1. Spirit Fanfics >
  2. Between Us >
  3. Day Bad

História Between Us - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Oii Angels ❤️

Que sdd de vcs, na notas finais explico o pq do sumiço.

Bom espero que gostem.

BOA LEITURA ❤️

Capítulo 17 - Day Bad


Coloco o macarrão pra cozinhar, assim que a água começa a ferver.

Então, ouço duas batidas na porta, vou até o corredor de casa, e paro em frente a porta. 

Respiro fundo, e abro a mesma. Vejo que estão todos aqui, dou espaço para entrarem.

— Oi, babaca. — Fala meu melhor amigo, me dando um abraço.

— Oi, panaca. — O respondo, assim que ele me solta.

Em seguida veio a Bel.

— Oi, xuxu, como você está? Melhorou? — Pergunta a mesma.

— Estou melhor, valeu. — Dou um meio sorriso, vejo que ela segue o Aidan até a sala.

— E aí, aqui está o molho de tomate. — Fala Julien, com um sorriso amigável.

— Obrigada. — Pego o molho e vejo que a mesma espera por JB, que está na minha frente.

— Entra logo, vocês dois, preciso ver o macarrão. — Falo em tom de brincadeira, pra tentar disfarçar um pouco da vergonha que estou sentindo.

Os dois faz o que eu falo, entram me dando um abraço rápido e um simples "oi". 

Vou até a cozinha e fico mechendo na panela, pego a calabresa, e pico a mesma, coloco pra fritar.

— Kathy! — Ouço alguém me gritar da sala, tomando um susto.

— Fala, caralho! — Respondi, alto.

— Trás água. — Ele diz, com sua voz brincalhona. Era Justin.

Até parece que eu vou levar água pra esse folgado.

— Vem buscar, você tem mãos e pernas. — Respondo e continuo mechendo a panela que tinha a calabresa.

Pego um macarrão, vejo que já está no ponto, desligo o fogo.

Viro pra trás e vejo Justin, escorado em um dos armários.

— É... Onde tem copo? — Justin perguntou.

— Atrás de você. — Respondo indiferente, me agacho e pego o escorredor de macarrão.

— Onde tem água, Kathy? — Tornou a perguntar.

— Na geladeira. — Digo, já virada pra pia.

— Eu não abro a geladeira dos outros. — Fala JB, reviro os olhos e abro a geladeira, tirando de dentro uma garrafa de água.

Abro a tampa e encho o copo do mesmo.

Coloco a garrafa em cima da pia, caso ele queira mais, começo a escorrer a água do macarrão.

Sinto uma mão na minha cintura, me viro e vejo que estou a centímetros da boca de Bieber.

Tento me afastar, mas estou encostada na pia, não tem por onde sair.

— Não, Justin, você está com a Julien. — JB deu uma leve risada.

— Eu não estou com a Julien, Kathy. — Levanto uma sobrancelha, não acreditando. — É sério, Kathryn.

— Bom, mesmo assim, eu não vou te beijar. — Falo, séria.

— Tem certeza? — Justin está olhando fixamente para minha boca, e não posso negar que estou começando a sentir um calor subir.

Olho pro lado, e vejo que a calabresa está quase queimando.

Dou um leve empurrão em Justin, volto pro fogão e desligo a calabresa.

Olho pra trás e vejo que o Bieber ainda está aqui.

— Por mais que eu queira, eu não vou fazer isso. — Falo e vejo ele concordar com a cabeça.

Justin sai da cozinha, eu finalmente solto o ar que estava em meus pulmões.

Termino de fazer o macarrão, lavo o que sujei, coloco a panela em cima da pia, junto com os pratos e talheres.

— Está pronto! — Falo, alto, pra todos escutar.

Pego um prato e me sirvo.

*

Já estamos todos espalhados pela casa, estou sentada na mesa junto com Bel e Dan.

Bieber, Parker e Julien estão sentados na sala, e consigo ouvir a risada deles.

Será que ela ficou com eles? Não me surpreenderia, já que os dois são galinhas pra cacete.

Olho pro meu prato. Eu mal toquei na comida.

— Kathy? 

— Ham? — Olho pra cima, vejo que meus dois amigos estão me encarando, acho que eles esperam que eu fale alguma coisa, mas pra ser sincera não prestei atenção em nada. 

— Desculpa, repete, por favor. — Falei, prestando atenção no Aidan.

— Perguntei se você não vai comer. — Olho pro meu prato novamente, e realmente eu não comi nada.

— Tô sem fome, eu fui beliscando enquanto fazia. — Falo, com um meio sorriso.

Me levanto, pego meu prato, vou pra cozinha e coloco meu prato na pia.

Meu Deus, eu tô com uma vontade enorme de chorar. Eu não posso chorar agora. Agora não.

Não, Kathryn Maya Lee Milan, você não vai chorar! — Repito mentalmente, mas já é tarde demais, algumas lágrimas caiem do meus olhos.

Faço o possível pra não soluçar, ouço alguns passos vindo pra cozinha, limpo os olhos rapidamente e finjo que estou lavando meu prato.

— Quer que eu lave? — Ouço a voz irritante da Julien.

— Não precisa. — Respondo, sem olhar pra mesma.

— Deixa que eu lavo, eu insisto. — Que se foda. Me afasto da pia dando passagem pra mesma.

Me agacho no armário, e pego uma garrafa de vodka, literalmente, foda-se.

Pego um copo, e vou pra sala.

Sento no sofá vazio, abro a tampa da garrafa, e vejo que Dan, Bel, JB e Tyler estão olhando pra mim.

Olho pro copo em minha mão, não vou sujar mais louça, bebo no bico mesmo.

— O que foi? — Pergunto, eles não param de me encarar.

— Você está bem? — Pergunta o Aidan.

— Estou ótima. — Falo, e viro mais um enorme gole de vodka.

Meu Deus, como eu posso me deixar afetar tanto por duas pessoas.

Viro mais um gole, e outro em seguida.

— Vai com calma, gata. — Olho pra JB, e dou o sorriso mais falso que consigo.

Acho que eu vou vomitar, me levanto rapidamente e isso só piora, pois quase caio de cara na mesinha de centro.

Me recomponho, e vou direto pro meu quarto, abro e bato forte a porta, vou pro banheiro e me agacho de frente pro sanitário.

Fico esperando vir, mais não vem.

Me jogo pra trás e bato com as costas na parede, solto de uma vez as lágrimas que estavam presas.

Caralho, como eu pude me meter nisso, não era pra eu ter ficado com aqueles dois idiotas, e muito menos sentir ódio de uma menina que não tem nada a ver com isso.

Aperto minhas pernas contra meu peito, abaixo minha cabeça e só choro mais, quando lembro das coisas que meu maldito pai fez.

Puta que pariu, eu sou mesmo toda fodida.

Sinto alguém tocar em meu braço, olho pra cima e vejo que é o Aidan.

— Todos já foram. — Fala, abrindo os braços, me envolvo nos braços do meu melhor amigo, e choro até sentir meu corpo todo tremer.

— Vai ficar tudo bem, pequena. — Aidan acaricia meu cabelo. — Você tomou o remédio hoje? — Balanço a cabeça afirmativamente. — As crises tão vindo com mais frequência, né? — Balanço novamente a cabeça.

Fico envolvida nos braços do Aidan até pegar no sono.

*

"— Olha, eu te prometo que não vai doer, vai ser rápido, princesinha.

— Mas eu tô com medo, eu não quero ir agora. Por favor, papai, prometo me comportar.

— Eu já falei, quem vai fazer companhia pro seu irmãozinho? Você precisa ir, Kathyzinha. 

— Não! Por favor, papai, por favor."

Acordo, me sento na cama. Olho pro meu quarto e não tem ninguém além de mim.

Seco as lágrimas dos meus olhos, eu preciso passar no médico novamente.

Olho pro criado mudo, e vejo que meu celular está em cima de um papel dobrado, pego o papel e abro o mesmo.

Precisamos conversar, se cuida Kathy.

Ass: JB

O que será que ele quer comigo?

Pego o meu celular, vejo que não são nem três da madrugada.

Me levanto e vou pro banheiro, tomo um banho rápido, volto pro quarto e vou até o closet.

Visto uma lingerie rosa claro de renda, e um blusão, estou com uma puta fome, pego meu celular e caminho até a cozinha. 

Quando passo pela sala, vejo que está tudo arrumado.

Estranho. 

Continuo a caminho da cozinha, quando entro no cômodo, vejo que está tudo arrumado nada fora do lugar. Dou de ombros, abro a porta da geladeira e encontro meu macarrão, pego e esquento o mesmo no microondas.

Espero os minutos, abro a gaveta e pego um garfo.

Começo a comer.

O que será que o Bieber quer conversar?

Me perguntei, pela milésima vez.


Notas Finais


Oii novamente ❤️

Bom o motivo de eu sumir é que, eu tô passando por uns bangue difícil, e a pessoa que corrige meus capítulos tbm.

Porém eu prometo que vou voltar semana que vem, e com um cronograma certinho pra vcs.

Eu disse que tinha novidade no capítulo passado, e bom eu postei uma nova história, completamente diferente de BU, essa é criminal, vou colocar a sinopse e o link aqui em baixo.

The Reach

Dayna Collins

Esse é o meu nome, a da terceira maior mafiosa do Canadá.
Pra mim o único jeito de ser grande é sendo a primeira, e é isso que eu quero.
Eu quero o lugar do Misterioso e só tem um jeito de conseguir isso, matando qualquer um que entre no meu caminho.
Só existe uma coisa que possa me impedir de conquistar o que eu quero, a morte e convenhamos, eu não estou nem perto dela.

https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-reach-18321281

Vão dar uma olhadinha lá, por favorzinhooo.

Comentem, compartilhem e curtam muitoooooo.

Bjssss❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...