História Better Than Friends - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Steven Universe
Personagens Personagens Originais, Steven Quartzo Universo
Tags Cenas Fortes !, Conteúdo Adulto, Romance, Spinel X Steven, Spiven, Steven Universe
Visualizações 140
Palavras 2.512
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Helloooo!!

Capítulo 3 - Festinhas e surpresinhas


Já haviam se passado três semanas deis do ocorrido que fez Sarah e Steven fazerem uma redação juntos. Os mesmos haviam se distanciado, pra onde Steven ia não via sequer a sombra da valentona que o atormentava no passado. O acordo de ambos consistia em Sarah não casuar mais do nobre rapaz e de seus companheiros, isso favoreceu ambos os lados, pois assim, a valentona não precisaria olhar a face de Steven novamente. 

Não aconteceu muita coisa nesse meio-tempo que ambos ficaram separados, mas um evento importante ocorreria naquele dia: 12 de Setembro de 2019.  

 

 

-Olá! -Era Greg, pai de Steven -Alguém em casa? -o Mesmo batia na porta, esperando alguém abri-la 

 

-Quem bate? -Diz Rafaela 

 

-Sou eu, Rafaela. o Greg! -Ele segurava uma sacola de compras nas mãos, parecia que havia comprado algo em uma loja de brinquedos, pois na sacola estava escrito "Toys & Fun" -Pode abrir? É importante. -a Garota esquentada abre a porta

 

-E aí, Gregório? -Rafa o cumprimenta -O que são essas coisas? -a Esquentada repara nas sacolas do adulto -Não está grandinho demais para comprar brinquedos?

 

-Não são pra mim! 

 

-Então não acha que o Steven está grandinho demais para brincar com brinquedos? -Disse com deboche, mas desconfiava 

 

-São para o filho do meu primo Andie. Ele está fazendo 8 anos hoje e isso aqui é para a festa de aniversário dele! 

 

-Festa? -Os olhos de Rafaela latejam em emoção -Eu adoro festas de aniversário! Posso ir!? -Diz eufórica 

 

-É uma festa para crianças! Não é adequado levar uma adulta de 20 anos. -o Maior retruca, com um olhar sério 

 

-Deixa disso, Greg! Eu já fui criança, você já foi criança, todo ser-humano já foi uma criança! -a Jovem retruca 

 

-Eu vou pensar nisso, ok? -Greg cede -Preciso avisar o Steven sobre a festa, ele foi convidado. 

 

-Ah, sim. -Ela abre espaço para Greg passar -Pode entrar. 

 

-Obrigado -o Pai entra na residência de seu filho -Steven! -Ele o chama pelo nome 

 

-Oi, pai! -o Jovem desce as escadas correndo com a toalha amarrada na cintura -Desculpa não atender, eu estava no banho! -Diz rindo -Que sacolas são essas? -Perguntou curioso 

 

-Hoje é a festa de 9 anos do seu priminho, o Todd. Você e eu fomos convidados! 

 

-Uau! Eu não sabia que era hoje! -Seu coração acelera de emoção -Que horas é a festa?

 

-Huum... -Greg olha no relógio -Em uma hora. 

 

-Então vou pôr a minha melhor roupa! -Ele sorri para o pai -Eu já volto! -o Mesmo sobe as escadas, animado 

 

 

Greg sentou-se no sofá e ficou a espera de seu filho. o Mesmo olhava para o relógio a cada 5 minutos, parecia apressado demais para chegar a festa de seu priminho de segundo grau.

Depois de muitos minutos se arrumando, Steven desce as escadas, pronto para a festa.

 

 

-Estou pronto!-Disse o rapaz descendo as escadas, apressado 

 

-Ótimo! -Greg se levanta -Já podemos ir! 

 

-Ei! Mas e nós? Como é que fica!? -Diz Rafaela 

 

-Rafa, eu não sei, não. -Diz coçando a nuca, indeciso 

 

-Eu vou me comportar! -a Jovem se aproxima de Greg -E também, vão precisar de mim! Se acontecer alguma coisa ruim, quem vai estar lá para ajudar?

 

-Hum. -o Adulto pensa e acaba por ceder a proposta de Rafa -Ok! Você pode ir. 

 

-Oba! Não vai se arrepender! -Ela dá um "soquinho" no peito de Greg 

 

-Eu deveria comprar alguma coisa no caminho. -Diz Steven -Eu nunca consigo agradar o Todd! 

 

-Eu tenho o presente perfeito para ele bem aqui! -o Pai mostra a sacola -Caso ele adore, digo que o presente foi de nós dois! 

 

-Greg, isso não vai prestar, não. -Greg se vira e olha confuso para Rafaela -Um presente ser de duas pessoas é chato! É a mesma coisa do seu aniversário ser no Natal e o seu presente contar nos dois eventos! Acredite, é bem melhor cada um levar um presente pro pivete. -a Intonação da sua voz lhe dava um ar de perita nesses assuntos, o que fez Greg e Steven cederem novamente às ideias de Rafaela 

 

-Você tem razão. -Diz Greg -Vamos parar numa loja no caminho! 

 

-Certo! -Sorri o jovem de cabelos cacheados 

 

 

Os três foram até a frente da casa de Steven onde estava estacionada a Van de seu pai. Greg preparava as chaves para ligar o motor, Rafaela mandava mensagens para sua namorada dizendo que ia à festa, e Steven pensava no que comprar. Os três entraram na Van, com Steven sentando na frente junto à seu pai, já Rafaela sentaria atrás.

 

 

-Prontos? -Greg pergunta

 

-Sim! -Diz Steven e Rafaela 

 

 

Greg dá partida na Van e segue até a festa de seu primo. Mas, passaria antes em uma loja para comprar o presente do mesmo. 

 

 

--Breaktime--

 

29 minutos dirigindo, Greg para enfrente à uma loja de brinquedos que ficava não tão longe da casa de Andie. Era bem simples o estabelecimento, mas tinham itens de qualidade por lá.

 

 

-Temos 15 minutos para escolher antes que o Andie perca a paciência! -Diz Greg, meio apressado -Já decidiu o que vai dar para o seu primo, Steven?

 

-Sim! -Diz o jovem, sorridente. Parecia que o mesmo havia tido uma boa ideia do que dar ao primo -Eu já volto! -Steven correu até os fundos das pratilheiras, provavelmente o presente ideal de seu primo poderia estar lá, mas caso não estivesse, teriam que pedir outra coisa ou ir até outras lojas por perto para achar o tal item que Steven não citou qual seria 

 

-Por favor, filho. Não demore! -Disse falando alto para o garoto que já se encontrava distante de seus familiares 

 

 

Steven foi até os fundos na pratilheira, bem na parte de materiais escolares. Na cabeça do jovem, seu primo perdia sempre os lápis, mas outro ponto, é que o mesmo era fã de uma franquia de super-heróis bem famosa. Então, ele compraria o lápis personalizado da franquia e isso faria com que seu priminho não o perdesse, pois cuidaria muito bem dele, Steven imaginava. 

Foi procurando e procurando nas caixas de lápis das pratilheiras. Não encontrou nada acima, mas abaixo encontrou. a Caixa tinha 4 unidades do lápis personalizado, o que o deixou satisfeito. Então, o mesmo pegou a caixinha de lápis e dirigiu-se até o caixa para pagar.

 

 

-Peguei! -Steven volta feliz -Aqui o presente do Todd! -Ele mostra a caixa para os familiares, mas a reação de ambos foi confusa 

 

-Steven, por que vai dar uma caixa de lápis pro seu primo de oito anos? -Pergunto Rafaela, coçando a cabeça, confusa 

 

-o Todd vive perdendo os lápis dele, então achei que se eu comprasse um personalizado da franquia que ele tanto gosta, achei uma boa ideia comprar para ele não perder! Sabe, ele é cuidadoso com essas coisas. -o Otimista explicou, mas a reação dos parentes continuou duvidosa 

 

-Se você acha que isso pode agradá-lo, vamos comprar! -Disse o pai, sorrindo e confiante de que poderia dar certo esta "estratégia" de seu filho 

 

 

Eles pagaram a caixa de lápis, que custou apenas cinco dólares. Puseram num saco plástico e voltaram para dentro da Van, onde Greg deu a partida e dirigiu todos para a casa de seu primo. 

 

 

--Breaktime--

 

 

Depois de longos 30 minutos, eles chegam a festa, mas um pouco atrasados. 

Greg bateu na porta da casa de Andie e quem atende é a sua esposa, Ágata (Ágata Azul). 

 

 

-Olá, Greg! -Disse a mulher alta e de cabelos enrolados em um coque -Querido! o Greg e o Steven chegaram! -Ela chama por seu marido e repara em Rafaela ao lado de ambos -E a tia do Steven também! 

 

-Até que enfim! -Andie corre até a porta da frente, cumprimentando Greg com um abraço repentino -Greg! -o Mesmo o abraça forte, tirando o primo do chão, feliz e animado -Não te vejo tem uns dois meses! Por onde tem passado, milionário? -Andie o solta, o deixando de pé novamente 

 

-Cuidando do meu lava-carros e do Steven. -Responde ele com a mão no peito, com um pouco de falta de ar pelo forte abraço -Compramos os presentes para o Todd! 

 

-Ele vai ficar empolgado! -o Senhor abre espaço para todos entrarem -a Festa é lá no jardim, podem se servir o quanto quiserem! 

 

-Oba! -Diz Rafaela, animada

 

 

Os três entram na casa e vão para o jardim. E ao chegar no mesmo, se deparam com uma enorme festa. Tinha pula-pula, uma mesa cheia de comida, adultos e crianças amigas de Todd, entre outros.

 

 

-Aliás, Greg. Por que as outras das suas cunhadas não vieram? -Andie pergunta 

 

-Elas poderiam vir? Achei que não gostasse da presença delas? -Greg questiona 

 

-Quando é um evento familiar, todos da família devem comparecer! -Diz sério -Ligue pra elas e peça para elas virem. a Festa durará até bem de noite! 

 

-Oh. Está certo! -Greg sorri -Rafaela, mande mensagem para as outras virem?

 

-Pode deixar! -Afirma com a cabeça -Mas antes, vou provar um pouco daquele salgadinhos ali na mesa. Fui! -a Mesma corre até a mesa de salgadinhos, procrastinando o que foi pedido 

 

 

Todd, filho de Andie e Ágata, foi até Greg e Steven, dando um abraço em ambus e os cumprimentando.

 

 

-Oi, tio Greg! -o Pequenino abraça seu primo Greg, mas preferia o chamar de "tio", assim como Steven faz com Andie 

 

-E aí, rapaz! -Greg se agacha e o abraça de volta -Você cresceu, em? 

 

-É. Nem parece que está fazendo oito anos hoje! -Disse Steven, sorrindo para Todd 

 

-Obrigado! -o Menino sorri 

 

-Aqui. O tio Greg e o seu primo Steven trouxeram umas lembrancinhas pra você. -o Mesmo dá a sacola o presente de Todd

 

-Uau! O que é!? -Ele pega a sacola, animado. Era bem grande o presente, mas Todd aguentava de boa 

 

-Abra e você vai descobrir! -Disse o adulto, sorrindo 

 

-Nossa! -Todd havia aberto o presente, era uma pista de carrinhos bem grande -Obrigado, tio Greg! -o Menino sorri 

 

-Bom, 'tá' aqui o meu. -Steven dá a sacola nas mãos de Todd, era bem menor, o que fez o pequeno abaixar suas expectativas à respeito do presente 

 

-O que é? -Ele tira o que tinha dentro da sacola e sua expressão é de decepção -Uma caixa de lápis?

 

-Sim! É daquela franquia de super-heróis que você gosta, lembra? -Tentou-se manter otimista, vai que Todd acabasse gostando do presente 

 

-Filho? -Disse Andie, reparando na expressão decepcionada do menor 

 

-Não vai dizer nada sobre o presente? -Disse Ágata, sorrindo para tentar disfarçar aquele clima tenso que a reação do seu filho ao presente de Steven causou 

 

-Eu... eu gostei! -Sorriu Todd, mas de forma leve 

 

-Que bom, filho! -Disse Ágata, sorridente e aliviada -Venha! Vamos nos pula-pula antes de comer! -a Mãe pegou o menino no colo e o levou até o pula-pula onde estavam as outras crianças 

 

-É. Vocês deram presentes incríveis para o Todd! -Andie sorriu para ambos, mas ao olhar para Steven, reparou na expressão chateada do mesmo -O que foi, Steven?

 

-Aconteceu alguma coisa? -Pergunta Greg, preocupado 

 

-É que... o Todd não gostou do presente. -Disse com a voz abafada e a cabeça baixa 

 

-Filho, não importa se o seu presente foi barato ou simples. -Ele põe sua mão sobre o ombro de Steven -O que importa é que você deu o presente pensando no seu primo, não comprou algo qualquer que viu pela frente como eu fiz! -Steven ergueu sua cabeça e olhou para  o seu pai nos olhos -Você deve ficar orgulhoso por ter comprado algo botando sua emoção nele, entendeu? Fique feliz por isso! -o Pai sorriu para Steven, tentando abafar a tristeza do mesmo 

 

-Certo. -Responde Steven com um leve sorriso 

 

-Então, garotos! -Andie passa o braço pelo pescoço de ambos -Vamos curtir a festa agora? 

 

-Vamos! -Responderam animados 

 

 

Todos eles foram curtir a festa o quanto puderam naquele comecinho de manhã. Rafaela comeu bastante logo de cara e ligou para as outras garotas virem. Elas chegariam em 50 minutos ou mais. 

Com toda essa curtição da festa, a fome bateu e todos foram almoçar ao meio dia. o Almoço estava completo e cheio de coisas gostosas para comer. E, no meio da comilança, as outras tias/irmãs de Steven finalmente haviam chegado. 

 

 

-Finalmente chegamos! -Disse Amy, espreguiçando seu corpo 

 

-Teríamos chegado antes se vocês não quisessem parar para ir no mercado! -Disse Penélope 

 

-Qual é, P. Precisávamos parar para comprar o presente do priminho do Greg. -Amy estava com um pacote de macarrão instantâneo na mão, era o presente para Todd 

 

-Meninas! -Steven foi com Todd cumprimentar as garotas -Que bom que chegaram! -Diz feliz em vê-las 

 

-Compramos o presente do Todd. -Diz Sophie -Mas... Amy quem escolheu. 

 

-Aí, garoto. Curte um miojo -Perguntou para Todd 

 

-Sim.

 

-Então toma aí. -Jogou o pacote de macarrão nas mãos do pequeno e surpreendentemente o garoto adora 

 

-Wow! Obrigado, tia Amy! -Diz o garoto feliz, e Amy cora ao ser chamada assim, pois Steven a chamava desse jeito quando tinha a mesma idade 

 

-De nada, pivete! -Sorriu, constrangida 

 

-Esse garoto fica feliz com um pacote de macarrão que vai faz mal pra ele de madrugada e se decepciona com algo para ele estudar...! -Pensou Steven, cabisbaixo 

 

-O que foi, Steven? -Perguntou Greta após a saída de Todd 

 

-Não é nada, não. Só o Todd que não curtiu o meu presente. Como sempre. -Olhou para o chão, com a mão na cabeça 

 

-Te garanto que vai recompensar isso, Steven! Afinal, você sabe o que dar às pessoas. -Disse Penélope, tentando agradá-lo 

 

-Eu acho que sim. 

 

 

Após o almoço, Andie fez um comunicado encima de um palco que havia nos fundos do jardim do mesmo. 

 

 

-Crianças, venham aqui! -As crianças foram até Andie -Agora que todas estão de barriga cheia, quero apresentá-las o divertimento da festa! -Disse sorrindo, parecia animado em apresentar a atração 

 

-Essa não. -Disse Rafaela 

 

-O que foi? -Perguntou Penélope 

 

-Palhaços. São o divertimento mais clichê em uma festa infantil. -Falou num tom de tédio -Não quero ficar perto quando ele começar à jogar água da florzinha dele! 

 

-Diz isso porque tinha medo de palhaços no fundamental. -Respondeu Sophie -Se não quiser ficar perto por medo, tudo bem. 

 

-Eu não! -Retrucou -Mas eu vou ficar nas mesas de salgadinhos mais um pouco -Dirigiu-se até a mesa de salgados, e Sophie a seguiu, pois não gostava de ficar sem a namorada por perto

 

-Eu gosto de palhaços. São divertidos e propagam amor entre as crianças! -Disse Greta, com um sorriso leve estampado em sua face

 

-Ou propagam traumas nas criancinhas. -Amy retruca e leva um tapa na nuca de Penélope 

 

-Palhaços são divertidos, até. Pelo ele vai divertir mais o Todd do que eu mesmo. -Falou olhando para o palco 

 

-Apresento à vocês... -Andie criou um suspense -a Palhaça, Spinola! -Andie puxou as cortinas e a palhaça fez sua entrada no palco 

 

-Olá, criançada! -Ela abriu os braços, sorridente e feliz, como qualquer palhaço comum -Alguém quer ver o palco explodir de animação?! -Perguntou eufórica

 

-Não acredito...! -Disse Steven -É a... é a Sarah! -Disse surpreendido ao ver que a palhaça era Sarah, a valentona que até então, não teve mais notícias 

 

 

 

 

Continua...

 

 

 


Notas Finais


Tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...