1. Spirit Fanfics >
  2. Black Amazon ( Amazona Negra) >
  3. Segredos revelados.

História Black Amazon ( Amazona Negra) - Capítulo 45


Escrita por:


Notas do Autor


Gente vou adiar 3 anos e alguns meses minha história. Pra n se perderem

Thomas, Jonathan, Damian e Selina vão estar com 16 pra 17.
Hanna com 15 pra 16.
Ao longo da historia coloco mais persongens, mas vou falando pra vocês não se perderem. Espero que gostem.

Capítulo 45 - Segredos revelados.


3 anos e alguns meses depois.

Pov Thomas. 

Sinceramente eu adorava dormir.  Mais que isso eu adorava finais de semana porque podia dormir até tarde.  E se tem uma coisa que eu odiava era que me acordassem, sinto alguém me cutucando,  dou um tapa. 

-Saí pra lá Hanna.

Coloco o travesseiro na cabeça. Ouço uma risada, mas sabia que não era minha irmã sorrio.

-Ela tem razão sabia você dorme demais.

-O que ta fazendo aqui? 

Tiro o travesseiro do rosto. Para olhar a loira que estava agora sentada na minha cama.

-Tenho que ter desculpa pra vim visitar meu namorado? 

-Sabe que eu detesto que me acordem Selina.

-São 2h da tarde, deixa de ser preguiçoso. Ta um dia lindo lá  fora. 

Olho para a mega tempestade que estava na janela. 

-Sério ?

Ela ri. 

-Não estava tão ruim assim quando eu voei pra cá, sabe que eu sou mais rápida que a chuva, além de que voei por cima da tempestade. 

-Fala logo o que quer e deixa eu dormir. 

Ela sorri maliciosa.

-Certeza que não  sabe?

Ela me puxa pra um beijo e senta encima da minha virilha eu estava ficando duro. Paro o beijo.

-Tem certeza que quer fazer isso? 

Não tinhamos transado ainda, na verdade eu nunca tinha transado e sei que ela também não. Ela tira a blusa, ela estava sem sutiã, os seios dela eram perfeitos.

-Tenho.

Ela volta a me beijar. Levo a mão pra bunda dela e aperto. Ela solta um leve gemido e da uma leve rebolada encima de mim. Aquilo tava muito bom. Ela leva  a mão pra minha cueca e começa a me masturbar levemente gemo. Ela beija meu pescoço.  

A porta do quarto abre.

-Tom você...THOMAS!Katrina.

Empurro Selina de cima de mim, acabo empurrando um pouco forte porque ela cai de bunda no chão do outro lado da cama. 

-Nossa quanto cavalheirismo. Selina.

-Mãe! Privacidade caramba. Thomas.

Damian passa pela porta mordendo uma maçã, ele volta quando ve a situação e da uma gargalhada. 

-Que fora em Cara. Belos seios Se. Damian.

-Vaza daqui. Thomas.

Jogo o travesseiro nele que saí dando risada. Minha mãe estava com os braços cruzados me encarando brava.

-Explicações Thomas Wayne? Katrina. 

-A gente tava dando uns catas? Thomas. 

Os olhos dela brilhavam perigosamente. 

-Selina, recomendo que saia daqui o mais rápido possível,  quero conversar com meu filho. Katrina.

Selina levanta e coloca a blusa. 

-Ta chovendo.  Selina.

-Nós duas sabemos que você é  bem mais rápida que a chuva, então vaza logo. Katrina.

Ela suspira frustrada e saí pela janela. Olho bravo pra minha mãe. 

-Precisava expulsar ela por acaso? Thomas. 

Ela pega o travesseiro que joguei no Damian e começa a me bater com ele.

-Lógico que precisava seu irresponsável de uma figa. Katrina.

-Aíi, mãe! Para com isso! Thomas. 

Ela para. 

-Esperava mais de você Thomas Wayne. Katrina.

-O Damian transa. Por que eu não  posso? Thomas. 

-Porque o Damian não é  um irresponsável que trás  a namorada escondido pro quarto pra dar uns catas. Katrina.

-Eu não trouxe nada. Ela que entrou pela janela. E a namorada dele cria portais, você não sabe se ele faz isso. Thomas.

Ela me bate de novo com o travesseiro. 

-Da pra parar com isso? Thomas. 

-Eu to muito brava com você,  você não tem ideia. Você tá de castigo. Katrina.

-Eu não sou mais criança pra ficar de castigo.  Thomas.

-Mas é  meu filho e eu que mando em você ainda. Katrina.

Ela saí  do meu quarto batendo os pés.  Deito na minha cama e bufo irritado olhando o teto. Era só o que me faltava.  O pior que além de tudo eu tava duro ainda.  Tranco a porta do quarto que era o que devia ter feito desde o início e vou resolver aquela situação. 

Pov Katrina.

Entro irritada na cozinha, puxo uma cadeira e me sento. Bruce estava tomando um gole de suco. Ele estava olhando a janela.

-Está uma baita chuva lá fora em. Bruce. 

-Não o suficiente. Katrina.

Ele se vira pra mim e me olha interrogativo. 

-O que ouve? Bruce.

-Quero que você converse com o Thomas.Katrina.

-Tudo bem. Mas sobre o que? Bruce. 

-Bruce quero que você tenha "aquela conversa" com o Thomas. Katrina.

Ele ri.

-Acho que não é necessário. Ele entende muito bem como funciona tudo. Bruce. 

Olho brava para ele.

-Custa você conversar com ele? Principalmente sobre trazer a namorada pra casa e se agarrar com ela? Katrina. 

Ele ri.

-Pegou ele e a Selina no flagra? Bruce.

-Quase ainda bem que não, iria ficar traumatizada por anos. Katrina.

-Kat, você  está sendo dramática. Ele é  só um garoto,  isso é  normal. Bruce.

-Se fosse a Hanna você iria dar chilique.  Katrina.

-É lógico.  Ela é  minha princesinha. Mas de qualquer maneira vou conversar com o Thomas se você se sentir melhor. A propósito. Bruce.

Ele joga alguma coisa pra mim, agarro era chocolate. 

-O que tá  insinuando? Katrina. 

-Nada. Vou lá conversar com o Thomas. Bruce.

Ele saí antes que eu possa falar alguma coisa. Bufo irritada e mordo o chocolate eu tava mesmo precisando. 

Pov Bruce 

Vou até o quarto de Thomas e tento abrir a porta, estava trancada. Bato na porta. 

-Tom, quero falar com você.

-Eu to meio ocupado.

-Abre logo a porra da porta. 

-Calma aí.

Ele demora um pouco  e abre a porta. Olho a situação dele e dou risada.

-Se quiser eu volto depois. 

-Merda, acha que vai manchar? Eu gosto dessa cueca. O que foi? 

-Bom considerando que eu abro a porta do seu quarto e te encontro  todo gozado, acho que talvez sua mãe tenha razão,  e precisamos ter uma conversa. 

Coloco a mão no bolso e me apoio na parede. 

-Ela te contou o que aconteceu?

-Não com detalhes, só disse que você tava se atracando com a Selina. 

-Ela conto a parte que mandou ela embora no meio de uma tempestade? 

Acabo rindo.

-Não ela omitiu isso. De qualquer maneira temos que ter uma conversa de homem pra homem. Sei que você agora está mais velho e está namorando o que é  uma fase complicada, eu entendo que você acabe querendo avançar no relacionamento e...

-A não,  eu não  vou ter essa conversa com o Senhor. Pode esquecer.

-Thomas é normal você querer transar com a Selina, mas tem que se precaver pelo menos se você....

-EU SOU VIRGEM CARAMBA!.

Não aguento e começo a rir. Ele se joga na cama e coloca o travesseiro na cabeça.

-Ótimo até  meu pai vai ficar me zoando agora, já  não basta o Jonathan e o Damian. 

Tento parar de rir, mas era meio difícil, respiro fundo e sento na cama dele.

-Desculpa, sempre pensei que você e a Selina ja tinham uma vida sexual ativa. 

-Eu namoro a filha da Mulher Maravilha e do Superman, acha mesmo que eu sou doido de tentar alguma coisa? 

Ele me olha.

-Seu irmão namora a filha de um demonio interdimensional. E sei que eles tem vida sexual ativa.

-É diferente. Sabe disso. 

-Tem certeza que não quer ter essa conversa?

-Eu acho que não,  sei lá,  sinceramente só tenho medo de não saber o que fazer na hora H. 

-Sexo é  uma coisa meio complicada Tom. A prática leva a perfeição, eu e sua mãe  por exemplo. A gente conhece muito bem os pontos de prazer um do ou....

Ele tampa a cabeça com o travesseiro de novo. 

-VIU! por isso não queria ter essa conversa,  que nojo pai. 

Sorrio. 

-Quer um ultimo conselho? 

-Inclui você na cama com minha mãe por acaso? Porque se for obrigada to bem. 

-Não, inclui você e a sua namorada.

Ele tira o travesseiro e me olha. 

-Vocês dois são novos e sei que vai ser é  a primeira vez de  vocês,  então não tem que ter pressa pra chegar logo nos finalmentes. Tenta conhecer o corpo um do outro. Gerar mais intimidade, isso vai ajudar bastante quando chegar a hora. 

-Você diz tipo preliminares? 

-Sim, tipo isso. 

-Mas isso não chega a ser sexo. 

-Confia em mim, não deixa de ser sexo. E mais uma última coisa, quando for transar de verdade usa camisinha. Se aparecer com alguém grávida aqui te expulso de casa. 

Ele ri, mas fico serio.

-Não to brincando Thomas. E tenta trancar a porta da próxima vez. 

Me levanto e saio do quarto dando risada. 

-Conversou com o virjão? Damian.

-Tava ouvindo a conversa por acaso? Bruce.

Cruzo os braços e olho pra ele. Ele estava encostado na parede com as mãos no bolso, ele dá de ombros. 

-Eu estava passando, não teve como não  ouvir. Damian.

-Quer ter uma conversa dessa de novo por acaso?Bruce.

-Não, essa humilhação uma vez é suficiente. Damian

-Se eu fosse você ficava tranquilo. A Selina é  mais safada que ele. O Thomas chega a ser inocente demais. Damian. 

-E como sabe por acaso o grau de safadeza da namorada do seu irmão? Bruce.

Ele ri. Olho interrogativo pra ele

-Ela não deixa de ser uma Amazona. Damian.

-Se fosse assim teria que me preocupar mais com a Hanna.  Bruce.  

-Devia mesmo, se eu fosse você ficava de olho nela. Ela pode ser a próxima a estar escondendo um namorado no quarto Damian.

-Como assim Damian? DAMIAN! Bruce.

Ele sai, odiava quando ele fazia isso. Vou pro quarto da Hanna e tento abrir a porta, a porta estava trancada, bato nela.

-Hanna abre essa porta agora. Bruce.

-Ja to indo calma aí.  Hanna.

Ela demora um pouco e abre a porta, ela tava com uma toalha enrolada no cabelo e um vestido de flor. Entro no quarto e vou olhar embaixo da cama Ace e Titus estavam deitados embaixo da cama dela eles me olham provavelmente esperando ordens. Em seguida olho o closet dela. Ao qual Ísis  saí  e pula na minha cabeça. 

-Pode me explicar o que tá acontecendo? Que invasão de privacidade é essa? Hanna.

Ela me olha de braços cruzados seria. Olho serio pra ela. 

-Quero que me responda uma coisa não vou ficar bravo com a resposta prometo. Você ainda é  virgem não é? Bruce.

-MĀEE!.  Hanna. 

Katrina chega no quarto. Os cachorros levantam alarmados com o grito da Hanna.

-O que foi? Katrina. 

-O Papai sendo sem noção. Hanna.

Katrina suspira. 

-O que você fez? Katrina. 

-Nada não é  pra ela ficar ofendida, só perguntei se ela ainda é  virgem.  Bruce.

Katrina me puxa pelo braço pra fora do quarto e fecha a porta. 

-Pelo amor de Deus Bruce,  isso é  coisa que se fala pra sua filha? E eu tinha pedido pra você conversar com o Thomas. Katrina. 

-Eu conversei com o Thomas,  mas o que impede de ela estar escondendo um namorado no quarto também? Bruce.

Ela suspira e leva a mão pro rosto.

-Bruce, da Hanna deixa que eu lido. E se quer saber, sim a nossa filha não tem vida sexual ativa ainda. Katrina.

Suspiro aliviado.  Ela ri e me dá  um tapa no ombro.

-Você é  muito sem noção Bruce Wayne.  Katrina.

Puxo ela para um beijo. 

-Você sabe que ama meu jeito de ser. Bruce.

-Amo mesmo. Essa chuva está muito forte, eu acho que vou ir  pras ruas. A última vez teve alguns desmoronamentos lembra? Katrina.

Suspiro. 

-Vou com você.  Quero ver como anda a situação lá fora também. Bruce.

Ela sorri e se vira pra ir na direção da caverna dou um tapa  na bunda dela que ri. E sigo ela pra caverna da ultima vez a situação realmente ficou complicada. 

Pov Amazona. 

-VAMOS SAÍ LOGO. Amazona.

Ergo a parede que caiu em cima de uma família. A chuva estava fria e intensa, se não estivesse usando meus poderes pra desviar as gotas não conseguiria ver um palmo a minha frente. Solto a parede quando eles saem. A Black Interprises e a Wayne Tech tinham ajuda para essas familias das periférias de Gotham que não tinham onde morar depois que perdiam as suas casas. Ergo voo e vou procurar algum outro lugar precisando de ajuda. Meu comunicador toca.

-Eu acabei de ver sua calcinha realmente é  uma pessima ideia voar de saia. Batman.

-Eu nem te vi.  Não da pra enchergar quase nada. Amazona.

-Não mesmo. Recebi uma chamada, uma árvore caiu encima do gerador do Arkham.Batman.

-Mas o gerador só serve pras celas de meta-humanos e supercriminosos. Amazona. 

-Eu sei, to indo pra lá. Batman.

-Te encontro lá, tenho que dar uma geral aqui ainda. Amazona.

Voo para perto de um prédio que estava caindo uma viga e a seguro antes que caía na rua, coloco no chão.  A cidade estava um caos.  Pego um cachorro que estava se afogando na enxurrada e uso meus poderes pra desviar a água do Zoológico e dos rios de Gotham para não acertarem a cidade e piorar a situação. Olho em volta, parecia que estava tudo certo, voo para o Arkham. Realmente, a Árvore caiu bem encima do gerador e um buraco com raizes no muro indicava a fuga. Suspiro frustrada quando vejo um mega buraco no muro do prédio bem na área de meta-humanos, a queda de energia deve ter dado pane nos inibidores,  as celas estavam todas vazias. Acendo um fogo na mão pra conseguir enxergar, mas não precisei muito pois logo as luzes acenderam.  Levo um susto quando ouço um barulho olho para trás e vejo Bruce, ele estava segurando alguns papéis.  

-Você me assustou. Amazona.

Ele atira os papéis com tudo em mim. 

-Pode me explicar que porra é  essa? Batman. 

Pego os papéis e olho.

-Merda Harley. Amazona.

Três  frases em negrito estavam bem claras na ficha médica mal feita. 

Amazona Negra: Graves problemas no relacionamento com o morcego?.

Robin: Problemas Maternos e Paternos? 

Batman: Narcista egocêntrico. Péssimo Pai e Marido, Ruim de cama? 

Parece que Bruce tinha acabado de descobrir minha terapia e não estava nem um pouco feliz. 










Notas Finais


Tem duas versões de Bat-cachorros, o Ace e o Titus. Então vou colocar os dois. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...