1. Spirit Fanfics >
  2. Between our dimensions (Seonghwa) >
  3. Confusão em minha mente....

História Between our dimensions (Seonghwa) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


MINHA INTERNET VOLTOOOOOOU! UHUL!

Espero que vocês gostem do capítulo que eu fiz com bastante carinho hehehe, já estava preparando o próximo então talvez poste ainda hoje! Tem bastante coisa ein <3 <3

Capítulo 6 - Confusão em minha mente....


    Yeosang já tinha descido as escadas do lugar e fomos a loja de conveniência. Pra que ele queria ir? Não me pergunte, eu tbm não sei.


-Mas você está com a mesma roupa, não tinha dito que iria trocar?


Ele virou seu rosto para mim e parecia querer sorrir, rapidamente ficou vermelho e seus olhos se fecharam.

-Yeosang?

Abriu-os novamente e me olhou zangado.

-Você me tirou de meu transe!

-Claro! Bêbado do jeito que você está, pensei que tinha se drogado ao invés de colocar outra roupa.

-Não uso drogas ok? Apenas fiquei feliz.

Seu sorriso bobo voltou aos lábios e fechou novamente, e bem devagar, os olhos castanhos.

-Depois vai me contar o que aconteceu.

Sai andando para longe do mesmo que nem havia percebido, só minutos depois o fez se tocar que eu já estava do outro lado da rua e correr atrás de mim.

-Espera ____!


...

Hongjoong 


Entrei na sala de Park pois ele tinha me chamado tempos antes. Estava cansado pelo visto, suas olheiras fundas e escuras indicavam que  não dormia bem a dias, o que realmente não é legal, pois quando ele não dorme, está investigando algo, e quando suas olheiras estão bem profundas, o negócio tá feio.

-Qual a treta da vez?

Ele esticou sua cabeça e me olhou assustado.

-Te acordei?

Concordou com a mesma e a abaixou na mesa novamente.

-Há quanto tempo que não dorme bem?

Um suspiro abafado de seus labios pude ouvir.

-Desde que essas menina veio para cá. Não tenho uma noite de descanso.

-Ela está te fazendo algo?

O mesmo levantou sua cabeça e pediu para que eu sentasse em sua frente.

-Hongjoong, está tudo tão confuso entende? Ela está me dando nos nervos! Essa menina tem alguma coisa que nós não sabemos, algo muito importante! Mas não sei o que é, tudo que tenho parece não ter sentido.

-O que você possui até agora?

Mais um suspiro, agora de frustração.

-Tenho muitas informações, mais elas parecem inúteis! Parece que existe muito mais de onde veio e que só posso entender se souber o resto delas.

-Conte-me as que você sabe.

Um silêncio da parte do mesmo foi feito, parecia estar pensando em uma forma de explicar aquilo tudo.

-Lembra das dores que ando sentindo na cabeça?

-Sim, está tendo de novo?

-É, mas não vem ao caso agora. Enfim, eu ando tendo visões, aparentemente são memória que não pertencem a mim, a mais persistente em minha cabeça é de uma mulher, ela chora por alguém chamado jung Hyunmin e seu marido está a consolando, tem muito sangue no local! Emma está tentando pesquisar sobre ____ e tudo o que ela encontrou é intrigante ao extremo, a moça de meus pensamentos julga-se no momento mãe dela e o menino pode ser irmão da mesma. Dizem que essa mulher teve um caso com Estuarth, o que explicaria os poderes que ____ soltou naquel dia, mas se realmente fosse filha dele, mesmo que por fora de casamento, não teria permissão de sair da dimensão...Não sei mais como explicar, minha cabeça vai explodir! Não faço ideia do por que de estar tendo pensamentos alheios! AISH!


Tudo o que ele disse realmente não tinha ligação, nem lógica! Mas Park Seonghwa não é de mentir, muito menos faz brincadeiras. Então é verdade!


-Precisamos descobrir o que está acontecendo o quanto antes, essa menina não está te fazendo bem. Se ela for inútil podemos matar.


Ao falar a última frase, Seong pareceu desconfortável e assustado com ideia, ao mesmo tempo irritado....Qual é a dele?


-De jeito nenhum! Não vamos matá-la!

-Mas Park, se ela for inútil não vamos poder fazer nada ao ser matar.

-NÃO!


Me calei ao ouvir seu grito raivoso, eu nunca o vi defender ninguém que não seja da família, principalmente mulher. Park você não estaria se...


-O que você tem? Por que está a defendendo?


Ele não respondeu, apenas se encolheu na mesa novamente.


-Vou perguntar mais uma vez, por que está a defendendo?!


Continuou calado, não tinha pretenção nenhuma de me responder pelo visto.


-PARK!

-CHEGA DE PERGUNTAS!


O mesmo me olhou arrependido pelo jeito que havia me tratado, pediu desculpas e logo me aproximei.


-Por favor, me responda, sabe que pode confiar em mim. Por que está defendo a ____?


Mais uma vez recuou um pouco suas frases, seu receio era evidente naquela situação.


-Estou confuso Hong....ela é bem irritante, mas não consigo pensar no fato de te-lá longe,muito menos morta! Às vezes quero muito a companhia de alguém e a única pessoa que vem em minha cabeça é ela, e você sabe que eu não gosto que entrem em meu escritório enquanto trabalho, eu detesto isso! E do mesmo jeito que penso coisas assim sobre ____, também penso em poder acabar com isso tudo, não gosto dela! Não mesmo, mas ainda recuo ao dizer isso, tenho receios...minha cabeça está confusa sobre o que estou sentindo e não consigo me expressar em palavras. Parece que não consigo  me afastar mais dela...


Eu não piscava de tão surpreso que estáva. Park Seonghwa, ele mesmo, confuso com algo! Ele está confuso com os sentimentos! Como assim? Essa menina faz milagres?


-Você acha que gosta ____?


Exitou um pouco para responder, virou seu corpo para janela do quarto e suspirou fortemente.


-Sim.


Impossível...é oficial galera, ____ faz milagres como ninguém!


-Park? Você está bem mesmo? Não está com febre nem algo do tipo?


Eu não possuía nenhum tom sarcástico em minha voz, ao contrário, estava sério.


-Estou sim ok? Mas eu disse que acho! Não tenho certeza nenhuma sobre isso tá? Agora por favor saia, tenho coisa pra fazer.


Como ele disse, me aproximei da porta e abri a mesma, escutei alguns barulhos, pareciam passos apressados, vi os meninos passando e fui para cozinha onde encontrei ____ cortando algo nervosa.

-O que aconteceu?

Ela se assutou e acabou por cortar o o próprio dedo.

-Aí!

Desastrada que diz né? Suspirei e me aproximei da mesma.

-Seja mais cuidados, se continuar assim seus dedos vão cair.

 peguei sua mão e estendi a parte cortada na pia ligando logo a água da mesma.

-Vou pegar um curativo ok?

-O-Obrigado.



...


____

Antes de chegar em casa.



-O que viemos comprar aqui?

-Coisas.


Yeosang parece ter tirado a tarde pra ser irritante.


-Que coisas!?

-Ah você sabe -me entregou uma sacola.- coisas. Abre ela por favor.

-Ah ok, agora que você repetiu o mesmo de antes eu sei! -abri a sacola para ele.-

-Vamos comprar besteiras ok? Ninguém está com vontade de cozinhar hoje.


Fiquei indignada, como assim? Eles decidam dar mais valor às refeições!


-Como assim? Vocês têm que se alimentar bem!  Já não perceberem o estresse diário pelo qual passam?


Ele parecia cansado.


-Por isso mesmo, não temos energia para ficar em pé durante  horas fazendo comida!

-Pois eu tenho! É só me dizer o que você quer que eu faço!


Ele sorriu e fomos em um mercado comprar algumas coisas para o jantar.


...


-YeoYeo! Vou falar com os meninos e perguntar se eles gostam do que vou fazer ok? Pode prepara as coisas pra mim?

-Vai lá, deixa que eu cuido disso.

-Valeeeeeu.


Fiz um coração para o mesmo que retribuiu em seguida.


...


-Falei com quase todos! Só falta ele....


Estava na porta do mesmo prestes a bater, mas parece que ele estava conversando com alguém.


-Melhor eu esperar, parece ser sério.


Me encostei na parede do corredor um pouco longe da porta de sua sala.


-“Minha cabeça está confusa pelo que estou sentindo e não consigo me expressar em palavras. Parece que não consigo mais me afastar dela”


Não vou mentir, estava curiosa até demais sobre o que ele tinha dito, apenas me aproximei mais e fiquei escutando. 

Afinal, de quem ele está falando? Pelo visto essa pessoa conseguiu fisgar ele hein! Finalmente vou ter um descanso!


-“Você acha que gosta da ____?”


Uuuuuuuui, será que ele gosta....Pera, que? Ouvi direito? ____? Mas esse é meu nome! Não pode ser! Não responda Park, por favor!


-“Sim.”


E foi com um simples “sim” que meu psicológico desabou em instantes. Não é possível!


Escutei barulhos de passos se aproximando da porta e resolvi sair correndo, por sorte não me viram.


Desci as escadas desesperadamente e fui cortar algum legume para me distrair, minhas mãos estavam suadas e trêmulas, não conseguia pensar em mais nada depois do que ouvi.


-O que aconteceu?


Uma voz repentina me assustou, pulei rápido e acabei me cortando.


-Aí!


Virei para trás e vi que era Hongjoong. O-o que ele quer?


-Seja mais cuidadosa, se continuar assim vai perder os dedos.


Ele se aproximou de mim e me ajudou com o dedo, estava cuidadoso e calmo, quase não o reconheci. Ah, mas calmo ele sempre foi.


-O-obrigado.


Ele foi andando para sair do local.


-Ah, quase me esqueço. Você gosta disso?


Mostrei a foto de um prato para ele.


-Nossa, é meu preferido! De Park também! Mas por que?


-Yeosang e eu fomos comprar coisas para fazer o jantar. Que bom que vocês gostam, vou fazer hoje.


-Você cozinha?


Me olhou receoso, realmente não confiava em mim.


-Sim! Sempre ajudei minha mãe na cozinha.


O sorriso em meu rosto se desmanchou ao lembrar do que tinha acontecido com ela, algumas lágrimas caíram sobre minha bochecha e logo em seguida as enxugo, segurei-me para não chorar na frente dele. Acho que não percebeu, ainda bem.



...

Hongjoong 



Vi algumas lágrimas saindo de seus olhos, enxugou as mesmas e prendeu o choro para que eu não visse, o que foi meio inútil pois estava perceptível sua tristeza.


-Venha comigo.


Segurei seu pulso e a levei até a porta do escritório de Park.


-O que estamos fazendo aqui?


Sua voz estava rouca, e praticamente não se ouvia nada.


-Espere um pouco.


Entrei na sala dele e o vi me olhar sem entender nada.


-Vá para o banheiro, se tranque lá ok?


-Que? Como assim?


-Aff, só vai!


Se levanta curioso e vai até o banheiro trancando a porta.


-Espere para sair ok?


-Tá!


...

____


-Pode entrar.


Hongjoong voltou de lá dentro.


-Pode chorar à vontade, não tem ninguém aí.


Me empurrou para dentro do local e trancou a porta saindo logo em seguida sem dizer mais nada.


Sem perceber eu já estava chorando mesmo, não tinha ninguém aqui né, posso chorar o quanto quiser agora.


-Mãe....


Minha voz afinou e minhas lágrimas aumentaram, eu já estava caída no chão com as mãos nos olhos, nada nem ninguém podia me escutar então apenas continuei.


-Por que......


Minhas lágrimas apenas aumentaram mais e mais, na verdade, era impossível alguém não me escutar, mas  já não ligava mesmo.


Ouvi um barulho de algo abrindo mas não dei importância. Logo senti braços em minha volta e alguém se lamentando.


-Me desculpa....eu devia ter salvado sua mãe! 


Pela voz, percebi que era Park.


Ele me levantou e olhou para mim.


-____, me perdoe!


Me abraçou muito forte, não queria soltar pelo visto, mas eu precisava daquilo. Ele veio em meu encontro em um momento horrível para poder me consolar, seu abraço era muito bom e perecia estar arrependido de uma monte de coisas.


-Me desculpe por tudo que te fiz, me desculpa por ter te envolvido nisso!


Sem dizer nada envolvi meus braços no tronco dele e apenas afundei minha cabeça em seu peito, estava me sentindo melhor em seus braços, me sentia segura de uma certa forma.


-Obrigado Park.


Meu coração começou a acelerar e me soltei de seus braços, olho diretamente para o rosto do mesmo e segurei com as duas mãos.


-Não se desculpe pela morte de  minha mãe, não foi você quem a matou, nem foi você quem me trouxe para esse mundo, de um jeito ou de outro eu já fazia parte dele.


Ele apenas me abraçou novamente, mas dessa vez ficamos mais tempo.


...


-Vou fazer algo para comermos.


Ele segura meu pulso me impedindo de imediato.


-Fica....


Me virei para ele e o olhei fixamente.


-Não posso, tenho que fazer algo para todos comerem, vocês não podem deixar de se alimentar bem.


Ele apenas soltou meu braço e fez um sinal para que saísse.


-me desculpe....


Falei baixo de mais, acho que não escutou.


De repente Jongho e Yeosang vieram em minha direção, eles pareciam preocupados e nervosos.


-O que aconteceu ___? Você estava chorando muito e seus olhinhos estão inchados! Está tudo bem?


-Sim Jongho, estou bem! Não foi nada de mais, já passou mesmo. Qualquer coisa eu falo com vocês ok?


-Acho bom mesmo! Ficamos muito preocupados!


-Ok Yeosang, não vou mais preocupar vocês.


Fomos até a cozinha e o resto dos meninos de que estavam ali me olharam preocupados também.


-Não era nada pessoal, ela está melhor agora.


Jongho disse para acalmar as expressões tensas nos rostos deles.


-Então, vocês gostam de lasanha?(sem criatividade pra comida ;-; desculpa.)


Eles se animaram e começaram a conversar sobre coisas feliz e alegres.


-Quer ajuda?


Yunho perguntou para mim ao descer as escadas..


-Quero sim, valeu. Mas promete que não vai sair no meio do negócio tá?


-Claro, por que da dúvida?


-Sei lá, você tem cara de quem faz isso. Bom, mas agora tu prometeu então não tem como voltar atrás.



 

Entrei na cozinha junto à ele e fui o instruindo para que pegasse os ingredientes certos.


-Agora pega a forma e coloca isso daqui.



...



-YUNHO EU FALEI PRA VOCÊ COLOCAR SAL NÃO AÇÚCAR!


-E TEM ALGUMA DIFERENÇA?


-CLARO QUE TEM ANTA! UM É PRA SALGAR E O OUTRO PRA ADOCICAR! Aí meu Deus!


-MAS OS POTES SÃO IGUAIS!


Peguei os dois potes que estavam na mesa e os estendi a frente do mesmo.


-Tá vendo isso daqui? Um tem escrito “Sal” e o outro tem escrito “Açúcar”! Como que você confundiu?


Sua cara ficou mais confusa do que antes.


-Mas  eu peguei do que estava escrito Sal ____! Eu juro!


-Como você fez isso se o negócio ficou doce?


-Ah eu sei lá! Prova pra você ver como eu não estou mentindo! Alguém deve ter trocado!


-Eu não vou provar! E outra, quem seria o idiota de colocar açúcar no lugar do sal? Você deve estar mentindo.


-Quer fazer uma aposta?


-Não né, por que iríamos fazer isso?


-Mas tu pode pedir o que quiser.


Hmmmmm, o que quiser? Começou a ficar legal.


-O que vamos apostar então?


-Se eu estiver certo, você vai fazer o que eu pedir por uma semana! 


-Bom, e se eu estiver certa VOCÊ vai fazer o que eu quero por uma semana.


-Fechado!


Abri o pote de Sal e coloquei meu dedo lá dentro para provar, o levei até minha boca e coloquei dentro da mesma.


-Não acredito....QUEM FOI A ANTA QUE TROCOU O SAL PELO AÇÚCAR?!


-HÁ! Agora tenho uma escrava por uma semana!


-Nem vem Yunho.


-Aposta é aposta princesa.


Revirei os olhos e voltei a fazer a comida.


-Tá mas agora precisamos terminar isso.


-Não, você precisa terminar isso! 


-Como assim? Tu quem se ofereceu para ajudar!


-Mas agora cansei, não quero mais.


-Ah mais você não vai sair mesmo! Tu vai terminar de ajudar por que você quem perguntou se eu precisava! Tu prometeu esqueceu?


-Ah não! Você precisa fazer o que eu quero!


-Mas você fez uma promessa! E promessas não se quebram! E a lendo mais, sua promessa foi feita antes da aposta.


-Aish, tá bom.


Sorri vitoriosa  para o mesmo e voltamos a preparar o resto.



...



-____, isso tá muito bom mesmo! Só tem uma coisa, esse bolinho de frango está meio doce, é uma receita nova?


Ferrou, eu diria amigos.


-Ah eu não sei, por que não pergunta ao Yunho?


Comecei a rir da cara do mesmo, era evidente que falariam mal dos bolinhos.


-Yunho? Foi você quem f-

 

-Na verdade Mingi, foi a ____ quem fez. Não está ótimo?


O tom sarcástico de sua voz saiu no formato daquela “linda” frase que interrompeu a de Mingi, ele me olhou com uma cara sacana e deu algumas risadas, eu estava pronta para  o contradizer  e na mesma hora ele me impede, assim como fez antes.


-Esqueceu da aposta anjo?


-Tem como você não usar apelidos assim pra me chamar?


-Não.


E o olhar vitorioso que antes estava em mim, foi para aquela cara de batata.


Fiquei com uma raiva desse menino senhor!


-Poxa, realmente a ____ sabe o que faz!


 O olhamos confuso.


-Está maravilhoso! Teve um toque agri-doce ótimo, parece que você sabe inventar receitas.


-Sim, ‘tá muito gostoso, eu não disse nada antes mas deveria ter dito!


-Realmente ____, você se superou! O sabor e a textura estão divinos!


E a vitória voltou para mim, toma essa Yunho!


-Ah sério? Poxa rapazes, muito obrigado mesmo, confesso que eu acabei me confundindo um pouco e Yunho até me deu uma bronca! Quem me dera saber na hora que iria ficar bom, aí ele não iria brigar comigo.


Fingi tristeza na última frase que saiu de minha boca e como de esperado Yunho ficou desnorteado com os comentário dos outros o repreendendo.


-Sinica é pouco pra você, fingida.


Falou em meu ouvido e logo os outros voltaram a dar sermões.


-Ah, você deveria saber usar as coisas ao seu favor!


...



-Estou cheia!


Estava em meu quarto deitada na cama, lembrei das coisas que acontecerem entre Park e mim, nossa, não sabia que ele tinha um coração!


-Pensei que era uma pedra que tinha ali dentro.


-____? Com quem está falando?


Era San, por favor que ele não me peça para ir até a sala do Seonghwa...Ah pera, deixa pra lá.


-Ah! Não é nada de mais, pode entrar.


-Queria conversar algo com você ok?


Fiquei aliviada ao escutar aquilo, não estava afim de enfrentar Park...mesmo que ele tenha sido fofo pela primeira vez e provavelmente a única, ele com certeza vai voltar a me tratar daquele jeito grotesco e rude mesmo, não adiante se lamentar.


-Pode dizer, sou toda ouvidos.


Ele suspirou meio pesado, parecia estar incomodado com algo.


-San, se você não quiser contar agora ou preferir outra hora tudo bem tá? Não se forçe de mais.


-Não ____, eu quero contar agora, na verdade eu preciso contar agora! A muito tempo eu venho guardando isso para mim mesmo e com sua chegada acho que posso desabafar finalmente! Acho que estou aliviado.


-Ok então, pode contar.


Suas mãos começaram a tremer e pelo visto estavam suando muito, para poder acalmar o mesmo, segurei as duas que estavam sobre meu lençol e o olhei.


-Não se preocupe ok? Sabe que eu vou entender e vou te ajudar com tudo que precisar! É dinheiro? Sei que não tenho  nada mas posso te ajudar a ganhar!


-Não é isso, sua bobinha. Mesmo se eu precisasse de dinheiro não iria falar com você, nem com ninguém! 


-Ok então, vou ficar calada.


Mais uma vez suspirou, estava tentando criar coragem pelo visto.


-Sabe Wooyoung? 


-Sim, aquele anti-pático.


-Ele não é assim tá, Wooyoung é uma pessoa doce com os outros, vocês só precisam se aproximar!


-Duvido! Aquele ali não tem cara de queira se aproximar de mim.


-Só deixa rolar, o tempo de convivência vai ter que resolver essa briga entre vocês.


Sorrimos um pouco e logo voltamos ao assunto.


-Ok, voltando agora. Eu acho que ele.....gosta de mim. Não sei explicar mas, ah ____, não faço ideia! Como eu te disse, ele é um doce com as pessoas mas comigo ele é extremamente doce, sempre está me perguntando coisas do tipo “Você comeu hoje?” “Como foi seu dia?” “Suas roupas estão em bom estado?” Eu acho que gosto dele também mas não faço I D E I A! Quero chorar.


O mesmo jogou sua cabeça em meu ombro.


-Tudo bem cara, por que você não tenta conversar com ele? Olha, se Wooyoung realmente gosta de você ele iria demonstra que nem está fazendo agora. Converse, vai ficar tudo bem, as coisas vão melhorar depois de uma boa comunicação.


Ele se calou novamente e saiu de meu ombro, deitou-se na cama e fixou seus olhos no teto.


-____?


-Sim.


-Posso te beijar?


Como assim? Esse menino acabou de falar da pessoa que acha que gosta!


-Como assim San?


-Não se assuste, estou confuso em relação a minha sexualidade! Eu só quero ver se tenho interesse em meninas ou meninos! Por favor, eu preciso disso!


Ele estava quase chorando mesmo, o que eu faço agora? Quero ajudar mas não quero beijar! Aish, não chora assim San.


-O-ok.


Ele me olhou feliz.


-Obrigada ____, está tudo bem mesmo?


-Sim, se vai te ajudar de alguma forma.


Ele então apenas concordou e se levantou ficando a minha frente, segurou em meus ombros e começou a se aproximar aos poucos.


-Então, lá vou eu.


Se aproximou de mim de uma vez e encostou nossos lábios, ele parceria mais desconfortável do que eu. Por favor né, ‘tá na cara que isso não está sendo nem um pouco legal.


-Bom, parece que os pombinhos estão se divertindo aí.


Uma voz nos assustou fazendo com que cada um pulasse para um lado diferente da cama.


-P-Park?


Ele saiu sem dizer nada e foi andando calmamente, San não parecia entender o por que de eu ter ficado assim.


-____? Está tudo bem?


-Está sim San, só me espera aqui ok?


Sai correndo atrás do mesmo e tentei o alcançar o mais rápido possível, não sei por que estava tentando explicar as coisas para ele, nem estamos namorando! Mas sinto que devo uma explicação de qualquer jeito.


-Park não é o que você pensa!


Ele continuou andando até que eu o alcançei de vez e segurei seu braço o impedindo de andar mais.


-Por favor me escute! Não é o que você está  pensando!


Ele recusou me olhar e parecia estar extremamente chateado.


-Olhe para mim, por favor! Vou esclarecer as coisas!


-____, não se confunda ok? seja menos deplorável! Não temos nada!


-Como assim? Não faz nem um dia direto que você disse que acha que gosta de mim! 


-É mas....pera? Você estava escutando minha conversa?


-N-não! Apenas passei pela porta enquanto você conversava e acabei escutando essa parte!


Eu não estava mentindo, apenas omitindo.


-Diga a verdade!


-Ok, eu ia te perguntar sobre o jantar e acabei escutando sua conversa com Hongjoong, era sobre mim então eu tinha o direito!


-Não você não tinha! E quer saber? Eu não gosto de meninas fofoqueiras e que mesmo tendo escutado um cara falar que gosta da mesma beija outro na cara dura. Eu não gosto de você e se não fosse tão importante eu já teria a matado!


-AH É MESMO? ACHO QUE VOCÊ ENTÃO NÃO IRIA LIGAR SE EU FOSSE  EMBORA NÃO É MESMO PARK SEONGHWA!


-Acha que é quem para me chamar pelo nome inteiro? E outra, você não vai embora de nenhum jeito! Não até descobrimos tudo sobre seu passado! Ou presente, sei lá! 


-Tudo? Tudo o que?


-Não posso te falar agora.


-COMO ASSIM NÃO PODE ME FALAR? VOCÊS ESTÃO PESQUISANDO SOBRE A MINHA VIDA ENTÃO TENHO O TOTAL DIREITO DE SABER!


-Não você não tem.


-Acho que você não vai largar a mão de ser otário mesmo.


Sai de lá correndo e batendo meus pés no chão, abri a porta do local e me afastei o mais rápido que pude.


-____! NÃO OUSE DAR UM PASSO A MAIS! SE NÃO-


-SE NÃO O QUE? VAI ME FAZER DE ESCRAVA? VAI ME  EXPULSAR?  AH QUER SABER, VAI SE FODER PARK!


Corri mais uma vez para longe do lugar, não percebi para onde estava indo e nem fazia ideia onde estava.


-Ah que bom, virei uma sem teto na Alemanhã! Pelo menos estou livre de isso tudo, agora preciso arranjar um jeito de voltar a Coréia. Como eu já não sei.


...

Seonghwa



-SAN! Venha a minha em exatos 2 minutos.


Entrei no meu escritório e me sentei na cadeira desesperado.


-AISH!


Bati com força na mesa a minha frente.


-O que aquela menina tem na cabeça? Ela acha que vai se livrar facilmente disso e voltar a Coréia? Que ingênua! Só espero encontrá-la antes deles.


Quatro batidas na porta foram depositadas, era San, só ele fazia isso.


-Entra.


a mesma se abriu revelando um rosto  inchado que era do meninos de segundos antes.


-Por que estava beijando ela?


-Park, não foi nada de mais por fav-


-Eu não ligo se não foi nada de mais! Você não pode beija-lá! Não poderia ter feito isso em outra pessoa? Sei lá, na Emma talvez. Mas na ____?


-Está com ciúmes?


-Eu? Ciúmes? Faça me o favor!


-Tá na cara, eu te conheço!


-Não viaja San. Agora me responde.


-Park você se apaixonou por ____! 


-Eu não me apaixonei ok?


-SIM! Você não esconde isso de ninguém! Não se preocupe, fui eu quem a beijei! Mas meus motivos não possuíam segundas intenções! Eu precisava daquilo para clarear algumas coisas em minha mente e ela só quis me ajudar.


-Que tipo de ajuda é essa menino?!


-Tudo vai se explicar depois, eu juro que vou te contar! Sabe que não tenho coragem de mentir pra vocês. Agora, onde ela está? Vá se desculpar.


Impossível ele não ter visto o escândalo dela! Que menino lerdo senhor...


-Bom....


-Park, onde ela está?


-É que...


-ONDE É QUE ELA TÁ?


-AH OK! ELA FUGIU!


-Como assim fugiu? Você ainda deixou? O que tem na cabeça? ESTÁ LOUCO?


-Não pude fazer nada, as pessoas iriam pensar que eu estava batendo nela e nos denunciar!


-Não temos vizinhos Seonghwa.


-Ai tá bom! Não faço ideia ok? Não sei por que a deixei ir! Talvez eu precise de um tempo longe dela para pensar nisso que você mencionou...


-Eu estava certo!


-Eu disse que iria pensar a respeito! Sabe que nunca gostei de alguém! Muito menos me apaixonar.


-Ok ok, mas agora precisamos encontrar ela o mais rápido possível! Essa menina deveria saber que não tem volta mesmo depois de entrar nessa vida.


...

____.


-Tive sorte de achar esse dinheiro na rua! Não sei falar nada de Alemão!  


Pelo menos consegui comprar algo para comer, sobraram alguns trocados então iria guardar para mais tarde, estou planejando ir ao aeroporto ver se consigo alguma informação útil.


Me levantei da calçada onde estava sentada e fui em direção há um mapa que tinha ali por perto ver se eu conseguia me localizar.


-Como eles entendem isso? Eu não conseguiria nem se traduzissem para Coreano! Vou tentar andar até a França, pelo menos lá conseguiria me comunicar.


Nem sei como conseguia usar o sarcasmo em horas como essa.


-É, o que me resta em um momento desses é usar a famosa “linguagem corporal”!


Tentei me aproximar de uma pessoa e comecei  a tentar o francês com ela, pelo visto não parecia estar entendendo nada assim como eu. Comecei a fazer gestos perguntando de alguma forma para ir até o aeroporto.


-Halo? (É oi em Alemão kkk)


-Que? Ralo? Não moço eu não preciso de uma ralo agora! Quero saber aonde é o    a e r o p o r t o !


-Aeroporto?


-Yes! (Ka ka)


Ele conseguiu me dar umas dicas com uns aplicativos aí de tradução e finalmente o agradeci para ir até o local.


-Nossa, estou me sentindo tão mole e quente, parece que vou desmaiar a qualquer momento.



...

Seonghwa




-PARK!


Emma entrou em minha sala apressada.


-Epa o que foi? Pra que todo esse fuzelelê?


-PEGARAM A ____!


-O QUE, COMO ASSIM?


-olha isso aqui!


Ele me entregou o celular que segurava e deu play em um vídeo.


“-Ola senhor Park, ficamos felizes em saber que você deixou a querida ____ para mim!


-ME SOLTEM SEUS LIXOS! AH!


-CALA O BICO VADIA!


-Como consegue ver estamos a tratando muito bem por aqui, hahaha, não se preocupem.


Espero que você não venha atrás dela pois se não as coisas vão ficar feias para seu lado.”


-QUE PORRA!






Notas Finais


Me perdoem pelos erros pfv!!! Espero que tenham gostado do cap ein, até o próximo!! (me perdoem se está pequeno, eu resolvi partir esse capítulo em 2, a continuação está sendo finalizada!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...