História Black Flash - A SÉRIE - Capítulo 3


Escrita por: e Blue-sharingan

Visualizações 40
Palavras 2.004
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E ai galera. Desculpem a demora eu estava ocupado com outros assuntos e uma outra fanfic minha. Sabem como é a mente de um escritor não para de criar

Capítulo 3 - O dia em que o Flash caiu


Fanfic / Fanfiction Black Flash - A SÉRIE - Capítulo 3 - O dia em que o Flash caiu

Capítulo 3 - dia em que o Flash caiu

Barry Allen o homem mais rápido do mundo. Membro fundador da Liga da Justiça. Atualmente noivo de Iris West, um herói reconhecido por toda a Central City e faltavam alguns meses até a abertura do Museu do Flash, um museu dedicado a ele, suas vitórias e derrotas, sua galeria de vilões e seu parceiro Wally.

Tudo na vida de Barry Allen estava perfeito, estava feliz, mas no fundo Barry sentia que algo de ruim estava prestes a acontecer, um frio percorreu seu corpo. Algo estava errado e alguma coisa o dizia que era com a força de aceleração

BLACK FLASH — A SÉRIE

CENTRAL CITY.

— Deixe-me em paz! Eu não fiz nada você tá atrás do cara errado!

Diz um homem correndo em um beco sendo seguido de outros dois homens mais altos e fortes do que o outro que estava sendo perseguido

— Para de graça, Duke. - Diz um dos homens

— Ok, Steve. Vamos acabar com isso o chefe está esperando. - diz Duke um dos agressores

— Por favor, por que estão fazendo com isso? - pergunta o homem sendo perseguido

— Não tente nos enrolar, sabemos que é você, Malcon. O "X9" da Polícia. A sabe o que fazemos com X9? - Steve se arma com um canivete e Duke com um soco inglês

Mas aí surge um relâmpago azul que agarra Steve pela perna e o levanta como se fosse uma pluma. Duke se assusta e acaba caindo no chão

- Ninguém escapa da verdadeira justiça... – Diz uma voz sombria vinda do relâmpago azul. Tanto Steve quanto Duke desaparecem junto com o relâmpago azul deixando Malcom sozinho. No dia seguinte os corpos dos dois foram achados esmagados em uma alto estrada

[ ... ]

Maiko West corre como um louco para chegar na escola, mas não da maneira tradicional que era pegar um ônibus, mas sim correndo a uma velocidade de 200 km. Ele chegou na escola pelos fundos faltando 3 minutos para começar a aula era um novo recorde. Normalmente ele chegava faltando 1 minuto. No caminho até sua sala ele viu seu amigo Saimon

- E ai, Cara. Tá sumido. – diz Maiko o cumprimentando

- Eu? Fala sério, West. Você é que anda sumido. – diz Saimon embaixo do capuz preto.

- Pode ser , mas você não é um exemplo, meu amigo. – Os dois entram na sala e sentam em seus lugares de costume que ficava no meio da sala um ao lado do outro. A diretora adentrou sala também, mas não sozinha. Com ela havia uma garota de cabelos morenos curtos, olhos castanhos, pele clara. Ele utilizava uma regata preta, uma jaqueta de couro, jeans azul e botas negras de cano baixo.

- Bom dia. Gostaria de apresentar a vocês a sua nova colega. Ela se chama Alicia Bates veio da Coast City, espero que a respeitem e a tratam bem. – diz a Diretora. A mulher se retirou a Alicia se sentou na frente de Maiko. O West não parou de observa-la durante a aula. Ele não pôde deixar de notar o quanto ela é bonita

[ ... ]

Após o fim das aulas Maiko tratou de vestir o uniforme e correr, patrulhando ele salvou uma menina de ser atropelada por um caminhão. Mas fora isso nada de importante aconteceu naquele dia.

Era sábado de manhã, Maiko acabava de deixar o lixo para fora. Seus avós nos últimos dias não estavam nem aí pelo o que estava , ou ao menos parecia isso. Ele aproveitou que ninguém estava de olho e saiu correndo. Ele pegou o uniforme no quarto e o vestiu. Saiu em patrulha novamente, ele não se cansava disso. No meio de sua patrulha ele não parava de pensar em Alicia e como ela é bonita. Maiko acordou do transe quando quase bateu de frente com um caminhão. Ele disparou novamente, mas dessa vez mais concentrado em sua patrulha

[ ... ]

Barry Allen está perseguindo o suspeito de assassinato dos dois criminosos esmagados como baratas no para-brisa em uma rodovia altamente movimentada. O principal suspeito? Outro velocista. Cisco havia o rastreado seguindo sinais deixados pelo próprio velocista assassino. Está claro para Barry que isso era uma armadilha, mas isso não importava. Ele iria capturar este velocista custe o que custar.

- O que foi, Flash? Está cansado? – Pergunta o velocista assassino com seus raios azuis saindo do corpo. Ele está ao lado de Barry correndo juntos na mesma velocidade, mas o velocista azul mostrava que podia ir além

- Pode ficar esperando. – diz Barry tentando empurrar o outro para o lado, mas ele acabou desviando

- É tudo que pode fazer, Flash? – diz em deboche o velocista azul

Os dois acabam acidentalmente interceptado o Black Flash que se junta por acidente na corrida desenfreada dos velocistas

- Que loucura toda é essa!? – Questiona Black Flash tentando com dificuldade alcançar os dois velocistas

- Black Flash, saia daqui eu cuido disso! – Diz Barry preocupado com o velocista inexperiente que é o Black Flash

- Black... Flash!? – Diz surpreso o velocista de azul que termina sua corrida instantâneo e inesperadamente. O Flash e o Black Flash param também. Os três estavam em um canteiro de obras abandonado provavelmente estavam em Star City a essa altura.

- Flash, quem é esse cara? – pergunta Maiko confuso com toda essa situação ele fora parar do nada no duelo destes caras que eram praticamente deuses velocistas. O velocista azul os observou sem dar nenhum pio

- Você é patético, Flash. – Diz o velocista azul que ainda imetia raios pelo corpo todo

- Seja quem for, você irá pagar pelo que fez. – Diz Barry Allen com conviquição

- Está falando daqueles dois panecas que viraram panqueca? Ah, pensei que estava falando de alguém mais importante, mas enfim você logo descobrirá, Vermelhinho. – O Velocista azul se virou, mas Barry entrou em sua frente. – Ou quem sabe... Eu não deva adicionar Cisco Ramon a minha lista ou talvez... Íris West.

Isso foi uma faca no peito de Barry, como ele sabia da Íris, do Cisco. Isso significava que ele devia saber sua real identidade. Isso deixava Barry furioso ele estava se segurando para não partir pra briga

- Por que está aqui? – Pergunta Maiko West com uma pitada de medo na voz. Ele nunca havia entrado em um “combate” de verdade com um super vilão, mas sabia que não era nada bonito de se ver

- Isso é uma boa pergunta. Há um rasgo na força de aceleração. – Barry fica de boca aberta, mas Maiko não entende nada. O velocista continuou. – O rasgo é causado devido a diversas “viagens no tempo”.

- O-O que!? Mas como...

Ele é interrompido

- Basicamente você cagou com a realidade, Barry Allen. Inúmeras “Viagens no tempo” causaram rachaduras no tecido da realidade. – O Velocista percebe a confusão de Barry e a maior ainda a de Maiko. – Imagine a nossa realidade como um espelho no para brisa do multiverso. As “Viagens no tempo” causaram pequenas rachaduras nesse espelho, logo, o espelho vai quebrar e a nossa realidade será destruída e ficará em pedaços. E isso é sua culpa, Barry Allen!

- Me desculpe... Eu não percebi o que estava causando. E-Eu sinto muito... o que precisar pra ajudar eu irei fazer pra salvar a realidade irei fazer! – Diz Barry com determinação

- Ótimo, pois você será essencial. Você é o sacrifício! – o velocista parte pra cima de Barry desferindo um potente soco. Maiko corre pra cima do velocista, mas o mesmo dá um rasteira no garoto antes que ele pudesse se aproximar. – Eu preciso de você, Barry. Você deve sacrificar sua vida na força de aceleração para concertar a rachadura. Você é o culpado você deve isso!

- N-Não... tem que haver outro jeito, mas como você sabe disso? Quem é você afinal? Como sabe de tudo isso? – Barry pareceu duvidar das palavras do velocista azul

- Isso não te interessa. Bom, na verdade eu sou do futuro e vim impedir que a realidade se despedasse – o velocista azul se move até Maiko para pegar seu celular depois ele volta até Barry. – Não existe outra maneira de se concertar a realidade. A não ser pela energia da força de aceleração que existe nos velocistas, ou seja, você!

O velocista azul desfere uma boa quantidade de seus socos no corpo de Barry, o mesmo não conseguia se esquivar ou mover-se, pois era muito mais rápido que ele, mas o velocista azul não notou que Maiko se levantou. O Black Flash corre e agarra o velocista o levando ao chão, mas ele se levanta e novo Maiko um pouco a frente dele. Os três velocistas se olharam. Sabiam o que ia acontecer.

- Afinal, onde você aprendeu a lutar? – Indaga Maiko ao velocista

- É uma boa pergunta, Maiko. – O Black Flash fica surpreso. O velocista desfere um gancho em Barry. – Aprende com o Exterminador!

Ele dá uma cutuvelada em Maiko

- Arqueiro Verde! – e termina com um chute no peito de Barry. – E Batman!

Maiko fica ajoelhado, estava com dificuldade de usar a força de aceleração por algum motivo desconhecido por ele

- Anos atrás percebi que eu deveria me aperfeiçoar. A velocidade em si é uma ótima habilidade, mas aliado a uma bom treinamento você se torna uma máquina mortífera. – Barry tenta desferir um soco , mas o velocista se esquiva. – A velocidade é sua única arma. Assim você pode negligenciar suas outras habilidades

O velocista desfere um gancho na cara de Barry, depois ele agarra o braço de Barry e o joga ao chão

- Essa roupa que você usa é apenas uma casca para o menino frágil que você é por dentro. – Ele pega Barry desacordado e o arrasta o corpo até o Black Flash que não conseguia se mover. – Você, Maiko, um dia aprenderá que tudo que vem de Barry Allen são apenas mentiras. Ele tentou nos controlar, mas no fundo sabia que nós éramos forças imparaveis.

- Então quer dizer que..

- Sim, Maiko. Eu sou você, ou pelo menos, uma versão do que se tornará daqui a exatos 20 anos. – Maiko não podia acreditar no que ouviu. Fazia quase três semanas que se tornou um super herói e velocista. E agora foi jogado em meio a luta de dois deuses velocistas e um deles dizia que era ele do futuro. Isto era muito difícil de se acreditar

— Não! Impossível! - Grita Maiko

— Pois bem irei provar. - Ele retira a máscara revelando que era uma versão mais velha, cheia de cicatrizes e amargurado Maiko West. - E agora, infelizmente terei de colocar mais algumas cicatrizes ao meu… quero dizer seu rosto!

O velocista corre até Maiko, por instinto o jovem velocista liberou sua velocidade também. Ao primeiro choque entre os dois ambos são repelidos pelo o outro. O velocista azul demonstra estar em choque, mas Maiko estava desmaiado.

— O que você fez? - o Maiko mais velho não parava de vibrar como se aos poucos estivesse sendo apagado. - Você ganhou hoje Maiko, mas eu voltarei e da próxima levarei você Barry Allen

O velocista azul corre de lá. Barry retira sua máscara ele ainda estava no chão, sua face estava toda surrada.

— Cisco. Prepare o kit médico, estamos chegando. - Diz ele através do comunicador. Mesmo que com dificuldade ele se levando pega Maiko e sae dali

[ ... ]

O Velocista azul estava em um prédio abandonado. Ele não conseguia parar de vibrar. Ele constantemente lutava para não ser apagado pela força de aceleração

— Maiko West… você irá pagar… de um jeito ou de outro. - Mas então um som corta o ar e uma luz surge trazendo com sigo uma pessoa conhecida do velocista azul. - Olá, Wally. Bem-vindo ao passado, primo!

— Eu vim aqui te parar, Maiko você já foi longe demais! - Diz Wally com seu uniforme reluzente da cor vermelha com detalhes prateados.

— Então venha, Flash!

BLACK FLASH — A SÉRIE


Notas Finais


Espero vocês no próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...