História Between Sisters - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Barbara Palvin
Visualizações 200
Palavras 2.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI GENTEEE, MEU DEUS QUASE DOIS MESES!

Cara, meu computador deu a louca e simplesmente parou, e eu tive um surto porque eu tô sem pendrive e tudo tá no pc, ou seja, pensei que tinha perdido tudo que eu tinha, serio eu realmente sinto muito, sei que poderia ter deixado um aviso ou algo assim, mas não queria estipular datas sem saber quando que realmente iria voltar e ai me bateu uma vontade louca de desistir da fic, porque eu sou viciada em desistir das coisas, mas enfim, eu consegui arrumar, na verdade o técnico conseguiu e eu quando ele ligou eu não perdi nada. Mil desculpas de novo. Dei uma revisada muito estilo flash então se tiver erros, me perdoem de novo, e sem mais enrolação, boa leitura!

PS. Leiam as notas finais, é importante.

Capítulo 5 - Idiot


Fanfic / Fanfiction Between Sisters - Capítulo 5 - Idiot

Oxford, Inglaterra.

Point Of View, Narrador

 

    O dia parecia extremamente ensolarado e com um clima agradável para Oxford, os raios brilhantes do sol reluziam sobre os fios mesclados em tons castanho mel e louro, de Alicia enquanto a garota se alongava, os olhos marcados por um delineador encaravam o namorado do outro lado da grade e um sorriso arteiro se esticou nos lábios da garota quando o olhar malicioso de Bieber percorreu seu corpo. A morena ao lado de Alissa, rolou os grande olhos castanhos entediada com toda a cena, ela não era fã da irmã da melhor amiga e muito menos do seu namorado.

– Porque eles precisam ser tão... eróticos? – indagou Maia, desviando seu olhar para a morena ao seu lado, e a mesma apenas deu de ombros arrumando os óculos em seu rosto.

– Porque ela não apita essa maldita coisa logo? – resmungou a morena, fazendo careta enquanto encarava a treinadora do outro lado do campo. – não aguento mais essas roupas!

– Não aguento mais jogos de queimada – completou Maia fazendo careta junto. – quem foi o desgraçado que inventou esse jogo?

   Antes que Alissa tivesse a chance de responder, o som estridente e alto do apito soou chamando a atenção de todos e a treinadora anunciou que o jogo havia acabado e todas estavam dispensadas. Maia jogou os braços para cima em uma agradecimento enquanto a morena ao seu lado apenas ria a puxando consigo em direção a saída do campo, afina logo os garotos iriam encher todo aquele espaço para o jogo de lacross. A maioria das garotas já havia entrado para o vestuário feminino, com exceções de Alicia e seu grupo que ainda jogavam charme para os meninos, normal. Antes que Alissa e Maia pudessem concluir seu caminho, a treinadora gritou pelo nome de Mitchell a chamando, as duas garotas se encaram com cenhos franzidos, mas Maia apenas se virou correndo de volta em direção a treinadora. Alissa podia sentir os cabelos grudando em seu pescoço devido ao suor e aquilo já estava a incomodando extremamente, Maia não deveria demorar muito então ela preferiu seguir o caminho para o vestuário, mas assim que passou pelas grades seu braço foi segurado a fazendo se virar para trás.

– Oi! – Chris Beadles sorriu para a morena. – Ah, eu consegui resolver aquelas ultimas questões que você me deixou.

– Oh sim, que bom! – respondeu a garota, desconcertada e sorriu sem jeito. – fico feliz, você vai se sair bem na prova!

– Espero que sim! – murmurou com um sorriso incerto o rapaz. – porque não fica pra ver o jogo?

– O que? agora? – ela não esperava por aquilo, talvez Chris realmente estivesse tentando ser seu amigo. – assistir ao jogo? Ah, tudo bem, eu só..

– Alissa, está tentando seduzir meu irmão? – Caitlin gritou, fazendo com a atenção dos dois fosse voltado para a morena e todo o grupo que agora os encarava ria. – acha que só porque aquele dia ele teve pena de você e sua amiguinha ridícula significa que ele é seu amigo? – debochou a garota, mas havia certo ressentimento em seu olhar quando o mesmo se desviou ao seu irmão, e um sorriso maldoso se instalou nos lábios finos de Beadles. – ou eu estou enganada, e vocês se tornaram amigos?

– Caramba Chris, sei que você anda fugindo da Hayden, mas usar a nerd cara – Ryan zombou enquanto o grupo ia se aproximando e a garota mencionada fuzilava Alissa e Chris de longe. – mas fala aí Chris, ta usando ela pra conseguir respostas na prova?

     A cada insulto e insinuação Alissa se encolhia, o nó seco descia arranhando sua garganta enquanto seu olhar se intercalava entre o grupo de amigos do garoto e a irmã, que por acaso também fazia parte dele, seu olhar suplicava por qualquer atitude de Alicia, ela esperava qualquer coisa, qualquer reação ou palavra que pudesse defendê-la ou que fizesse a garota lembrar da noite anterior, em que elas ainda eram irmãs brincando e comendo pizza juntas. Mas Alicia parecia não se lembrar disso, ou simplesmente ignorar, porque tudo o que ela fez ao notar o pedido de ajuda silencioso da irmã foi empinar o nariz e olhar para Justin que ria da situação.

– Então Chris, Alissa se tornou sua nova amiguinha ou você está se divertindo com ela para conseguir passar na prova? – voltou a gritar Caitlin, sem tirar o sorriso zombeteiro dos lábios.

– Não seja ridícula, Caitlin! – respondeu o garoto, finalmente e desviou seu olhar a morena ao seu lado, a encarando com desprezo. – eu não faço esses tipos de caridades, ela que veio querendo se aproximar só porque eu fiz aquilo aquele dia – o tom de Christian era quase igual ao da irmã, o mesmo desprezo e frieza no olhar. – mas eu deixei claro que não me misturo com pessoas como você, nerd.

     Ela não esperava isso, mesmo sabendo de quem Christian era irmão, ela havia o conhecido naquele pouco tempo, ou pelo menos achava isso. Mas agora ela via que não. Os olhos azuis da morena quase se tornavam cristalinos inundados pelas lagrimas.

– Lis? – a voz de Maia ecoou, a treinadora havia a liberado e ela se aproximava preocupada da amiga ao ver que o grupo estava próximo da mesma.

  Mas antes que ela pudesse alcançar a amiga, Alissa saiu em disparada enquanto as lagrimas escorriam por sua face e o grupinho ria a suas custas, Beadles  a observava se afastar, indiferente, Maia o empurrou do caminhou enquanto corria atrás da amiga chamando por seu nome.

– Precisava fazer esse showzinho idiota? – Christian questionou ao se aproximar de Caitlin que ainda zombava da garota que havia saído correndo.

– Ah não começa querer bancar o defensor dos oprimidos de novo, Chris – respondeu Caitlin, rolando os olhos enquanto o restante do grupo se espalhava pelo campo. – eu não fiz nada demais, só mostrei a ela o lugar dela.

– Mas não precisava transformar em um circo, ela já estava saindo – insistiu o rapaz encarando a irmã, irritado. – você parece uma garotinha idiota, sempre arrumando briguinhas por motivos toscos.

– Eu sou a idiota? Você é um idiota, Christian! – gritou a garota atraindo alguns olhares para os dois. – qual o seu problema? Você fica brigando comigo agora por coisas idiotas e por pessoas idiotas como a Alissa, pelo amor!

– Vai se foder! – e assim o garoto deu as costas para a irmã a deixando gritando sozinha enquanto ele seguia para fora do campo.

 

©

   

     A professora já havia fechado a porta, e todos estavam sentados em seu devido lugar e em completo silêncio apenas o som dos saltos da mulher se chocando contra o piso ecoava pela sala enquanto ela entregava de um a um a prova. Christian podia sentir as gotas de suor escorrendo por sua nuca e a caneta escorregadia em sua mão e não era devido a temperatura da sala, mas sim ao nervoso. Ele havia estudado, Alissa havia o ajudado e dissera que ele iria bem na prova, e mesmo assim ele havia deixado ela ser humilhada, ele havia a humilhado.

Mais uma vez o rapaz engoliu a seco a culpa que pesava em seus ombros e se focou na folha em sua frente apertando a caneta entre seus dedos enquanto iniciava seu teste. Os demais garotos na sala trocavam olhares como se pedissem um ao outro por respostas mesmo sabendo que ninguém ali sabia o suficiente para servir de ajuda.  Do lado de fora da sala no corredor dos armários, Alissa guardava suas coisas rapidamente, colocando os devidos cadernos e livros em sua mochila, a morena ao seu lado apenas a observava em silencio, tudo que ela poderia dizer ela já tinha dito, e seria ridículo ser o tipo de amiga que ficava apenas repetindo a famosa frase, “eu te avisei”. Ela realmente tinha avisado, Maia não confiava em nenhum dos Beadles, mas não imaginava que Chris fosse fazer tal coisa mesmo depois de Alissa ter o ajudado, ou talvez ela imaginasse, afinal ele ainda era irmão de Caitlin.

– Lizzie – Maia chamou a morena assim que a mesma terminou de passar o código na tranca do armário. – tem certeza que não quer que eu dê um soco na cara dele ou um chute no saco?

– Não precisa, Maia – riu fracamente, Alissa ao encarar a amiga. – está tudo bem, não se preocupe.

– Claro que não esta Alissa! – retrucou, entrando na frente da amiga enquanto a encarava com um misto de preocupação e raiva. – aquele idiota mentiu como se você estivesse atrás dele e foi ele quem chamou você! Porque não disse nada, ficou calada?!

– Por quê? – ironizou a garota, ajustando os óculos no rosto enquanto soltava um riso sem humor. – porque em quem você acha que eles iriam acreditar? Em mim, a nerd idiota ou nele? Não sejamos ridículas Maia, eles ririam ainda mais da minha cara!

– Mesmo assim, você deveria ter...

– Não, Maia! – cortou Alissa, encarando a menor, seria. – não teria mudado nada, o que está feito está feito, e eu não quero mais falar disso.

– Tudo bem, desculpa. – Maia se deu por vencida, soltando um suspiro cansado. – eu só queria poder fazer alguma coisa, isso é injusto.

– Você já esta fazendo, está do meu lado. – disse Alissa e segurou a mão da amiga, abrindo um pequeno sorriso. – isso é suficiente.

– E uma xícara de chocolate quente com marshmallows  também. – murmurou a menor abrindo um sorriso cúmplice. – vamos!

    As duas morenas seguiram juntas pelo corredor em direção as portas de saída da escola já que ambas tinham o ultimo horário vago e tinham sido liberadas mais cedo pelo fato de não precisarem fazer o teste de recuperação. Minutos depois o som do sinal ecoou por todos os cômodos anunciando o fim do ultimo horário para algumas turmas e fim do tempo da prova para outras.

    A professora ia caminhando lentamente de fila em fila recolhendo as provas e ouvindo os murmúrios de reclamação e lamentação ficarem para trás, Christian Beadles encarou sua prova totalmente feita pela ultima vez e soltou um ultimo suspiro quando a mulher recolheu a mesma de sua mesa, pela primeira vez ele não sentia como se aquela fosse uma prova perdida.

– Cara, vamos! – Justin chamou, dando um tapa na nuca do rapaz.

 

©

 

Dias Depois.

 

     Haviam se passado três dias desde o acontecimento em que Christian Beadles se mostrou tão sangue ruim quanto a própria irmã, Caitlin. No dia seguinte Alissa havia ignorado completamente a presença e os olhares culpados do garoto, enquanto Maia estava totalmente preparada para atacar qualquer um que se aproximasse da melhor amiga. Mas Alissa não podia negar que estava chateada, decepcionada seria a palavra perfeita. Não apenas com Beadles, mas também com a própria irmã, ela conseguia ser pior que todos eles juntos, talvez fosse a hora de dar razão a Maia. Alicia era a Regina George da vida, ou até pior, elas eram irmãs e nem mesmo esse lace de sangue parecia representar alguma coisa para ela.

 Segunda- feira é oficialmente o pior dia de todos. E pode ser pior ainda para alguns, como aqueles que fizeram a prova na quinta-feira e agora irão receber seus resultados, este os quais irão definir quem irá continuar no time de lacross e quem irá sair.

– O que vamos fazer se não conseguirmos a media na prova? – Chaz perguntou apreensivo ao encarar os amigos.

– Cala a boca. – resmungou Ryan tentando fingir que não ligava, mas por dentro estava morrendo de medo do resultado da prova. – cadê o Justin, hein?

– Ele disse que ia tentar dar um jeito nas notas da prova – respondeu Josh.

– Espero que ele realmente consiga. – disse Chaz.

   Chris os observava em silencio, o sinal ainda não havia tocado e faltava apenas alguns minutos, ele não fazia idéia de qual era o plano de Bieber, mas esperava não ter que usá-lo para conseguir sua nota. Alguns segundos antes do sinal tocar Justin surgiu correndo no corredor em direção aos garotos, o loiro tinha um esboço de sorriso escondido nos lábios ao se aproximar e no mesmo instante os outros rapazes se aproximaram.

– Não se preocupe, eu dei meu jeito. – foi tudo o que loiro disse antes de entrar na sala.

   Os demais se entreolharam curiosos, mas não disseram nada e apenas entraram na sala ao ver a professora se aproximando no corredor. Assim que todos se sentaram em seus devidos lugares, a mais velha deixou a pasta abarrotada de folhas sob a mesa e os encarou, antes de começar.

– Bom, as provas foram corrigidas e entregadas á mim, irei entregá-las e como já havia dito antes, quem estiver com a media continuará no time, e quem não conseguiu – sorriu de forma falsa a professora, que não tinha muita simpatia por certos alunos do time em especial. – sinto muito.

     Nome a nome cada prova era entregada aos respectivos alunos, Bieber, Butler, Beades e Somerz haviam sido alguns dos primeiros por ordem alfabética, e assim que puseram seus olhos na prova notaram que a nota estava além do esperado, na media, mas havia algo de diferente, a caligrafia, exceto por uma prova, a de Christian. Ele estava acima da media, e aquela realmente era sua prova, ele mal conseguia acreditar.

– Porra, eu consegui! – disse Chaz sem acreditar encarando a prova, e Bieber riu ao notar que o garoto ainda não tina entendido o que havia acontecido. – o que? Espera, o que você fez?

– Eu tive uma conversinha com a Tiffany e ela concordou em trocar nossas provas. – respondeu o garoto em tom baixo, e Ryan riu com malicia.

– Imagino que tipo de conversinha tenha sido, Bieber. – disse Butler, e desviou sua atenção a Beadles. – porque ta com essa cara de quem viu um fantasma?

– O que? – o moreno sacudiu a cabeça atordoado, e riu sem jeito. – Hã, não é nada.

     Justin encarou Beadles com uma de suas sobrancelhas arqueadas, ele sabia que a prova de Christian havia sido a única que não precisara ser trocada, e encarava o amigo curioso para saber como ele havia conseguido a nota por conta própria, mas não disse nada e Beadles agradeceu mentalmente por isso, desviando seu olhar enquanto guardava a folha. Assim que a professora voltou a falar sobre a nova matéria, seu olhar se desviou para o outro lado da sala encarando a morena de óculos que parecia concentrada em algo que escrevia no próprio caderno. Havia sido graças a ela que ele tinha conseguido aquela nota.


Notas Finais


Como forma de recompensar vocês pelo atraso hiper master supremo, até o fim dessa semana vou tentar postar mais dois capitulos, prometo! aaaaa, não desistam de mim, amo vocês!

Fanfic Boys, com Shawn Mendes, Harry Styles e Cole Sprouse, vão láaaa, pufavor:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/boys-12467905

beijos e até o proximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...