1. Spirit Fanfics >
  2. Between truths and lies of eternal love >
  3. Uma decisão em direção ao caos - parte II.

História Between truths and lies of eternal love - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 4 - Uma decisão em direção ao caos - parte II.



Amber


- Seja franco, Leto. Você ainda é apaixonado pela Amber? 

Conforme eu ouvi essa indagação feita pelo Will, eu saí da cozinha e parti rumo ao escritório que ficava no jardim, próximo a piscina, evitando ouvir a resposta do Jared.
Eu conhecia muito bem o Will e já sabia que ele daria o papel de irmão mais velho,  tentando me proteger do Jared.

- Isso não vai dar boa coisa. - falei, baixinho tentando, ouvir alguma coisa, mas pelo jeito estavam a conversar de forma civilizada.

Deixei eles pra lá e resolvi, retornar ao trabalho, já que eu tinha passado, uma boa parte do dia, em volta dos papéis do caso do Jared. Antes de encontrar ele na porta de casa eu havia saído para espairecer com o Thanos, pois estava começando a me sentir mal, por relembrar certas situações ao ver as fotos do homem que o Jared matou.

Uma parte desse história, enfim chegará ao fim, pensei a organizar os papéis sobre a mesa, a guarda-los em uma pasta.
Dentro de 15 dias esses papéis serão lidos, pelo juiz e o Jared enfim irá descobrir tudo.

- Amber? - o Jared me chamou, a adentrar o escritório. Me fazendo guardar a pasta em uma gaveta da mesa. 

- Oi, Jared. - saudei, a me ajeitar na cadeira giratória confortável, tentando acalmar o meu coração que passou a bater descompassado. - Sente-se, você quer alguma coisa... um suco vegano... açaí? - perguntei, a vê-lo se sentar na cadeira em frente a mesa. 

- Não, Amber. Eu estou bem, obrigado. - falou, a agradecer. Levando a mão de dedos longos aos cabelos, realizando um gesto delicado a levar uma mecha de cabelo para de trás da orelha. 

Eu abaixe o olhar para minhas mãos, sentindo um leve rubor em sua face. Me fazendo lembrar de um momento em especial...

"- Jay... Jared... para... para ?! - pedi, em meio as lágrimas, por ele estar me fazendo cócegas. - Para, Jay... Eu estou sem ar? - pedi, tomando fôlego a me ajeitar na rede.

Estávamos no fundo do quintal da minha casa a conversar.

- Eu não gosto de te ver triste. - confessou, a me abraçar. - A tua mãe não ia gostar de te ver assim. - falou, a deslizar as mãos pelas minhas costas. 

Fazia 3 dias que a mamãe havia morrido, após longos meses sofrendo com um tumor no cérebro.

- Obrigada por estar aqui, Jared. - agradeci, a levantar o olhar, encontrando seus olhos a me olhar intensamente.

- Eu sempre tentarei estar até o lado, minha vida. - falou, a pegar o meu rosto entre as mãos. - É digo tentar, por que sei que haverá momentos que não poderei estar ao teu lado. E mesmo que a gente não continuei a namorar. Você sempre será especial para mim, Amber. - confessou, a depositar um beijo em minha fronte. 

- Você pretende ir para Nova Iorque? - perguntei, a tocar seu rosto. 

- Sim, mas isso não será agora... - respondeu, de um jeito evasivo. - Até lá, eu quero aproveitar cada segundo ao teu lado. 

Após esse momento a nossa relação foi evoluindo para algo mais sério.
Ele realizou alguns papéis em alguns filmes e estava a pensar em fazer uma faculdade de artes e foi nesse estante que eu desejei que o Jared fosse além de namorado, o homem que seria o primeiro na minha vida, porém ele disse não.
Declarou com lágrimas nos olhos que não me merecia. Não brigamos ou discutimos, porém saímos feridos. Eu sai com uma experiência de rejeição. E por mais doloroso que tenha sido, eu não tinha recentimento, principalmente por que eu ainda gostava dele...
E quando a ele, eu nunca descobri ao certo, o por que da sua decisão. Talvez na época ele quisesse aproveitar a vida, tendo em vista que teve tantos relacionamentos, ao longo destes anos...
Após isso, dentro de uns dias ele fui embora da cidade."

- Amber... Você está bem? - perguntou preocupado, me fazendo voltar para o agora. 

- Perdão. Eu estou bem. - respondi, a levantar o olhar. 

- Eu preciso te pedir desculpas - começou a falar, parecendo inquieto, me deixando assustada. - Eu... fui muito idiota no dia que você foi me ver, eu não precisava ter agido aquela forma. - declarou, me fazendo acalmar, pois pensei que ele iria falar sobre o nosso passado.

- Capaz, Jared - falei, a ver o Thanos adentrar o escritório.

Ele parou a alguns metros do Jared a olha-lo intensamente, até que pulou na mesa e deitou em cima do notebook, continuando a olhar para Jared, fazendo uma barreira de defesa.

- Ele não gostou muito mim. - falou, a fazer uma expressão engraçada, a olhar o Thanos. 

- Ele é assim mesmo, Jared. Depois que ele te conhecer melhor ele não vai se comportar assim. - expliquei, a alisar a cabeça do Thanos. 

Poucos sabiam, mas o Thanos é um gato de apoio emocional (Esan- emotional support animal) Assim como os cães do Henry Cavill e do Chris Evans.
Devido ao que eu passei o meu irmão e o Will, acharam importante eu ter um animalzinho especial, primeiramente em função dos traumas e depois por o meu irmão passar longos períodos fora de casa e pelo Will, passar alguns semanas a viajar pelo mundo em função do seu trabalho.
Então era normal que ele agisse assim, com um estranho.

- Bem... Você sempre foi performático e por vezes exagerado, Jared. Então eu não vi nada de errado, quando aceitei o caso. Tirando que você estava visivelmente abalado com tudo. Não precisa se desculpar. - declarei, vendo o seu semblante suavizar. - Falando nisso, eu entrei em contato com as produtoras. A Emma já tinha entrado em contato, mas ela me pediu para que eu exclaresse de uma forma jurídica o que aconteceu. - disse, a me lembrar sobre isso. - A Marvel e a Warner não fizeram nenhuma objeção, quando a retirar você de algum filme. Os contratos estão afirmados e não haverá nenhuma mudança, tanto que que há um contrato para uma produção com o Denzel Washington. E as ações em outras áreas de investimentos estão em segurança assim como o contrato da Gucci. 

- Obrigada, Amber. - agradeceu a sorrir. - Eu preciso te fazer uma pergunta. - falou, a se levantar. Fazendo o Thanos se sentar sobre notebook.

- Pode perguntar, Jared.- disse, sentindo um leve sintoma de ansiedade começar a me abater. 

- Por quê você aceitou o caso, Amber? 

- Por quê a tua mãe me pediu e... Eu te conheço Jared. - respondi, tentando disfarçar a crise e o verdadeiro motivo de ter aceitado o caso. 

- O Shannon me contou tudo - revelou, com um olhar atencioso. - Eu sinto muito por você ter saído da empresa. Em parte essa situação e por minha causa. - falou com tristeza. 

- Deverás o Frank me demitiu, após saber que eu tinha pego o teu caso. - revelei, sem rodeios. - Mas, não se preocupe quanto a isso, Jared. Eu sou muito grata a Co. Cornillini por ter me ajudado, quanto a minha carreira. Porém, foi a minha educação e caráter que me formaram enquanto profissional. - exclareci, a me levantar. - E eu já tinha intensão de sair de lá.

- A tua mãe teria orgulho de te ver assim. - revelou, a se aproximar de mim. - Você sempre foi disciplinada e toda certinha. - falou, a pegar gentilmente a minha mão direita. - Você está gelada! - exclamou, preocupado. 

- Eu estou bem, Jared. - falei, tentando disfarçar o pânico, a soltar a sua mão.

No entanto, ele foi mais rápido e me enlaçou pela cintura. Me puxando para junto de seu corpo.

- Você ouviu a conversa que eu e o Will tivemos? - perguntou, a pousar suas mãos em minha cintura. 

Eu pousei minhas mãos em seu peito a sentir as batidas aceleradas do seu coração... Ele estava nervoso?! 

- Não... Eu não quis ouvir, Jared. - declarei, com sinceridade. 

- Por quê, minha vida? - indagou, a me chamar com o mesmo carinho que me chamava a anos atrás. 

- Por quê... 

- Você não quer saber a verdade? - perguntou, a me calar. Aproximando seus lábios dos meus. - Você não quer saber o quanto eu tentei negar, que ter te rejeitado foi a maior estupidez que eu fiz, dentro de um universo de tantas atitudes estúpidas. - revelou a tocar delicamente em meus lábios.- Eu tive muitas mulheres, Amber. Não posso mudar isso é muito menos mentir para você. Mas, nenhuma me fez e mais sentir assim. 

- Assim... assim como, Jared? - perguntei, presa em suas orbes. 

- Profundamente e etername... 

- Oi gente bonita... Ops... Acho que estraguei o momento. - o Will, falou a adentrar o escritório. Fazendo com que nós afastassemos. - Desculpa Leto, mas recebi uma ligação do meu agente. - se desculpou a olhar para Jared. - Eu vou para Europa, minha flor. Possivelmente só retornarei no final do mês. - contou, com olhar preocupado. 

- Sem problemas, Will eu me viro. Não precisa se preocupar comigo. - alentei, a pegar o Thanos no colo. Notando que eu havia me acalmando da crise... 

Ele voltou o olhar para Jared novamente. - Cuida dela, Leto? - pediu, com seriedade. - Eu vou arrumar as malas. - falou, por fim a fechar a porta.

- Ele é sempre assim? - indagou o Jared, a falar do William, com um sorriso, a tocar cuidadosamente no Thanos, mantendo uma certa distância. 

- Sim, e as vezes e até pior. - respondi, não contendo um sorriso. - O julgamento será daqui a 15 dias, Jared. - falei com seriedade, deixando aquele momento de poucos estantes, para trás. E me dando de conta, que estaria sozinha, pois até lá o Will não teria retornado para Los Angeles. 

- Está bem. Mas, até lá nos ainda iremos nos ver? - perguntou, a se aproximar, ainda a acariciar o Thanos que estava a ronronar. 

- Claro. - respondi, a olhar para suas roupas. - Até mesmo, por que você vai ter que dar um jeito nestas roupas, Leto. - falei, a conter um sorriso. 

- O que tem as minhas roupas, Amber? - indagou a se olhar. Dando alguns passos para trás, pondo as mãos na cintura. 

Ele vestia uma calça tipo esportiva com uma estampa psicodélica, uma polchete de lantejoulas da Gucci e uma camisa branca com um símbolo gigantesco, também da Gucci. Sem contar as meias coloridas e um All Star sem cadarço surrado.

- É uma bagunça, Jared. E outra, parece que você está de pijama. - respondi, vendo o seu semblante ficar sério. - Eu sei que você costuma se vestir com seriedade em algumas cerimônias, mas do contrário - revelei, vendo ele voltar a se aproximar. - Você se veste como uma mendigo. Perdão, pela sinceridade. Porém você não pode ir ao Distrito dessa forma. - falei, a vê-lo pegar cuidadosamente o Thanos dos meus braços, o colocando no chão. - E por favor não vai levar aquela cabeça horripilante...

- Eu sei me vestir. - ele falou, antes que eu terminasse de falar. Tomando os meus lábios, em um beijo tão repleto de saudade que me fez, enlaçar o seu pescoço ficando na ponta dos pés, permitindo que a sua língua aprofundasse a minha boca, num beijo intenso e quente. 

Fazia tanto tempo que eu não era beijada... beijada daquela forma. Com todo aquele carinho...

- Que saudade de beijar essa boca. - sussurrou, a se afastar. Me apertando em seus braços. - Ah... minha vida. 

Seus lábios eram tão macios que parecia um sonho. Eu não lembrava que ser beijada por ele era assim, tão bom.

- Jay... - sussurrei, entre seus lábios a sentir a mesa, bater em meu bumbum.

Ele me sentou na mesa, a se colocar entre minhas pernas, sem parar o beijo. 

Alguns objetos caíram no chão...

Seus dentes rasparam de leve meus lábios... 

Suas mãos deslizavam pelas minhas costas... 

Derepente uma mão puxou com força a minha nuca... 

"- Você é minha e eu iria te dar uma lição para que não seja de mais ninguém."

- ME SOLTA... ME SOLTA... SAI... SAI... NÃOOOOO...


Quando eu voltei a realidade o Thanos estava a miar aos meus pés.
O Jared estava em choque parado próximo a porta. Com um olhar assustado e aflito.

- O que aconteceu? - o Will, perguntou entrando no escritório. - Eu ouvi o gri... - ele não terminou de falar e veio direito até mim. Me abraçando carinhosamente. - Xiiii... vai ficar tudo bem, minha flor. - É melhor você ir embora, Jared. - pediu, a me pegar no colo. 

- Tudo bem. - falou simplesmente, partido rumo a entrada da casa.

- O que aconteceu? - perguntou o Will, a se sentar comigo em seus braços. - Ele te machucou, o que foi que ele fez, minha flor? - perguntou, aflito a pegar o meu rosto entre as mãos. 

- Ele não fez nada... - respondi, aos prantos, cobrindo a minha face. - Ele... Não fez nada... Eu que não... Will... Eu achei que conseguiria superar... Mas não dá... Eu não consigo, Will... Eu nunca irei conseguir...




Notas Finais


Aviso: A linha do tempo da história, tendo em vista o tempo presente seria em 2019, porém haverá detalhes de eventos da vida e da carreira do Jared que eu colocarei fora de ordem. Simplesmente para não adentrar na questão da Pandemia. Então não se assustem, se em algum capítulo a frete, ele esteja em na produção, premiação ou divulgação de algum filme futuro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...