História Bitter Affair - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Ochako Uraraka (Uravity), Tenya Iida
Tags Bakuchako, Bnha, Drama, Kacchako, Kacchan, Katsuki Bakugou, Ochako, Ochako Uraraka, Romance, Todochako, Todoroki, Todoroki Shouto
Visualizações 180
Palavras 806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello Peoples
MI CORAZÓNS <3
Espero que gostem desse shippizinho super bittersweet <3

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Bitter Affair - Capítulo 1 - Prólogo

 

 

 

 

- Inferno! - Já era pelo menos o quadragésimo xingamento proferido pela boca do loiro, aquele era um número habitual, então não havia porque alarde, excerto pelo fato de estar super atrasado para o teste semestral. Praticamente saltando a escadaria, apenas correu até a cozinha e colocou uma fatia de pão na boca, seguido de um copo de leite que faltara enfiar goela abaixo.

- Coma devagar, Bolt! - Repreende, Mitsuki. Sendo completamente ignorada pelo mais novo que apenas engole e corre para a porta.

- Não esqueça de passar no Maid Café, Katsuki! Estou querendo comer aqueles cupcakes há séculos! - 

- Já entendi, Obacchan! Vai acabar ficando mais gorda do que já está de tanto comê-los...- Retruca.

- Quem você está chamando de velha gorda, seu cachorro-de-rua?! - Abaixa-se instintivamente, fazendo com que a colher de pau voasse longe atingindo o telhado do vizinho. Katsuki desvia de mais algum objetos e passa a se focar em chegar no campus o quanto antes, não tinha tempo pra discussões desnecessárias, então apenas ignorou os gritos e rumou para o caminho da escola. O seu nome soou tão audivelmente pelo quarteirão que se perguntou se todos os Katsuki's da região não responderam ''O que?''.

- Caralho, Pr° Aizawa vai me esfolar vivo! 

 

 

(...)

 

Por pura sorte chegara encima da hora, a demora em aplicar a prova se deu ao também atraso do Prof°Aizawa, agradecimentos ao esquecimento rotineiro. Debruçando-se sobre a carteira, escutava entediado o blá blá blá de Kirishima sobre um jogo qualquer de zumbis. Nunca fora um fã de jogos eletrônicos, sempre preferiu atividades físicas que passou a gostar por obrigatoriedade de sua doença. Mas mesmo com a prática regular, as suas explosões eram constantes, e era o que estava prestes a acontecer se não tivesse sufocado o palavrão ao escutar a porta correr.

- Pessoal, devido a chuva torrencial, as práticas de Ed. Física foram encerradas por ora, como era a última aula, já estão todos liberados! - Uma chuva de assovios e gritos dos estudantes verberaram pelo local, excerto por um que bufava raivoso.

- As aulas foram canceladas por causa de uma chuvinha?! - Trovão

- Está um dilúvio lá fora, Bakugou! - Kaminari tentou explicar, mas recebeu um olhar mortal em troca.

- Que se foda, não é motivo pra mimimi de quem não quer molhar a roupinha! - Como todas as vezes em que explodia e ameaçava quebrar a escola, a classe se retirou ignorando-o, deixando para trás um Bakugou raivoso discutindo com o certinho Iida, enquanto Kirishima segurava as pontas desesperado.

 

(...)

 

 

- Porra..- Pisando nas poças despreocupado - deveras irritado pra ressaltar - Bakugou andava em direção ao Maid Café lotado que sua mãe havia pedido que fosse, o guarda-chuva de bombinhas evidenciava a sua personalidade, e o olhar sempre caído e irritado fazia com que as pessoas abrissem caminho defensivamente. Sempre fora assim, as pessoas o temiam, tanto pela pose de intimidador quanto pelo temperamento, e Katsuki até gostava disso.

As luzes coloridas da cidade que nunca dormia enfeitavam as ruas, e o painel brilhante decorativo do Café o deixava com náuseas, não era a primeira vez que visitava, a última teria sido quando?, verão passado?. Bom, é. O típico tilintar do sino ao passar pela porta, fez com que uma das atendentes se virasse para ele, e a primeira coisa que notou - sem querer - foram os seios avantajados que a mesma possuía, e fazia questão de mostrá-los - sem querer também -. Balançando o guarda-chuva para retirar o excesso de água, se virou para a morena de rabo de cavalo com um sorriso bonito no rosto.

- Oh, seja bem-vindo ao Jelly&Honey Maid Coffee, Goshujin-sama, em quê posso servi-lo? 

- Hum, obrigada. Eu vou querer...- Antes que terminasse a frase sentiu um ser baixo - até demais - trombar em suas costas, e logo em seguida a sua pele fervilhou, fazendo-o saltar de dor.

- Mas que porra! - Virou-se rapidamente, encontrando sua tão bela jaqueta colada ao seu corpo devido ao líquido grudento e quente, haviam derrubado café em si, e a culpada tentava balbuciar algo, enquanto suas mãos frenéticas juntavam os cacos de porcelana do chão.

- M-me d-desculpe! Eu não o vi! E-eu - 

- Você só pode ser cega! sua...- Assim como ela, Bakugou perdeu a fala quando a encarou. Ah, ele conhecia aquela cara redonda e corada, com os grandes olhos castanhos assustados olhando-o sem saber o que fazer. A atendente peituda falava algo ao seu lado, mas Katsuki sequer a ouviu, estava ocupado demais procurando controle suficiente para não explodir e deixar a situação mais vergonhosa - e clichê - do que já estava.

- O que caralhos você está fazendo aqui, Round Face?! 

 

Bom, mas estamos falando do Bakugou, e bom... ele não é nenhum poço de calmaria.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3
Fiz o cap as pressas, então talvez tenha erros
Comentem trufinhas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...