1. Spirit Fanfics >
  2. Black Blood >
  3. Origem

História Black Blood - Capítulo 1



Notas do Autor


Olá leitores!
Sejam bem vindos a minha primeira história pública, quero deixar créditos para uma amiga que me ajudou com algumas partes da história e criação dos personagens.
As duas capas foram feitas por ela. @deanzinhacas

Capítulo 1 - Origem


Fanfic / Fanfiction Black Blood - Capítulo 1 - Origem

Uma família de 2 polícias e uma garota de 15 anos, moram em uma casa em Lawrence no Kansas. Perto do aniversario da filha os policiais tiveram de partir em uma missão inesperada.

Como menor de idade, Mariih teve de ficar esse tempo com sua tia Meredith que não a recebeu muito bem.

Nos primeiros 2 dias, Mariih dormia em uma cama que caía aos pedaços, durante a noite, insetos subiram em sua cama e aquilo foi muito nojento e desconfortável.

Ela reclamou com sua tia que ela apenas disse que a menina precisava tomar um banho, pois era pelo seu mau odor que os insetos estavam a incomodando.

A garota achava que aquele era apenas o jeito de sua tia educar. Estava errada, a mulher fazia aquilo por pura maldade.

···

Faz três dias que seus pais partiram e seu aniversario chegou, Mariih estava muito animada esperando eles mandarem noticias.

Horas se passaram, sua tia não lhe deu nem um abraço, pelo contrario ela estava ignorando-a.

A menina foi para o quarto imundo que dormia e ficou mexendo em seu celular por muitas horas a espera de seus pais.

Preocupada resolveu rezar para o Deus Carmesim, um deus que a religião acredita ser uma divindade com o corpo avermelhado, todos aqueles que demonstrarem confiança e fé é concedido um pedido.

A noite toda a garota ficou ajoelhada louvando ao Carmesim.

Sua tia veio ao quarto e bateu na porta, concentrada como estava a garota não ouvia nem seus próprios suspiros.

Meredith ficou incomodada com aquela cena, pois ela sabia que os pais de Mariih acreditavam no Carmesim fielmente, e ela acha isso uma completa loucura.

Mariih levantou e viu sua tia escorada na porta a encarando com desgosto.

- Algum problema? - Mariih perguntou com um pouco de receio do que iria ouvir a seguir.

A mulher riu e disse:

- Você é igualzinha a eles, até a loucura, você tem mais ainda.

A menina de cabelos azuis ficou com muita raiva, queria muito dar uma resposta a altura mas algo a dizia que se fizesse teria de morar na rua.

- Meus pais... Ligaram para senhora?- mesmo com medo da resposta, Mariih perguntou.

- Não, não ligaram, para minha felicidade. E você tem que dormir agora! Se não, eu vou te fazer dormir a sete palmos debaixo da terra. Me entendeu? - a mulher encarava com tanta raiva que intimidou a menina, que não pensou duas vezes antes de obedecer.

···

Mariih não conseguia parar de pensar em seus pais um minuto se quer, pegava seu celular e desbloqueava a cada minuto para conferir se teria uma nova mensagem, mas nem sinal deles.

Resolveu então continuar louvando, era a única coisa que poderia fazer naquele momento de angústia.

De repente, uma luz vermelha muito forte começou a sair do seu pescoço, a garota iria começar a gritar até lembrar das palavras de sua tia.

A luz começou a desaparecer e então a garota sentiu algo gosmento saindo de sua garganta, quando chegou em sua boca, vomitou a gosma vermelha que saía de entro de si.

Ao reparar aquela gosma no chão, a mesma se afastou assustada. A gosma cresceu e virou um garoto, sim, um garoto. Ele tinha cabelo repartido, o lado esquerdo tinha um tom avermelhado e o direito era totalmente preto, com uma pele avermelhada, chifres tortos para esquerda com as cores dos lados invertidos (direito vermelho e esquerdo preto), uma cauda neon roxa e uma foice com 3 lâminas combinando com a cauda.

Mariih ficou sem reação alguma, apenas imaginava o que aconteceria se sua tia visse aquilo, ela certamente estaria morta.

O garoto olhou em volta do quarto sujo, analisando o mesmo, terminando encarando os olhos azuis da garota a sua frente.

- Uma... Garota?- o menino confuso perguntou.

- Q-quem é você... E o-oque é você? - Mariih visivelmente nervosa falou.

- Você me invoca sem nem saber quem eu sou? - o garoto começa a rir.

- FAL... - ela tampa sua boca rapidamente percebendo que acabou de gritar.

Óbvio que sua tia teria ouvido e foi até lá, mas ela apenas olhou para dentro do quarto e deu de ombros como se não estivesse ninguém ali.

- Oque? Como assim? - Mariih confusa foi até a porta observando sua tia voltar para o quarto dela.

- Ninguém consegue me ver a não ser você, fique calma.- disse o garoto estranho.

A garota estava muito confusa até lhe vir a mente, ela estava rezando até o momento da luz sair de sua garganta então...

- Carmesim?!?! - perguntou incrédula.

O espirito sorriu e disse em seguida:

- Pode me chamar de Kidashi a partir de agora.


Notas Finais


Espero que gostem.
Eu fiz um desenho dos personagens principais, vou postar no meu instagram @kushimaKdashi.
Se quiserem visualizar melhor passem por lá.
Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...