1. Spirit Fanfics >
  2. Beyond Love >
  3. Capítulo 31

História Beyond Love - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores, como vocês estão? Estão ficando em casa? Em meio a quarentena, cá estou com mais um capítulo, demorei muito eu sei, mas tive problemas com meu computador e acabei perdendo quase tudo.
Fiquem com um pouquinho da Jade e do Paulo. Espero que gostem.

Capítulo 32 - Capítulo 31


Fanfic / Fanfiction Beyond Love - Capítulo 32 - Capítulo 31

“E para o teu amor que me ilumina
Tenho uma lua, um arco-íris e um cravo...”

Para tu amor- Juanes.

 

25, julho, 2019.

Os dias seguiram, Paulo estava constantemente preocupado com Jade, a loira um tanto quanto irritada e impaciente tentava se manter calma porque sabia que aquela era a forma do marido de cuida-la e assegurar que tudo estava certo com ela, chegou a sentir algumas dores no braço e fortes dores de cabeça que passaram com o analgésico receitado pelo médico.

Suas famílias tinham partido na noite anterior, os pais um tanto quanto inseguros, o casal havia perdido a conta de quanto havia assegurado que ficariam bem, argentinos podiam ser exagerados, principalmente se fossem pais. Jade não se incomodava com todo aquele cuidado, era demonstração do amor por eles. A loira tinha retirado a tipoia há dois dias em uma visita ao médico, este havia assegurado que depois do susto Jade estava perfeitamente bem, não havia motivo para grandes preocupações, mas que ela deveria se manter atenta ao possível retorno das dores de cabeça.

Jade ainda lembrava das palavras da mãe ao abraçá-la instantes antes de partirem para o aeroporto.

- Fico feliz que estejam bem outra vez- Jade sorriu ao encarar o marido abraçando a sogra- Ele cuida tão bem de você que não vejo razões para grande preocupação e por isso vou deixar você agora- Jade sorriu era mesmo difícil convencer a mulher que ela se sentia bem.

Há alguns metros Alicia analisava o filho, sentia tantas saudades da bagunça que Paulo costumava fazer em casa, do modo como adorava rodeá-la quando era pequeno, era difícil aceitar que seu menino tinha crescido, que era um homem.

-Sabe que pode me ligar a qualquer momento não sabe? - Paulo acenou, ele sabia- Eu amo você, se cuide, cuide da Jade, cuidem do casamento de vocês- orientou Alicia- Aproveitem esses últimos dias para um tempo juntos, uma viagem quem sabe?- Paulo sorriu sua mãe havia acabado de dar a ele uma ótima ideia.

- Ficaremos bem, eu prometo- beijou a testa da mãe antes que todos partissem, Mariano ainda fez uma piada antes de entrar no carro.

- Querem que eu fique? eu posso fazer esse quase sacrifício se for por vocês- sugeriu o homem causando risos no casal.

- Não- disseram os dois juntos, Mariano fez uma careta e murmurou um pequeno discurso sobre ingratidão, os dois acenaram abraçados, observando os carros partirem.

Haviam recebido nos últimos dias muitas visitas dos amigos, Cristiano, Georgina e as crianças, Jade abraçou a amiga ao ouvir de Cristiano o quanto Georgina havia chorado ao descobrir que a mulher estava no hospital. Douglas Costa e a esposa também tinham ido visita-los, Jade adorava conversar com Natalia, a brasileira era tranquila e a conversa surgia de modo fluído, Paulo aproveitou para boas partidas de vídeo game e ouvir as velhas e rotineiras disputas da dupla, trouxe alegria a loira, Paulo adorava o jogo. Outros colegas de time como Buffon, Demiral, Higuaín, Pjanic entre outros também haviam aparecido, ela havia ganhado muitas flores, chocolates e inúmeros presentes, no fim era bom saber que poderia contar com o carinho de cada um.

Naquele momento Jade estava perdida entre observar Paulo girar a afilhada do casal de diversas maneiras diferentes e sorria bobamente ao ouvir o riso dos dois.

- Você está com uma boba apaixonada- brincou Bianca olhando a amiga, estava feliz por vê-la sorrindo outra vez, havia sido um grande susto, e principalmente Paulo e Jade estavam caminhando para estarem bem outra vez, Bianca tinha um grande apreço pelo casal de argentinos, eram únicos e especiais. Jade riu para a amiga, sentadas sobre o sofá elas analisavam os três há alguns metros de distância.

Paulo conversava com o marido de Bianca próximos a sacada e brincava com a pequena Ana que ria ao sentir as cócegas que o tio fazia, a pequena era cheia de vida.

- Acho que ficaremos bem, estou esperançosa- Bianca sorriu junto a amiga, ela também já havia enfrentado crises no relacionamento, conhecia aquele momento.

- Você o ama- ela afirmou, Jade não negou a verdade- Acredite em vocês, se estiverem decididos a seguir juntos, a olhar para os erros como aprendizados, como pontos a serem melhorados, superarão essa fase- Jade pegou a mão da amiga ao seu lado agradecendo pelo apoio, entendendo a amiga apenas pelo olhar Bianca acenou.

- Tia socorro, socorro- Ana gritou aos risos, instantes depois a pequena surgia de cabeça para baixo nos braços de Paulo- tudo está ao contrario tia- Ana ria bobamente, Paulo também tinha um sorriso bobo no rosto, ele amava crianças, às vezes Jade se pegava imaginando como ele seria bobo quando se tornasse pai.

Paulo a colocou no chão, a pequena correu até o sofá os cabelos castanhos acima dos ombros espalhados pelo rosto em uma bagunça que fez Bianca rir ao tentar em vão arrumar e arranjar uma pequena briga ao amarra-los, Jade era encantada pela pequena, Ana era linda, animada e muito falante, havia despertado em Jade secretamente o desejo por uma menina.

- Seu tio é maluco- Jade rebateu rindo, Paulo parecia cansado ao contrário da pequena que estava com todo gás.

- Meu dindo é o melhor, posso morar com ele mamãe? - Bianca riu diante do pedido da filha, ela sempre fazia aquele pedido e ela era grata por ter escolhido Jade e Paulo como padrinhos da filha, eles realmente amavam a pequena e estavam sempre dedicando seu tempo a ela, eram pessoas que ela sabia, poderia contar sempre.

- Claro que não, seu pai e eu morreríamos de tanta saudade- Ana pulou para os braços da mãe em um abraço de urso, a menina também era carinhosa.

- Tia dinda – Jade riu diante do chamado, encarou a pequena no colo da mãe, Paulo tinha a mão sobre o ombro da esposa de modo carinhoso- Sabia que eu vou fazer balé agora? Tio dindo disse que vou ficar linda, uma verdadeira bailarina e vocês vão me ver dançar- Jade sorriu, a pequena tinha longas histórias e muitas ideias, iniciaram uma conversa sobre as aulas que começariam na semana seguinte, Ana estava animada, falava insistentemente sobre a roupa rosa e até ensaiou alguns passos. Mas, logo pegou novamente na mão do padrinho ainda sentado sobre o braço do sofá.

- Vamos brincar de novo tio dindo? - a cara desanimada do esposo fez Jade rir- Eu adorei ver tudo ao contrário- não demorou até que Paulo estivesse de pé outra vez, era sempre assim, Ana e Jade nunca precisavam de esforço para lhe arrancarem as coisas.

- De onde você tira tanta energia? - Paulo questionou voltando a andar com a pequena aos risos e de cabeça para baixo.

A noite, depois de um longo e relaxante banho, o casal havia pedido Lasagna de carne de cordeiro, Jade amava a culinária italiana sem sombra de dúvidas, concluiu sorrindo ao saborear o delicioso tiramisu que haviam pedido como sobremesa, acariciando os cabelos macios de Paulo enquanto os dois assistiam a um documentário juntos ela sorriu ao ver o jogador bocejar em sua perna.

- Cansado jogador? - questionou a loira brincalhona, ele sorriu para a mulher, havia brincado grande parte da tarde com a afilhada.

- Ela cansa qualquer um- Paulo concluiu brincando, Jade apenas continuou sorrindo, Paulo adorava os dedos da esposa entre seus fios de cabelo, lhe trazia paz, o acalmava, sabia que aquele era um momento ideal para conversarem sobre seus pensamentos dos últimos dias- Venho pensando...- ele deixou no ar, Jade o encarou atenta- Talvez ocorra minha mudança de time em alguns meses, você sabe a situação não anda muito bem, pensei que fosse acontecer agora, mas- ele deu de ombros, Jade sabia ao que ele se referia, Paulo queria saber se ela estaria com ele, se o apoiaria, Jade juntou os lábios dois em um selinho rápido.

- Eu sei que as coisas já não andam bem a um tempo, eu tenho a loja- Paulo a encarava atento, a espera de uma resposta- Acho que podemos pensar sobre isso juntos caso venha a aparecer uma boa oportunidade- o jogador acenou- Quando te disse sim, eu estava ciente dos prós e dos contras, pode contar com meu apoio, posso ver com Bianca caso seja necessário, abrimos um portal virtual, sempre podemos dar um jeito- Paulo sorriu, ouvir que a mulher estaria ao seu lado era seu passaporte de segurança, aquele era um assunto que havia o atormentado também nos últimos dias, era discutido a possibilidade de deixar o time, saber que Jade o apoiaria era confortante, levantou e juntou seus lábios aos da loira, sentiu o gosto da sobremesa junto ao da mulher e sorriu ofegante quando se afastaram.

- Também tinha pensado que podemos aproveitar os últimos dias da minha folga e viajarmos, passarmos um tempo melhor juntos- a loira sorriu com a possibilidade era uma apaixonada por viagens, ao lado de Paulo elas sempre eram cheias de boas recordações, acenou positivamente, um sorriso rasgando seu rosto, Paulo ainda tinha alguns poucos dias antes de voltar aos treinamentos e aos campeonatos.

- Pra onde iriamos? -questionou a mulher curiosa, Paulo sorriu.

- Você decide, mas agora tenho outros planos- o jogador sorriu antes de juntar seus lábios aos da loira outra vez.


Notas Finais


Ahhh mais são muito melosos mesmo (como diria Mariano kkkkk), não esqueçam de comentar suas opiniões elas são muito importantes para mim, obrigada pelo apoio de sempre, estamos nos últimos capítulos e eu sinto as lágrimas e a dor da despedida chegando.
Espero que estejam em casa, que se cuidem e que em breve todos em todo o mundo possamos estar bem outra vez.
Um beijo, eu volto em breve (promessa de dedinho).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...