História Beyond The Sea - Capítulo 4


Escrita por: e Sazi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V)
Tags Ayuh, Hopetae, Romance, Sazi, Seoktae, Taehope, Taeseok, Vhope
Visualizações 74
Palavras 1.152
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Desejos desconhecidos


Fanfic / Fanfiction Beyond The Sea - Capítulo 4 - Desejos desconhecidos

O tempo estava muito calmo, as árvores faziam um espetáculo do outro lado da minha janela, o qual eu adoraria assistir, porém meu corpo preferia continuar encolhido no macio colchão e minha gostaria de estar sendo acolhida pela áurea de TaeHyung. E eu não entendia nem um pouco esse desejo repentino, seria por possuir magia o suficiente nas pontas dos dedos para me passar a calmaria que preciso? Ou possuir olhos de oceano e enfeitiçar como uma sereia? Gostaria de suas respostas, precisava das mesma pois minha cabeça poderia pegar fogo a qualquer momento.

Conseguia sentir seu cheiro natural ainda, lichia. Suave assim como ele, assim como seu toque e suas palavras. Tudo isso era totalmente novo para mim, toda a vez que o via sentia algo provavelmente desconhecido pela humanidade, será que eu deveria ser estudado? Talvez. Mas o único que teria capacidade suficiente para desvendar meus mistérios era Kim Taehyung.

- Filho da puta...

Sentia raiva sim, minimamente, mas sentia. Nunca me senti tão confuso e perdido como estou agora, até o pano azul que cobria meu colchão me levava a um lugar desconhecido. Levanto-me e crio coragem para ir até a varanda para dar a tal atenção que a mãe natureza queria da minha pessoa, porém, como esperado, lá estava ele novamente. Blusa da cor de seus olhos, calção de banho vermelho, óculos de sol e fones de ouvidos, olhando para minha janela. Senti minhas pernas tremerem assim que seu olhar encontrou o meu, dando um sorriso sarcástico, e eu, soltando o ar que nem sabia que prendia e segurando aquela barra de proteção como se estivesse segurando minha vida.

- Hoseok-ah! Desça aqui, quero lhe mostrar algo. - Ele dizia sem tirar o sorriso dos lábios. Tentei falar algo, porém, meu corpo apenas deu meia volta e desceu as escadas, passando e ignorando as palavras de meus pais. Cheguei nele tão rápido que mau percebi quando se levantou e seu rosto ficou a meio milímetro de distancia do meu.- Chegou rápido, estava ansioso para me ter por perto novamente?

- O que você queria me mostrar, hyung?

Ele sorri

- Venha.- Ele segura minha mão e sai me guiando bosque a fora.

Sinto como se ele estivesse me guiando até seu cosmo interior, mostrando-me o caminho até seu coração, meu lugar de calmaria. A mistura do cheiro de terra úmida e seu perfume era a combinação perfeita, como ele combinava com aquele local. Já conseguia captar a beleza do lugar que era marcado por ele, sabia disso pois o mesmo diminuiu a velocidade dos passos. Era uma parte deserta do lago, com milhares de pequenas flores boiando em sua superfície, eram as árvores mais bonitas que eu já havia visto, mas nunca deixaria isso exposto em voz alta, poderia magoar as outras árvores, principalmente aquelas que habitavam a frente de minha varanda.

- É lindo, não é?- TaeHyung dizia em baixo tom, se sentando na margem do lago.

Não mais que você, tenha certeza.

- Sim, muito bonito hyung. - Me aproximo timidamente de onde estava.

- Você vai ficar me secando daí ou vai sentar ao meu lado e me secar mais de perto?- Não conseguia ver seu rosto, mas sabia que estava sorrindo, podia sentir isso. Sento ao seu lado, mantendo a cabeça baixa enquanto ele me analisava.

- Por que tem medo de mim, Seok-ah?- Sua voz saiu rouca e baixa. Se aproximou de mim e colocou a palma da mão em minha coxa. ''Quem ele pensa que é pra brincar com meu psicológico desse modo? Que maldito!''

- Não tenho medo de você, hyung.

- Então por que não me olha nos olhos?- Ele toca meu rosto, me obrigando a fitar seus olhos azuis.

Por que? Você quer a verdade? Porque eu tenho medo de me passar a me perder em você TaeHyung. E quer saber? É isso que eu estou fazendo agora mesmo seu desgraçado lindo do caralho.

- Eu não consigo olhar ninguém nos olhos, hyung.- Minha voz sai extremamente baixa, como um sussurro, mas que foi captado pelo outro. Seu polegar direito está acariciando suavemente meu lábio inferior, o qual ele não desgrudava o olhar. Sabe aquelas cenas de desenhos animados, que tem o anjo e demônio? Cada um de um lado da cabeça da pessoa? Era isto que eu estava sentido acontecer.

Ele quer te beijar, Hoseok.

Pense bem, Hoseok-ah. Será que seus pais aceitariam? Encarariam bem quando soubessem que seu filho, que é um homem, está beijando outro homem?- O demônio sussurrava enquanto se apoiava em minha bochecha.

Você não notou que foi a mãe dele que empurrou o Taehyung pro garoto, seu imbecil? Pare de encher a cabeça do Hoseok de paranoias. Vai Seok! Beija ele! Toma a iniciativa, homem gosta disso!

Você disse bem, meu caro anjo, a MÃE dele empurrou. Mas e o pai? Será que o pai vai aceitar? 

- Calem a boca!- Falo um pouco alto, tirando o olhar de Taehyung da minha boca e se direcionando novamente a meus olhos.

- O que?

- O que? É... Nada! Nada.

Ah legal, agora ele deve pensar que eu sou louco.

- Você deve passar muito tempo só, Seok.- Ele novamente se aproxima, colocando uma perna minha por cima da sua e me trazendo para seu colo, usando uma força desconhecida para me carregar e me levar até uma árvore, se sentando e apoiando as costas nela sem me tirar da posição.

Tudo o que eu podia fazer era deixá-lo me levar, pois meu corpo todo paralisou assim que eu o olhei, estando naquela posição. Meu corpo todo tremia, não de medo, mas sim de curiosidade. Ansiava saber o que aquele homem estava querendo fazer comigo, sua mão estava em minha cintura, massageando-as. Nunca estive tão confortável e confuso em uma mesma situação. Senti todo meu ar ser roubado quando ele me fez colar meu tórax no seu, deixando um selar ao lado de meus lábios.

- Hoseok-ah? Você já se relacionou com homens?- Ele sussurra ao pé de ouvido.

- Não Hyung...- Pressiono meus lábios quando sinto suas mãos darem um leve apertão em minha cintura.

- E com mulheres?- Balanço negativamente a minha cabeça.- Você prefere mulheres?- Outra vez balanço negativamente.- Então homens?- Desta vez, nada respondo. Estava tão confuso a ponto de não saber o que responder.

Eu prefiro você, hyung.

- Me responde, Hoseok.- Ele novamente aperta minha cintura, fazendo um arfar sair de minha boca. Vejo o mesmo sorrir de meu ato, satisfeito com o que havia feito.- O que está sentindo, Seok?

- Eu não sei...- Tento me afastar mas sou impedido quando sua mão puxa minha nuca, deixando nossos rostos- novamente- a centímetros de distância. Ele roça seus labios no meus, realmente não sabia o que estava sentindo, mas era bom, uma sensação gostosa.

- Quer que eu te ajude a descobrir, Hoseok? É só dizer que sim.

 

 


Notas Finais


Perdoem a demora da saeng de vocês, sim? Não foi intencional, eu juro. Desculpem se não consegui escrever uma coisa romântica.
Aproveitem o capítulo novo, pêssegos. Desculpe o tamanho, estou com uns probleminhas na familia e no pc, mas eu prometo um maior. Estou devendo, sim? Me cobrem!
Beijos da Ayuh.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...