, por consequência acabou afastando seus amigos mais próximos e, às vezes seus irmãos.  Rony sempre sairia como o vilão da historia.

- Eu nunca quis me aproveitar daquele momento. – Explicou sentindo-se extremamente doente. – Não posso dizer como me sinto por estar lhe machucando dessa forma.

Hermione abriu um sorriso em meio a lágrimas. – Consigo lhe entender Rony e não vou culpa-lo ou lhe dar um soco.

- Mesmo que eu mereça?

Eles tiveram aquela conversa ainda em sua casa. Hermione mesmo magoada pareceu compreender o que ele tentava lhe dizer com afinco. Não queria perder a amizade de uma das mulheres mais fortes que conhecia e a que mais admirava, além de sua própria mãe.

Jogou-se em sua velha cama no dormitório dos meninos. Observou o local que dividira com outros Grifinórios em seu ultimo anos de Hogwarts. Ele e Harry decidiram retornar junto com Hermione para terminar os estudos, mesmo que tivessem uma vaga no Ministério como Aurores. Era uma forma de espairecer após o conflito, pensou.

- O que tanto olha?

Harry Potter estava parado próximo à própria cama com uma tolha em volta do pescoço. Oficialmente era seu cunhado, já que estava namorado com sua irmã. – Pensando que é o ultimo ano que veremos este lugar.

- Já está com saudades? – Brincou Harry sentando-se na própria cama.

Rony sorriu para o amigo, dando de ombros para sua pergunta. Ele sentiria falta da escola e das aventuras que passou ao lado de seus melhores amigos. Lógico que sempre passou por aqueles momentos com muito medo, mas agora olhando para trás ele com toda certeza não mudaria nada. Aprendeu a sentir apreço pelo perigo eminente.

- Do que vai sentir mais falta? – Harry parecia curioso com a própria pergunta.

Ergueu seus olhos para a janela ao lado da cama, tentando buscar uma resposta no céu estrelado. – Tudo um pouco.

- Jurava que diria sobre comida.

Rony riu das palavras do amigo, sabendo que ele próprio tinha pensando em dizer aquelas mesmas palavras. No entanto, existiam outras coisas naquela escola que lhe faziam sentir saudades daquelas paredes.

Aquele ano ele tinha prometido a si mesmo, que seria o melhor ultimo ano de estudos. Ronald estava determinado a cumprir sua promessa e não levaria aquele ano na brincadeira, inclusive com relação às garotas.

- Lilá parecia chateada quando você não a reconheceu. – Foi Simas que comentou.

- É o que ela ganha por tentar me manipular. – Respondeu seco.

Conseguia recordar os atos sujos de Lavender para conseguir o que realmente queria com ele, inclusive os momentos que a garota destratou Hermione por conta de seu egoísmo. E agora, com a volta as aulas, Lilá queria retornar a suas antigas atitudes, mas não seria ele a jogar-se de braços abertos naquelas briguinhas infantil da loira.

 - A propósito vocês viram a Luna? – Dessa vez quem perguntou foi Neville, com seu costumeiro jeito. – Ela parecia muito diferente.

Harry riu para o amigo, lhe dizendo o óbvio. – Luna é diferente.

- O que Neville quer dizer é que a Lovegood não parecia no seu normal. – Explicou Simas intrometendo-se na conversa. – Ela não tinha nenhum dos seus acessórios incomuns e estava centrada, como ninguém nunca viu antes.

Todos se entreolharam surpresos com a discrição do amigo. Conheciam Luna Lovegood como “Lunática”, era o apelido comum à loira e que todos tinha certa concordância com ele. A corvina era diferente de tudo o que conheciam, sempre com seu ar sonhador, acessórios diferentes e animas malucos que somente ela enxergava.

Escutar Simas descreve-la de forma diferente, era no mínimo uma anormalidade no normal de Luna Lovegood. – Tem certeza?

- Por que eu mentiria Rony? – Simas parecia ofendido com sua duvida.

Balançou a cabeça para o colega de casa. Nada em especifico lhe vinha a mente, apenas não conseguia relacionar a Luna que descreviam com a que realmente conhecia. Sempre achou a garota loira uma completa esquisita e escutar algo diferente dela era no mínimo preocupante.

- Será que ela está bem? – Questionou Neville realmente preocupado.

Rony deu de ombros ainda deitado em sua cama. – Amanha podemos ver de perto o que aconteceu com a DiLua.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...