1. Spirit Fanfics >
  2. .between us >
  3. .cupid

História .between us - Capítulo 1


Escrita por: e fakelaugh


Notas do Autor


ta mo palhaçada, depois apago por vergonha
aniversário de boiola ne

Capítulo 1 - .cupid


Álcool em suas feridas, a mais nova delas era exposta. Infelizmente, os band-aid acabaram entre cicatrizes e não teve tempo de comprar mais, apesar de insistir em revirar sua velha mochila, na esperança que houvesse algum deles solto ali. Era o que Jaehyun fazia agora.

Sua pele ardia, especificamente em rente ao joelho um novo machucado tatuava sua pele. Enquanto era o único naquele vestiário, queria alivar aquela dor irritante após ter que ir pro banco. Duas coisas faziam o Jung ficar fulo.

— Você é desastrado demais, sabia? — A voz familiar ecoou no até então, silêncio dali.

O Jung não estava lá um poço de paciência, se limitando apenas a olhar quem era. Dongyoung, esse que caminhou tranquilamente até ficar em sua frente, inconvenientemente fez com que Jaehyun esquecesse suas prioridades, culparia a beleza estonteante, mas não iria dizer. De fato Doyoung deve ter estranhado, as sobrancelhas chamaram a atenção, e os olhar mantendo-se sobre... Ah seu joelho.

— Não tenho culpa que sempre sou alvo principal... — Jaehyun resmungou, tendo a ardência do machucado de volta ao ser relembrada, se ralar por aí até parece costume.

Somente a feição insatisfeita do Kim fora o suficiente para repensar o jogo do qual o mais velho o acompanhou, mas nem teve tempo para constatar, logo foi empurrado pro banco mais próximo aos armários. Doyoung ajoelhou-se rente as pernas do Jung, tirando certo proveito da bela visão, enquanto o rosto era contornado por pequenas gotas, de fato tal conseguia causar essa sensação. Porém voltou em instantes a realidade, onde com um leve cuidado ao machucado, riu da expressão dolorosa com o toque.

Um band-aid cobriu o vermelhidão enorme, e o moreno não evitou a troca de olhares, que causou sorrisos um tanto abobados.

— Não há palavras que dizem o quanto amo essa visão. Jaehyun disse, ainda que não fosse mentira, aquilo nunca passasse despercebido pelo outro. — Ai! Porra. — A fúria momentânea do Jung, após Doyoung espalmar com todo o amor do mundo encima da ferida, mantendo o sorriso sarcástico.

— Pensa nisso mais tarde. — Ele respondeu, apoiou-se nas coxas alheias, tendo seus rostos próximos. — Primeiro vamos comemorar nosso namoro, depois o seu aniversário, ok? 

Não hesitou no ósculo apaixonado, que se aprofundou desesperadamente, ainda tinham o dia todo para se divertirem. Mesmo que nessa época juravam o amor de suas vidas, ambos nem se importavam, mas se realmente eram tal, sabiam que de fato era um amor de suas vida, algo incondicional.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...