1. Spirit Fanfics >
  2. Black Amazon ( Amazona Negra) >
  3. Cometendo crimes parte 1

História Black Amazon ( Amazona Negra) - Capítulo 47


Escrita por:


Capítulo 47 - Cometendo crimes parte 1


Pov Amazona. 

-Certeza disso? Batman.

-Eu me viro bem sozinha. Além do que não te quero engraçando com a Hera. Amazona.

Ele ri. Tinhamos combinados como iríamos separar para procurar os vilões que fugiram. Desligo o comunicador e voo na direção de um prédio fico encima dele olhando esperando algum sinal dos fugitivos, ouço  um barulho e desço em um beco pra ver o que era. Eram varios caras chutando alguém,  reconheço os cabelos coloridos na hora. Me aproximo. Eles estavam rindo. 

-Não é  tão valente não é  putinha? Acho que ele vai ficar feliz quando levarmos seu corpo pra ele. Cara 1.

-Ele não é  meu namorado! Arlequina.

Ela leva outro chute. Projeto um chicote de sombras e enrolo no pescoço dele o puxando pra longe dela eles me olham assustados. 

-Fudeu, é  a Puta do Batman. Corre. Cara 2.

-Espera, O que? !!Amazona. 

Eles saem correndo. Arlequina se levanta e apoia no meu ombro. 

-Ai ai, é  revoltante como uma mulher nunca é  respeitada sozinha não é? Bom sabe o que a gente precisa? De uma bebida vou pegar uma já  volto. Arlequina.

Ela acelera o passo pra saída do beco, atiro o chicote e enrolo ela pela cintura a puxando até  meus pés. Ela caí de bunda  no chão. 

-Epa, epa, nem pense em escapar mocinha,  você  vai  voltar pra sua cela no Arkham. Amazona. 

Ela suspira frustrada e faz bico.

-Aaaa Amiga, ta com problemas com o Morcego de novo? Sabe que pode conversar comigo não é? Arlequina. 

-Não disfarça Harley, você  vai voltar pra cadeia, e quanto ao meu relacionamento não tem muito que se preocupar, eu estou de boa com ele, até  porque ele descobriu  que a gente conversava. Amazona.

-Uuu, e você  levou uma bela  fodida não é ? Arlequina.

-Harley! Amazona. 

Ela ri.

-Fica tranquila amiga, fica  só entre a gente. Arlequina. 

-Não adianta tentar me enganar dessa vez, sei que você  anotava, bem antiético não acha? Amazona.

Ela da de ombros.

-Sou uma vilã,  não  pode me culpar por não  ter ética. Arlequina. 

-Ótimo então vamos voltar logo pro Arkham. Amazona.

Puxo ela na direção de uma sombra, mas ela agarra em uma barra de prédio.  

-Nãaao. Arlequina.

Eu não queria machuca-la, se quisesse bastava só um puxão. 

-Harley! Vem logo. Amazona.

Ela começa a chorar. Reviro  os olhos.

-Nãaao eu não  posso, tenho que ver meu filho, ele vai tentar mata-lo. Arlequina. 

Solto ela, eu estava meio em choque. 

-Do que você está falando? Amazona.

Ela se vira pra mim, pela primeira vez vi ela preocupada de verdade, não como louca insana psicótica,  mas como uma mãe preocupada mesmo, eu conhecia aquele olhar, e aquele sentimento, eu via toda vez que me olhava no espelho. Ela suspira.

-Lembra quando eu me separei do Pudim a uns anos atrás? Arlequina. 

-Como posso esquecer?  A briga de vocês dois foi responsável por dezenas de mortes e feridos . Amazona.

Ela ri. 

-Uma guerra de bexigas com ácido não é  tão ruim, é  divertido.  Arlequina. 

Cruzo os braços e ergo uma sombrancelha a olhando interrogativa. 

-Sério? Amazona.

Ela suspira. 

-Bom resumindo, anos antes de eu terminar com ele eu descobri que estava grávida,  não  podia deixar ele saber, então eu fugi um tempo, quase um ano, até me recuperar, sabe o que ele falou quando eu voltei  ? Arlequina.

-Certeza que não  foi que sentiu saudades. Amazona.

-Ele perguntou se eu tinha saído. Arlequina. 

Puts essa doeu até em mim. 

-Mas eu sabia que não era culpa dele, ele estava tão preocupado  com você  que era a nova aquisição do morcego, ele queria muito te machucar, mas ai ele deixou eu te queimar viva, e isso foi tão romântico,  não  tive como ficar chateada com ele. Arlequina 

- Não me lembre disso por favor,  eu quase morri.  Amazona.

-Hihi eu sei. Bom voltando a história,  vivemos grandes momentos juntos depois disso. Ele esfolava varias pessoas e me entregava o coração acredita? Muito romântico.  Arlequina. 

-Harley, foco antes que eu vomite. Amazona.

-Eu acabei engravidando de novo,  eu fugi como da primeira vez. Só  que dessa vez ele me achou, e me espancou até  eu abortar.  Eu não  podia perdoar ele, não  por isso. Arlequina. 

Limpo uma lágrima dela. 

-Hey, tá tudo bem, você fez bem em se livrar dele, sabe disso. Mas e seu primeiro filho? Amazona.

-Eu deixei ele pra adoção em um abrigo, mas antes de fugirmos descobri que ele soube sobre ele. Ele me jurou que ia mata-lo, eu não posso deixar. Eu amo ele, afastei ele de mim para protege-lo dessa vida, para tentar ser normal. Tenho que protege-lo! Arlequina.

-Acredito em você.  Eu vou te ajudar. Mas depois que você deixar seu filho em segurança você volta pro Arkham. Amazona.

-Preciso mesmo?  Arlequina  

Ela faz bico.

-Harley!Amazona 

Ela ri.

-Não custa tentar. Arlequina.

-Sabe onde ele está? Amazona.

-Consegui a informação no abrigo,  ele está nessa escola. Arlequina. 

Ela me entrega um papel. Era mesma escola dos meus  filhos. Suspiro irritada. 

-Tudo bem vamos. Amazona.

-Esperaa. Arlequina. 

-O que foi? Amazona.

-A Pam também disse que ia me ajudar, ela é  minha amiga igual você. Arlequina. 

Acabo rindo, não gostava da Hera  pelo passado dela com o Bruce e com o Dick, mas  saber que Arlequina achava que eu era amiga dela de verdade era uma ótima piada. Considerando que ela amava alguém que abusava de todas as formas possíveis dela acho que não ligava muito pra nossa relação ser herói x vilão. Pelo menos agora eu ia poder prender as duas. 

Pov Thomas.

-Tem  certeza disso? Thomas. 

-Ninguém nunca vai pra sala do zelador, deixa de ser medroso. Selina. 

Ela me puxa pra  sala do zelador e tranca a porta, ela começa a me beijar e me prensa na parede. 

-Acho que tinha que ser o contrário. Thomas.

Ela ri.

-Nós dois sabemos quem manda no nosso relacionamento. Selina.

Forço ela contra a outra parede e beijo seu pescoço ela arrepia. 

-Acho que está enganada Srta Trevor. Thomas.

Ela abraça minha cintura com as pernas. 

-Temos que rever esse conceito Sr. Wayne. Selina.

Ela ri e coloca as mãos para abaixar a calça seguro suas mãos. 

-Não quero tirar sua virgindade em um quartinho  de limpeza. Thomas.

Ela suspira frustrada.  

-Então pra que estamos aqui ? Selina.

-Tira a blusa e o sutiã,  quero tentar uma coisa. Thomas. 

Ela obedece rapidamente e volta a me beijar. Prenso ela na parede e desço  o beijo ate seus seios,  começo  a chupa-los, era mais fácil do que eu pensei que seria,  ainda por cima considerando que ela tinha dois peitões do caramba. Ela geme e leva as mãos para meus cabelos. 

-Tom...Selina.

Levo a minha mão até seu zíper e o abro, acho sua calcinha e entro com um dedo nela, ela estremece,  era estranho eu nunca tinha feito isso antes, mas sabia como fazer. Ela geme mais alto quando acho seu ponto de prazer. Ela puxa meus cabelos desesperada por contato. Aumento um dedo e ela se contrai um pouco. 

-Tom..... eu vou gozar. Selina.

Dito e feito, ela da um gritinho quando chega em um orgasmo. Paro de chupar seus seios e tiro a mão que estava umida de dentro dela. Ela estava ofegante. Eu estava duro pra caramba, mas segui o conselho do meu pai. Eu tinha que conhecer os pontos de prazer da minha garota. Ela me olha e sorri. 

-Isso foi muito  bom, eu nunca consegui chegar em um orgasmo assim sozinha antes. Selina.

-Espera, você se masturba? Thomas.

-Lógico, não seja machista de achar que só homens fazem isso. Selina.

Acabo rindo.

-Eu não to insinuando nada. Thomas.

Ela me beija e me senta na pia que tinha ali. Ela puxa minha calça com um tanto de violência e puxa a cueca junto. Não tenho muito tempo pra protestar quando eu vejo ela já  estava me chupando. Levo as mãos aos seus cabelos para ajudar com o movimento, a língua dela era perfeita, ela  parecia saber exatamente o que fazia, iríamos conversar serio depois, ela estava me chupando muito bem , pra alguém que nunca fez isso antes. 

-Porra Se..isso ta muito bom.  Thomas.

Puxo seus cabelos com força e acabo arrancando alguns fios quando chego em um orgasmo intenso.  Ela engole tudo e levanta irritada olhando para minha mão cheia de cabelos loiros. Acabo rindo.

-Opa. Thomas.

-Vamos ainda temos aula. Selina.

Ergo a calça  e abotou. Ela vem me beijar, mas afasto ela.

-Nem pense nisso. Thomas.

-Por que não  ? Selina.

-Você acabou de me chupar. Isso é nojento. Thomas.

Ela ri e me da um selinho antes que eu me defenda.

-A Hanna tem razão,  você é  muito fresco. Selina.

Ela saí rebolando da sala. Porra essa garota acabava comigo. 

Saio meio mole da sala sorrindo feito um bobo, derrepente ouço um barulho,  parecia um objeto pesado sendo arrastado. Escuto vozes e me aproximo pra averiguar. Conhecia uma delas.

-Eu disse pra você  que ia te ajudar, não sequestrar alguém, que porra Harley.  Amazona.

-Achou o que? Que eu ia chegar e entregar um pirulito pra ele seguir a gente  ? Arlequina. 

-Andem logo as duas. Ele vai acordar logo. Hera.

Vou para o lado de fora  e não acredito no que vejo. Arlequina,  Hera Venenosa e minha mãe carregando Jack pra colocar ele no porta-malas de um carro. 

-MÃE! Thomas. 

Ela me olha assustada e solta Jack que bate o rosto no chão  e resmunga. 

-É seu filho? Arlequina. 

-E eu tenho cara de quem tem filhos? A não  ser ? Hera.

Elas olham maliciosas pra minha mãe que tenta disfarçar. 

-Nossa, quem será esse garoto não é ?,  Vaza daqui garoto. Amazona.

-Se quiser eu acabo com ele. Arlequina. 

Ela ergue um bastão de baseball e faz cara de má. 

-NÃO! Quer dizer é  só um garoto gente. Não tem porque disso, deixa que eu resolvo isso. Amazona. 

Ela vem até mim e coloca uma mão no meu ombro do um tapa na mão dela. 

-O que pensa que está fazendo?  Andando com elas ? E sequestrando meu amigo ? Thomas. 

Ela suspira. 

-Desculpa mesmo por isso, mas você não me dá escolha. Amazona.

Ela joga pó de sono em mim, sinto meus olhos pesarem e logo apago. Não acredito que ela tinha feito isso comigo. 

Pov Hanna.

Estava quase saindo da escola quando acho Thomas inconsciente arrasto ele para longe para  ninguém ver e dou leves tapas no rosto dele para ele acordar, mas ele não acorda, então dou um tapa ardido. Ele acorda na hora.

-Aii Hanna. 

Rio.

-Foi mal bela adormecida. O que ouve ? Você estava capotado no meio do Jardim. 

-A gente tem que avisar o papai. Acho que a mamãe foi comprometida ou está em apuros. 

-Por que acha isso? 

-Porque ela sequestrou o Jack com a Arlequina e com a Hera.

-Espera o Jack? Aquele Jack. 

-Que você tem uma queda? Sim aquele Jack. 

Reviro os olhos.  

-Eu não tenho uma queda por ele. Só acho ele engraçado. 

-Não interessa,  como disse temos que avisar o papai, mamãe sequestrou ele.

Suspiro.

-Tudo bem. Mas vai ser uma  ligação complicada.  

Pego o celular e ligo no número do Batmóvel,  sei que ele não  iria estar em casa. E sabia muito bem, seria uma ligação complicada. 











 








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...