História Between Lyrics And Quotes - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Elizabeth, Faculdade, Humor, Inglaterra, Livros, Nathan, Original, Romance, Show
Visualizações 16
Palavras 1.165
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


hey

Capítulo 5 - Five


Há duas semanas eu havia conhecido Nathan Hughes.

O cantor mais famoso do momento. O sonho de consumo das pré-adolescentes/adolescente/jovens-adultas e por aí vai.

Depois de ele anunciar o lançamento do novo álbum e o possível período de turnê, as fãs lotavam as mentions do meu Twitter e do de Leoné questionando como nós prevemos que isso iria acontecer tão rápido.

Tive que conter Leoné de lançar a verdade para todas elas. Agora que ela havia exposto o meu user e me colocado nessa situação eu não precisava ser vítima de fangirls surtando na minha, antes pacífica, rede social.

Ela inventou uma história louca envolvendo uma cartomante, mas eu não contestei, pelo menos agora eu não precisava ficar recebendo bronca do meu chefe ou dos meus professores por cada vibração do meu celular.

Não respondi a última mensagem de Nathan e ele não havia mandado mais nenhuma depois dela.

Leo encheu minha paciência sobre como ele não havia checado se o número dela estava certo. E me implorou para ver a nossa conversa. Fiz um discurso sobre privacidade e ela dormiu enquanto eu falava.

—Pensei que você tivesse dito que não conhecia Nathan Hughes.— Ouvi uma voz conhecida e levantei o olhar de um dos livros novos que havia sido entregue na livraria naquela tarde.

Uma figura baixinha, de aparelho e de óculos quadrados me observava quase escondida por uma das estantes.

Franzi a testa:

—E eu realmente não o conhecia.— Dei de ombros e comecei ajeitar os livros na prateleira.

—Interessante é que você é uma das duas meninas que "previram" a turnê do Nathan.— Camie disse num tom acusatório, mas ainda assim tímido.

—Estão interpretando errado, eu não estou envolvida nisso. Olha, minha melhor amiga é muito fã do cara e...

—Hey, Rainha da Inglaterra.— Mal pude acreditar em meus olhos quando estes encontraram a figura de Nathan passando pela porta da livraria.

Timing perfeito da porra. Parabéns, Nathan.

—N-Nathan?— Eu e Camie dissemos ao mesmo tempo, só que ela estava muito mais próxima de ter um ataque cardíaco do que eu.

—Olá, linda.— Ele disse para a garota que nesse momento passou para outro plano espiritual.

Nada de mortes no meu turno, por favor, Deus!

—O que faz aqui?— Perguntei mais rispidamente do que eu pretendia. Tarde demais.

Nathan, que estava realmente animado, deixou um flash de decepção passar pelos seus olhos. Ignorei minha imaginação louca.

Ele mexeu no bolso da jaqueta que usava hoje.

—Os ingressos.— Ele tirou dois retângulos de papel especial e brilhante.—V.I.P., M&G e vocês podem escolher entre o Camarote e a Pista Premium, no dia. São os primeiros como o prometido.

Não entendi metade do que Nathan falou, mas não questionei. Leoné deveria saber sobre essas coisas.

Ele deu um sorriso quase tímido enquanto Camie nos observava de boca aberta.

—I-Isso são ingressos para a sua nova turnê? —Nathan assentiu com a cabeça.

—Quer um também? Acho que tenho mais um no meu bolso.— Camie quase caiu para trás, mas eu segurei os seus ombros enquanto Nathan caçava mais um ingresso no bolso.

—Aguenta firme.—Sussurrei baixinho para a garota que praticamente tremia sob as minhas mãos.

—Aqui está! Acho que, infelizmente, ele só é M&G mais a Pista Premium, é um problema para você?

—Claro que não, está ótimo. Ó meu Deus, eu não estou acreditando nisso!— Eu queria gargalhar muito, mas acho que não pegaria muito bem.

Camie realmente começou a chorar e Nathan a abraçou quase implorando para que não fizesse isso.

Olhei o ingresso e vi a data e os horários. Era daqui a três semanas. Aproveitei, enquanto a garota tietava Nathan, para mandar a mensagem à Leoné sobre os ingressos e ela respondeu apenas com um conjunto de "AAAAAAAAA" e emojis desordenados.

Ainda recebi uma foto dela descabelada e com o nariz vermelho. Suspirei fundo.

Voltei a arrumar a prateleira e Camie mexia no celular. Nathan estava com as mãos nos bolsos se balançando para frente e para trás analisando a livraria e olhando ocasionalmente para mim.

Ouvi alguém limpar a garganta e me surpreendi ao ver que foi Camie.

—Vou deixar vocês sozinhos.— Ela lançou um olhar estranho para mim e continuou.—Minhas amigas vão surtar, e não se preocupe, Nathan, eu não direi a elas que o encontrei aqui.

Ele sorriu verdadeiramente. Eles se abraçaram pela última vez e Camie foi embora.

—Você poderia ter me avisado por mensagens que vinha .— Murmurei. —Ela poderia estar com as meninas do outro dia e você seria um homem morto.

Nathan soltou uma risada nasalada.

—Gosto de fazer surpresas, então valeu a pena.

Eu odeio surpresas, amigão.

—Leoné me mandou uma mensagem confirmando o número dela.

Foi minha vez de rir.

—Isso foi porque você mandou uma mensagem para confirmar o meu, mas não o dela. Deve ter ficado magoada.

—Oh.— Seus lábios perfeitos formaram um "O" perfeito.

Elizabeth Zummach, pare.

Nathan caminhou até onde eu estava e começou, silenciosamente, a tirar os livros da caixa e colocá-los em cima de uma mesa, me poupando do trabalho de me abaixar toda hora para carregar um peso considerável de livros.

—Obrigada.— Ele não respondeu. —Hm, não é perigoso você ficar por aqui? Digo, não vão te encontrar facilmente?

—Quer que eu vá embora?

—Não, não. É que...— Arregalei os olhos e me virei para ele. Que ria. Ria.

Fiz uma cara feia e ele riu mais.

—Estou feliz por ter ver de novo.

Por que ele tinha que falar e escrever essas coisas? Eu não sabia o que responder.

Não era como se eu tivesse triste ou com raiva de ver ele novamente, aliás, eu estava muito mais eufórica por dentro do que deveria.

Mas eu não era tão boa em não filtrar o que aparecia na minha mente como ele. Faz um tempo que expressar emoções não é muito o meu forte.

Estávamos nos encarando, mas ele não me olhava como se esperasse uma resposta, ele só... Me olhava. Era tão familiar.

Engoli a seco.

—Hm, onde você mora?— Perguntei cortando o contato visual.

—Londres, nasci aqui, mas moro desde eu era criança, de qualquer forma, apesar de minha família estar aqui meu empresário diz que lá é mais prático.— Ele falou meio monotonamente.

—Meus pais moram em Londres também, se mudaram daqui há pouco tempo. Eu nasci na Califórnia, mas fiquei apenas os dois primeiros meses lá, já que vim ao mundo dois meses antes da hora. —Eu dei um sorriso lembrando da história que minha mãe me contava sempre que podia.

Sentia falta deles. Dos meus pais, quero dizer.

—Uma garota da West Coast.— Ele piscou para mim e eu senti uma queimação nas minhas bochechas me virando novamente para a estante. Ele limpou a garganta — Ótimo, não tem desculpas para não me ver qualquer dia desses lá na capital então?— Minha coluna ficou completamente reta com o quase-convite. Nathan limpou a garganta.— Claro, você e Leoné.

Senti algo estranho dentro de mim, mas respondi:

—Claro, claro.

❣❣❣ 


Notas Finais


Hey, luvs

como vcs estão?? espero que bem!

deixem seus comentários, opiniões e etc...

não se esqueçam de votar/favoritar e indicar para os amigos!!

me sigam no twitter:@whodat_emmz

até mais
xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...