História Black And Green - Capítulo 55


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Draco Malfoy, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Personagens Originais, Ronald Weasley, Severo Snape
Tags Fantasia, Harry Potter, Hentai, Hogwarts, Magia, Personagens Originais, Romance, Severo Snape, Severus Snape
Visualizações 320
Palavras 1.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha eu aqui shaushauhsa minha varinha chegou UHUL!!!
Veio com outras coisinhas de HP que eu comprei, e né como eu, essa autora desajuizada aqui não gosta nem um pouco de tirar fotos (kkkkk) fui tentar né, tirar umas que eu não ficasse tão songa monga e atrasei o cap que seria postado hoje de manhã, sorry. :c
Enfim sem mais milongas ele tá aqui ashuahsuahsua
Mais um pouquinho de tretas antes do Sev perder a paciência xD
Severo please calma, não me mate xD

Capítulo 55 - Ataque e Fuga


- Depois das cartas da manhã, tudo pareceu ficar mais escuro em Hogwarts. Dumbledore parecia de fato mais preocupado do que sempre aparentava, em encontro com o ódio e a fúria vinda do professor de poções que parecia que a qualquer momento explodiria a tudo e a todos sem nenhum pingo de remorso. A carta de Draco havia chegado depois da de Maeve, e se Snape já estava odiando o fato de que Voldemort estava vivendo e andava aparecendo em sonhos para atormentar ela, piorou ao saber do que Sirius estava tentando fazer.

Draco havia sido enfático ao dizer que Sirius estava tentando fazer insinuações que o diminuíssem, além de alerta-lo a tomar as medidas cabíveis diante do que aconteceu. O moreno havia praguejado dos céus a terra enquanto Dumbledore o pedia calma. Minerva apenas observava. No fundo sentia-se preocupada com o aparecimento repentino de Voldemort e aquela revelação, em contrapartida estava achando engraçado a reação de Snape ao que vinha acontecendo do outro lado. Era de fato um momento para reações e sentimentos confusos.

Ao contrário do que se esperava a informação ficou apenas com eles. Esperariam a volta do outro grupo para que assim todos pudessem formar um plano em conjunto e tivessem a certeza de que a peça chave estava segura.

 Todavia não esperavam que ao fim daquele dia todos retornassem.

✥✥✥

 - Desculpa. – Dana retrucava enquanto Maeve a abraçava.

 - Não precisa. Entendo como você se sente.

 Kate apenas observava as duas primas, e sabia distinguir bem a diferença.

 - Como se sentiu? – Perguntou a morena.

 - Péssima. Mas eu só acabei sentindo e não vendo. – Sorriu amarelo.

  - Como assim? – Dana a soltou.

  - Vocês sabem... Marcas... Mortes.

  - Ah, entendi. – Kate fez cara de dor.

 - A questão agora é que vocês precisam realmente sair desse quarto e voltarem a viver. É duro, foi duro e vai ser, mas temos que perseverar. – Maeve tentou animá-las.

  - Você sempre teve esse espírito. Nas piores condições sempre teve alguma palavra de conforto para falar, ou um ombro amigo para oferecer. Sempre viu o lado mais engraçado até dos piores momentos, nós não temos todo esse espírito de zombar da própria situação. – Kate sorriu. – Mas, depois do que você nos explicou, darei o melhor para ajudar você. Não quero perder mais ninguém esse ano.

   - Nem eu. – Dana enxugou as lágrimas. – Tudo bem que sempre fui um dos pontos mais fracos da família, e quase nunca fiz as coisas certo. Mas dessa vez eu espero realmente ajudar.

   - Não há ninguém fraco aqui, Dan. Só eu e minha mania de voltar as velhas rebeldias. – Revirou os olhos rindo ao olhar para o espelho que refletia as três.

   - Eu gostei das roupas. Fazia tempo que não via isso em você. Só falta pintar o cabelo de verde agora! – A de cabelo rosa pulou na cama onde as duas estavam.

    - Nem vem Kate. Meu cabelo é sagrado! – Maeve saiu do alcance das mãos da outra.

   Andou para mais perto do espelho e se olhou direito. A calça jeans preta justa, mas com rasgos aqui e ali feitos propositalmente, a camiseta cinza com as mangas meio dobradas com a logo da banda trouxa Led Zeppelin e os coturnos de cano curto recriavam um dos looks mais básicos de quando ela tinha seus quinze anos.

 - Faltou seus inúmeros colares e as pulseiras com spikes. – Dana levantou procurando alguma coisa na caixa em cima da penteadeira.

 - Não vai me dizer que guardou aquilo tudo? – Maeve olhou incrédula.

 - Não sua tonta! Estou procurando um anel que comprei achando a sua cara, mas que não lembrei de te entregar.

 - Não confie na mente dela, está pior que uma velhinha de oitenta. – Kate jogou um dos travesseiros nela.

 - Estou plena em minha mente ainda, só com alguns parafusos soltos. – Dana piscou e jogou o anel contra Maeve que o pegou antes que batesse em seu rosto.

 Ao olhar direito, percebeu que era um pesado anel de prata, em cima onde ficaria uma pedra maior, havia sido colocada uma pedra negra de ônix com duas letras “S” em alto relevo.

- É lindo. – Maeve sorriu torto. – Mas por que dois “s”?

 - Severo Snape. – As duas disseram juntas.

 - Nem adianta dizer que não. Nós vimos como vocês se olhavam. – Dana sorriu.

- Se alguém me olhasse com aquela intensidade eu morreria feliz. – Kate suspirou fazendo cara de sonhadora.

  - Vocês não prestam mesmo. – Maeve riu e colocou o anel no polegar esquerdo. – Tudo bem. Obrigada pelo presente. Agora vamos descer, daqui a pouco a trupe do mal chega.

 - Nós...

  - Vocês vão voltar comigo para Hogwarts depois que terminarmos aqui. Nem teimem comigo. – Maeve fechou a cara.

  - Alguém aqui está sentindo muita falta do Snape viu? – Gina apareceu na porta sorrindo maliciosa.

 Maeve apenas balançou a cabeça em reprovação pegou sua jaqueta de couro e desceram as quatro, de varinhas em punho e prontas para a hora. Draco estava de mãos dadas com Luna olhando pelas vidraças da porta enquanto Maddie em seu pescoço sibilava suavemente para a loira. Lupin e Sirius estavam na cozinha com Guinevere.

 - Gostei. Voltou ao velho estilo? – Guinevere sorriu jogando para ela a espada e seu coldre.

 - Talvez. – Riu torto piscando para Lupin enquanto prendia a espada nas costas ajustando a correia do coldre.

 - Vamos ficar lá fora. – Dana falou para a prima e saiu com as duas para os degraus.

 - Se lembram do que a gente prometeu? – Kate perguntou prendendo o cabelo em um rabo de cavalo.

  - Nós éramos crianças, K. – Dana reclamou.

 - Nenhuma das três será deixada para trás, mesmo que aja perigo, mesmo que aja empecilho. Três vezes seremos, três vezes viveremos. – Maeve recitou o juramente que Kate criara.

 - Não vamos nos entregar. – Kate desceu para o gramado.

 - Nunca. – As duas responderam acompanhando a outra.

 Do lado de fora da barreira era possível ver o tempo escurecer. As nuvens escuras traziam o sinal de mal agouro, o silêncio só era quebrado pelo vento forte que fustigava as três figuras paradas. Ao longe o grupo que esperavam não tardou a aparecer, e ao contrário do que pensavam deveriam ter pelo menos trinta comensais ali fora Cassandra que vinha pomposa com alguém que fez Maeve trincar os dentes.

  Alexsander.

 Ela estava correta ao ter suspeitado dele. Foi ele quem deu todas as informações necessárias a Lucius e seus seguidores. Ao passarem pela barreira ela vacilou e seus feixes iluminados pararam de aparecer no ar, o barulho e tudo o que vinha de fora entrou com força total. Todos que estavam lá dentro correram para fora.

 - Se espalhem. – Maeve murmurou.

Em um piscar de olhos os feitiços e maldições começaram a ser lançados dos dois lados. Cassandra se focou em tentar atacar Maeve junto com Alexsander, Dana partiu para o lado dos comensais junto com Kate que parecia querer realmente acabar com todos sozinha. Gina usava as azarações para atrapalhar vários deles de se aproximarem, enquanto Guinevere que antes parecia tão inofensiva, dava cabo dos que caiam com as mesmas maldições conhecidas pela morena. Sirius e Lupin foram rápidos em desacordar vários deles e deixá-los imobilizados. Draco separaram-se indo um para cada lado. Atacaram Cassandra que caiu desacordada, deixando apenas Maeve duelando com Alexsander.

  - Chegou a sua hora, priminha.

  - Chegou a sua hora de levar o que merece, seu verme.

  - Deveria largar esse seu ódio de mim, não é bonito. – Sorriu malicioso.

   - Claro que não, é para ser feio mesmo e combinar com a sua cara.

  Ele jogou alguns feitiços apenas testando o que ela faria enquanto ela defendia com rapidez, só não esperava que a paciência dela tivesse esgotado tão rápido apenas em ver ele. Era notável que apenas a voz dele a enfurecia profundamente, e naquele momento tudo ali deveria ser ignorado, não existiam mais regras familiares que a impedissem. Ela jogou um feitiço qualquer contra ele que ao defender levou uma descarga elétrica que o fez começar a pegar fogo. Alexsander caiu tentando rolar no chão e apagar aquilo, mas não conseguia.

   - Avada Kedavra!

   Logo após o clarão verde e forte, Alexsander continuou queimando, dessa vez imóvel. O reforço de comensais vinha chegando ao longe, rapidamente avançando para ajudar os que ainda resistiam ao grupo. Maeve apenas sibilou com a cabeça para as primas que saíram puxando todos. Com um aceno de varinha Maeve abriu a passagem que haviam utilizado de Hogwarts até ali. Guinevere correu com todos para a passagem ignorando os protestos.

   - Vão! – Maeve gritou para Sirius e Lupin que haviam ficado parados. – Eu me viro!

   - Você está louca!? – Sirius gritou. – Você não consegue nem ficar fora de confusão quanto mais cuidar desse tanto de comensais, quer morrer é isso!?

    - Eu disse para ir! – Ela gritou raivosa.

 Como se sabendo que nenhum dos dois sairia, jogou um Depulso, o que fez os dois serem arremessados para a passagem que se fechou para desespero dos que já tinham passado e perceberam o que ela havia feito. Ao longe uma capa furiosa arrastava pelo chão. 


Notas Finais


Ihta que agora alguém leva umas porrada xD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...