1. Spirit Fanfics >
  2. Black Dragon (interativa) >
  3. Sentimentos confusos (teaser)

História Black Dragon (interativa) - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


⚠AVISO DO AUTOR NAS NOTAS FINAIS⚠

Criador do personagem: @Orcalisc

Capítulo 10 - Sentimentos confusos (teaser)



   Um dia como qualquer outro, o bem e o mal estão em equilíbrio causando tudo de ruim e bom pelo mundo (meio óbvio, né), mas algo de estranho ocorria no Center Hospital of the National Center for Global Health and Medicine em Toyama, Shinjuku City, não era normal o hospital está recebendo tanto pacientes feridos e em um quarto do hospital, Eleara estava trocando ataduras em um ser sem pupilas, com chifres parecidos com um de touro, com pele avermelhada e cheios de ferimentos pelo corpo. 

   - Você não tem medo de mim, de verdade? 

  Eleara estava expressando nenhum medo, ao contrário, ela estava sorrindo.

   - Não, não tenho medo de um amigo. - Disse ela terminando a troca.

  Ele ficou um pouco mais avermelhado ao ouvir aquilo, antes que pudesse falar qualquer coisa, uma enfermeira entrou no quarto.

   - Me desculpem, mas precisamos de você. - Disse ela olhando para os dois.

  O rapaz parecia estar extremamente incomodado com a presença da enfermeira e Eleara não disse nada.

   - Não conheço você, não quero que você apareça... - Dizia ele quando Eleara colocou a mão em seu braço o interrompendo. 

  Eleara fechou as mãos e abriu elas novamente, delas saiu uma borboleta de asas vermelhas que pousou em sua testa.

   - Uma borboleta? - Perguntou ele olhando para o inseto.

  A enfermeira saiu e Eleara acompanhou ela, mas antes ela olhou para ele que voltou atenção para a garota.

   - Ela é uma grande amiga minha, então cuide bem dela, tá? - Perguntou ela com um belo sorriso no rosto.

  Ele acenou que sim com a cabeça enquanto ela saia para fazer as obrigações que tinha no hospital.

   - Por que tô tendo esses sentimentos estranhos por ela? Bem, não importa, devo encontrar o meu irmão o quanto antes. - Falou ele levantando da cama.

  Enquanto isso, Eleara e a enfermeira estava cuidando de um homem que estava cheio de sangue.

   - Como você aguentar ficar bem dele? - Perguntou a enfermeira.

  Eleara continuou a cuidar do senhor.

   - Sabe, eu não aguento ficar perto dele por causa daquele cheiro de enxofre que ele tem, não sei como você aguentar, menina! - Falava ela enquanto verificar o velho em sua frente.

  A expressão de Eleara mudou na mesma hora que ela ouvia tudo aquilo.

   - Olha, se você não aguenta por que você quis ser enfermeira para começo de conversa? Eu não me importo com o cheiro, só me importo de cuidar daqueles que precisam da minha ajuda, com licença. - Falou a jovem indo atender outro paciente.

  A enfermeira ficou sem palavras ficando até com vergonha de dizer algo na realidade.

   - Hehe, essa garota tem garra. - Disse o senhor.

  Eleara estava indo atender outro paciente quando ao olhar para dentro de uns dos quartos que passava viu alguém muito família.

   - Ele está muito melhor, Merlin. - Falou ela como se conhecesse a pessoa.

  Ela observar a senhora que dormia na cama daquele quarto.

   - Eu sei que você cuidou bem dele, mas você devia ficar de olho nele para mim. - Disse ela fazendo uma bola de cristal aparece em sua mão.

  Eleara olhou para o objeto e percebeu que o rapaz que ela havia deixado no quarto se recuperando estava fugindo do hospital.

   - Eu não acredito que ele está fugindo. - Falou ela surpresa e saindo do quarto.

  Merlin apareceu bem na frente da porta.

   - Não precisa ir atrás dele porque já tem alguém fazendo isso por mim, mas agora você deve cumprir o seu trabalho aqui no hospital, já que a tantas pessoas hoje. - Disse ela abrindo a porta.

  Eleara ficou pensativa, mas logo concordou

   - Quase esqueci, deixei uma borboleta grudada nele, então posso encontrar ele depois. - Falou a jovem sorrindo.

   Merlin balançou com a cabeça que sim deixando-a encontrar o rapaz depois e ela sair do quarto, enquanto isso, o rapaz estava indo para sua casa quando bateu de frente com um jovem de cabelos lisos pretos e com um olho preto e o outro verde.

   - Você é um de... - Se calou-se ao ver que o rapaz estava irritado.

   - Saia da minha frente! - Disse o rapaz.

  O jovem saiu da frente deixando o outro ir, o rapaz estava chegando em sua casa, todas as casas por ele estavam fechadas e com luzes apagadas como se não morasse ninguém naquela vizinhança.

   - Finalmente paz. - Disse ele se aproximando da casa.

  Ele entrou e foi surpreendido por um abraço de um garotinho moreno de oito anos.

   - Você demorou muito, Joeshi! - Falou o garoto.

  O rapaz ficou meio desestabiliza com o braço, mas o afastou de seu corpo.

   - É, infelizmente seguraram eu por muito tempo no hospital. - Falou o mesmo olhando para dentro da casa.

  O garoto ficou olhando para os curativos que estavam a mostra pelo braço do rapaz que percebeu.

   - O que você está olhando? - Perguntou enquanto abaixar para ficar na altura do menino.

  O menino não deixou se amedrontar.

   - Você tem muitos machucados, você estava fazendo aquilo de novo? - Respondeu o garoto com outra pergunta.

  O rapaz se levantou e foi para o seu quarto, mas antes de sair de vista olhou para trás.

   - Faço isso por nós, me desculpa por demorar tanto. - Disse ele dando um sorriso meio que sem jeito.

  O garoto também sorriu, um som chamou atenção do garoto que viu que fez o rapaz ir para o quarto.

   - O seu irmão chegou? - Perguntou alguém se aproximando dele.

  O garoto viu que era uma orc fêmea com roupa de faxina.

   - Sim, e ele disse para avisar que iria pagar você amanhã e que você está dispensa dos seus afazeres hoje. - Falou o garoto.

  Ela ficou encarando ele um pouco que demonstrava um pouco de nervosismo.

   - Okay, mas estarei aqui bem cedo. - Falou ela saindo.

  O garoto seguiu para o seu, enquanto isso, Joeshi estava sentado na cama encarando uma foto do irmão dele com Eleara e um Orc.

   - Esse dia foi quando confie realmente nela…- Disse ele sorrindo para foto.



Flashback On:


   Joeshi estava sentado na cama de hospital tentando colocar seu sapato já que com a dor que sentia em seu corpo o incomodava muito, Eleara estava passando pelo corredor quando viu a cena.

   - Não, não, você vai ficar na cama e descansar até melhorar, não vai a lugar nenhum, a não ser o banheiro. - Disse ela o encarando super séria.

  Ele estava impressionado com a atitude que ela tomou sem temer ele.

   - Você não manda em mim e, sou responsável por mim mesmo, então tô me dando alta. - Falou olhando para o sapato.

  Então em um alto que ele não esperava, ela pegou o sapato o ajudando a colocar.

   - Está certo, mas fica para se recuperar melhor. - Disse ela dando um sorriso.

  Ele olhou para ela e olhou para janela que havia em sua frente também.

   - Eu sei que você diz isso porque é o seu trabalho, mas tenho um irmão pequeno me esperando. - Falou ele se lembrando de seu irmão. 

  Ela percebeu que era um tom de voz de alguém realmente preocupado com uma pessoa próxima.

   - Já sei, o meu, digamos padrinho, gerenciar um orfanato e eu poderia pedir para ele cuidar do seu irmão enquanto você se recuperar aqui. - Falou ela pegando o celular.

  Ela já estava procurando o número, mas o rapaz a impediu segurando o braço dela.

   - Obrigado, mas não quero que ele fique em um orfanato. - Falou ele se levantando.

  Ela olhou para o lado pensando em que fazer antes que ele saísse.

   - Então vamos fazer assim, seu irmão ficar no orfanato até você descansar e eu cuido dele todo dia que estiver lá. - Falou ela.

  Ele olhou para ela como se fosse bater nela que encarou ele, mas ele refletiu sobre o que ela disse.

   - Você morar em um orfanato? - Perguntou ele com uma expressão mais leve.

  Ela não mudou sua expressão diante da pergunta dele.

   - Bem, sim, mas sempre fico boa parte do tempo aqui no hospital. -  Falou ela sorrindo.

  Ele sentou na cama.

   - Está bem, mas como você vai prova que ele está muito bem no orfanato enquanto eu estiver aqui? - Perguntou ele tirando o sapato.

  Ela ficou bastante surpresa com a reação dele.

   - Jura? Tá, eu vou mandar foto todo dia dele e um vídeo dele falando algo para você. - Disse ela toda animada.

  Ele estava um pouco envergonhado, pois não sabia como assim com uma pessoa assim.

   - Você promete? - Perguntou ele.

  Ela ficou observando ele por alguns segundos olhando exatamente em seus olhos que olhavam a mesma.

   - Prometo. - Falou ela esticando a mão com dedinho.

  Ele ficou sem graça.

   - Que isso? - Perguntou ele.

  Ela riu da cara dele que logo foi ficando mais com expressão de zangado.

   - Cruzar seu dedinho com o meu assim. - Disse ela pegando a mão dele. - Isso é um sinal da minha promessa de cuidar, manda foto e vídeo do seu irmão para você, prometo. - Falou ela.

  Ele gostou que ela promessa dela.




Flashback Off.


  Ele ficou observando a foto por alguns segundos, mas algo dentro dele fez ele sentisse estranho.

   - Por que sentiu algo tão estranho? Por que me sinto tão diferente quando penso nela? É o mesmo sentimento que sinto por minha família, mas é muito mais diferente, é como se eu não conseguisse ficar longe dela...não, não devo me sentir assim, agora é melhor eu focar em arranjar um trabalho. - Dizia ele enquanto uma chamas saia de suas mãos queimando a foto.

  A cinzas da foto caiu sobre o chão gelado do quarto enquanto o rapaz deitava em sua cama para dormir, uma borboleta com asas vermelhas observava pousou na cômoda que tinha no quarto e ficou observando ele dormindo.


Notas Finais


1 - Agradeço as mensagens de todos, obrigado.

2 - Eu não planejei uma capa antes de ficar doente, e não consigo pensar em nenhuma idéia para uma agora, então esse teaser não haverá capa.

3 - Completamos três meses de fic recentemente e ao mesmo tempo (coincidência) todas as vagas foram preenchidas, então talvez eu faço o último teaser do último personagem e daí é só capítulo kk.

4 - Estou bem melhor, mas ainda sinto dor e um pouco de febre, então terei que descansar mais (a parte ruin é que fico um pouco sem celular, por causa da minha mãe kk).

5 - Eu não revisei, porque não acho necessário e deve ter erros, mas acho que está bom assim.

6 - É isso.


E o sexto aviso colocar "É isso", okay le (acha que é meu chefe). - Boy.


Tchau pessoas, bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...