1. Spirit Fanfics >
  2. Betty en ny >
  3. Decisões

História Betty en ny - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Decisões



Betty:


Eu queria acreditar, me apegar a alguma coisa, eu amo o Armando e tinha uma semente desse amor crescendo na minha barriga, era tudo muito confuso, eu precisava assimilar mais um pouco tudo antes de contar sobre a minha gravidez, então pulei essa parte, não queria preciona-lo, só queria que ele estivesse comigo por mim e não por obrigação.
Ele me levou pra casa e nos beijamos e conversamos mais um tempo. Até que Nico bateu na janela, não tinha mais jeito, nos despedimos e eu fui pra minha casa e o Armando arrancou com o carro, meu semblante era outro, eu me sentia renovada, como se tivesse  carregado as energias.
Nico tentava me acordar, me tirar da nuvem, mas a verdade é que nada do que ele falava era novidade pra mim, mas eu queria estar bem, tampei meus ouvidos e fui dormir, era algo que eu precisava, dar um descanso ao meu corpo.

Armando:


Quando cheguei em casa, coloquei minha maleta de lado e fui me servir um Whisky, eu estava com um turbilhão de sentimentos e por mais que quisesse não podia deixar de pensar em todos os momentos que tinha vivido com Beatriz, ela era unica, diferente. Fiz um percorrido em minha memória, lembrando de quando fizemos amor pela primeira vez naquela cabana, como foi especial nos conectamos e criamos um laço só nosso, lembrei também do final de semana em Miami, como foi divertido, aqueles beijos doces e sinceros. Como eu queria aquilo pra sempre. Fiquei até tarde preso em minhas memorias, ainda bem que a Marcela não estava, assim não precisaria inventar desculpas pra nada, eu poderia dormir e sonhar com uma vida ao lado da mulher que eu amo.


Betty:


Eu estava muito confusa, não sabia o que fazer. Me sentia muito mal, mas não queria demonstrar, estava preocupada com a minha gravidez, minha anemia era severa e eu não conseguia comer muito bem sem passar mal. Era tudo muito complicado e eu não tinha forças pra contar pro Armando, eu não queria força-lo a nada. Queria que ele ficasse comigo, porque realmente queria e me amava e não apenas pelo nosso filho.
Cheguei em casa e mais uma vez não quis jantar, subi pro meu quarto separei uma roupa e fui pro banheiro. Tirei a roupa e fiquei em frente ao espelho, eu não tinha nenhuma barriga, mas meu corpo não estava o mesmo, eu já sentia mudanças sutis e pensava que não poderia esconder por muito tempo. Como contaria aos meus pais, quando soubesse quem era o pai desse bebê eles surtariam, não queria preocupar ninguém, mas o silencio estava me matando.


No dia seguinte:


Armando:


Cheguei a V&M e encontrei a Marcela na minha sala, ela estava sentada na minha cadeira queria conversar sobre o nosso casamento, eu de verdade não queria pensar naquilo, depois da noite que tive com a Betty imaginar me casando com outra mulher era um martírio.


- Marcela, estou muito ocupado e daqui a pouco temos a reunião com o Anderson. Temos o dia todo pra falar sobre o casamento e também a Cata está organizando tudo.


- Ta vendo Armando esse é o seu problema, você não se importa com o nosso casamento parece que estou sozinha nessa relação. - Marcela sai chateada -


Eu me sentia muito mal com tudo o que estava acontecendo, por um lado não queria ferir a Marcela, mas quem eu queria estar de verdade era a Betty, minha mãe era um tema a parte não queria nem pensar em sua reação quando rompesse com a Marcela, fui tirado de meus pensamentos quando vi a Betty chegando, meus olhos se encheram de alegria.


- Betty, bom dia! Como dormiu? Bem?


- Sim Armando, dormi bem. Desculpa a demora eu vou pegar os dados, porque Anderson e Cynd já chegaram.


- Já? Mas a Patricia é uma incompetente mesmo. Vou recebe-los. Obrigada por avisar.


Betty:


Cheguei a sala de reunião e estavam todos reunidos, Anderson falou sobre sua vontade de antecipar a campanha e as entregas e eu não podia deixar de me preocupar, porque não tínhamos o dinheiro suficiente pra pagar essa primeira remessa de produção e ao mesmo tempo pagar a quinzena, a verdade é que o buraco financeiro estava enorme e só um milagre poderia nos tirar do poço financeiro.
Anderson chamou Marcela pra ir a Miami ver suas lojas e Cynd deu a ideia de Ricardo ir também, aquele par me dava nojo, pois além de estarem enganando Armando na cara, eu percebi pelo tom que a Cynd já sabia de alguma coisa. Depois da reunião Armando me chamou pra conversar e eu não conseguia conter minha preocupação.


- Betty, eu te conheço muito bem e sei que algo te aflige, o que foi? Não estamos bem em nossas projeções e plano de negócios?


- Armando as projeções estão perfeitas e o plano de negócios muito bem fundamentado, o problema é que adiantar a produção vai nos deixar sem liquidez e não teremos o suficiente pra pagar a quinzena dos funcionários.


- Mas e o dinheiro da casa dos Hamptons? Não é suficiente?


- Aliviou um pouco, mas não é o suficiente.


- B.A.R, você pode pedir mais um empréstimo no banco?


- Teria que ser, mas é o ultimo empurrão que a B.A.R pode dar a V&M, podemos chegar a quebra se a V&M continuar assim.


- Tudo bem, pode fazer, vai dar tudo certo, confia em mim.


Fui pra minha sala e pedi o empréstimo, demorou um pouco, mas foi aprovado. Tínhamos o dinheiro. Na hora que eu comemorava Armando entrou na minha sala e ficou de frente pra mim.


- Armando, autorizaram o empréstimo. Você tem razão tudo dará certo.


- Betty, você é a única que confia e acredita em mim e está comigo até o final. Porque?


- Porque eu te amo, e o amor é assim, nos bons e nos maus momentos.

Armando:


Depois que sai da sala da Betty a Cata veio me procurar, ela queria mostrar o salão onde seria celebrado o casamento, eu não estava nada feliz com a situação, ainda mais depois da pergunta que ela me fez.


- Armando, você tem uma relação com a sua assistente?


- O que? - Começo a rir de nervoso - Claro que não Cata, a Betty não é o meu tipo.


- Eu vi vocês Armando, não to vendo nada de engraçado.


- O que você viu, provavelmente foi só um gesto amável, nada mais.


- Não quero que iluda a Betty e nem que ela confunda os seus gestos amáveis.


- A agora você vai me dizer como devo tratar a minha assistente? Ai Catalina faça-me o favor. - Sai nervoso e com medo, a Cata com certeza me pegou -


Já no local nada me animava eu notei que a Marcela também estava distante e tão "empolgada como eu" tudo ficou mais óbvio quando a Cata falou da nossa musica e dos votos, eu só imaginava aquela musica "aqui esta mi amo" a minha musica com a Betty. ♥

*******************
Betty:
Era minha primeira consulta de pre natal e eu estava com medo, não queria que nada de mal acontecesse com o meu bebê, mas essa gravidez não estava nada fácil, fui atendida por um médico muito atencioso, foi tão emocionante escutar o coraçãozinho, era o fruto de um amor sincero.


- Doutor quanto tempo ao certo tem a minha gravidez?


- Você está de 5 semanas (2 meses), Beatriz, eu preciso conversar com você muito sério, a sua anemia está muito avançada, você precisa se alimentar bem, comer muitos alimentos com ferro e o mais importante, manter a calma, os primeiros três meses são cruciais na formação do bebê.


- Pode deixar doutor, mas o meu maior desafio confesso que é a comida parar no meu estomago, eu enjoo muito e sempre passo mal.


- Você precisa fracionar a sua alimentação, notei que seu ganho de peso foi muito baixo, mas vamos acompanhar.


O médico me passou alguns exames e eu corri de volta pra empresa, deixei apenas um bilhete pro Armando que foi encontrado ele não parava de me ligar.


Armando:


Voltei pra empresa e encontrei um postiti da Betty me avisando que foi ao médico, queria saber por que ela não me avisou, fiquei com medo dela ter passado mal de novo e tentei contato várias vezes, mas ela não me atendia, eu estava preocupado, mas ela chegou em uns minutos e logo a chamei pra conversar.
Notei que ela chegou cabisbaixa e com o olhinho vermelho, to com medo do que ela pode estar me ocultando.


- Betty, o que foi? Você ta passando mal de novo? Porque não me avisou que ia no médico, eu queria ir com você.


- Ai Armando eu to bem, eu fui ver a situação da minha anemia, mas com o tratamento certo logo fico melhor, agora me da licença que tenho um monte de relatório pra entregar.

------------------
Betty:


Fiquei um pouco nervosa com aquele monte de perguntas, na verdade tudo o que eu queria era pular no colo dele e contar que seriamos pais, mas eu tava com medo, eu nem sabia se estava em seus planos ser pai, eu sei que não fiz o filho sozinha, mas não conseguia evitar.
Sai pro meu almoço e comi um pouco, não me forcei, as meninas do pelotão me indagavam porque eu estava tão calada, é que queria me preservar mais, eram muitas coisas e Patricia não parava de me encher o saco, eram os olhares da Marcela e as piadas perversas do Hugo, tudo isso estava me estressando demais. 


Armando:


E chegou a hora de ir pra casa, eu e Marcela fomos e ela estava empenhada em que escrevessemos nossos votos, nada me saia. Eu nem sabia quando nos apaixonamos, na verdade não me lembro da vida sem a Marcela eramos como irmãos e nem precisamos de muito esforço pra chegar nessa conclusão, enquanto lembrávamos da nossa infância Marcela pensava em seus pais e isso a deixava mal, eu não gostava de vê-la daquela forma, a abracei e subimos pro quarto, fiquei ali lendo um livro, a Marcela queria fazer amor, mas eu conseguia, não tinha vontade, eu me sentia muito mal com essa situação, porque a Marce é uma boa pessoa nem ela nem a Betty merecem o que eu to fazendo e sei que as duas estão sofrendo e eu me sinto a pior pessoa do mundo.


Dia seguinte


Marcela iria pra Miami, mas antes queria conversar, me deu um tempo pra pensar em nossa relação, foi mais uma discussão. Ela ficou inconformada porque não quis ter intimidade com ela na noite passada, e lá foi ela, não queria nem minha carona até o aeroporto, nesse mesmo dia era a reunião com Anderson, quando estava pra sair percebi que esqueci meu tablet , liguei pra Betty levar lá pra mim.


Betty:


Recebi uma ligação do Armando pedindo pra levar o Tablet, quando fui abrir tinham mil mensagens do Ricardo e um vídeo que me chamou a atenção pelo titulo: " Manual de sobrevivência para a diaBettys", não resisti fui pra minha salinha pra ver, o que encontrei foi a maior punhalada que poderia levar, um vídeo do Ricardo falando coisas horríveis sobre mim, ali estava claro que tudo o que vivi com Armando era mentira, eu não conseguia respirar, uma grande dor veio no meu coração e uma adrenalina forte passou pelo meu corpo, eu fui comprovar se aquilo era certo, e sim achei os cartões e bichinhos de pelucia, ali tinham vários tipos de presente, eu não aguentava, fui pra minha sala e destrui todas as pelucias, um enjoo me veio e fui pro banheiro, vomitei intensamente, todas as meninas do pelotão foram ver o que estava acontecendo. Eu tinha fogo nos olhos, coloquei a Patricia em seu lugar. O Armando não parava de me ligar e eu recusava as ligações, ele rompeu meu coração.


Notas Finais


Gente o que vocês acham que vai acontecer. A Betty vai se calar como na novela ou ela vai enfrentar a situação?

Agora tem outra pessoa inocente envolvida no problema :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...