História Bieber - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Romance
Visualizações 118
Palavras 1.975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Chapter 16 - Except Damien, because he was cool.


Fanfic / Fanfiction Bieber - Capítulo 16 - Chapter 16 - Except Damien, because he was cool.


Fui com ela sem protestar e ri quando ela gritou “Mate-o, Drake! “
Drake ouviu isso e sorriu com seu protetor bucal, enquanto Justin rapidamente olhou para baixo. E de todos, ele fez contato visual comigo e olhou como se achasse que eu tinha dito aquilo a Drake. 
Tanto faz, eu estava pensando isso. 
Justin voltou seu foco para Drake e o atacou quando um sinal sonoro alto soou. Ofeguei quando Justin deu um soco forte no rosto de Drake; lembrei-me de quando ele bateu em  Jason e Gavin. O jeito que ele lutava, deveria ter me dado alguma indicação de que ele fazia muito isso e o fato de que ele foi para a escola alguns dias com hematomas no rosto e pedaços inchados de carne em toda parte. Mas isso não aconteceu, e era por isso que eu ainda estava surpresa por assisti-lo em ação agora. 

— Vamos lá, Drake! — eu aplaudi, fazendo Branna gritar e algumas pessoas ao nosso redor rir. 

Tinha um canto baixo entoando Drake que de alguma forma se transformou em The Destroyer, e que chamou a atenção do locutor.
 
— Parece que Drake tem um apelido de luta, ele é The Destroyer. — a voz cresceu recebendo gritos em troca. 

Nós começamos a entoar “The Destroyer”. 
Drake pareceu ter um impulso de confiança com a nossa torcida porque ele lançou Justin ao chão e começou a bater nele. 
— Woohoo. — aplaudi e bati palmas. 
Na minha cabeça, cada soco que Drake desferia em Justin, era uma vingança por todas as besteiras que ele me fez passar desde que começou na escola com o seu irmão. 
Meu sorriso foi apagado do meu rosto quando Justin passou a perna por baixo de Drake e chutou o corpo dele. Justin ficou de pé e chutou Drake para o chão, quando ele tentou se levantar. Em seguida, Justin se lançou sobre ele e desencadeou uma série de socos rápidos na cabeça protegida de Drake e peito e estômago desprotegidos. Eu o tinha visto assim antes, quando ele lutou com Gavin na escola, era como se ele perdesse completamente o controle e ficasse louco com socos e outros golpes. 

— Uau! Justin está um pouco rampage (Furioso)  aqui, isso deve acabar rápido gente! — a voz declarou. 

 O cântico “Rampage” foi ouvido em seguida, e eu soube imediatamente que seria o apelido de luta de Justin. Isso me fez ficar carrancuda, porque era um bom apelido que combinava com ele. 
Olhei duro para as costas de Justin, que agora estavam cobertas por uma camada de suor. Um soco mais tarde, o mesmo sinal sonoro que começou a luta, a terminou. 
Justin saiu de Drake e virou seu corpo em minha direção; seus olhos me encontraram, e ele olhou duro para mim enquanto sorria para a minha expressão chocada. Eu não podia acreditar que ele acabou de destruir o The Destroyer! 

— Rampage vence; The Destroyer não pode continuar. Palmas para RAMPAGE! 

 Eu zombei enquanto todos ao meu redor ficaram loucos; Justin ergueu os braços acima da cabeça em vitória, enquanto continuava a sorrir para mim. 
 Dei o dedo e murmurei.
— Foda-se! 
Ele piscou para mim, quando eu zombei novamente, em seguida, virei para Branna, que estava entre eu e Justin com os olhos arregalados. 

— O quê? — eu perguntei a ela.
— Ele propositalmente olhou para você depois que ele chutou a merda do outro rapaz. Acho que ele tem uma coisa por você. 

Revirei meus olhos.
— Ele só queria ter certeza de que eu o vi ganhar. Ele é desse jeito, um bastardo arrogante. — eu assegurei a ela, que deu de ombros em resposta. 

Quando Justin e um Drake agredido desceram da plataforma, a voz anunciou mais dois lutadores que pareciam mais velhos do que Justin e Drake. Continuou assim por mais duas lutas até que todas as lutas acabaram. Fiquei chocada por ficar torcendo e gritando quando quem eu estava torcendo perdia ou ganhava. Foi emocionante de um jeito estranho; quer dizer, eu estava tendo prazer com caras chutando a merda um do outro, mas assim estava todo mundo aqui. Eu não estava sozinha; eles estavam todos tão doentes e deturpados quanto eu. 
Quando as lutas acabaram, eram mais de duas horas da manhã, pois além da luta de Justin, não houve nocautes até 20 minutos ou mais em cada luta. Sim, é isso mesmo, essas coisas realmente demoravam esse tanto. 
Minha visão estava me fazendo ver dobrado e minha cabeça estava tonta, então eu peguei um copo de água com o barman antes de Branna e eu sairmos. Eu concluí que estava bêbada quando eu caí subindo as escadas da Darkness e então me acabei no riso. Branna também estava bêbada, mas parecia estar caminhando muito bem e só ria um pouco quando eu dizia ou fazia algo estúpido. 

— Vamos, vamos para casa. — Branna anunciou quando chegamos lá fora. 

 Acenei para Skull, que para mim não parecia mais tanto com um serial killer, com seu rosto sorrindo, feliz.
— Isso foi mortal! — eu gritei para ele. 

Ele riu e acenou.
— Cheguem em casa seguras, senhoras. 
— Nós chegaremos. — Branna acenou de volta para ele. 

 Branna colocou seu braço à minha volta enquanto descíamos o caminho com pessoas na frente e atrás de nós. 

— Ei baby. — disse uma voz ao meu lado esquerdo. 

 Eu olhei para a voz e sorri instantaneamente. 

— Drake! — eu gritei. — Você é The Destroyer! Eu vi você lutar hoje à noite; você foi mortal! 

 Seu rosto estava muito detonado, mas ele ainda estava sorrindo, o que significava que ele não estava tão machucado.
— Eu esfolei a minha bunda, mas obrigado, eu vou ficar melhor quando fizer uma rotina decente de prática. 

Eu balancei a cabeça.
— Eu aposto que você vai. 

Ele sorriu para mim e olhou para Branna.
— Você e sua amiga querem ir a uma festa? 
 Branna animou-se.
— Uma festa? Onde? — ela perguntou fazendo Drake dar risada. 
— Em Upton, Justin está dando uma festa para comemorar sua vitória esta noite. 

 Eu fiz uma carranca instantaneamente.
— Nós não podemos ir. 

 Drake franziu o cenho.
— Por que? — ele perguntou. 
— Porque Justin e eu nos odiamos e mais, a minha irmã aqui deu um soco na cara dele mais cedo esta noite, então não vamos ser convidadas. — eu bufei então elogiei até quando Branna gargalhou ao se lembrar o que tinha feito. 
— Tenho certeza que Justin não vai se importar se vocês forem. — Drake continuou enquanto seus olhos moveram rapidamente sobre meu ombro. 

Eu estava rindo agora.
— Não, sério, ele se importaria muito. 
— Eu não me importaria nem um pouco, menina bonita.

 Eu congelei. 
 Por que ele aparecia nos momentos mais desnecessários? 
Sério, ele era como uma maldita herpes. 

— Vá se foder, Justin. 

Drake levantou as sobrancelhas quando ele olhou por cima do ombro e perguntou:
— Ela é sua garota, cara? 

Eu irrompi em gargalhadas com o que ele disse como se fosse a coisa mais engraçada de todas. 

— Sua garota? Nos sonhos de merda dele. 
— Sim, ela é minha. 

 Drake acenou com a cabeça, mas ele não parecia mais feliz.
— Eu te encontro por aí, querida. Vejo você na sua casa, cara. 
— Sim mano, mais tarde. 

Virei-me, levando Branna comigo, para enfrentar Justin...e todos os seus irmãos.
Eu olhei para todos eles, exceto Damien, e em seguida, levantei a mão livre, que não estava em volta de Branna e a apontei para o rosto vermelho e um pouco inchado de Justin, enquanto ele cruzou os braços sobre o peito e olhou para mim com uma sobrancelha levantada e um sorriso brincalhão em seus lábios inchados. 

— Escute aqui, s-seu pauzinho chupador de buceta, eu não sou sua. Eu n-não sou nada sua e se você insinuar q-que eu sou de novo, eu vou chutar a merda fora de você e depois furar seu o-olho com uma caneta... 

Eu me cortei quando senti Branna pesada e seu corpo inclinar.
 
— Não Branna, não faça isso. Você não p-pode vomitar em mim ou morrer, eu não posso te levar pra casa; estou f-fraca como merda! 

Quando eu ouvi os rapazes rirem, eu olhei para cima e rosnei. 

— Fodam-se todos vocês, exceto você Damien, você é l-legal. — eu disse, fazendo Damien rir e Justin rosnar. 
— Dê-me ela, eu vou leva-la de volta para casa. 

 Olhei para Ryder quando ele falou.
 — não, ela acha que você é um iidiota e vai te s-socar se perceber que você está c-com ela. 
Ryder sorriu e abaixou o olhar para Branna e disse
— Eu vou me arriscar. 

Revirei os olhos e oscilei um pouco, porque o movimento me fez sentir tonta novamente. 

— Eu tenho você. 
Senti o peso do corpo de Branna deixar meus braços, forcei meus olhos abertos e olhei para os de prata me encarando.
— Deixe-me Ir. — eu rosnei. 
— Tudo bem. — disse Justin e me deixou ir, só para me pegar de novo quando meus joelhos se dobraram. 

Ele riu quando me levantou e me segurou contra seu corpo firme.
— Parece que você precisa de mim, menina bonita. 

 Eu odiava quando ele me chamava disso, era um apelido estúpido. 

— Eu nem sequer s-sou bonita. — eu respondi, meio grogue, omitindo o comentário sobre eu precisar dele, não havia nenhuma maneira no inferno que eu admitiria isso. Nunca. 
A resposta de Justin foi uma risada quando ele me ergueu em seus braços e me levou para algum lugar. Meu último pensamento coerente antes de tudo ficar preto foi que Justin iria cortar a mim e a minha irmã em pedacinhos e seus irmãos ajudariam. 
Exceto Damien, porque ele era legal.

{...}

Dor. Era tudo que eu podia sentir na minha cabeça e no corpo quando pisquei e abri os olhos apenas para aperta-los e fechar segundos depois. Não havia claridade; meu quarto estava realmente escuro indicando que as cortinas foram fechadas, então não era isso que estava fazendo a minha cabeça doer. Não, o martelar na minha cabeça foi causado pelos meus atos, e o gosto desagradável na minha boca praticamente confirmou que eu fiz isso para mim mesma. 
Álcool, eu pensei e quase desejei coisas ruins para Branna por me levar para sair na noite passada.
 Relaxei na minha cama, mexendo um pouco e sentei cuidadosamente. 

— Branna? — eu chamei. 

 A última coisa que eu me lembrava da noite passada era da oferta de Ryder para me ajudar com ela. Lembrei-me de Justin falar comigo, mas depois as coisas sumiram. 

— Volte a deitar, eu ainda não terminei de acariciar o seu corpo. — disse uma voz masculina rouca, fazendo-me gritar a pleno pulmões. 
Eu me arrastei para fora da cama apenas para cair e bater o traseiro primeiro no chão. Gritei de dor, mas rapidamente fiquei em pé com os braços levantados prontos para lutar contra o meu agressor. 

— Você está realmente planejando lutar comigo com os olhos fechados? — a voz perguntou, parecendo divertida agora. 

Eu forcei meus olhos para abrirem completamente, e quando eles aterrissaram no dono da voz, ofeguei, em seguida, gritei novamente.
 
— O que... o que eu estou... o que estou... 
— Você agora está gaguejando, o que está tornando difícil entender você. Seu sotaque pesado como é, adicionando a gagueira à mistura e você está praticamente falando chinês. 

 Fiquei ofendida. 

— Foda-se. — eu respondi. — O que estou fazendo aqui? Em sua casa, no seu quarto, na porra da sua cama?
Justin sorriu, e meu estômago embrulhou com a visão. 
— Por favor, não me diga que... nós... fizemos... isso. 
— Isso? O que seria isso, menina bonita? — Justin perguntou conforme colocava as duas mãos atrás da cabeça e sorria para mim.
 
Eu odiei que meus olhos foram até o seu peito; eu podia ver os músculos dos seus braços flexionados quando eles estavam levantados por trás de sua cabeça e também a tatuagem que enrolava em torno de suas costas para o lado de sua cintura, até seu ombro e para baixo em seu braço direito. 

— Apreciando a vista? 

Levantei meu olhar até Justin e encarei.
— transamos? — eu rosnei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...