1. Spirit Fanfics >
  2. Black Amazon ( Amazona Negra) >
  3. Explosões.

História Black Amazon ( Amazona Negra) - Capítulo 39


Escrita por:


Capítulo 39 - Explosões.


Pov Amazona. 

Estavamos lutando com o Capuz no telhado, quem diria Jason Todd tinha voltado dos mortos, não posso dizer que era a primeira vez que eu via isso então fiquei menos em choque que o Bruce.  

Ele  atira e eu defendo facilmente com os braceletes. 

-Pensei que Robins não  usavam armas Amazona.

-Faz um bom tempo que passei dessa fase. Capuz.

-Entrou na fase do crime agora isso sim. Batman.

Bruce tenta acertar um soco nele, mas ele gira o corpo e joga  Bruce na minha direção caio no chão. Me levanto um pouco depois  e tiro a poeira do uniforme.

-Sinceramente pensei que você  fosse se tornar alguém melhor considerando que teve uma segunda chance, e não  a porra de um molequinho irritante igual era antes. Amazona.

-Que eu saiba você sabe lidar bem com moleques irritantes afinal agora tem o que? Três  filhos? Que eu saiba um deles nem é  seu que mancada em Bruce. Capuz.

-Vamos acabar logo com isso. Batman.

Eu tinha uma sincronia perfeita de ataque com  o Batman depois de todos esses anos juntos. Ele dava um soco eu dava um chute e vice e versa. Mas Jason era habilidoso e  se defendia bem. Dou um soco nele ele puxa meu braço  pra tras e o torce.

-Sem poderes ? Capuz.

-Não preciso de poderes pra te dar uma surra. Amazona

Piso no pé  dele e dou uma cotovelada  em sua costela. Ele me solta, Bruce ataca ele e dá  um soco  nas costelas  dele com tudo que para no chão segurando  as costelas ofegantes ele ri. 

-Vai fazer o que  agora me levar pro Arkham? Capuz.

-É lá  que você  devia estar, eu te dei uma chance Jason, pra você  se tornar uma pessoa melhor. Batman.

-Não você só queria a porra de um ajudante que pudesse jogar fora e substituir depois, alguém que você pudesse manipular igual faz com ela e com seus filhos. Capuz. 

-Epa! eu não sou manipulada por ninguém. Amazona. 

-Não? Até usar seus poderes ele limita, se ja tivesse usado isso não teria acontecido. Capuz 

Bruce se vira assustado pra mim. 

-Seu pescoço. Batman.

Passo a mão e sinto uma daquelas drogas de coleiras inibidoras, odiava aquilo.

-Isso não muda nada, como eu disse não preciso de poderes  pra te dar uma surra. Amazona.

-Não, mas precisa deles pra voar. Capuz.

Ele joga um explosivo  perto dos meus pés,  me afasto, mas não a tempo suficiente sou jogada do prédio. 

Pov Batman 

-KATRINA NÃO! Batman.

-Vamos lá Bruce ou eu ou ela. Capuz.  

Saio correndo e pulo do prédio, por sorte consigo alcançar ela a tempo jogo uma corda. Quando ela estica sinto meu braço deslocar e grito. Mas não  ia soltar, nunca. Estava  segurando  ela com  uma mão  e a corda com a outra.  Não tinha nem uma janela que pudessemos usar.

-Sempre soube que você era pendurado por mim. Amazona.

Acabo rindo. Ela segura  minha mão com os dois braços, mas conhecia minha esposa ela era dependente demais de poderes não  ia conseguir segurar muito mais tempo. 

-Bruce eu to escorregando. Amazona. 

-Hey! Olha pra mim, não  olha pra  baixo, a gente já  saiu de coisa  pior tudo bem ? Batman.

-Alguma ideia? Amazona.

-Uma bem louca e insana. Batman.

-São minhas preferidas. Amazona.

Ela sorri. Eu  não  estava aguentando de dor no braço,  mas não  ia soltar ela. 

-Consegue chegar no meu cinto? Eu vou te puxar, você  pendura em mim tudo bem? Batman. 

-Não é  como se eu tivesse muita opção. Amazona.

Puxo ela pra cima,  podia falar pra ela que acho que ela deu uma engordadinha, mas ela ia derrubar nós  dois do prédio. Ela abraça minha cintura com as pernas e meu pescoço com a mão,  aquilo era excitante se não fosse o perigo mortal. Levo o outro braço pra ajudar a segurar a corda e aliviar um pouco o machucado. 

-Qual bolso? Amazona. 

-O da direita, o 4° a direita. Batman.

Ela acaba  passando a mão no meu pênis sem querer. 

-Porra Kat o bolso não  a calça. Batman.

-Desculpa tá  dificil se segurar aqui. Achei é um vidro roxo?Amazona.

-Esse mesmo. Agora vai ser mais complicado,  vou te virar na direção do prédio e quero que  jogue o líquido  nele com tudo. Consegue fazer isso? Batman. 

-Consigo,  não é como se eu errasse fosse morrer esmagada na calçada. Amazona.

Acabo rindo adorava o senso de humor dela.

Giro o corpo e viro ela pra parede. Ela joga o vidro que começa  a soltar fumaça na onde atingiu. Pego impulso  na parede e começo  a balançar na corda ela agarra meu pescoço.

-Bruce se era pra derrubar a gente me avisasse antes. Amazona.

Pego impulso com tudo e uso as pernas pra sustentar o impacto e quebrar a parede. Somos jogados dentro de um banheiro.  Me levanto  com  a mão no braço. 

-Você está  bem? Batman 

-Só tira essa porra de mim. Amazona. 

Sorrio, pego um instrumento no cinto e começo a tentar tirar aquela coleira dela. 

Pov Thomas.

-É lógico que eu sou mais rápido que você,  tenho os poderes do deus da velocidade. Thomas.

-E eu sou Kryptoniano. Jonathan.

-Grandes merdas e você é  só metade Kryptoniano, até  o Damian é  mais rapido que você. Thomas.

-Hey!Damian.

Estavamos no jardim sentados em uns bancos conversando, Damian tinha voltado do tempo com os titãs  para ir pra escola, nossas aulas começariam amanhã,   eu estava bem nervoso, a Hanna animaderima e o Jonathan e a Selina estavam estranhos um com o outro ainda. 

-Não sei porque brigar. Sabem que eu sou mais rapida que vocês dois. Selina. 

-Você não   conta. Jonathan.

-E por que não  ? "Irmãozinho ".Selina

Ela falou aquilo bem irônica.

-Porque você é  tipo uma mistura ué, não  vale. Tem que ser com humano. E não me chame assim. Jonathan.

-Vocês são dois molengas isso sim. Selina. 

-Que tal uma corrida então? Nós três? Thomas.

-Não vou participar de uma corrida com ela, só  o fato dela existir já  é  uma trapaça. Jonathan. 

Selina levanta irritada da mesa e saí  pra um canto qualquer do jardim.

-Você tem que parar com isso, vocês são irmãos,  você querendo ou não. Olha eu e o Damian, a gente se dá  bem agora. Thomas.

Tento  passar  a mão  no cabelo dele, mas ele pega  meu braço  e torce me pressionando contra a mesa. 

-Se encostar em mim de novo eu te mato. Damian.

Acabo rindo. 

-Viu, nos damos super bem. Thomas. 

Atiro uma luz nele que me solta na hora. Jonathan estava serio.

-Ele ja contou pra sua mãe? Thomas.

-Não, mas peguei uma mensagem dele com a mãe da Selina ontem, se ele não parar com isso eu vou contar. Jonathan.

-Mas eles tinham terminado já, não tinham? Damian.

-Era o que eu pensei. Mas parece que eles estão saindo de novo. Isso da uma esperança pra sua mãe  Damian. Jonathan.

Ele sorri maldoso, não  gostei daquele comentário e tenho certeza que Damian também  não.

-Deixa de ser babaca, meu pai nunca trairia minha mãe  por querer.  Thomas.

-Não igual ela faz com ele. Jonathan.

-Ela não tem nada com o Grayson, eu investiguei pessoalmente. Damian.

-Espera desde quando minha mãe tem chance de ter um caso com o Dick? Mano é  tipo o Dick!. Thomas. 

Jonathan parecia mais surpreso que eu, ele ri.

-Essa nem eu sabia. Jonathan.

-Então o que está  insinuando? Thomas.

-Como acha que ela conseguiu o grito da Canário?Jonathan.

Porra ele tinha razão,  mas não queria pensar nisso, imaginar minha mãe transando até  com meu pai era nojento. 

-Cara você sabe que ela consegue absorver poderes por beijo também né? Thomas.

Ele da de ombros.

-Não vou julgar ninguém,  na minha opinião acho até  sexy. Não sei como ela não deu um cata na mãe do Damian que é  gostosa pra caralho também, mas acho que ela só prefere gente casada igual a puta da mãe da  Selina. Jonathan.

Eu não tive tempo de falar nada, Damian acertou um soco com tudo no nariz dele. Ele não se dava bem  com a mãe,  mas caramba,  mãe é  mãe. Jonathan caiu do banco com o impacto e levou a mão no nariz que estava sangrando, ele não era invulneravel igual o pai.  Ele levanta irritado  e vem pra cima de Damian, coloco uma mão no peito dele para afasta-lo.

-Acho melhor você ir pra casa Jone, você está sendo um verdadeiro babaca ultimamente, ninguém tem culpa que seu pai pulou a cerca e continua pulando.  Thomas.

Ele empurra minha mão. 

-Acho que é outra coisa que nossos pais tem em comum, os dois tem a droga de um filho bastardo. Jonathan.

Ele pega impulso e sai voando. Me viro para Damian.

-Você sabe que iria apanha feio em uma briga com ele não sabe? Thomas. 

-Mas ele iria apanhar até deixar de ser babaca. Damian.

Ele suspira. 

-Sabe que ele tem razão. Damian.

-Ele só  está chateado, o Jonathan gostava da Selina, e  bem agora descobriu que são  irmãos. Thomas.

-Serio? Sempre achei que ela gostasse de você. Damian.

Acho que  fiquei vermelho.

-Somos só amigos. Thomas.

Ele sorri de lado. 

-Cara, pra alguém tão poderoso você é  muito lerdo. Damian.

Acabo rindo. 

-Vem eu to faminto vamos comer alguma coisa Thomas.

Pov Hanna.

Acordo,  as poucas vezes que eu dormia bem era de tarde, me espreguiço olho o jardim  pela janela e vejo Selina sair pisando pra  baixo de uma árvore qualquer,  aqueles 4 estavão um turbilhão de emoções,  acho que era a puberdade. Abro a janela e viro um pardal vou até  onde Selina estava, ela estava abaixada em uma árvore chorando, volto ao normal.

-Você  está bem? 

Ela me olha e limpa as lágrimas. 

-Tá tudo bem Hanna. Pijama maneiro.

Meu pijama era de pandas.

--Olha sabe que pode falar comigo,  os meninos são  idiotas, mas é  assim mesmo.  Sei que é  normal você se sentir atraída  por eles.Nessa época eles começam a produzir muita testosterona que é  um hormônio que.... 

Ela me interrompe

-Eca ! Não calma eu não quero uma aula de biologia de uma garota de 10 anos. 

-11.

-Mesmo assim. Não são eles o problema, sou eu. 

-Ainda ta brigada com sua mae?  

-Ela voltou a ver o pai do Jonathan. Ele tentou vir falar comigo.

-E o que você  fez?

-Mandei ele  ir se fuder.

Rio. 

-Errada você não  está. 

-Eles estão agindo como se fosse normal isso, eu to morando com o Steve, ele e minha mãe se separaram de vez. Mas ele é  mais meu pai que um dia o Superman vai ser. Mas to me sentindo sozinha demais ultimamente, ele sempre viaja a trabalho. 

- Sabe que pode ficar sempre aqui né? Você podia vir morar aqui! Ia ser tão legal, eu posso te apresentar  o Bat1, Bat2, Bat3 ....resumindo eles são bem legais, mas o Bat 1456 tava doente tadinho, e o Thomas não quis curar ele, ele é  fresco e fala que vai pegar alguma doença. 

Ela ri.

-Tenho medo de perguntar,  mas quem são esses? 

-Os morcegos da caverna ué, quem mais? 

Ela ri.

-Só você pra me animar Hanna. Eu to morrendo de fome, rola alguma coisa ai? 

Sorrio.

-Lógico. 

Me aproximo de uma árvore e faço ela dar duas maçãs um pouco maiores que o normal, jogo uma pra ela. 

-Você e o Jone vão se acertar, você vai ver. Ele só  ta assustado ainda,  Thomas ficou assim com o Damian,  mas agora eles nem tentam se matar tão frequentemente. 

Ela sorri e morde a maçã,  depois me olha surpresa. 

-Tem gosto de chocolate,  como fez isso? 

-Tenho treinado, só não fala pra minha mãe,  sabe como ela é,  "manter equilíbrio da natureza e tals, não somos deuses pra mexer na ordem natural das coisas". 

-Isso é  muito maneiro, queria ter seus poderes. 

-Queria ter visão de calor. 

-Eu não tenho visão de calor. 

-Tem sim você usou contra a gente aquele dia.

Ela parecia surpresa.

-Uau nem eu sabia dessa. 

Sorrio e mordo minha maçã acho que da próxima vez eu ia tentar gosto de sorvete.







.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...