História Bizaardvark - Desafie-me irmãozinho - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bernie, Bizaardvark, Desafio, Dirk, Disney
Visualizações 11
Palavras 1.853
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Shoujo-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Capitulo Unico


Eu estava deitado na minha caminha de marinheiro e vestindo um pijama de capitão que cobria das mãos até os pés e com o conjunto do chapéu (oque foi, eu ficaria ridículo com o pijama de marinheiro sem o chapéu) enquanto tomava uma decisão radical "Bernie Schotz não seria mais uma criança, Bernie Shotts agora seria um HOMEM". Chega dessa ambiguidade, chega de ficar batendo punheta para homem ou imaginar professores dando reguadas na minha bunda (a terapeuta da escola disse que é um sonho erótico saudável).

Apartir de agora Bernie Schotz só pensaria em mulher, e fazer aquelas coisas que todo o hétero faz... vocês sabem... aquilo... deve envolver as tetas.

Mas é então que chega meu postiço irmão mais velho e legítimo melhor amigo: Dirk. Ele esta apenas de toalha. Isso não era realmente novidade, Dirk vive andando pela casa só de cueca e geralmente com uma pesada mala.

A toalha não era diferente, ela não ajudava nada a disfarçar sua forte ereção, bom logo percebo que ele não tinha nenhuma intenção de escondê la, já que o loiro a derruba no chão mostrando seu grosso e cabeçudo pau, de cabeça rosada e grossura de um punho fechado.

Bom, não fui hétero até agora, acho que isso pode esperar até amanhã, isso aí, amanhã sem falta, mulheres que aguardem.

Agora tudo oque tenho que fazer é mandar uma piada de duplo sentido a qual possa ser interpretada tanto como avanço sexual quanto como apenas uma leve brincadeira, assim deixo o Dirk seguir qual caminho e descubro se ele de fato me quer. Tudo o'que preciso é ser discreto.

- CARALHO DIRK ESSA É A MAIOR PIROCA QUE EU JÁ VI - ai droga, dá pra fingir ainda que é brincadeira - LITERALMENTE O MAIOR PINTO DA HISTÓRIA - ai caramba oque eu estou falando? Boca idiota me obedeça.

- Obrigado irmão Bernie - disse o inocente Dirk - isso vale muito vindo de você que conhece varias "pirocas" grandes pelas suas revistas de fisiculturismo com homens nus que guarda debaixo da cama.

- É, fisiculturismo sim, sou grande fã do esporte - Droga, tenho que achar um esconderijo melhor.

- a verdade é que eu tava tomando banho frio pra passar, eu aceitei um desafio de um cara que pediu para eu tomar uma espécie de viagra tailandês, agora meu pau não ta durasso e não baixa de jeito nenhum.

- você já tentou... você sabe... -Dirk não sabia - se masturbar.

- Nossa irmão Bernie, você realmente tem as melhores ideias - Dirk então segura forte em seu membro antes de começar uma frenética masturbação que fazia suas bolas penduradas saltarem sem parar.

Eu não consigo olhar pra isso sem que escorra um pouco de babá. Meu pijama de marinheiro de repente parece pequeno para o'que estava se remexendo na minha proa.

Agora é como uma caçada, preciso ser calmo e avançar bem aos poucos.

- SERÁ QUE EU POSSO TE AJUDAR A SE MASTURBAR... - droga, droga, droga, ainda dá pra sair dessa, só inventar uma desculpa ou dizer que foi uma piada, eu consigo resolver isso - COM A BOCA? - Droga, porque eu não consigo seguir o maldito plano, eu cresci e virei a tokio?

- Nossa irmão Bernie, isso seria muito bom.

Era óbvio a essa altura do campeonato que o meu corpo e meu cérebro não estavam trabalhando em equipe. Meu cérebro agora dizia "VAI" enquanto meu corpo dizia "NEM FUDENDO".

Dirk repara na minha dificuldade em me mover ele então chega até a ponta do barco se masturbando.

- Vamos capitão, eu tenho aqui uma baleia branca que não vai se pescar sozinha - ele agora balançava o imenso monstro dele.

Eu então tomei coragem, desligo de vez o cérebro e resolvo entrar na brincadeira e abocanho o máximo que consigo.

Vale aqui mencionar que nunca havia provado nenhum pinto antes, vale aqui mencionar também que é muito bom.

Primeiramente coloco a cabeça, noto como o grande loiro estremece pelo contato da minha língua no seu cacete. Então eu chupo sua cabeça com meus lábios como se fosse uma mamadeira.

Já consigo sentir o gosto salgado em minha boca. Dirk estava tremendo pela excitação.

Se empolgando Dirk segura minha cabeça e empurra o resto da sua piroca pela minha garganta.

Ele retira o seu grande pau branco da que escorre porra pelo chão ao mesmo tempo permitindo que o ar volte aos meus pulmões.

-Droga irmão Bernie - Disse o Dirk balançando sua grande piroca mexendo com a minha imaginação - Meu cacete ainda ta duro como pedra.

Tava mesmo, parecia mármore lustroso reluzindo com a minha baba, eu quase podia me ver refletido na cabeça dela.

- Tem mais alguma coisa que eu posso fazer por você Dirk? - digo com carinha de cachorro pidão, uma cara que a propósito sei fazer muito bem.

- Não sei cara, eu realmente precisava meter ela numa buceta.

Papo de hétero Bernie, você pode fazer isso.

- VOCÊ PODERIA METER NO MEU CU - corrigi rápido - sabe, pra te ajudar.

- sério irmão Bernie? você faria isso por mim?

- Claro grandão, tudo pelo meu bro - o'que a gente não faz pelos amigos não é mesmo?

Fico de pé na cama e ele chega a minha frente. É meio injusto que a natureza nos tenha feito para só assim ficarmos na mesma altura.

Dirk pega no zíper do meu pijama e desliza revelando aos poucos meu corpo para a surpresa do grandão.

- Nossa irmãozinho, o treino besuntado de óleo ta dando resultado - Não sei se fiquei mais vermelho por ele estar me olhando desse jeito ou por ele ter assistido meus vídeos de musculação (Droga vuugle, achei que tivesse apagado os vídeos) - posso?

Não tenho certeza sobre o'que ele está pedindo permissão, mesmo assim eu a dou balançando a cabeça afirmativamente.

Suas grandes mãos tocam meu corpo. Ele passa sua mão direita pelo meu braço. A esquerda acaricia a minha barriga o'que faz cócegas me fazendo rir involuntariamente.

Ele termina de descer minha roupa me deixando só com a cueca com âncoras (não me critiquem, faz parte do conjunto).

- Você quer sentir meu corpo também? - eu paraliso na hora, mas o grande loiro pega minha mão e a leva até seu peito.

Sinto seu coração batendo, aperto ela. Minha mão é tão pequena e seu corpo tão grande. Sinto seu mamilo rosado em minhas mãos e uma ideia corre naquilo que deveria ser meu cérebro. Tinha visto isso em um porno uma vez, um porno hétero… com caras héteros… só com CARAS héteros. Quando vejo já estou fazendo.

Minha boca se aproxima do seu mamilo o qual o chupo. Acho que pode soar estranho, mas escuto ele gemer meu nome “Beeernie” e  agarrar meu cabelo.

- Isso é muito bom irmão Bernie - Diz o Dirk acariciando minha cabeça - sabe o'que é melhor? - Paro de chupar seu mamilo e olho pro seu rosto tentando decifrar a resposta - cócegas.

Eu não tenho nem tempo nem força pra me proteger o Dirk. Ele brinca com suas mãos em minha axila sem pelos. Eu não consigo segurar o riso, caio na cama com ele em cima, mas o Dirk não para até perceber que eu quase perdi o ar.

- Bernie - Seu rosto está muito próximo do meu - você já beijou alguém?

- JÁ CLARO QUE EU JÁ... - Seus olhos verde estão tão próximos de mim, posso sentir suas respiração em meu rosto - não, na verdade não.

- Você quer dar seu primeiro beijo? - Meu corpo gela e meu cérebro virou mingau, por sorte não tenho que usa-lo (até porque eu não conseguiria).

Sem eu responder ele se aproxima de mim colando seus lábios no meu. Muitos podem ficar surpresos, mas eu não tenho a menor experiência com beijos. Me surpreendi quando sua língua entrou em minha boca. Sentia o ar de seus pulmões sair de sua boca e entrar na minha. Podia sentir suas mãos em meu rosto e todo o seu corpo cobrindo o meu.

Claro que não demorou muito para eu fazer uma bobagem. Mordo a língua dele, eu não sei nem o porque eu fiz isso. Ele termina então o beijo enquanto eu peço desculpas, mas ele está rindo, por sorte quem está comigo na cama era meu irmão Bernie.

Ele desce pelo meu corpo até chegar a minha cueca que ele desliza pela parte de baixo do meu corpo. Ao notar o'que havia lá veio a surpresa.

- Nossa, achei que depois de tudo o'que tinha acontecido aqui você já estaria duro irmão Bernie - Bom, essa é uma boa hora pra avisar que existe uma “pequena” particularidade sobre mim, eu não sou um homem muito avantajado… quer dizer meu pau deve ter o tamanho de um indicador… mas o importante é saber usar não é mesmo? coisa que eu não sabia também - Você ta sendo tão bonzinho comigo, acho que não custa nada fazer esse favor pro meu melhor amigo.

Ele pega no meu pênis circuncidado bem na cabecinha exposta. Com a mão em pinça ele me masturba enquanto eu reviro os olhos. Isso é tão gostoso, tão gostoso, tão… gozei. Meu pipi goza um jato cheio de leite em seu corpo.

- Nossa irmãozinho - Diz Dirk surpreso pela rapidez do disparo - você é fofo até na cama, mas - Ele pega seu grande mastro - eu ainda tenho um GRANDE problema aqui - Ele agarra meu corpo - vem pro colinho do seu irmão.

Eu me agarro a seu forte corpo. Sua mão me agarra, uma em uma das abas da minha bunda e outra em minhas costas. O gozo em seu corpo peludo grudava junto ao meu sem pelos.

Umas das suas mãos abre meu espaço deixando amostra meu botãozinho rosado para seu orgão avantajado entrar. Quando seu grande pau arromba meu pequeno espaço não posso evitar gritar, mas Dirk deixa já que a vovó está no pilates agora.

- É tão quentinho e apertado - gemia Dirk enquanto me jogava pra cima e pra baixo em sua piroca - eu vou por tudo.

Dirk soca dentro de mim todo aquele pau grande, grosso, cheio de veias completo dentro de mim. Sentia sua grande cabeça em meu estômago, seu pau era tão grande e meu corpo tão pequeno.

Ele começa então a leitar. Seu pau despejava sua gala quente sem parar enquanto ele continuava a meter. O creme denso escorria por seu pau de dentro de mim pingando no chão (isso com toda certeza ia deixar mancha, melhor pensar nisso depois).

Quando ele termina de estocar ele me joga na cama. Seu pau estava meia bomba, trabalho cumprido.

- Nossa irmão Bernie, acho que preciso de um banho depois de tudo isso, mas antes melhor enviar o vídeo de eu cumprindo o desafio de tomar o viagra Tailandês pro meu fã.

Dirk pega o celular e envia seu video. Não sei onde enfiar a minha cara quando meu celular toca com a notificação.


Notas Finais


Para ler mais contos com imagens sem censura basta clicar aqui: https://contosdotioadam.blogspot.com/2019/04/conheca-os-contos.html


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...