História Between Faces - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Emma Watson, Gigi Hadid, Harry Styles, Justin Bieber, Kendall Jenner, Kylie Jenner, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Ryan Butler, Zayn Malik
Personagens Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Emma Watson, Gigi Hadid, Harry Styles, Justin Bieber, Kendall Jenner, Kylie Jenner, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Ryan Butler, Zayn Malik
Tags Criminal, Harry Styles, Justin Bieber, Kylie Jenner
Visualizações 186
Palavras 4.829
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Peguem aquela pipoquinha e a gente se vê nas notas finais! <3

Capítulo 28 - Lights On


Fanfic / Fanfiction Between Faces - Capítulo 28 - Lights On

- Scarlett Russell. Pov. –

“ATIRE”!

- PORRA! – Joguei minha arma no chão, tapando meu rosto.

Sentia meu corpo todo tremer, eu quase.... Quase....

Não dá, eu não consigo.

Não posso mata-lo. É o Lou. Eu..... Eu não consigo.

- Ei? – Louis tirou minhas mãos de meus olhos, que ainda estavam fechados. – Scarlett, preciso que tu olhe pra mim.... Eu preciso....

- Não, saí daqui. – Rosnei. – Me deixa!

- Scarlett, tu tá tendo um ataque de nervos. Eu te entendo, relaxa..... – Ele dizia tudo num tom baixo, calmo. – Por favor, pelo Ed. Olhe pra mim.

Nesse momento eu abri os olhos, o encarando.

- Por quê, Lou? Como Harry pôde fazer isso?! – Eu dizia num tom baixo, em desespero.

Eu não tinha mais forças sequer pra falar, eu não sabia o que fazer.

- Me abraça. – Tomlinson me puxou para seus braços. – Eu sei.... Só.... Só fica comigo, ok?

O abracei com tudo que me restou. Eu estou em pedaços.

Eu pensei que tudo já estivesse esclarecido. Harry havia sido morto pelo Louis, em um plano maquiavélico para ficar com todo o poder de Styles. Eu estava sendo usada por ele até que Ed, o verdadeiro herdeiro de tanto dinheiro, alcançasse a maioridade. E então, Tomlinson teria todo o poder sobre o Thomas e faria simplesmente a porra que ele quisesse.

Mas a traição de Harry é capaz de mudar tudo isso, inverter os lados. Como posso acreditar nas coisas que um homem infiel me diz? E se tudo não passou de uma armação?

E se tudo isso não passa de uma grande armação de Harry, cara?!

A questão é que eu tô cansada de andar em círculos, todas as vezes. Primeiro Bieber, depois Louis, e agora isso.

- Já passou, isso já acabou, Scar. Tudo isso. – Tomlinson sussurrou em meu ouvido. – Tudo isso já acabou. Eu tô contigo, sempre estive. Desde o primeiro momento em que eu te vi, sabia que de alguma forma eu tinha que te proteger. E vou fazer isso até morrer.

- Jura pra mim. – Sussurrei feito uma criança acuada. Escutei ele suspirar em meus cabelos.

- Eu juro.

Fechei meus olhos e deixei que meu corpo me guiasse. Louis colou nossas testas e senti um forte perfume adentrar minhas narinas. Era o de Justin. Ainda de olhos fechados em apertei seus braços e subi até encontrar seu rosto. Desenhei seu nariz e contornei sua boca em formato de coração.

Abri os olhos e vi a imensidão cor de mel me guiar. Senti a brisa leve bater contra meus cabelos e Justin sorriu com isso. Desci meus dedos até seu queixo perfeitamente alinhado e suas mãos vieram para a minha cintura.

Ah.... Eu queria beijá-lo. Tocá-lo. Senti-lo junto a mim mais uma, duas, dez vezes.

Eu estava viciada em Bieber.

Essa era a palavra que melhor descrevia, viciada.

Chorei baixo e ele secou minhas lágrimas, colei minha testa na dele.

- Desculpa.... Não quero que pense que eu não confio em ti. Desculpa pelo trato com o Mattew e por todo o resto. Eu não sabia que as coisas mudariam tanto, principalmente o conceito que eu tenho em relação a você. Eu gosto quando você me toca. Quando.... Quando você me abraça e me protege, como só você sabe fazer. Eu amo quando você fica. Eu gosto de desenhar suas tatuagens e gosto da forma como você trata o Ed. Eu achava que Los Angeles havia sido um erro irreparável, mas foi uma das melhores coisas que eu fiz. Porque se não fosse por aquela viagem, eu não teria feito tantas coisas e me sentido tão viva como você me fez sentir.

Senti os braços dele mais apertados a minha volta. Me protegendo de novo. O rosto dele colou no meu e ele selou nossos lábios de forma carinhosa.

- Não vou deixar ninguém fazer mal pra ti, nunca mais. Tô fechado contigo desde a primeira vez. Eu vou te proteger, mafiosa. – Ele piscou, me fazendo rir.

Não suportei mais aquela espera maldita e o beijei, com todo o meu coração. Eu queria que Bieber pudesse sentir todos os sentimentos que surgem dentro de mim quando ele me toca, quando ele está perto. Eu queria que ele soubesse que eu confio nele. Que eu o quero.

Eu preciso dele. É algo que eu não quero e não posso perder.

Foi tão rápido, tão intenso. Mas também foi muito forte. Primeiro eu pensava que fosse apenas atração física, algo que passaria. Porém, é muito mais do que isso. Desde aquela noite em que ele me protegeu do Nash, eu senti algo indescritível. Justin estava lá, ele se importava. Realmente se importava. O bilhete que ele deixou pra mim, quando se vingou de Louis e explodiu a empresa. Ele se importava, por menor que parecesse. E até mesmo em Los Angeles, quando o idiota do Nash outra vez me sequestrou, Bieber também se importou.

Ele simplesmente se importa. E meu coração salta da boca quando eu me lembro disso.

Merda.

 Eu estou apaixonada por Justin Bieber.

Completamente. Exatamente como uma adolescente de 17 anos fica, assim como eu fiquei por... Por Harry.

É o que eu sinto, outra vez. Como eu nunca pensei que me sentiria de novo.

Senti sua boca na minha e meu mundo rodou. Senti seus braços, sua língua. Sua respiração. A forma como ele me aperta, como se eu fosse somente dele. Os cabelos dourados estavam se movendo com a brisa assim como os meus. A gente ria baixo, sem se importar.

- Estamos parecendo dois adolescentes idiotas.

Abri rapidamente meus olhos. Era Louis ali. De novo. De novo eu fantasiei ser Justin, de novo eu fugi da realidade pra poder ficar com ele. Isso definitivamente tem que parar.

Apenas dei uma risada baixa.

- Realmente. – Sorri. Tomlinson passou seu polegar por meu rosto e eu desviei meu olhar.

Encarei a imensidão azul, mais uma vez procurando um vestígio de mentira. Eram escuros, não eram mais como eu me lembrava. A alegria dos olhos calorosos de Lou havia sumido, eu não conseguia mais vê-la.

Eu não conseguia mais reconhece-lo há muito tempo.

Talvez de fato, eu nunca tenha descoberto quem Louis era.

E pelo jeito nunca conheci Harry também.

Mas isso não vai acabar.

Só acaba quando eu descobrir a verdade.

E eu pareço cada vez estar mais envolvida nessa escuridão. Só espero que consiga sair disso à tempo.

- Preciso dormir. – Disse, o encarando mais alguns segundos.

- Tudo bem, nos vemos amanhã. – Lou sorriu. Ele me guiou até a porta, quando chegamos até a mesma, ele segurou minha mão. – Não sabe como eu esperei por isso, Scar.

Apenas sorri em resposta. Me afastei da porta logo em seguida.

Ah Bieber, como eu queria que você estivesse aqui agora.

 

Xxxxx

- Justin Bieber Pov. –

São quase 4:15 da manhã eu não consigo dormir em paz. Tenho uma puta reunião importante logo cedo com alguns aliados da gangue e o papai aqui precisa estar descansado pra ter saco de aturar tudo aquilo. Mas não dá. Eu não consigo.

Aquela maldita filha da puta não sai da minha cabeça.

Quando vi aquelas porras de notícias de Scarlett abraçada com aquela veadinho arrombado, eu pirei. Quebrei umas quatro garrafas de vodca na parede de tanto ódio. Nem fui pra merda da boate hoje pra não acabar descontando em alguma vadia qualquer tanta raiva, puta que pariu. E aquela foto no Instagram do porra do Louis?!

E a legenda?! “Nada melhor que curtir as férias em família, não é”?

Não era fã do Styles, a gente nunca se bateu e nunca foi novidade pra nenhum dos dois, mas até eu sei que o cara deve tá se revirando no túmulo com aquela merda circulando pra todo mundo ver. Uma família do caralho essa, realmente.

E POR QUE CARALHOS EU TÔ TÃO PUTO COM ISSO, INFERNO?

Por que me incomoda tanto?! Porra, é só uma vadia qualquer, Bieber. Mais uma que passou pela tua cama e pronto, nada demais. Foda-se. É isso. Por que essa merda tá me fazendo perder o sono?!

Só de imaginar aqueles dois curtindo Malibu, que nem uma familiazinha feliz, na praia e posando pra porra do Reino Unido todo ver, me dá nojo. Como Scarlett pode se rebaixar sabendo de tanta coisa?! Como ela consegue?!

O que mais me deixa puto é o fato de ela saber e muito bem com quem ela anda. Por quê Scarlett não acaba com isso de uma vez?! O que prende ela com aquele cara maldito?! Por que ela simplesmente não explode a cabeça dele?!

O que tá acontecendo debaixo do meu nariz? Não dá pra digerir isso.

Não consigo aceitar o fato de ela ter me feito de otário desse jeito. Eu juro que tava disposto a matar qualquer filho da puta que chegasse perto dela. Qualquer um que tocasse nela, na minha garota.

“Eu não confio em você, Bieber”.... Isso não saia da minha cabeça. Como assim, porra?!

Depois de tudo que eu fiz, depois de tudo que aconteceu, de todas as merdas que eu já livrei ela. Mas.... Foda-se, talvez seja melhor assim.

De algum jeito ela ia descobrir que eu tava metido com a morte do Harry também e ia dar merda pra mim do mesmo jeito. Eu não matei o cara, não tinha um puto motivo pra isso, mas os homens eram meus, eu só não puxei o gatilho.

Isso, por mais incrível que pareça, ainda me deixa desconfortável. Eu dei a ordem pra que nenhum dos caras se intrometessem, vi que aquela porra não tava certa. Posso não ser o cara mais correto do mundo, mas quando eu não concordo com uma parada é isso e pronto.

Meus homens me disseram que quando ele os mandou atirar, todos abaixaram suas armas. Assim como eu havia ordenado.

Se fosse pro cara morrer, não seria pelas minhas mãos, não naquele momento.

Não sem merecer.

Ele simplesmente encarou Styles e respirou fundo, dizendo:

-“Eu tô cansado de perder em tudo pra ti, já chega disso, Harry. De tudo isso. Um de nós tem que morrer hoje, porque eu não aguento mais essa merda. Não dá mais, cara”.

Styles, calmo pra caralho, como sempre, só respondeu:

-“De qualquer jeito, você vai sofrer as consequências. Se não for pelas minhas será pelas mãos dela. O que tiver que ser, eu aceito, Louis. Acabe de vez com isso”.

E então, eu ouvi o barulho de tiro naquela ligação.

Estava falando com Dylan naquele momento, ele era um dos caras que estava lá, repassando minhas ordens pra todos os outros.

Depois daquilo, veio Scarlett e todo o resto. Veio toda essa merda pra cima de mim, todo o ódio, a mágoa. O espírito de vingança que ela tem, passando por todo o corpo dela. Vieram tantas coisas, incluindo essa porra que me faz sentir raiva e ciúmes de uma mulher que sequer é minha. Me faz querer estar do lado dela e proteger do mundo se precisar.

Eu quero aquela mulher. De um jeito que eu nunca quis outra. E isso me irrita demais. Isso não podia ter acontecido.

Justin Bieber, o cara que manda em Los Angeles, na porra toda. Querendo a mulher do Styles, gostando do filhinho dela e ainda por cima protegendo como se fosse dele.

Isso tá foda pra mim, eu mesmo tô levando minha reputação pro ralo e por vontade própria.

Toda vez que eu fecho os olhos e tento dormir, ela vem. Eu fico encarando aqueles olhos castanhos, tentando decifrar o que ela quer de mim, de tudo. Scarlett sabe esconder o jogo, isso sempre foi mais do que claro. Eu sinto o cheiro dela na minha cama desde que ela dormiu aqui pela primeira vez. Ela foi a única a dormir aqui comigo.

Ela foi a única a fazer muitas coisas comigo. Isso precisa sair da minha cabeça. Quando eu fodo com Caitlin ou com uma mina qualquer, é nela que eu penso, nem que seja por um segundo. Scarlett aparece, mostrando que não vai me deixar em paz, por mais que eu queira.

Eu só espero que ela saiba o que está fazendo. Porque eu já desisti de entender.

Ouvi o barulho de mensagem do meu celular e estiquei meu braço pra pegar. Encarei o visor.

Nash.

“ – Tudo preparado, assim que Scarlett chegar, o plano vai ser posto em prática”.

Respirei fundo, me lembrando da vez em que ela me avisou sobre o plano do filho da puta do Louis, que ia sequestrar Jazmyn e Jaxon na saída da escola.

Merda.... Ah não, Bieber. Vai dar uma de bonzinho do caralho agora?!

Revirei os olhos pra mim mesmo e digitei um mensagem, enviando.

Eu vou me vingar de tudo que essa garota me fez passar, mas do meu jeito.

“ - Vou adaptar o que tu vai fazer, me liga amanhã de manhã. Pensei em algo.

Curte tua viagem em família, Scarlett. Porque tu vai passar por muito estresse quando voltar, gatinha.

Xxxxx

 

- Scarlett Russell Pov. -

Desde que aquela noite aconteceu, enterrei tudo o que sentia no fundo do meu peito e segui com a viagem, como planejado.

Eu ainda tenho um fio de esperança em tudo que Harry me disse, eu preciso ter. Por mais que eu esteja despedaçada por dentro, por várias coisas, ainda preciso acreditar que Styles está certo, que eu estou no caminho certo, fazendo a coisa certa.

Eu não posso estar nisso há tanto tempo, atoa.

Vou tentar apenas mais uma vez, e se eu não encontrar nada por aqui, desisto.  

Os dias que passamos aqui em Malibu estiveram na maior paz do mundo, nos divertimos na praia, jantamos com Ed, compramos presentes para os garotos e fizemos até trilha. Louis fazia questão de postar fotos de tudo, parecia até que fossemos uma espécie de prêmio. Eu só conseguia pensar em como Justin devia estar reagindo a isso tudo.

Ele deve estar morto de ódio de mim agora, e conhecendo ele o pouco que conheço, sei que ele não vai deixar barato. Ah Deus, aonde eu fui me meter?!

O cara que tô completamente apaixonada agora me acha a maior vadia egoísta e mentirosa da face da terra enquanto eu estou aqui, em uma viagem em família com o homem que supostamente matou meu marido em uma emboscada, ignorando todos os riscos que eu estou correndo em busca de uma única pista de Harry pra me dizer que toda essa história de traição é mais uma mentira inventada por Louis pra me fazer cair na dele.

Pelo menos é isso que minha cabeça insiste em me dizer.

Deus, eu só quero estar certa uma vez na minha vida. Quero continuar acreditando que Harry foi fiel a mim, assim como eu fui a ele. Que nos amávamos na mesma proporção, sem mentiras. Que ele ainda está aqui, tentando nos proteger e me ajudando a fazer isso.

Eu só quero estar certa, só quero acabar com isso.

Só quero encerrar essa história horrível de uma vez, sem mais rastros.

Sem máscaras.

- Mamãe! Vamos no tobogã do Hotel?! – Ed me balançou na espreguiçadeira que eu estava deitada. Louis estava ao meu lado, abraçado comigo.

Desde aquela noite, eu não consigo mais odiá-lo. Ao mesmo tempo em que quero estar certa, quero que tudo isso não passe de um grande engano e que Louis seja tão inocente quanto diz que é. Quero que ele seja o Lou, o meu Lou.

- Eu também quero. – Louis se levantou feito uma criança, me fazendo rir. – Vamos comigo, Ed?!

- Isso tio! Vem também mãe! – Thomas estava eufórico e todo queimadinho de sol, uma fofura só.

- Mamãe tá cansada ainda daquela lagosta enorme que nós comemos. – Reclamei e os dois riram. – Vão na frente, eu já vou. Pode ser?

- Quem chegar por último é feio! – Thomas saiu correndo da praia, me fazendo rir alto.

- Ele é incrível, olha isso. – Louis sorriu. Encarei seu rosto, eu gostava quando Tomlinson usava óculos escuros. Ele estava apenas de bermuda e óculos, bonito. – Acho melhor ir atrás dele, você fica bem aqui sozinha?

- Relaxa, estou bem, só cuida dele. – Ri baixo.

- Tudo bem então, estamos te esperando. – Louis selou nossos lábios, indo atrás de Thomas logo em seguida.

Voltei a me deitar na espreguiçadeira, sentindo o sol esquentar meu corpo.

Virei para o lado e notei que uma senhora, de aparentemente uns 60 anos ou mais, me encarava, sorri por educação e ela correspondeu.

- Você tem uma linda família, querida. – A mulher sorriu, simpática. – Dá pra ver como seu marido e seu filho se amam, fiquei observando os dois brincarem na água durante alguns minutos. Me fez lembrar do meu marido, ele era tão brincalhão quanto o seu. – Ela riu.

Respirei fundo, engolindo meu choro.

- Obrigada. – Foi a única coisa que eu consegui dizer. – O que houve com o seu marido?

- Ele faleceu há alguns anos, estou aqui viajando com meu filho e a família dele. – Ela explicou, mas não parecia triste ou algo do tipo. – Essa cena de vocês me fez lembrar de como era bom ver meu filhinho correr dessa forma, tão alegre. Eles crescem muito rápido!

- Pois é. – Sorri. – Não quero que o meu cresça nunca. Acho que não me imagino ver ele se casando, vai ser sempre meu bebê. – Rimos juntas.

- Ah querida, esse dia sempre chega. Por isso precisamos nos preparar e ficar com eles o máximo de tempo que conseguirmos, Matt sempre me dizia que o tempo é mais precioso que qualquer outra coisa, e agora eu entendo. – Ela sorriu. – É uma pena que o tempo não volte, não é? Para nós ficarmos revivendo lembranças de tempos felizes. Eu adoraria.

- Eu também. – Disse e agradeci por estar de óculos escuros, assim ela não veria minha lágrimas.

Ficamos alguns segundos em silêncio. Ouvi a voz de uma criança, era uma garotinha ruiva, cheia de sardinhas pelo rosto. Ela puxou a barra da saia do vestido da senhora, toda sorridente.

- É minha neta. – Ela me explicou, rindo. – Bom, acho que estão me chamando pra ir embora, partimos hoje à noite. – A senhora se levantou e veio em minha direção. – Sabe, você faz eu me lembrar de mim quando era jovem, então queria dizer algo pra você, que eu gostaria de dizer a mim mesma nessa idade. – Ela riu. – Se você me permitir, querida. É claro.

- À vontade. – Eu sorri, me levantando também.

- Nunca se esqueça de suas prioridades. Ame quem você quiser amar, sem medo de julgamentos. Se eu pudesse voltar na época em que meu marido morreu, com certeza teria amado de novo, me dado uma segunda chance. Se divirta com seu menino e cuide dele o máximo que conseguir, pois acredite, eles crescem rápido demais. Não adie para amanhã aquilo que você quer fazer hoje. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

Nos abraçamos brevemente depois disso, e mesmo sabendo que provavelmente eu jamais a veria de novo, me senti grata por todas as palavras bonitas.

Essa mulher ascendeu uma luz em meio a minha escuridão, sem sequer ter noção disso.

- Obrigada, por tudo. – Sorri pra ela.

- Seja feliz, querida. Até uma próxima. – Ela também sorriu e em segundos, ela e a garotinha já haviam desaparecido em meio a tantos turistas.

Peguei minha bolsa e guardei minhas coisas dentro, encarei uma última vez aquela praia incrível, Malibu.

Não existe lugar melhor.

Andei sem pressa pela calçada, atravessei a rua e passei a mão em um cachorrinho que atravessava também, acho que vou comprar um para o Ed, já está mais que na hora de ele ter um bichinho. Andei um pouco pelo centro e decidi comprar alguns presentes especiais para Lily e para Carlie.

Comprei um gargantilha para a Lily e um bolsa para Carlie, espero ter acertado.

Passei por uma loja de artigos, decidi entrar e de cara bati meu olho em um belo disco de vinil, um de edição limitada. Beatles.

Na hora me lembrei de Harry, ele amava Beatles.

Comprei sem nem pensar duas vezes, colocaria como um dos enfeites de nossa sala de estar.

Ele teria adorado, com certeza.

Andei mais um pouco e vi que o sol já estava começando a se por, estava um clima maravilhoso hoje.

Desde o momento em que aquela senhorinha desconhecida disse aquelas coisas, parece até mesmo que o mundo está muito mais agradável.

Talvez tenha sido coisa do destino. Decidi voltar para o Hotel, afinal eu e Louis íamos jantar hoje à noite e Ed ficaria na ala infantil do Hotel brincando com outras crianças e aos cuidados de funcionários, tudo muito seguro.

Peguei um táxi e em poucos minutos estava em frente ao grandioso Hotel, sorri ao encarar aquele lugar, toda vez que eu olhava era a mesma sensação de Nostalgia, de saudade.

Paguei pela corrida e desci do carro, caminhei até a recepção e cumprimentei alguns dos funcionários com um aceno de cabeça. Já estava me dirigindo ao elevador quando vejo um homem, não devia passar dos quarenta anos, um dos funcionários da recepção, vir até mim com certa pressa.

- Posso ajudar? – Coloquei meus óculos na cabeça, estranhando a situação.

O que será que aconteceu? Por que o homem está com essa cara?

- Senhorita Scarlett, correto? – Concordei com a cabeça. – Temos algo que está guardado aqui para você, mas só temos permissão de entregar caso você esteja sozinha.

Senti meu coração saltar do peito.

- O que é? – Perguntei de cara.

- Por favor, siga-me. – Ele respeitosamente disse e o segui, adentramos um corredor, provavelmente um apenas permitido para funcionários, e ele abriu a porta da quarta sala a esquerda.

- Entre. – Ele suspirou e eu entrei.

Parecia ser uma espécie de escritório, bem organizado, porém simples. Nada fora do comum.

- Está aqui. – Ele tirou decima de uma das estantes uma caixa, era média. – O remetente se chama.... Harry Edward Styles, você o conhece?

Se eu não enfartei, senti algo muito próximo disto nesse momento.

Xxxxx

Estava agora em meu quarto de Hotel, havia ligado para Louis e dito que estava com cólica. Ele trouxe Ed para o meu quarto, ambos estavam mortos de tanto brincar a tarde toda naquele tobogã. Mandei Thomas ir tomar um banho e aproveitei esse momento para abrir a caixa.

Pedi duas garrafas de Whisky, do forte.

Abri a primeira garrafa e virei um pouco do liquido. A caixa está em minha frente na cama, eu só preciso tomar coragem e abrir. O que será que tem aí?!

Deus, que seja a verdade.

A verdade.

Respirei fundo umas quatro vezes e abri a porra da caixa. Havia um foto, virada para o verso, acompanhada de aparentemente outra carta.

 

“Scarlett,

Neste momento, enquanto escrevo isso, estou vendo você dormir tranquilamente ao lado de Ed, na cama. Vocês dois são lindos dormindo, gostaria que soubesse disto.

Nesta nossa última viagem a Malibu, as coisas ficaram ainda mais claras, ele está por todos os lugares. Hoje, enquanto você e Thomas se divertiam na água, avistei dois homens, ao longe, observando vocês fixamente. Não sou idiota, provavelmente mandados por Louis para nos espionar.

Todas as minhas contas internacionais foram hackeadas, ou seja, alguém está tendo o controle total de quanto eu gasto ou até mesmo quanto é depositado em cada uma dessas contas mensalmente. Zayn me ligou hoje pela manhã, ele já está com todas as procurações referentes ao Ed prontas e eu pessoalmente mandei que todos os nossos seguranças cuidassem de cada documento, são valiosos demais.

Se Tomlinson por um acaso furtou alguma delas, não se preocupe, Zayn tem tudo sob controle.

Precisava que você estivesse lendo isso em Malibu, porque vai te dar a força de que precisa. Não acredite nas mentiras, a essa altura, Louis já sabe que você sabe.

Acredite em mim, sim, ele sabe.

Tomlinson está jogando suas últimas cartas, caso nenhuma delas funcione, ele vai dar o xeque-mate da forma mais agressiva e inesperada possível. Não duvide da capacidade persuasiva dele nem por um segundo sequer. Ele sabe como ter o que quer.

Amanhã, pela tarde, vá até o Hospital de Malibu, eu estive lá hoje. Se os funcionários te entregaram esta caixa na data combinada, meus registros ainda estarão no hospital, paguei uma boa quantia para que o serviço fosse feito com total descrição. Vá até um funcionário chamado Dillian, é um dos médicos.

Não acredite em fotos que Tomlinson te mostrar, principalmente as que envolvem Camille.

Ela é um passado que em breve você entenderá, só quero que saiba que foi antes de você, de nós, de tudo. Não significa absolutamente nada pra mim.

Quando eu voltar para Londres, enfrentarei Louis de uma vez, estou farto disso tudo. Apenas quero que saiba que te amo e jamais faria algo que prejudicasse você, Ed ou a nossa família.

Prefiro morrer a expor vocês. E estou disposto a isso.

Quando você voltar a Los Angeles, vá até o nosso apartamento. Até o porão. Procure por uma caixa preta. Lá está seu próximo passo. Neste estágio, peça ajuda a alguém que você realmente confie, alguém que vai te ajudar a fazer tudo tão bem quanto eu faria.

Alguém que realmente se importa com você e também, alguém que odeia Tomlinson. São características fundamentais, eu te garanto.

Se você chegou até aqui, vai conseguir.

Precisa conseguir.

Amo você, pra sempre”.

 

 - Scarlett?! – Ouvi batidas meio desesperadas na porta, era Louis. – Scar?

Quase cai da cama e corri para fechar de novo a caixa, a escondendo debaixo da cama.

Escondi as garrafas e respirei fundo antes de abrir a porta, sorrindo falsa.

- Oi, aconteceu algo? – Perguntei no tom mais normal que eu consegui.

Meu estômago se revirava de ódio. Eu só quero mata-lo.

- Não íamos jantar? – Lou sorriu de lado, me encarando.

- Ah Lou.... Estou morrendo de cólica. – Fiz uma careta de dor. – Podemos deixar para amanhã? Antes de irmos embora? Hoje eu realmente não estou no clima...

- Tudo bem, eu entendo. – Ele deu de ombros. – Mais tarde eu passo aqui para ver como você está, ok? Tenho algumas ligações pra fazer agora.

Tomlinson e suas “ligações”. Com quem ele tanto fala?

- Sem problemas. – Sorri e senti Lou me puxar de leve pelo braço, selando nossos lábios outra vez, dessa vez com calma. Me forcei a fechar os olhos e quando acabou, dei outro sorriso falso.

- Até depois, Scar. – Ele piscou e virou suas costas, foi nesse momento que eu fechei a porta.

ARH..... ARH! MEU DEUS, QUE NOJO!

Senti vontade até de vomitar, mas me segurei.

- Até depois.... – Imitei sua fala, morta de ódio. – Vai nessa filho da puta, vai nessa.

Ouvi o barulho do chuveiro desligar, sinal de que Ed havia terminado seu banho. Ótimo.

- Filho! – Disse em alto e bom tom. – Se arrume, temos um lugar pra visitar hoje à noite.

 

Staring at two different views on your window ledge

Coffee is going cold, it's like time froze

There you go wishing, floating down our wishing well

It's like I'm always causing problems, causing hell

I didn't mean to put you through this, I can tell

We cannot sweep this under the carpet

 

I hope that I can turn back the time

To make it all alright, all alright for us

I'll promise to build a new world for us two

With you in the middle

 

(With you in the middle)

(With you in the middle)

 

Lying down beside you, what's going through your head?

The silence in the air felt like my soul froze

Am I just overthinking feelings? I conceal

This gut feeling I'm tryna get off me as well

I hope we find our missing pieces and just chill

We cannot sweep it under the carpet

 

Olhando para duas direções diferentes da sua janela

O café está esfriando, é como se o tempo parasse

Lá vai você desejando, descendo o nosso poço dos desejos

Parece que eu sempre causo problemas, causo um inferno

Eu não quis que você passasse por isso, eu te digo

Não podemos varrer isso pra baixo do tapete

 

Espero que eu possa fazer o tempo voltar

Para fazer tudo dar certo, tudo dar certo para nós

Eu prometo construir um mundo novo para nós dois

Com você no meio

 

(Com você no meio)

(Com você no meio)

 

Deitado ao seu lado, o que passa por sua cabeça?

O silêncio no ar me fez sentir que minha alma congelou

Será que eu penso muito nos sentimentos? Eu escondo

Essa sensação interna que eu estou tentando tirar de mim

Espero que encontremos o que nos completa para relaxar

Não podemos varrer isso pra baixo do tapete

 

Middle - Dj Snake (feat. Bipolar Sunshine).


Notas Finais


TÔ É MORTA E JOGADA NO ASFALTO!

E aí manas, como que tá o core?!
Só sei que o meu tá gritando "VAI SCARLETT" e torcendo pra treta acontecer!

Bjo e até o próximo cap! <3333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...