História Between witches and humans - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bruxas, Bts, Humano, Mistério, Romance
Visualizações 145
Palavras 2.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores, espero que gostem e desculpem os erros. 😻❤️

Capítulo 1 - Amigos ou inimigos?


Esta é a história de uma família de bruxos, a mais conhecida e respeitada de Bruxelas. Bom,faço parte dessa família; meu nome é Sophia Parker e tenho dezoito anos, tenho duas irmãs, gêmeas. Apesar de sermos diferentes na aparência, somos bem parecidas em relação ao modo de pensar.

Hoje começam nossas aulas no The school witches. Sei que colégio novo significa mudanças, mas temos que encarar isso, nossos pais esperam o melhor de nós.

Moramos em uma bela casa, com cincos quartos e todos com banheiro.

Estou terminando de me arrumar, iremos de carona hoje. Meu quarto é todo branco e roxo, umas estrelas no teto e fotografias pelas paredes, cada viagem que fizemos, estão registradas em cada canto do meu quarto.

- mais uma escola nova, garotas idiotas e rapazes babacas.

Estou vestida com um vestido azul marinho apertado da cintura para cima e solto da cintura para baixo, um salto alto preto moderno, cabelo castanho escuro solto, jogado sobre meu ombro direito.

Pego minha bolsa de cor preta e desso para esperar minhas irmãs.

-vai demorar muito?- grito

Escuto passos e vejo Katerina e Thaine descendo as escadas.

-calma Sophia.- diz Kat, forma carinhosa que usamos

-hum, vamos logo, quero voltar cedo.

-queremos.-fala Thai

Saímos de casa e nossos pais já esperavam dentro do carro. Entramos e colocamos os cintos de segurança.

-podemos ir?- pergunta nossa mãe sorridente

-se dizer que não, tem alguma chance de não irmos?- pergunta Kat

-vocês sabem que não.-diz nosso pai rindo

Partimos em direção ao colégio, o caminho é de tinta minutos e passamos esse período em silêncio, cada um pensando em algo.

Chegando no colégio, saímos do carro e fomos até a sala do diretor, um senhor de 70 anos, quase careca e com uma verruga enorme no nariz.

-sejam bem vindos família Parker.

- obrigado, esperamos que nossas filhas sejam bem recebidas.

Meu pai nos olha e damos um sorriso forçado.Acompanhado pela nossa mãe, entram na sala do diretor onde começam a conversar.

-que cara feio.-diz Kate rindo

-aquela verruga deve ter vida própria.

Rimos e ficamos sentadas na sala de espera; os alunos passavam e nos olhavam.

-eles não tem aula não?- pergunta Thai incomodada

-parece que não.-digo

Em meio a multidão de alunos, um garoto me chamou atenção; ele era sério, olhou para meus olhos e depois foi embora, sem expressar sequer uma emoção ou reação.

-ei...-fala Kat

-ham... oi.-digo

-eu vi em.-ela diz sorrindo

-viu o que?

- um garoto te olhando fixamente.-responde Thai

-ah... vocês são doidas.-digo tentando disfarçar

-sei.-retruca Kat

Nossos pais se despedem e o diretor nos leva até nossa turma. Estamos na frente da porta e o nervosismo é grande.

- a mais velha abre.- digo olhando para Thai

Katerina faz o mesmo e Thai abre a porta, entramos e todos voltam seus olhares para nós.

A professora pede para nos sentarmos e cada uma vai para uma direção; Kat senta perto das janelas, Thai do outro lado e eu nos fundos.

- então vamos continuar a aula.- fala a senhorita Mendes, ela aparenta ter uns cinquenta e cinco anos

Começo a olhar em volta da sala,observando cada um, minhas irmãs fazem o mesmo.

-affs, já percebi que o povo daqui tem cara da cachorro atropelado .- penso

Minhas irmãs e eu nascemos com um poder podemos nos comunicar mentalmente e é isso que estamos fazendo agora.

-que professora chata.-diz Kat

-verdade.

-pelo menos chegamos no final da aula.-fala Thai

Demos uma risada discreta e logo o sinal toca. Levantamos mais rápido que a velocidade do som e saímos juntas da sala.

-o que faremos agora?- pergunto entediada

-o que acham de irmos para o jardim, observamos cada um.- opina Thai

-pode ser.- Kat e eu dizemos em coro

Caminhamos até o jardim e nos sentamos em baixo de uma árvore, daqui podemos ver todos que passam.

- Sophia, não viu mais o garoto de mais cedo?- pergunta Thai

- não.- digo desapontada

-vamos ver se ele passar por aqui.

Toda hora passava alunos; umas garotas aparentemente chatas, os garotos que se acham, nerds, as peruas...

-desisto.- digo me levantando

-ah não...-fala Kat

Ela e Thai olham para uma direção, viro para ver o que tinha lhes chamado atenção

-olha ele ali.- diz Thai com um leve sorriso

Paro de olhar e pego minha bolsa que estava jogada no chão.

-vou para sala.

-já?

-não tem nada para fazer aqui.-digo

Volto para sala que dessa vez estava completamente vazia, escolho uma cadeira do findos, percebo que tinha um nome escrito nela.

-deve ser de alguém ... que merda estou falando, claro que é.

Sento na cadeira ao lado e coloco meus fones para escutar música. Começo a tocar no ritmo e uma mão toca meu ombro, tiro os fonos e levanto a cabeça. Levo um leve susto ao ver que era o garoto sério da recepção.

-oi.- digo sem jeito

-vi você sentada na minha cadeira.

-ah, sim... me desculpa, logo sai.-expliquei

-tudo bem, sou Kim Taehyung.-ele diz dando um rápido sorriso

-Sophia Parker.

Quando digo meu nome, algo nele muda.

-espero que não sente em minha cadeira novamente.-ele fala rude

-ok.- digo se entender sua mudança de humor

Ele senta na cadeira dele e o pessoal vai entrando.

A aula estava mais chata do que o normal, quando o sinal tocou foi um alívio.

Guardei minhas coisas e fui até minhas irmãs.

- vamos?

-sim.- elas respondem

Saímos da sala e fomos até nossos quartos. Esqueci de falar dessa parte, esse colégio é tipo internato, apenas saímos nos fins de semana.

- vou para meu quarto,o número é cento e dez.

-o meu é duzentos e cinco.- diz Kat

-noventa e seis o meu.-fala Thai

-espero que as companheiras de quarto sejam legais.- digo

-pois é.- elas falam em coro

Nos afastamos e vou procurar meu quarto. Esse lugar é enorme e não vai ser fácil encontrar.

-aish, cadê esse quarto? - digo sem paciência e exausta, já tinham se passado 30 minutos

Andei distraída e acabei me batendo em uma garota; ela é loira, olhos azuis, magra, cabelo curto na região do queixo.

- me desculpe.

- não olha para onde anda não?- ela pergunta com as mãos na cintura

Olho feio para ela e penso:

- " que garota sem noção e com voz de cabrita."

Paro de pensar e ela passa por mim desfilando.

- gente maluca.

Continuo procurando meu quarto eu finalmente o encontro.

-até que enfim.- digo jogando as malas na cama

Dou uns passos e até que o lugar não é feio, mas deixarei do jeito que gosto.

-prefiro minha casa, não divido quarto com ninguém.- digo ao ver uma cama do outro lado

Abro minha mala e retiro uma roupa leve para usar, pego minha toalha e entro no banheiro para tomar um quente e gostoso banho.

Após terminar, visto uma roupa íntima limpa, um short verde e uma blusa branca largada, sapatilha preta e prendo meu cabelo com um rabo de cavalo.

Saio do banheiro e arrumo minhas roupas. Não terá mais aulas hoje, apenas uma festa de boas vindas.

-será que as meninas já saíram do quarto?- me pergunto

Fecho a porta e vou procurá-las. Não as encontro e vou para o jardim. Me sento em um banco e vejo se elas vão passar por aqui.

- quem será minha colega de quarto ?

Fecho meus olhos e quando sinto alguem em minha frente os abro rapidamente.

-olá.-diz uma garota

Ela tem cabelos pretos, cacheados, magra, bem magra, usa óculos e aparelho.

- oi...

- oi, sou Fernanda Ramos, muito prazer.-ela diz estendendo a mão

Comprimento e ela se senta ao meu lado.

-sou...

Nem completei minha frase e ela disse:

-Sophia Parker, eu sei.

-é, legal.

-suas irmãs estavam a sua procura.

- e onde elas estão?

-estão vindo pra cá, sou companheira de quarto da Katerina.-ela diz animada

Apesar dessa garota ser um pouco grudenta, ela parece ser legal.

-já fez amizades?- ela pergunta

-ah não, tenho minhas irmãs e basta.- digo

-entendo, queria ser sua amiga.- ele pede

Dou um sorriso de lado e balanço a cabeça positivamente de uma forma bem sutil. Vejo minhas irmãs se aproximarem e Fernanda acena para elas.

-ela já nos viram.

-eu sei.-ela fala sorrindo

As garotas se aproximam e sentam ao meu lado.

-já conheceu minha colega de quarto.- fala Kat

-é... ela veio até mim.

-legal.-diz Thai

-quem é sua colega?- pergunta Kat

-não sei, não a vi.- respondo curiosa

Ficamos sentadas e pude perceber que Fernanda fala muito, ela ia nos contando um resumo sobre casa aluno que passavam.

...

As horas passaram e já são dezenove horas, o pessoal começa a ir se arrumar para a festa.

Entro no meu quarto, quando olho para a cama do lado, a garota com voz de cabrita estava deitada.

- eu mereço.

Ela me olha e se levanta.

-não pode ser.-ela diz

-hum.

-já aviso que sou dona do quarto.

-ele tem mesmo sua cara.-digo dando uma leve risada

Escolho uma roupa para vestir na feste, decidido usar uma saia de couro e uma blusa branca com estampa de chapéu de bruxa preto, um salto alto fino e entro no banheiro para me vestir.

Quando saio a garota me olha de cima a baixo.

-algum problema?-pergunto olhando diretamente para a mesma

-está horrível.-ela diz erguendo o rosto e entrando no banheiro

-idiota.

Faço uma trança no cabelo e jogo sobre meu ombro esquerdo.

Chego no salão de festas e logo encontro minhas irmãs. Katerina esta vestida com short de couro preto e blusa de manga cumprida vermelha, cabelo solto e salto fino; Thaine usa um vestido de couro cor vinho, cabelo solto e salto fino da mesma cor do vestido.

-já descobri com quem divido quarto.

- quem é?- pergunta Thai

-uma garota chata e com uma voz insuportável.

-que merda em.- diz Kat

-qual o nome da sua colega Thai?- pergunto

-uma tal de Alice Dantas, ela é legal.

-e eu na merda.- retruco

Com o tempo passando os alunos vão chegando. Três garotos passam por nós e nos cumprimentam vagamente.

-boa noite meninas.- um deles diz sorrindo

-hum.- fala Kat seria

-boa noite.- diz Thai com um ele sorrido

Os rapazes se afastam e se juntam a outros que estavam um pouco mais a frente.

Depois de uns minutos o diretor verruga ambulante chegou.Fez um discurso tedioso e chato, felizmente foi logo embora e a festa pôde iniciar, ela durará até amanhã as cinco horas.

- aqueles garotos não param de olhar para cá.- fala Kat

-deixa eles, vamos dançar?- pergunta Thai

- vamos nos divertir.- digo animada

Fomos até a pista de dança e nos soltamos, parecíamos três doentes mentais, mas estávamos nos divertindo muito.

-oi bruxinhas...- diz um dos três garotos de mais cedo, sua voz era grossa

- oi.- dizemos em coro

- querem dançar?- pergunta o segundo garoto, seus cabelos eram loiros

-já estamos fazendo isso.- diz Kat rudemente

- podemos fazer juntos. - diz o bruxo de voz grossa

Ele da um discreto sorriso e Kat sai para dançar com ele.

- e aí, vamos dançar?- pergunta o loiro

- não vai fazer mal.- responde Thai

As duas vão dançar e ficamos o garoto de cabelos castanhos e eu.

- quer dançar?

- melhor não.

- ah, por que?- ele pergunta com expressão de tristeza

- nem sei seu nome, minhas irmãs só foram porque estão de bom humor.- explico

-então tá.- ele diz - sou Jeon Jungkook e aqueles são meus primos; o que esta com Katerina é Kim Namjoon e o outro é Min Yoongi.- ele completa apontando para os dois

- não danço músicas lentas.- digo envergonhada

- eu também não.- ele sussurra em meu ouvido e logo rimos

Ele me da a mão e vamos dançar.

- quem é a sua colega de quarto?-ele pergunta puxando assunto

-uma garota loira, chata, que se acha e voz de cabrita.

-o quê, cabrita?- ele diz rindo

- sim.

- deve ser Yang Mi.- ele diz

-bruxa insuportável.- digo

- minha ex.

-sério, como você aguentava?

Ele ri e faço o mesmo.

- nem eu mesmo sei.

Continuamos conversando, Jongkook é legal... aparentemente. A música termina e me afasto.

- chega.- digo

- tudo bem, quer beber algo?

- um suco.

- vou buscar.

Enquanto ele vai buscar o suco, observo minhas irmãs com os garotos, dou um sorriso discreto e alguém toca meu ombro.

Me viro rápidamente e o garoto estava mascarado.

- oi...- ele diz

- oi?- digo sem reconhecer a voz

-você esta linda.

Não consigo reconhecer a voz, com certeza fez um feitiço, pois apenas usar a máscara não iria adiantar.

- quem é você?- pergunto intrigada

- eu?- ele pregunta sem jeito

- quer saber, não precisa dizer, não me interessa.- digo afastando- me dele

- espere.- ele diz segurando meu braço fortemente, puxando meu corpo para si

- não me toque!

- relaxe garota.

- vá..

- algum problema?- pergunta Jungkook interrompendo nunha frase

Olho nos olhos do mascarado e por uns instantes vejo o Taehyung.

- tudo bem, ele já estava indo.- digo encarando o mesmo

Jungkook olha sério para o garoto e nos afastamos.

- aqui esta seu suco.

- obrigada.

O mascarado passa por nós e vai embora, algo me diz que é o Tae, mas posso estar apenas imaginando coisas, que motivo ele teria para usar máscaras e o mais importante, por que falaria comigo?

- você conhece Kim Taehyung?

-sim, meu amigo. Por que?

-sério?

-sim, desde pequenos, mas por que a pergunta?

-por nada em especial, somos da mesma sala.

-ah.

- vou dormir, estou cansada.-digo

-tudo bem, até amanhã.

-tchau.

Me despeço das minhas irmãs e caminho em direção ao meu quarto.

Estava quase entrando quando escuto a voz do Tae vindo do meu quarto, me escondo e o vejo sair.

- boa noite.- ele diz para Yang

- boa, te amo.- ela diz lhe dando um abraço

- também.

Ela fecha a porta e paro em sua frente.

- que fofo, veio de despedir da namorada.- digo

Ele ri debochadamente e não entendo o motivo.

- namorada?

- pois é.

De uma forma assustadora , ele muda de humor, sua expressão de riso, se transforma em ódio.

- não é minha namorada, é minha irmã.

- tá de brincadeira.

Não posso acreditar que o garoto que me chamou atenção é irmão da minha colega de quarto insuportável.

- perdeu a voz?

-é... quero dizer, não.

- você é engraçada para uma Parker.

- como assim?

-sua família e a minha não são amigas.-ele fala com as mãos no bolsa da calça

-eu não sabia.

-sério que não?- ele fala num tom ironico

- claro que não.- digo brava

Ele da um sorriso de lado e permaneço sem expressar alguma emoção.

- melhor ir dormir, ou voltar para a festa.-ele diz

- já cansei de festas... mascarado.- digo esperando alguma reação de sua parte, mas é inútil

-tchau.- falo passando por ele

- tchau doidinha.

Entro no quarto a Yanh estava deitada em sua cama.

- não ficou mais na festa?- ela pergunta

- não esta me vendo aqui?

Ela ri e dou um sorriso falso, pego meu pijama e vou para o banheiro, tomo um rápido banho e depois deito para dormir.

Hoje o dia foi relativamente dificil, minhas irmãs e eu estamos num colégio novo, conhecemos três garotos que parecem ser legais, algumas garotas chatas, outras grudentas.

Sei que isso é estranho , mas algo no Tae me chama atenção e agora que descobri que nossas famílias se odeiam, quero saber o motivo de terem escondido isso de mim e se minhas irmãs sabem disso ou não.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...