História Beyond the dimensions-Jikook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Vhope, Vmin, Yoonjin
Visualizações 26
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - -Park Jimin


Fanfic / Fanfiction Beyond the dimensions-Jikook - Capítulo 2 - -Park Jimin

Eu estou na cozinha com minha omma,estava lhe ajudando com o jantar como sempre faço,riamos e conversamos sobre coisas do dia a dia. De repente entra na cozinha um garoto alto,que vestia um casaco preto com capuz,o capuz me impedia de vê o seu rosto, ele ficou parado em um canto apenas observando o que nós fazíamos. Minutos depois entra uma mulher no local que acaba despertando  a atenção de minha mãe que antes nem tinha notada a presença do rapaz. Olha para ela e sua expressão não era a das melhores, ela parecia está preocupada com algo.

     -Jimin? Que tal ir brincar lá fora?_ diz com um sorriso no rosto e eu concordo, beija a minha testa e saiu para o quintal.

     Ia para o jardim que ficava atrás de casa, lá tinha muitas flores lindas poderia ficar admirando-as para sempre, porém estava sendo seguido por um garoto desconhecido mas isso não me fez ter medo.

  Parei para sentar em um banco que tinha por perto e o garoto se sentou ao meu lado,não falamos um com o outro afinal não o conheço e ele parece ser bem suspeito para o meu gosto. Fiz um buquê de flores para dá a minha mãe para que ela se lembre de mim quando voltar ao trabalho,estava escolhendo as flores até que ouço um barulho muito alto vindo de casa, mais uma vez o mesmo barulho só que mais alto, me levantei pronto para correr até que uma pessoa puxa o meu braço, olha para traz e uma luz muito forte vem em minha visão e...

       - SENHOR PARK!

    POVS JIMIN

   Acordo assustado por conta da pancada forte que meu professor deu na mesa, vou levantando lentamente até olhar o senhor de meia id que tinha um livro de biologia nas mãos. Ainda estava procurando o ar que faltava em meus pulmões.
    
   - Dormindo em sala de aula de novo? Já é a terceira vez só essa semana._ 
Coço meus olhos por conta da claridade, meu cabelo deveria está todo bagunçando já que algumas meninas riam da minha cara. 
   - Desculpe professor, isso não voltará acontecer!_ passo as mãos nos meus cabelos tirando alguns fios da minha testa. 
   - Assim espero._ diz voltando para a sua mesa ditando alguma página no livro que eu não fiz questões de prestar atenção.

    Algumas pessoas olhavam para mim mas eu fingia não me importar. Tenho que parar de dormir em sala, isso vem acontecendo já faz duas semanas e eu não sei o motivo de tanto sono, durmo perfeitamente bem a noite e nunca fui de ficar até tarde no celular- bem as vezes eu fico mas não todos os dias-. O sinal toca indicando que a aula desinteressante terminou e os alunos podiam voltar para as suas casas. 

    Estou caminhando pelas ruas de Seul sem o menor interesse de voltar para casa. Vocês devem está curiosos para saber sobre a minha vida ou pelo menos o do por que de eu não querer voltar para casa, pois bem vamos começar. Minha vida é uma coisa chata ou triste, vocês podem chamá-la dessas duas formas.

    Minha mãe se suicidou quando eu tinha uns 6 anos de idade, hoje eu tenho 18 anos e essa historia ainda me deixa para baixo, meu appa depois que soube da morte da minha omma entrou em depressão, ele não comia, não falava, não saia do quarto, ele já até já quis se matar também.

   Ele tratou da depressão e ficou melhor, bem... Isso se ele não tivesse se tornado um  alcoólico descontrolado, pelo meu ponto de vista ele acho na bebida uma forma de se esconder da depressão. Todos os finais de semana ele sai para beber com seus amigos e quando volta bate no meu irmão, Park Chanyeol, ele é meu irmão mais velho que está sempre tentado me proteger de tudo e de todos, principalmente do appa. Meu pai desconta toda a raiva/ tristeza que ele carrega, todo no Chany ele só para de bater nele depois que ele cansa, e eu? Ele me prende em um quarto para que eu não ouça meu irmão pedir ajuda mas, não adianta nada eu sempre vejo toda a situação pela brecha da porta, nessa parte eu me sinto um completo inútil.

   Nos dias da semana uma pessoa adorável e amada por todos, nos finais de semana uma monstro que faz coisas sem pensar, muitas das vezes eu sinto raiva dele mas também sinto pena afinal ele só ficou assim por que perdeu alguém que ama, segundo ele mesmo ela é e sempre será o grande amor da vida dele.

   Morávamos em Busan ,mas por causa deste acontecimento nos mudamos para Seul. Lá tinha várias lembranças de minha mãe e isso só iria piorar  mais as coisas.

   Nossas vidas desmoronaram depois da morte da mamãe, eu e nem Chany não sabemos mais o que é ter paz! Mas no meio de tanta desordem o meu sorriso é o que mais brilha- palavras do meu maninho para mim-. 

Fora isso minha vida é normal tenho amigos em que eu realmente possa confiar, pelo menos uma coisa boa eu tenho que ter minha vida não pode ser um tremendo desastre. 

Melhor eu parar de falar sobre a minha vida, ela já é horrível de mais para ficar pensando toda hora.

   Chego em casa colocando meu casaco no gancho, tiro meus sapatos e vou para cozinha vê o que Chany estava fazendo para o almoço. Chanyeol não trabalha ele é tipo uma dona de casa solteira, só quem trabalha nessa casa é meu pai, é impressionante como sua personalidade muda quando está na empresa ou com familiares, ele parece a pessoa mais amável do mundo.

  Chego na cozinha e me deparo com o Chanyeol fazendo macarronada para o almoço, chego por trás dele e lhe dou um abraço por trás bem apertado.

  
Chanyeol- Aii Jimin cuidado! Ainda não me recuperei da última punição._ coloca suas mãos nas costas e faz uma careta.

  - Ah, me desculpa Chany eu não queria..._ lhe olho preocupado e ele acaba percebendo.

Chanyeol- Eii, está tudo bem. Aqui, vá arrumar a mesa para nós almoçarmos._ me dá os pratos e em seguida os talheres.

   Termino de almoçar, ajudo ele com as louças e vou para o meu quarto descansar um pouco. 
    Pego o meu celular e tinha várias mensagens dos meus amigos me perguntando o do por que deu não ter esperando eles para irmos todos juntos para casa. Eu queria fica um pouco sozinho, não que a companhia deles não seja boa, eu queria só pensa mais um pouco na vida. 
    Vou até a janela, observar as pessoas que passavam pelas ruas, assim eu fico todas as tardes depois que volto da escola, esperando o príncipe encantado vir e me resgate dessa frustrante realmente. Obviamente isso nunca irá acontecer. 



  
       

  

     A vida de Park Jimin pode ser uma coisa completamente chata e cansativa mas mal ele sabe que a sua história está prestes a começar.
  


Notas Finais


Obrigada por ler

Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...