1. Spirit Fanfics >
  2. Bite Marks >
  3. Irritação

História Bite Marks - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


mds hsugsj eu sei que deveria ter voltado antes T^T mas aconteceram muitas coisas que eu prefiro não falar sobre, porém não é justificativa pra deixar minhas histórias de lado. decidi terminar bite marks primeiro pra depois continuar my roommate, até porque eu já tenho tudo o que quero escrever dessa nomin.

enfim, espero que gostem. boa leitura!

Capítulo 2 - Irritação


2. Irritação

Jaemin se sentia estranho depois do ocorrido no refeitório. Ficara quieto assim que Jeno havia saído daquela forma rápida e exasperada, e ninguém mexeu consigo respeitando seu silêncio. É claro que sentia alguns olhares, mas resolveu ignorá-los e colocar o máximo de comida possível em seu estômago que roncava desde que estava na sala, causado pelo seu péssimo hábito de não tomar o café da manhã que sua mãe preparava.

Quando o sinal tocara informando que deveriam voltar às aulas, pegara seus pertences e rumou ao local aonde seria ministrado a sua próxima matéria –– Biologia ––, tendo como companhia Mark que, apesar de estar no último ano, fazia parte da monitoria, auxiliando os alunos com dificuldades e recebendo pontos em seu histórico para conseguir uma boa bolsa na faculdade.

–– Jaem, você tá bem? –– Ouvira a voz de Mark enquanto o mesmo tocava em seus ombros, parando seu amigo que estava quase correndo para ir à sala de aula.

A única coisa que recebera foi um aceno de cabeça. Mark suspirou e passou os dedos pelos cabelos pretos lembrando-se que Jaemin não estava acostumado com essas mudanças comportamentais que a maioria das pessoas passariam antes de definir a classe ao qual pertenceriam de fato.

–– Escuta, o Jeno tá bem, ok? Você não precisa se preocupar com isso.

Jaemin assentiu e assim finalizaram aquele pequeno monólogo, apressando os passos já que a Sra. Kim poderia tirar alguns décimos dos pontos como punição, e Mark não queria isso para si e nem para o amigo. Ainda mais depois que percebeu que Jaemin ficou mais relaxo.

Entretanto, o mais novo não estava cem porcento convencido, queria falar com seu melhor amigo, não suportava vê-lo mal então como não teriam aulas em conjunto no restante do dia, decidira que iria falar com ele. São melhores amigos, oras, é claro que ele sabe aonde é a casa do loiro. Portanto, assim que o sinal batera informando a saída, Jaemin arrumou suas coisas rapidamente, nem dando tempo de Donghyuck falar consigo, já que no último período, a matéria de História, eles faziam em conjunto.

Esperou pacientemente pelo ônibus que precisava pegar para ir até a sua casa, almoçar e sair logo em seguida para ir a casa de Jeno que ficava a três quarteirões da sua. Chegando em casa, correu escada acima, jogando a mochila de qualquer jeito na cama enquanto sua mãe gritava chamando-o para almoçar.

Respondeu com um “já vou” e correu para o banheiro, tomou um banho rápido, mas relaxante o suficiente para querer ficar debaixo d’água como um grande peixinho. Ao descer, encontrou Jaehyun sentado na mesa e não escondeu o espanto ao ver o irmão mais velho em casa, fazia tempo que não o via parar ali devido ao trabalho na delegacia da comunidade.

–– Maninho! –– Jaehyun revirou os olhos para o apelido enquanto sentia os braços de Jaemin ao seu redor.

–– Tá cheiroso assim por quê? –– Jogou desconfiado vendo o irmão caçula sentando para almoçar também.

–– Vou ver como Jeno está –– Jaemin sentiu seu peito apertando ignorando o que sentia e continuava a colocar mais um pouquinho de comida no prato.

–– Para de ser guloso, Jaemin. Gula é um pecado –– Disse sua mãe, entrando na cozinha e sentando-se também, ocupando a ponta da mesa para observar bem seus filhotes.

–– Aconteceu alguma coisa com ele? –– Jaehyun e Jaemin ignoraram o que a mãe dissera –– sempre a mesma justificativa para não os fazer comer mais do que seus corpos suportariam.

–– Ele tá meio estranho hoje, mas o Mark disse que é normal e que deveria não me preocupar. Mas é meio difícil.

Jaehyun assentiu compreensivo e logo após caiu o silêncio sobre a mesa, apenas ouviam o tilintar dos talheres no prato e o jovem de cabelos negros conseguiu terminar tudo o que colocara no prato –– senão levaria alguns tapas no pescoço de sua progenitora. Pegou seu celular e saiu de casa gritando um “volto logo!” e trancou a porta.

A casa de Jeno nunca parecera tão distante quanto naquele momento. Sua testa totalmente suada, sendo que o clima estava ameno, levando em consideração que era de tarde e o sol sempre castigava mais naquele momento.

Tocou a campainha sendo recebido por Donghae.

–– Oi Jaeminie, o que faz aqui?

Aquela pergunta era até engraçada pois Jaemin ia ali por causa de Jeno.

–– Vim ver o Jeno, tio. Ele está?

O mais velho assentiu, afastando-se da porta e permitindo que o mais novo entrasse.

–– Está no quarto. Espero que consiga falar com ele. O garoto tá uma fera desde ontem.

Soltou uma risadinha e fechou a porta atrás de si, segurando nos ombros de Jaemin e levando-o até perto da escada.

–– Depois desçam os dois. Fiz bolo de chocolate e Jeno sempre diz que é seu favorito.

Donghae sorriu quando Jaemin olhou para si e viu o mais novo assentir, sorrindo também.

Após isso, Jaemin subiu as escadas passando pelo quarto de Taeyong que estava com a porta aberta e o mesmo tocando algo na guitarra elétrica. Ouviu um “Hey, Jaem”, acenou sorrindo e parou em frente a porta do seu melhor amigo. Bateu três vezes, como sempre fazia e entrou no quarto do mesmo.

As cortinas pesadas e escuras bloqueavam a entrada do sol no quarto, deixando-o em um breu completo. Sua sorte é que conhecia aquele quarto na palma das mãos e seguiu para a cama, sabendo que o seu melhor amigo estaria ali.

–– O que você quer? –– A voz de Jeno saiu baixa e mais grossa que o normal, deixando evidente que estava em um cochilo se não fosse por si entrando no quarto.

–– Vim ver como você tá.

A próxima coisa que ouviu enquanto estava de pé ao lado da cama fora um suspiro. Alto e forte.

–– Eu já disse pra todo mundo que estou bem.

–– Eu sei, mas é inevitável não ficar preocupado contigo né. Sou o teu melhor amigo, Jeno, você sabe que pode me contar as coisas. É o Taeyong?

Jeno sentou-se na cama sentindo seu corpo entrando em combustão novamente, sua garganta coçando para deixar palavras rudes saírem de sua boca. Mas respirou fundo de novo, fechando os olhos.

–– Não, Jae, tá tudo bem. Juro.

Jaemin não sentiu firmeza naquelas palavras e sentou na ponta da cama, longe do mais velho, já que podia ver a silhueta do outro mesmo naquele breu todo.

–– Mas hoje...

–– Eu já disse que tá tudo bem!

A voz de Jeno ecoou na mente de Jaemin deixando-o desconfortável, seu corpo querendo que encolhesse naquele momento. Não entendeu o que aconteceu, o loiro não era assim. Sabia que estava sendo apenas dramático, mas algo mais forte do que si fez com que a maneira que Jeno havia falado consigo tivesse poder sobre seu corpo.

Levantou-se rapidamente da cama, engolindo a seco aquele tratamento.

–– Tudo bem.

Sua voz também fora gélida tentando se igualar à maneira que seu melhor amigo falou, mas não surtiu o mesmo efeito. Sentiu a movimentação na cama no mesmo momento que decidiu sair do quarto, andando rapidamente para a porta enquanto Jeno saia da cama para lhe alcançar.

–– Jaemin!

Abriu a porta e andou rapidamente para a escada. Seu andar soando forte na madeira e viu quando Donghae saiu da cozinha, segurando um prato de vidro, e se mostrando alarmado. Seus pés ganhando mais força enquanto se preparava para correr, abrindo a porta da casa de Jeno e fechando-a com força.  

 

Ω

 

Mark se assusta quando a porta do seu quarto bate com força contra a parede, quase deixando o porte de alimento do seu peixinho caísse no chão. Virou-se para ver Jeno jogando-se em sua cama com o braço sobre os olhos.

O Lee revirou os olhos e voltou a olhar o seu aquário, concentrando-se em definir a medida certa de comida para seu bichinho. Não queria matá-lo.

–– Então, vai me dizer o que aconteceu ou vai ficar mesmo esparramado feito uma batata sob a minha cama?

Falou enquanto ia a estante guardar o pequeno pote de comida, ajeitando as coisas ali.

–– Eu acho que meio que briguei com o Jaemin?

–– Meio?

–– É. Ele foi lá em casa perguntar como eu tava e acho que usei minha voz de alfa nele.

Mark finalmente parou de arrumar sua estante e virou-se para o amigo que não estava mais com o braço em cima dos olhos. Mas agora ele olhava para o teto cheio de estrelinhas que brilham no escuro.

–– Cara, você nunca vai tirar isso?

–– Cala a boca, ainda tenho medo de escuro.

A gargalhada de Jeno agraciou os ouvidos de Minhyung, deixando escapar um sorrisinho de canto. Sabia que aquilo poderia amenizar o clima e a meia culpa do seu melhor amigo.

–– Mas enfim, voltando ao nosso assunto principal –– Mark puxou a cadeira gamer para si e sentou para observar melhor o outro –– Como o Jaemin reagiu?

–– Não deu pra perceber muito bem, mas acho que deixei ele irritado. O Jaemin pode ser muito protetor, você sabe, e fica achando que tá no escuro quando a gente não fala o que tá acontecendo pra ele.

–– E não é por nada né, você é tipo o melhor amigo dele e sempre tiveram essa conexão estranha –– Jeno bufou resmungando um “de novo isso?” –– Ah é, desculpa senhor, você gosta dele.

Jeno sentou na cama, passando a mão no rosto exasperado e deixou um biquinho aparecer nos lábios.

–– Aliás, você tem passado pelas mudanças de um alfa, isso é normal Jeno. É claro que você tem que pedir desculpas pra ele e explicar o que tá acontecendo e o porquê de tratar ele e todo mundo mal. Até porque Jaemin não entende o que tá acontecendo já que nunca passou e não sei se ele passara por isso.

–– Eu sei, eu sei! –– Jeno levantou-se da cama e começou a andar pelo quarto –– Essa droga de ser alfa e ainda um lúpus só fodeu a minha vida.

Mark riu lembrando que Jeno queria ser, na verdade, um ômega. Alfas tinham um papel muito importante no tipo de sociedade que viviam, é claro que todos tinham seus devidos papéis, infelizmente a desigualdade era perceptível. E ainda, atrelado a tudo isso, ainda tinha a transformação e a conexão com seu lobo interior, triplicando a complexidade para alfas e ainda mais uma linhagem antiga de Jeno.

–– Aliás, como você tá aguentando ficar no mesmo quarto que eu? Nos primeiros dias a gente tem uma certa repulsa de alfas –– O Lee resolveu alfinetar enquanto ainda via Jeno parado em sua frente.

–– Meus problemas com Jaemin são maiores do que essa mudança idiota.

Mark deixou um risinho escapar, dando de ombros enquanto se levantava e parou na frente do melhor amigo segurando em seus ombros.

–– Enfim, só espera sua mudança finalmente terminar e vocês podem conversar. Jaemin só vai ficar um pouquinho magoado, mas é só você fazer aquele biquinho fofo que é certeiro que ele te beija.

–– Argh, Mark. Por que eu te disse mesmo sobre isso?

–– Porque eu sou o teu melhor amigo, paspalhão.

 

Ω

 

Jaemin sentia-se incomodado desde o que ocorreu no quarto de Jeno. Estava agora jogado em sua cama, mas no seu peito o desconforto pairava. Queria entender o porquê do seu corpo querer se encolher na hora que o loiro falara mais grave consigo, sua mente trabalhando rapidamente para encontrar respostas.

Enquanto isso, Jeno também estava jogado na cama de seu quarto. Não jantara e seu pai Donghae estava preocupado, mesmo que já soubesse de todas as fases da mudança de um alfa lúpus –– afinal era um, assim como todos os alfas da família.

Seu corpo de repente ficou quente demais deixando a costa da camisa de malha fina totalmente molhada. Jeno gemeu, amaldiçoando os deuses por tê-lo feito um alfa e correu para o banho, tentando não enlouquecer e também não pensar em um certo moreno.


Notas Finais


e foi isso.

espero que tenham gostado. agora, como eu tenho tudo organizadinho de como quero desenvolver, as postagens irão voltar ao normal, ainda mais nesse período de quarentena, creio que eu poste dois capítulos ainda essa semana.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...