1. Spirit Fanfics >
  2. Bipolarity is The Name - Fillie >
  3. A fuga das galinhas

História Bipolarity is The Name - Fillie - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


:)

Capítulo 10 - A fuga das galinhas


POV Finn

- V-você sabe por que ele fez isso?

Millie falou quebrando o silêncio que estava na minha sala de estar a 2 horas.

2 horas antes...

Millie foi chamar uma ambulância pra tirarem o meu pai de lá, enquando eu estava parado como se acabasse de ter sido "desligado" eu estava parecendo um zumbi olhando pro meu pai morto sem falar nada. Era como se tivessem arrancado as minhas emoções no momento em que vi o meu pai naquela banheira.

- Eu liguei pra ambulância, eles estão vindo.

Não houve resposta.

- Você vai ficar bem sozinho?

Sem resposta.

POV Millie

Pensei em ir pra casa mas acho que o Finn precisa de compania, mesmo que eu não seja a melhor pessoa pra isso.

- Vem Finn, vamos pra sala.

Falei e comecei a literalmente puxa-lo pra sala se não ele não iria.

Sentamos no sofá e no mesmo minuto a ambulância chegou.

Ele subiram as escadas e em questão de 1 HORA já tinham ido embora, porém quando eles levaram o pai de Finn ele ficou ainda mais quieto, nem chorou, nem falou nada. Ele estava alí sentado no sofá, olhando pra TV desligada.

- V-você sabe por que ele fez isso?

Quebrei aquele silêncio desconfortável.

- Não, acho melhor você ir embora. - Finn disse seco.

Me levantei e saí da casa dele sem falar nada, acho que ele precisa de um tempo sozinho.

Entrei em casa e fui direto pro meu quarto, peguei meu celular e tinham chamadas perdidas e eram... DO AIDAN! 

Rapidamente eu liguei pro Aidan, e se tivesse acontecido algo e ele precisasse de ajuda.

Oi Mills

- Oi, você estava me ligando 

Obvio que estava, Millie. Como você é burra!

- Sim, pode vir aqui na praça?

-C-claro, estou indo.

Saí correndo pro banheiro pra tomar um banho, afinal eu ia encontrar um garoto fofo.

Coloquei uma calça jeans com uns desenhos de canetinha que eu mesma tinha feito, um all star vermelho de cano alto e uma blusa cropped escrito "believe".

Peguei minha bicicleta e fui até a praça que fica um monte de maconheiros.

- Oi Millie!

Senti um leve arrepio pelo meu corpo ao ouvir a voz do "garoto fofo", vulgo Aidan.

- Oi Aidan! 

-Vamos naquela cafeteria?

- Claro!

Chegamos na cafeteria e nos sentamos em uma mesa encostada na parede.

- Então, por que você me chamou?

- Eu sei que ainda é meio cedo, mas eu gosto muito de você

Eu já estava com um sorriso de orelha a orelha.

- Você quer namorar comigo?

- SIM!!

Eu gritei e ataquei os lábios dele, hoje era o dia mais feliz da minha vida!

- Ai meu Deus eu tô muito feliz! Eu tenho uma namorada, e linda!

- Eu tô mais feliz!! Eu te... adoro!

Ainda era cedo demais pra falar "eu te amo", mesmo que o amasse, eu tinha medo que ele não me amasse ainda.

- Eu também te... Lobo!

(Quem assiste 'you' entendeu a referência, mesmo que eu odeie a Love e o Joe a frase é muito boa)

... 

Voltei pra casa super sorridente, entrei e logo esse sorriso saiu do meu rosto.

- Que porra você tá fazendo aqui?

- eu vim te ver, e não fala assim com o seu pai.

- Você não é o meu pai! Quem deixou você entrar?

- Fui eu filha - minha mãe entrou no cozinha.

- Por que ele tá aqui?

- Nós voltamos. - Meu "pai" disse abraçando minha mãe por trás.

- MÃE?! COMO ASSIM? QUAL É O SEU PROBLEMA?

- Eu amo o seu pai - minha mãe parecia meio estranha, mas eu ignorei.

- Você não ama ele.

- Que buquê é esse na sua mão?

Marcus me questionou fazendo eu olhar pra baixo e lembrar da sensação maravilhosa que eu havia sentido momentos atrás.

- Eu ganhei do meu namorado.

- Namorado?! - os dois falaram juntos

- Sim, o nome dele é Aidan.

- Você não pode namorar, só tem 14 anos.

- Eu tenho 16 seu filho da puta.

- Não fale assim com seu pai!

- Vão se fuder, os dois.

Falei e saí fora daquela casa, entrei na primeira porta que vi na minha frente, a do Finn.

- Vamos dar o fora daqui.

- Você invadiu a minha casa de novo?

- Vamos logo.

- Não, eu tô de luto. 

- Você tá jogado nesse sofá o dia inteiro? 

- Não, eu fui pra cama também.

- Onde você vai jogar as cinzas?

- Vegas.

- Eu vou com você. Pega o seu pai em pó e vamos dar o gora daqui.

- Por que você quer tanto sair?

- Meu pai voltou.

- Vamos logo. Mas a gente volta no fim de semana.

- Ok.

Entramos no carro de Finn e ele colocou uma música indie estranha que falar sobre sapatos legais, o Finn é estranho até quando tá de luto.

- Eu fui pedida em namoro hoje.

- Meu pai morreu hoje.

- Eu ganhei.

- É, ganhou! Tá namorando com quem?

- Aidan Gallagher.

- Ele é um cara legal.

- Tira o olho, ele é meu.

Finn finalmente ligou o carro e eu coloquei a cara pra fora da janela e mostrei o dedo pro meu pai que estava de longe olhando e se perguntando se esse era o tal Aidan.




Notas Finais


Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...