1. Spirit Fanfics >
  2. Black Amazon 3 temp >
  3. Noivado parte 2

História Black Amazon 3 temp - Capítulo 51


Escrita por:


Capítulo 51 - Noivado parte 2


Pov Pietro

Lógico que eu ia dar um jeito de invadir a festa, era meio assustador, era como ta de penetra em meio a diversos anjos mortais. Consegui me passar por garçom e tava quase chegando na Lia quando a mãe dela puxou ela rindo, vou atras a certa distância com uma bandeja na mão.

-Lia amor, esse é o Theodosio I. Shayera.

Meu concorrente era alto, forte sinceramente forte demais o cara era um brutamontes eu era um graveto perto dele. E a Lia era tão delicada, ele era mais velho também devia ter uns 20 e poucos, além desse absurdo ainda tinha essa praticamente pedofilia, e o pior de tudo ele tinha asas.

-Theo, essa é a Lia, minha filha, linda não é? Tem olhos de águia. Shayera.

-Realmente Shayera, mesmo sem as asas, a Lia é muito bonita. Pode me chamar de Theo, acho que não temos que ter essas formalidades. Theo

-Bom eu vou deixar vocês conversarem melhor. Vai dar certo amor fica tranquila. Shayera

Ela beija a bochecha da filha e saí, o que achei hipocrisia, Lia estava tensa trocando o peso entre as pernas ele riu.

-Nervosa? Theo.

-Desculpa, é que eu nunca...Lia.

Ela cora e abaixa a cabeça ele ri.

-Fica tranquila, vamos conversar um pouco, beber alguma coisa e depois pensamos nisso ok? Temos a noite toda. Theo.

Ela suspira aliviada. Ele envolve a cintura dela e a puxa pra uma mesa, não gostei daquilo, fico rodeando com a bandeja até tomar coragem.

-Bebidas? Pietro.

-Obri....Pietro! Lia.

Ela me olha assustada, acabo sorrindo.

-Conhece ele? Theo.

Ela olha pra nós dois e engole em seco suspirando.

-Não, desculpa pensei que era um amigo, mas não é ninguém, continua falando , eu nunca conheci Tanaghar pessoalmente, sempre quis voar nas colinas de lá. Lia.

-Iria adorar, o vento passa por entre as penas e poupa metade do trabalho. Theo

Lia suspira frustrada, me afasto, que porra eu tava pensando, esse cara iria fazer ela feliz, era da espécie dela, as vezes ela tinha razão, saio do salão acho um banco perto e me sento abraçando meus joelhos pra chorar.

-A garota que fez isso com você deve ser muito perfeita, porque você ta acabado.

Não tenho ideia de quem era o moreno que sentou comigo. No mundo magico você aprende a não confiar em estranhos. Mas eu tava pouco me fudendo.

-Ela era perfeita, é ainda.

-Doce, Gentil, delicada, bondosa, educada....

-Tudo isso e muito mais.

Ele sorri.

-Tive um amor assim uma vez, nunca me senti tão completo.

-E o que aconteceu?

-Um piralho retardado, voltou no tempo e fudeu tudo. Mas ela era um doce, as flores preferidas eram margaridas, acredita? As flores mais sem graça do mundo, e adorava o cheiro da brisa do mar e a praia, ela voava pelas nuvens rindo, e era um desastre na cozinha.

-Parece com a Lia.

Ele ri.

-Parece não é?

-Quem é você?

-Alguém que ta te falando pra não desistir, vai atras dela Pietro, eu faria de tudo pra ver minha garota feliz, mesmo que significasse ver ela com outro, mas não alguem que ela não amasse. Ela merece mais que aquele canalha de asas.

-Ele parece ser gente boa.

-Unicórnios também.

-E coelhos.

Ele ri e abre um portal, me assustei um pouco, mas tava óbvio que ia acontecer algo assim, ele sabia demais pra ser só coincidência estar ali.

-Vai atrás dela garoto é serio, não vai ter outra chance.

-Posso saber ao menos o seu nome?

Ele sorri.

-Mathew, sou um amigo dela por assim dizer, de outros tempos, cuida bem dessa ave pra mim.

Ele entra no portal e some. Isso foi estranho, mas não o mais estranho que me aconteceu. Volto pro salão, não tava mais encontrando a Lia, meu coração acelerou. Um quarto nos fundos. Eu fui direto pra lá, ele estava beijando ela encima da cama, mas ela tentava empurra-lo.

-Por favor para. Eu não to pronta ainda. Lia.

-Para de frescura, já é uma merda eu ter que te aceitar sem asas. Theo.

Ela tava chorando. Ele imobilizou ela.

-Vai ser rapido só fica quieta. Theo.

-HEY! Solta ela! Pietro.

Ela sorri quando me vê. Ele bufa irritado.

-E o que você tem a ver com isso? Em humano. Theo.

-Tudo a ver quando um canalha tenta violar minha namorada. Pietro.

Lia sorri, ele puxa ela mais junto e a encara, ela se encolhe, o vestido dela tava no chão, ele estava de roupas ainda, o que eu agradeci, acho que uns 5 min a mais e eu ia ter chegado tarde.

-Conhece esse humano? Theo.

-Conheço. É meu namorado. Lia.

Sorrio, ele bufa irritado e leva a mão pra dentro dela ela solta um gemido de dor, mas não tinha como se encolher mais.

-Ela ainda é virgem. Estão mentindo, não tem como ser namorado dela, conheço os costumes mundanos de vocês. Theo.

-Bom e ela teria que ser 100% virgem não é? Pietro

-O que está insinuando? Theo.

-Bom de 3 buracos acho que só 1 ta inteiro, então saí perdendo 2/3 da aposta, vai querer mesmo copular com uma Tanaghariana que já brincou com outro pênis? Sem contar que ela nem tem asas, e se isso passar pros seus filhotes? Vai dizer o que pra eles quando pergutarem da mãe? Pietro.

Ele bufa irritado, mas não saí de cima dela.

-Deixou ele te tocar? Theo.

Ela me olha, faço que sim com a cabeça.

-Deixei. Lia.

-Fiquem aqui, vou falar com sua mãe sobre isso, não acredito em vocês. Theo.

Ele se levanta e saí. Ela suspira aliviada, jogo a mascara longe e corro até ela.

-Ele te machucou? Pietro

Tinha uma leve mancha de sangue no lençol, aquele cretino dedou ela tão forte que ela sangrou, imagina o que faria.

-Eles vão me matar. Lia.

-Lia, o que importa é você, ele te machucou? Pietro

-Um incômodo. Lia.

-Vem comigo, agora. Pietro.

Estendo a mão pra ela.

-Pietro, eu não posso, se eu fizer isso...Você não me ....Lia.

Beijo ela, um beijo intenso e cheio de desejo.

-Eu te amo garota, não tem a ver com o fato de você ter ou não asas, amo você pela garota doce e meiga, que ama glitter e rosa, e troca maquiagens com o bicho papão do meu quarto, acho incrível como ve bondade e beleza nas coisas, como artomenta a Illa com seu jeito doce e como se apaixona por coisas simples, além disso acho que é a única pessoa do mundo além de mim que gosta de música classica. Pietro

Ela ri e suspira.

-Eu sei, mas minha menstruação...Lia.

-Lia, daqui a 3 anos, eu meto um filho em você, até lá não suportaria saber que transou com outro. Pietro

-Casaria comigo? Lia.

-Agora mesmo. Topa? Pietro

Eu tava endoidando, mas não podia perde-la, não ela. Ela ri e segura minha mão.

-Topo. Lia.

-LIA! Shayera.

A porta abriu com tudo fiz a única coisa que pensei.

-OGOF. Pietro.

Um incendio, eu comecei um incedio colocando fogo em quase tudo do quarto. Puxo Lia pra um portal.

-Onde estamos? Lia.

-Veste isso. Pietro

Entrego uma roupa de um manequim pra ela. Ela se veste, era um vestido rodado amarelo, ficou lindo nela.

-Pietro é sério, onde estamos? Lia.

-Em um cassino em Vegas, sei que não é romântico, mas é meio minha opção. Pietro.

Me ajoelho.

-Lia Hall, quer casar comigo pra não ter que transar com aquele tarado que seus pais escolheram? Pietro.

Ela ri.

-Adoraria Pietro, mas onde...Lia.

Puxo ela pelo cassino, minha mãe apresentava nele, e eu e a Illa conheciamos todos os caminhos decor, acho a Capela, tinha um casal bebado se comendo, Lia ficou parada olhando assustada, puxo ela rindo.

-Isso é normal aqui, amanhã nem vão lembrar. Pietro

-Sério? Parece ser tão, bom. Lia.

Ela fica vermelha envergonhada, rio.

-E é, mas vamos logo com isso, Hey você, casar nós dois topa? Pietro

O juiz de paz tava fumando, algo ilicito, mas fiquei quieto, ele sopra Lia tosse

-São menores não é? Juis de vegas.

-E isso é legalizado? Pietro

Ele ri.

-Não se julga ninguém em vegas, pelo poder investido a mim por um curso online de 5horas eu declaro vocês casados em nome do amor, pronto agora 100$ e bana moleque. Juiz de vegas.

Eu ri e entreguei o dinheiro pra ele. Lia me olha curiosa.

-Então estamos casados agora? Lia.

-É estamos meio que casados. Pietro

Rio ela me beija, retribuo e intensifico apertando a bunda dela, ela se afasta.

-Pietro, eu quero tentar, mas não sei se consigo. Lia

-Ta tudo bem. Fica tranquila, vem comigo. Pietro.

Puxo ela pra outro portal, dessa vez pro meu quarto, tinha milhares de lugares que podia levar ela, mas preferi aqui. Seria perfeito, volto a beija-la ela me afasta.

-Ta e o que eu faço? Lia.

Rio.

-Pode ir pro banheiro tomar um banho se quiser, nunca me casei antes , mas é meio um ritual a noiva se preparar pro sexo sozinha. Pietro.

Quanto asneira Pietro Zatara. Mas ela sorriu e me deu um selinho indo pro banheiro e fechando a porta. Ok tinha que ser perfeito. Champagne, rosas, velas, musica, acho que nunca falei tão rapido ao contrário. Arrumo o quarto o máximo que posso, tranquei o armario praquele bicho não atrapalhar, selei o som do quarto pros meus pais não ouvirem, joguei as petalas na cama, comida será que ela tava com fome ? O que ela comeria? Morangos, convoco morangos não pensei em outra coisa. Lia chega enrolada em uma toalha ela me ve e sorri soltando a toalha e abraçando o próprio corpo envergonhada, sorrio e me aproximo erguendo o queixo dela para beija-la.

-Você é perfeita, não tem que se envergonhar de nada. Pietro

Ela sorri ainda tímida o que faz as covinhas aparecerem. Guio ela com cuidado até a cama.

-Ta tudo perfeito, eu amo cheiro de velas. Lia.

Rio.

-Eu sei. Suas flores preferidas são margaridas, mas eu quis rosas, achei mais romântico. Pietro

Ela sorri. Beijo ela e a deito na cama ficando por cima e me encaixando no meio das pernas dela, eu estava de roupa ainda o que limitava o contato, mas ela já se mexia incomodada sentindo minha ereção roçando nela.

-E agora ? Vai enfiar seu pênis em mim? Lia.

Rio.

-Ainda não quero te lubrificar primeiro. E vou te dar seu primeiro orgasmo minha ave de rapina. Pietro.

Beijo seu seio o que a faz gemer e desço uma lambida até sua intimidade onde começo a chupa-la, ela geme e leva a mão aos meus cabelos e gemi alto. Ela se contraia embaixo de mim, era uma delicia ver ela assim, e os gemidos então.

-Pietro...eu to formigando...Lia.

Eu queria rir, ela gozou e soltou um gemido alto agarrando no lençol, chupo tudo. Ela suspira.

-O que foi isso? Lia.

Ela ria. E se esfregava na cama, acabo rindo.

-Seu primeiro orgasmo. Pietro.

-Quero outro. Lia.

Rio.

-Vai ter sucega. Mas eu vou acabar logo com isso ok? Antes que sua mãe de a doida e decida matar  nós dois. Pietro.

-Ok. Lia

Me levanto e tiro minha roupa.

-Ele ainda ta funcionando. Lia.

Rio, a ingenuidade dela era fofa.

-Só funciona assim com você. Pietro.

Fico no meio das pernas dela e suspiro.

-Lia, isso vai doer, mas vou ser o mais cuidadoso possivel ok? Pietro

-Confio em você. Lia.

A penetro, ela gruda as unhas nas minhas costas e grita. Eu senti alguma coisa impedindo, mas foi só forçar que consegui entrar, ela gritou mais e começou a chorar, paro de me mexer na hora.

-Desculpa vamos parar por aqui. Pietro.

Eu ia sair, mas ela me puxou.

-Fica, você saindo é pior, vamos só esperar passar ok? Ta doendo Lia.

Deito encima dela, faço carinho em seu rosto e arrumo seus cabelos.

-Eu vou sair agora ok? Pietro

Eu ia sair de dentro dela, mas ela se mexeu o que fez eu estoca-la, ela gemeu, não pareceu um gemido de dor.

-Pietro, faz de novo. Lia.

Acabei rindo, beijo ela e começo a estocar devagar ela começou a gemer, de prazer dessa vez, mas meus movimentos continuavam sendo lentos e fortes, eu queria aumentar a intensidade, mas não podia machuca-la.

-Pietro....Orgasmo...Lia.

Ela geme e gruda as unhas nas minhas costas quando goza de novo, estoco mais um pouco e gozo em seguida. Rimos, me jogo na cama.

-A Ally tava errada, isso foi perfeito. Lia.

-Foi não é? Pietro

Estavamos ofegantes, eu aguentava um ritmo bom de sexo, mas aquilo foi intenso de um jeito inexplicavel. Batem na porta, Lia se senta na cama assustada e solta um gemido de dor. Suspiro eu não ia abrir essa porta.

-EU SEI O QUE VOCÊ FEZ FILHO DA PUTA! PIETRO ABRE ESSA PORTA! Constantine.

Ok, eu tava lascado, me levanto e abro a porta, Lia se cobre com o lençol e olha assustada. Meu pai suspira e me puxa pra fora do quarto encostando a porta.

-Você enlouqueceu, não tem outra explicação. Constantine.

Senti um vento nas costas, preferia que fosse Tanatus a mulher de asas que me olhava mortalmente.

-Você está completamente fudido, só entrega a Lia logo. Shayera.

-Eu acabei de disvirginizar ela, então acho que ela não tem serventia pra você. Pietro

Meu pai me puxa a tempo dela acertar um soco no lugar onde eu estava.

-Você é um canalha. Só usou minha filha. Shayera.

-Tentou entregar ela pra alguém que ia estupra-la, a Lia não tava pronta, ele machucou ela, ia forçar ela a ficar com ele, eu não podia permitir. Pietro.

Ela suspira.

-Pietro, eles iam se casar não entenderia, mas quero alguém que possa proteger a Lia, ficar a vida toda com ela. Tudo que eu faço é porque a amo. Shayera.

-Eu me casei com ela, tem menos de 2h acho. Pietro.

-Do que ta falando? Constantine.

-Um maconheiro bêbado de Vegas. Pietro.

-Se casou com ela em um cassino? Shayera.

-Esperto. Constantine

Ela olha mortalmente, ele ri.

-Mas foi.Muito mesmo. Boa garoto. Constantine.

-Vai aceitar isso? Shayera.

-Bom agora somos da mesma familia, então por que não? A Lia fica com a gente a partir de agora, até aqueles merda de coelhos gostam dela. Constantine.

-Sério, qual seu problema com coelhos ? Pietro

-Um dia te conto, mas inclui uma historia onde eu to bebado, e uma ex psicótica tinha grande fetiches em pele de animais. Constantine

-Pietro, cuida bem da minha filha. Shayera.

Ela só saí, sem falar mais nada. Suspiro. Meu pai abre a porta do quarto, Lia puxa a coberta e olha assustada.

-Hey calma,ninguém vai brigar, tá com fome? Constantine.

Ela faz que sim com a cabeça.

-Ele te machucou? Constantine.

Ela me olha, suspiro.

-Lia tudo bem, ele não vai machucar nem brigar com você. Pietro.

-Eu me sinto dolorida Sr. Constantine. Lia.

-Eu vou preparar uma poção pra você, ajuda bastante, eu usei com a Illa quando ocorreu o incidente com Tanatus. E fazer algo pra vocês comerem, o que você come? Constantine.

-Qualquer coisa Sr. Constantine, menos frango. E aves no geral, é meio canibalismo. Lia.

Ele ri e pisca pra ela.

-Vou pedir uma pizza, e Lia, pode me chamar de John. Constantine.

Ele saí do quarto, encosto a porta, Lia suspira aliviada e se joga na cama rindo.

-Seu pai é legal. Lia

-Fala isso porque nunca viu ele de mal humor. Pietro

Sorrio e me deito com ela a puxando pra um abraço, ela suspira em meu peito passo a mão em seus cabelos.

-Eu te amo Lia Hall. Pietro

-Também te amo Pietro Zatara Constantine, e acho que dessa vez entendi o sentido de amar. Lia.

Rio, de todas as decisões estupidas que eu tomei essa é a única que não me arrependeria.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...