História B.tch of the year - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Tags Angst, Chenhyuck, Darkfic, Lumark, Nomin, Norenmin, Renmin, Taesung, Taeten
Visualizações 256
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mano eu escrevi esse capítulo em diversos lugares q

Eu sou do Sul, mas to em SP pra resolver uns negócios, então pensa eu correndo de um lado pro outro, escrevi o início em uma gráfica, dai escrevi mais um pedaço no consulado (que era onde eu precisava ir), dps escrevi no Ibirapuera (inclusive, eu ja tinha ido, e escrevere la é ótimo, recomendo) então assim, eu não parei ksbskssb
Eu cheguei na casa que eu to ficando (de um amigo) agorinha, com bolha no pé e tudo, pensa que eu to moído
Mas mesmo assim to aqui pra postar pra vocês <3

Ainda preciso responder os comentários do jornal aaaa

Muito obrigado mesmo por todo o retorno que estão dando pra meu nenê, aka essa fanfic

Nana (minha soulmate linda maravilhosa) eu sou uma péssima pessoa e to postando isso no meio de sua aula de química, desculpa:)

Agora sem mais delongas, chegamos ao ante penúltimo capítulo: (aqueles que adora estragar a felicidade q)

Capítulo 13 - Friends


Segunda-feira 18/07 

 

–Minnie, quer sair comigo e com o Lele? Ele vai chamar um amigo também, acho que vai ser bom para nos aproximarmos mais – Donghyuck comentou assim que o sinal indicando o intervalo soou – pensamos em cabular os últimos dois períodos, tipo, quem precisa de educação física? 

–Você esta me convidando pra ir com vocês? – Perguntou abraçando o livro de história. Caminhavam lentamente até os armários, com a intenção de guardar os materiais ja usados. 

–Foi isso que eu acabei de fazer – Donghyuck riu – ah, Minnie, você precisa inventar um apelido para mim, tipo, o Lele me chama de idiota, mas não acho que valha. 

Jaemin não respondeu, duvidava muito que o Lee tivesse sua idade, às vezes acreditava que o menino ainda era uma criança para dar importância a coisas banais como essa. 

Largando as coisas nos armários os dois seguiram até a sala de Chenle, que Donghyuck afirmou ser o ponto de encontro marcado. 

Jaemin sorria, não por estar feliz, mas porque decidiu seguir o conselho do mais velho. Ele poderia se divertir ali com seus amigos, bastava sorrir. 

–Galera esse é o Lucas, vocês já conhecem ele porque ele é jogador e tals, mas esse é o Lucas – Chenle sorriu, apontando para o garoto loiro e alto ao seu lado – Lee Donghyuck e Na Jaemin. 

–É um prazer – Lucas sorriu estendendo a mão para os mais novos, que retribuíram o cumprimento. 

–Vamos? – O Zhong perguntou depois de um tempo de conversa fiada. 

Os dois chineses brincavam de lutinha, junto a risadas boas no gramado do parque. 

Com latinhas de refrigerante em mãos Donghyuck observava a cena com um sorriso bobo nos lábios, e Jaemin observava-o, tentando descobrir como o ruivo conseguia ser tão feliz, mesmo com tantos problemas. 

–Gosta dele. – Afirmou quando desvendou o motivo do sorriso direcionado ao Zhong – ja contou? 

–O quê? – Olhou para o Na, que com um sinal de cabeça indicou o loirinho deitado no gramado, rindo de alguma besteira dita por Yukhei – ah, sim, e daí? 

–Deveria contar, acho que ele pode gostar de você também – o ruivo teve de rir. Por mais que fosse trágico, era cômico alguém achar que algum dia Chenle retribuiria seus sentimentos – eu não to zoando, o que te faz achar que ele não gostaria de você? 

–Chenle é gay. 

–Você é um menino. 

–É complicado Jaemin… Chenle me conhece desde que chegou da China, eu sempre fui uma menina pra ele, independente de dizer quem eu era, independente de como ele me chama ou qual pronome ele usa… – a voz saía embargada, como se pudesse desabar em lágrimas a qualquer momento. Aquele assunto era muito delicado, e mesmo ja tendo falado sobre, diversas e diversas vezes, ainda sentia-se fragilizado por tal tópico.– Olha, não quero falar sobre isso. 

Um suspiro alto foi ouvido. Jaemin tomou os últimos goles do refrigerante, se esforçando para escolher as palavras certas. Lá no gramado, as risadas dos outros dois ainda eram altas, chegava até mesmo a ser incômodo. 

–Sabe o que eu acho? – Perguntou em um tom mais firme. Brincava com a latinha de refrigerante vazia entre os dedos, para lembrar-se de não ser grosso com o garoto ao seu lado– que gênero não infringe caráter. E ninguém vai amar ser corpo se você não amá-lo, sei, ou melhor, não faço ideia de quanto é difícil par você. Mas tenta pensar que Chenle vai se apaixonar por causa disso – Jaemin apontou para o coração de Donghyuck– não pelo que tem no meio de tuas pernas. 

O silêncio se instalou entre os dois, o Lee estava confuso com as falas de Jaemin, por mais que acreditasse nelas, era complicado…a vida era complicado demais. 

–Seu apelido vai ser Haechan, porque descobri que gosto de te ver radiante, e você é uma pessoa honesta…gosto disso também – refletiu o Na – e eu vou te ajudar a se declarar para o Lele! 

Haechan sorriu sincero. Iria poder contar com a ajuda de Jaemin, e isso lhe era reconfortante. Tinha alguém com quem contar. 

 •...is your…• 

Mark sorriu sem graça abrindo a porta. Deu passagem para que o amigo passasse e teve de corar, o apartamento estava um pouco desorganizado. 

–Mark de novo, muito obrigado por me deixar ficar aqui – Renjun agradeceu pela milésima vez. As outras tinham sido por mensagem, mas Mark ja tinha enjoado da palavra “obrigado”.  

–Ta de boas – sorriu se oferencendo para carregar a mochila do mais novo– trabalho a noite toda, nem vamos nos ver direito. Só quando eu chegar vou dormir do teu lado, só tem um quarto nesse muquifo. – Sorriu – ah, e por favor, não trás ninguém aqui não tá? 

–Claro, não vou. – Alegou – como esta a Seulgi? Não vejo ela desde aquele dia. 

–Ela esta bem, to ajudando ela com dinheiro, então não estranha se ela aparecer aqui do nada querendo limpar tudo… Ela falou que não vai receber de graça. – Mark revirou os olhos e largou a mochila nos pés da cama de casal. –Bem a cara dela. 

O americano passou a se arrumar, ja passavam das seis e meia, logo iria ter de ir ao trabalho. Renjun aproveitou para desfazer a mochila, pretendia ficar pouco, mas não iria deixar tudo ali mofando dentro dela. 

Era um silêncio agradável entre os dois, trocavam algumas palavras que achavam necessárias, o clima não era tenso. Mas sabiam que precisavam conversar. 

–Quando vocês vão contar pra Ele que ele é o pai? – O Huang perguntou com tudo ja arrumado. Ja tinha dito milhões de vezes para Seulgi contar que estava grávida para o outro, mas ela tinha medo da reação que este teria. 

–Ela não vai contar, nem você – disse severo – existem coisas que se devem ficar no passado. Seulgi vai cuidar desse filho sozinha... com a minha ajuda, mas sozinha. – O mais novo quis revidar, mas não queria brigar com o Lee logo no primeiro dia estando ali. 

–Toma – sorriu gengival colocando as pílulas sobre a palma de Minhyung – para desestressar, não vou cobrar por elas. 

–Obrigado… Não conte para minha irmã, ela me mata se descobrir que voltei a usá-las – disse guardando-as no bolso da calça apertada de uniforme. Se despediu com um aceno breve, e no batente da porta se virou para Renjun novamente – e não faça nada para Ele Renjun. Essa decisão é da Seulgi, e somente dela. 

A porta se fechou em um baque. O Huang encarou o apartamento vazio e escuro. Agora era somente ele ali. 

–Desculpa Mark… Mas eu ja comecei algo, e não vou parar.


Notas Finais


Donghyuck e Jaemin são muito meus bolinhos, vlw flw

Renjun foi mais rápido que eu scrr
Mark é uma “boa” (pq tudo é relativo) pessoa?

qUEM É “Ele” QUEM É O PAI DESSA CRIANÇA?

Hey, ouh, ei, é, você mesmo! Ja deu uma olhada no jornal da fic? Juro que escrevi ele com todo meu heart:
https://www.spiritfanfiction.com/jornais/sobre-boty-e-agradecimentos-13913173


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...