História Blackmail - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Ed Sheeran, Harry Styles, One Direction
Personagens Ed Sheeran, Harry Styles, Personagens Originais
Tags Ed Sheeran, Harry Styles, One Direcion, Zayn Malik
Visualizações 41
Palavras 1.612
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - London Eye


CAPÍTULO CINCO. 


 Harry P.O.V 

 Acordei com enxaqueca. Na verdade eu nunca senti tanta dor de cabeça assim antes. Eu poderia tentar explicar, mas eu sequer me lembro do que houve ontem à noite. As únicas coisas dais quais me lembro são flashes – que alias, incomodam pra cacete - e do Ed me trazendo pra casa. Ontem foi a festa oficial em comemoração aos anos da Modest, empresa que cuida da minha, digamos... Aparência profissional, não só minha, mas da banda, mas convenhamos, eu sou o que necessita mais de umas disfarçadas às vezes. 

Levantei da cama pondo a mão sobre minha cabeça, na esperança de que isso fizesse com que minha cabeça parasse de doer, ou doesse menos pelo menos, mas devo informar que não funciona.  Escovei meus dentes e “arrumei” do meu jeito o meu cabelo, me olhei no espelho e decidi que aquele jeito estava apresentável para descer a escada, mesmo que apenas de boxer.  Mas quem se importa?! Afinal, eu moro sozinho mesmo. Quer dizer, com minhas empregadas, mas elas nem ligam estão acostumadas. 

Mas enfim... Desci as escadas ainda um pouco sonolento, me sentindo mole ainda por causa da dor de cabeça que eu sentia, e avistei Margaret, que estava limpando as coisas de casa com seus fones de ouvido, mas, como eu sou um bêbado ressacado e com dor de cabeça, pude ouvir o que ela ouvia, e era, aparentemente, Lucy Pride. Segurei o riso ao ver o quanto ela se remexia ao ritmo da música. 

- Margaret? – Chamei e nada. – Margaret? – chamei um pouco mais alto, a mulher corou e desligou o MP5, tirando os fones de ouvido e sorriu levemente. 

- Sim, senhor Styles? – Respondeu. 

- Está ouvindo Lucy Pride? – Assentiu com a cabeça, concordando um tanto envergonhada.  Não que fosse vergonha ouvir Lucy Pride, mas geralmente pessoas da idade de Margaret não ouvem muito as músicas “animadinhas” de estrelas teen. – Eu não sabia que ouvia essas músicas. – Eu disse sorrindo. 

Provavelmente, se fosse há alguns anos atrás, você não me veria conversando com minha empregada, e muito menos sorrindo para ela. Mas com o passar do tempo, pude reconhecer o quanto Margaret se esforçava para cuidar de mim, e percebi que não bastava só dinheiro para agradecê-la, eu teria que, no mínimo, respeita-la, e era o que eu realmente queria fazer dali pra frente. Eu me lembro bem de quando eu tinha outra empregada da qual, nem o nome eu me lembro, e julguei-a mal. Não vou dizer que não arrependo por que, alias, eu me arrependo muito de ter a feito perder tudo, ou seja, o pouco, que ela tinha, mas odeio quando me julgam, eu era muito jovem, portanto eu era ingênuo e fazia muita burrada, mas eu acredito que com o tempo eu aprendi, e mudei. Mas o que me deixou com maior rancor de mim mesmo, foi quando Ed me explicou tudo o que havia acontecido e percebi que na verdade ela era inocente naquela história toda.  Eu nunca pensei que meu nível de idiotice pudesse chegar a aquele ponto, mas eu estava errado sobre o que pensava. Balancei a cabeça para espantar meus pensamentos e me virei novamente para Margaret. 

- Margaret... Quem me trouxe para casa ontem à noite? – Perguntei um pouco confuso. 

- Ed Sheeran, senhor. E a senhorita Pride, mas ela apenas ficou no carro. É claro, agora eu me lembro! Ontem eu fui à festa e me embebedei pra caramba, lembro de ter visto Ed e Lucy conversando em um canto, Niall agarrado a umas garrafas de cerveja, Louis saltando de mesa em mesa, com Liam tentando fazer o mesmo descer antes que caísse e Zayn cantando algumas garotas. Zayn é o tipo de cara que não muda, mesmo namorando Perrie, não deixa de cantar outras garotas, mesmo que nem fique com elas. Mas o que interessa, é que eu vi todos os meninos irem embora, e não fui com eles, talvez eu estivesse bêbado demais para entender o que falavam, e lembro-me de apagar do nada. Margaret interrompeu meus pensamentos quando me chamou. 

- Senhor Styles?- Perguntou. 

- Sim?! – Respondi. 

- Telefonema pro senhor, é o senhor Sheeran. – Disse ela. 

- Tudo bem, eu vou atender. – Sorri e peguei o telefone de suas mãos, pondo-o no ouvido.  – Fala Weasley. – Disse animado. 

- E aí Potter... Ainda está vivo? – Perguntou divertido do outro lado da linha. 

- Não, é o meu cadáver falando, idiota. – Eu disse gargalhando junto com ele. 

- Pois é alguém ontem deu muito trabalho pra mim e pra Lucy. – Disse o ruivo ainda risonho. 

- Me desculpa. – Eu disse sem jeito e ri. Claro que Ed já tinha me carregado quase em coma alcoólico muitas vezes, mas nunca teve a ajuda de uma garota. – A Lucy tá aí? Eu queria agradecer a ela por isso. 

- Não preciso do seu “obrigado” Styles. – Gritou Lucy fria do outro lado da linha. 

- Pois é Harry, acho que ela não quer seus agradecimentos. – Ed riu. Ele riu. Mas que idiota. 

- Cara, eu não sei por que ela me odeia. O que eu fiz pra essa garota? – Perguntei agora sério pra Ed. 

- EU AINDA ESTOU OUVINDO. – Gritou Lucy novamente e ouvi as risadas de Ed. Confesso que seria engraçado se não fosse comigo, mas era então eu não iria rir, obvio. 

- Cara, ela é assim mesmo. Tenho que desligar Hazza. Mais tarde a gente se fala, cara. – Disse Ed e nem tive tempo de dizer mais nada, ele desligou o telefone na minha cara, simples e adoravelmente assim. Voltei a passar a mão pelos meus cabelos e suspirei, olhando o nada por alguns segundos.  

Fui ao meu quarto e vesti-me adequadamente, peguei a chave do carro que estava em cima da mesinha e saí porta a fora, gritando um “vou sair” pra Margaret. Eu precisava pensar em tudo o que estava acontecendo, em por que Lucy Pride não gostava de mim, por que ela não dizia, e o que a fiz. Era isso ou eu explodiria. Eu estacionei meu carro em frente à London Eye. 

Isso pode parecer estranho, principalmente porque ainda era de manhã, mas, por incrível que pareça, a London Eye era a única coisa que me fazia relaxar intensamente não importa em que momento ruim ou bom eu estivesse, desde que estivesse sentindo algo.  

Eu extravasava minhas tristezas aqui, minhas felicidades excessivas e até mesmo tinha minhas maiores inspirações quando venho estou aqui.  E era exatamente disso que eu precisava. Eu não sabia muito bem o que estava sentindo por aquela estranha que eu conhecia há tão pouco tempo, e que, principalmente, me odiava sem motivo aparente e sem aviso prévio. O que Lucy Pride estava fazendo comigo? Ou melhor, o que eu estava fazendo comigo? Eu nunca fui o tipo de cara que se apaixona facilmente por uma desconhecida. Mas espera eu disse “se apaixona”?  Isso seria muito clichê.

- Não, claro que não Harry, pare de pensar essas coisas. – Eu disse pra mim mesmo e sem dúvidas o homem que estava a minha frente achou que eu sou louco. – Er, desculpe, eu não sou louco. – Disse para o homem que arregalou ainda mais os olhos quando ouviu o que eu disse e se afastou. A única coisa que tive, foi a vontade de rir loucamente, e foi isso que fiz, sem nem pensar nas pessoas que estavam a minha volta.  Viram? É o poder da London Eye. Passaram duas horas que eu estava observando a paisagem de cima da London Eye. De repente senti o celular vibrar no meu bolso e logo as primeiras notas de “Little Bird” do meu amigo ruivo começou a soar. Tirei o celular do bolso e vi o nome “Niall” na tela e prontamente atendi. 

- Fala Leprechaun. – Eu disse rindo. 

- Harry cara, onde você tá? Já faz uma hora e meia que estamos te esperando e onde cacete você se meteu? – Niall falou (lê-se: gritou). Foi aí que me toquei que eu tinha um maldito photoshoot marcado pra hoje, Mas que... 

- Merda! Eu esqueci cara, eu já to indo aí. – Disse rápido e desliguei, mas antes pude ouvir um “Vai rápido, viado.” gritado, provavelmente por Zayn do outro lado da linha, ri com isso e corri indo em direção ao meu carro. Não sei o que, mas algo me dizia que aquele dia iria ser difícil. Intuição masculina. 


 Lucy P.O.V 

 Acho que o Styles definitivamente só pode estar de onda com a minha cara. Além do Ed praticamente me obrigar a ajuda-lo com o Styles completamente bêbado ontem a noite, eu ainda tenho que aguentar gracinhas da parte do mesmo. Certo, certo, não foi nada demais, mas eu não quero nem saber de nenhum tipo de pedido de desculpas ou de agradecimento vindo desse cara, definitivamente não quero. Fui despertada de meus pensamentos por Zayn. 

- Diz “estrela teen do momento” – Disse zombando do fato de revistas do mundo inteiro terem saído com essa nota essa manhã.  Zayn às vezes age como se não tivesse sido ele que me deu o “empurrãozinho” inicial. Na verdade, eu não sei o que se passa na cabeça de Zayn Malik, ele é o amigo mais maluco que existe. 

- Para de bobagem Zayn. – Eu ri com as brincadeiras dele. – E oque você está fazendo aqui? 

- Ué, eu vim para tirat fotos, você sabe né? As pessoas precisam  ver a minha beleza. “os meninos” Lucy, é claro que o Harry não está envolvido. – Ele disse e eu desatei a rir.  Zayn e Ed eram as únicas pessoas que conseguiam me arrancar uma risada tão duradoura assim. E eu os amava por isso.    


Notas Finais


Certo. Esse capítulo não fez muito sentido, mas é muito necessário para a continuidade da fic. Espero que tenham gostado!

Aliás, gente eu aceito críticas e dicas, para o crescimento da fic, fiquem a vontade para dizer o pensam a respeito. Beijinhos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...