1. Spirit Fanfics >
  2. Birds - Renato Garcia >
  3. Chapter VI

História Birds - Renato Garcia - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Continuando!

Capítulo 6 - Chapter VI


rix brincou - Ainda tive que dividir a barraca com o Renato por que expulsaram ele.

-Em nossa defesa, ele não iria caber na barraca - Bruno B. se defendeu.

-Mentira - Renato retrucou.

-Anda molecada, todo mundo pra dentro da vã - Elton os apressou e Renan, Brendo e Bruno B. entraram antes, indo para os bancos do fundo. Gui, Gabe e Bruno no segundo banco, Dani, Renato e Bellatrix no terceiro e Teco e Thiago no quarto,  além de Irene e Elton no banco da frente. Bellatrix fechou a porta da van e Elton partiu.

-Agora estamos todos confinados juntos! - Thiago exclamou animado.

-Seis horas, Deus nos ajude - Dani retrucou.

-Ei, burrinho manco, está me ofendendo - Thiago retrucou.

-Eu acho que vou ligar pro piloto do jatinho do meu pai vir me buscar - Bellatrix entrou na brincadeira.

-Que!? - Renato se virou pra ela - Eu sou o primeiro, viajar de van não é vida não.

-Dramático - Bellatrix retrucou - Tenta andar de tuc tuc numa estrada de terra na Tailândia carregando um bebê elefante com mais três pessoas pra você ver o que é ou não vida.

-A gente não tem bebê elefante, mas tem o Thiago - Renan comentou.

-Teu nariz - Thiago retrucou - Eu estou super em forma.

-A gente viu mesmo - Brendo emendou.

-Gente, quantas pedras vocês trouxeram? - Thiago perguntou se fingindo de ofendido e todos riram.

 

[...]

 

-Gente, apagou - Dani comentou, ao ver Bellatrix dormindo abraçando as pernas que estavam sobre o banco e com a cabeça apoiada nos joelhos.

-Queria eu ter essa habilidade de dormir em qualquer lugar - Bruno B. emendou.

-Rê, ajeita ela - Irene pediu - Ela está acordada desde às quatro da manhã para deixar o café pronto pra todo mundo.

Renato a puxou delicadamente e a deitou no banco. Como a ruiva já estava descalça, Dani colocou as pernas dela em seu colo e Renato pegou o travesseiro que Teco havia trazido e colocou sobre o seu, deitando a cabeça da ruiva ali.

-Sabe um detalhe que esquecemos, nego? - Thiago se virou no banco - Ela tá na pauleira com a gente desde sexta-feira. Ela saiu do trabalho e já viemos pra cá.

-Nossa, viado, eu nem lembrei desse detalhe - Renato respondeu.

-E ainda ficou ouvindo a gente reclamar o caminho inteiro - Renan acrescentou.

-Brunão, manda mensagem pro moleques, fala pra eles prepararem um baita churrasco pra hora que chegarmos - Renato pediu.

-Pode deixar, patrão - Bruno B. respondeu, pegando o celular.

 

[...]

 

-Bom, valeu pelo fim de semana, mas eu preciso ir pra casa - Bellatrix comentou assim que desceu da van, pegando sua mochila.

-Nada disso, vamos fazer um churrasco agora e você é a convidada de honra - Renato tirou a mochila das mãos dela.

-Quando isso foi decidido? - ela cruzou os braços.

-A hora que você estava dormindo - agarrou a mão dela - Vem - a arrastou até o lounge, onde estavam todos - Bella, esses são Miguel, Boquinha, Felipe, Coronado e o Leo - os apresentou - Eles amarelaram em subir o Pico Paraná.

-Vai começar - Leo resmungou - Oi, Bella - a abraçou, a cumprimentando, assim como os outros.

-E aí, como foi a escalada? - Boquinha perguntou, quando todos já estavam sentados próximo a churrasqueira.

-Um pesadelo - Renato respondeu prontamente.

-Você nem tem como dar opinião, morre de medo de altura - Boquinha retrucou.

-O pesadelo não foi nem subir, foi dormir lá em cima - Bruno B. emendou.

-Nunca pegaram chuva em acampamento - Bellatrix argumentou - Isso que eu levei os prendedores próprios pra prender as barracas de vocês. A do Renan era uma que seria levada embora.

-Também, só a mochila tinha metade do peso dele - Thiago emendou.

-Eu estou com medo dessa convivência da Bella com o Thiago - Brendo comentou e Bellatrix abriu a boca pra responder, mas seu celular tocou.

-Oi… Que?... Espera, sem desespero… - ela se levantou - Com licença, preciso ajudar meus avós a ajudarem uma cadela a dar a luz - pediu.

-Fica a vontade - Renato respondeu e a ruiva se levantou, se afastando um pouco.

-Vó, ela vai fazer o trabalho inteiro sozinha, só fiquem por perto para ela se sentir segura, e coloca um pote com água fresca perto dela… Ok, instruções básicas, quando os filhotes começarem a nascer, se ela não lambê-los, pegue uma toalha e passe neles delicadamente, para tirar a secreção. Ela pode tentar comer a placenta, mas é melhor limpar antes. E, não pegue no filhote com as mãos, porque a mãe pode rejeitá-lo por não reconhecer o cheiro. Depois, veja se todos estão mamando e que nenhum foi rejeitado pela mãe. Se estiver demorando muito, é melhor levar no veterinário… Ok… Isso… Tá, qualquer coisa me liga - desligou.

-E aí? - Renan perguntou assim que a ruiva voltou.

-Estão nascendo - ela respondeu - Eles só precisavam das instruções, não é a primeira ninhada que nasce lá, só que nas outras vezes eu estava junto.

-Qual raça é? - Leo perguntou.

-Maltês, cinco filhotes - Bellatrix respondeu - Tem uma golden prenha também, mas ainda falta um mês para os nove filhotes nascerem.

-Nossa, o que vocês fazem com tantos cachorros? - Dani perguntou.

-Geralmente meus avós ficam com o que a fêmea mais se apega, por que sempre tem um favorito, e os outros acabam doando. Meus avós não gostam muito da ideia de vender, por mais que sejam de raça.

-Aproveitando a deixa - Thiago comentou - Acha que conseguiria arranjar pra mim um filhote de Maltês? Minha filha está louca querendo um cachorro.

-Claro, Thiago. Assim que nascerem, minha avó vai enviar a foto, aí, você pode escolher o filhote que quando ele desmamar eu te entrego. Por mais que no final eles sejam todos iguais, só muda a personalidade

 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...