1. Spirit Fanfics >
  2. BLACK IN WHITE 2 >
  3. Será que tenho outra chance?

História BLACK IN WHITE 2 - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Beloved's, FOCO AQUI!

>> Antes de lerem esse capítulo venho reforçar o que já está sendo dito no Brasil e mundo: previnam-se. Vocês com certeza estão acompanhando o que está acontecendo, essa onda alarmante do Coronavírus e que tem assustado e matado pessoas. Não tenham medo, se cada um fizer sua parte e se cuidar, nem você nem seu próximo será prejudicado. Força! Passamos por gripe suína, febre amarela, H1N1, entre outra pandemias e sobrevivemos... Por isso, coloquem suas orações em dia, usem álcool em gel, e lave as mãos com frequência. Uma simples atitude muda tudo!

Aproveitem a leitura, e se forem ficar em casa, sabe que não será perda de tempo puderem está aqui lendo e acompanhando aventuras! ♡♡

Capítulo 22 - Será que tenho outra chance?


Fanfic / Fanfiction BLACK IN WHITE 2 - Capítulo 22 - Será que tenho outra chance?


Pov's Lily Collins

Eu estava tão triste, eu estava brigada com Shawn, e ainda Zac me ignorava nem sei o que seria de mim nessa viagem, apenas coloquei meus fones de ouvidos e encostei minha cabeça no avião enquanto estávamos indo até Nova York. Sempre quis conhecer o EUA, mas não nessas condições em que me encontrava, pelo menos vou à trabalho, será algo em que eu posso focalizar todas as minhas energias e tentar curtir o máximo.


(...)


Pousamos e Gabriela nos acompanhou até um carro que estava nos esperando, sentei ao lado de Zac que mal me olhava, o que já estava ficando incomodada até demais. Algumas horas depois chegamos no hotel no qual iríamos ficar hospedados durante esses três dias.

- Chegamos! - Gabriela disse animada saindo do carro, assim fizemos o mesmo. - Vocês estão muito calados pra quem acabou de chegar em Nova York. - ela nos encarou duvidosa e eu e Zac nos entreolharmos.

- Eu estou muito feliz. - eu disse me aproximando dela. - Sou grata pela oportunidade.

- Eu também, está estampado na minha cara. - Zac disse irônico e grabiela riu.

- O que está estampado na sua cara é essa marca de um belo soco. - não me aguentei e ri juntamente com Gabriela, Zac revirou os olhos, pegou sua mala e caminhou pra dentro do hotel. - O que deu nele afinal? - ela me olhou curiosa, esperando que eu tivesse resposta pra essa pergunta.

- Queria saber também. - dei ombros e caminhamos até a recepção. Pegamos nossas chaves dos quartos e cada um foi para seus respectivos quartos.

Meu quarto não era tão grande, mas era lindo e confortável, Nova York era incrível. E eu precisava me animar, estava muito abatida, não parava de pensar em Shawn, mas também não conseguia parar de pensar em Zac. O que eu faço? Preciso ir por etapas, já que estou aqui com Zac, preciso tentar conversar com ele e entender o porquê dele está assim comigo.

Tomei um banho e me vesti colocando uma calça jeans e uma blusa social branca, uma notinha preta e deixando meus cabelos soltos, passei um gloss e um rímel bem caprichado eu amava e então descendo pra encontrar com Gabriela e Zac na recepção, íamos comer algo e logo em seguida iríamos ver as casas que a Imobiliária compraria para vender. Muita burocracia e viemos aqui pra trabalhar e não à passeio.

Desci no elevador encontrando Gabriela e Zac me esperando junto com outro dois advogados.

- Vamos então certo? - Gabriela falou e eu e Zac confirmamos seguindo ela até o carro.


(...)


O restante do dia passou rápido, ajudei Gabriela nas papeladas, Zac passou a maior parte do tempo com os advogados e indo para o escritório base da nossa empresa que tem aqui, o que não deu tempo de conversar nada com ele. Já eram quase 21 horas da noite quando estávamos voltando para o hotel.

- Lily, amanhã pela manhã você está liberada para ficar descansando no hotel se quiser. - Gabriela disse ainda dentro do carro. - O que tenho pra resolver amanhã é apenas com Zac.

- Tem certeza que não irá precisar de mim? - perguntei fazendo Zac me lançar um olhar de "óbvio", me fazendo revirar os olhos.

- Sim querida, descanse porque a noite é longa. - ela me olhou por cima de seus ombros e eu sorri. - A conferência começa às 19 em ponto e logo depois terá a festa em comemoração aos 5 anos desse evento.

- Que legal. - sorri por fora, por dentro Eu estava triste. Será que Zac iria também? Eu é quem não iria perguntar.

Chegamos no hotel e fomos jantar no restaurante que havia ali, Zac não jantou com a gente dizendo ele que estava sem fome, comemos apenas eu e Gabriela.

- Você está bem? - ela puxou assunto assim que nos sentamos na mesa com nossas refeições que foram servidas pelo buffet.

- Sim, porque não estaria?! - tentei ser o mais natural possível, fazendo Gabriela arquear a sobrancelha em sinal de que já tinha entendido tudo. Droga!

- Não parece. Pode me falar, tenho certeza que é alguma coisa com Zac. - ela me olhava atenciosa enquanto remexia a comida em seu prato.

- Bom...- engoli seco e ela riu.

- Ele também está diferente e eu quero liberar você amanhã justamente pra conversar com ele. - eu arregalei os olhos e quase engasguei com minha comida.

- Quê? Porquê? Não precisa Gabriela, isso a gente resolve entre a gente. - disse tentando me recompor do engasgo.

- Eu não vou me enfiar no meio de vocês, irei apenas aconselha-lo, ele gosta muito de você Lily está na cara. E por mais que você tenha tido algo com meu filho e não ter dado certo eu acredito em você e Zac.

- Obrigada Gabriela. Mas acho melhor deixar isso quieto, ele que decidiu se afastar de mim. - abaixei minha cabeça desistindo de continuar comendo, estava ficando sem fome.

- Você não disse nada que o fizesse tomar essa atitude? - ela me olhava atenta.

- Bom, não...- me lembrei na hora que eu havia dito pra ele ficar longe de mim depois do nosso maravilhoso e incrível beijo, merda! A culpa era mim, eu que pedi isso a ele. - Quer dizer... sim.

- Então... acredito que vocês precisam conversar sim, mas é bom esse tempo de vocês distantes um do outro que assim vocês irão ver o que é melhor para ambos. - ela sorriu simpaticamente e eu apenas fiquei reflexiva no que ela acabou de dizer "O que é melhor para ambos" e o que seria melhor?

- Talvez você tenha razão. - dei um gole no suco que haviam servido. - Vou esperar ele está pronto para conversarmos.

- Isso! - ela segurou minha mão. - Não se preocupe, que se for para ficarem juntos de novo, nada vai impedir, sempre algo acontece a favor de vocês.

- Obrigada de verdade Gabriela, por ser minha chefa e amiga. - sorri apertando sua mão.

- Só não vou dá muita abertura para não perder a autoridade. - ela fez uma cara engraçada e eu ri.

- Claro senhora. - fiz sinal de reverência e ela riu também.


(...)


Era outro dia e eu decidi dá uma volta em Nova York e almoçar fora mesmo enquanto Gabriela e Zac resolviam o que tinham pra resolver, assim conheci alguns pontos turísticos e tirei diversas fotos, mandei alguns pra Zoey e outras pra Eliza. Só sentia que faltava alguém, andar com outra pessoa era totalmente diferente do que andar sozinha.

Eu me encontrava sentada em um banco no Central Park, o vento era frio e forte mesmo não sendo inverno, eu via diversas pessoas ali caminhando e sorrindo e eu me encontrava como no início de tudo: triste. É como se eu tivesse perdido o sentido da vida de novo. Queria consertar as coisas, mas isso tudo que me aconteceu não foi falta de aviso, e sim maturidade. Não me decidi entre Shawn e Zac e acabei perdendo os dois, pelo menos eu acho que perdi, enfim, entre suspiros e pensamentos negativos decidi voltar pro hotel e me arrumar pra noite, já era quase pôr do sol e eu só queria me sentir acolhida ao invés de sozinha.

Não demorei muito cheguei no hotel e vi Gabriela na recepção, corri até ela com um sorriso enorme ao vê-la.

- Chegaram! - eu disse fazendo ela sorrir e segurar meu rosto.

- Fique linda pra essa noite. Não será apenas uma palestra, será um encontro de pessoas incríveis e você é uma delas. - estava me sentindo bem melhor ouvindo essas palavras de Gabriela.

- Obrigada por acreditar em mim! - pude sentir Meus olhos enchendo de lágrimas, mas segurei pra nenhuma escapar.

- Deixe o choro pra outro dia, hoje quero que seu sorriso brilhe. Saiba que sempre estarei aqui, acredito em você desde o momento que coloquei os olhos em ti. - pude sentir verdade em suas palavras e ela me olhava com tanta esperança que não resisti e abracei ela.

- Não tenho palavras! - foi o que eu disse em seu abraço.

- Agora é sua vez de nos deixar sem palavras. - ela me tirou do abraço deixando suas mãos ainda em meus ombros. - Pedi pra deixarem alguns vestidos no seu quarto, escolha um.

- Sério? - abri um sorriso enorme. - Vou lá ver então.

- Te espero em 2 horas. - ela sorriu me dando permissão pra ir, assim eu fiz. Corri pro elevador e torci pra chegar logo, avancei na porta do meu quarto encontrando um cabideiro com no mínimo 6 vestidos longo maravilhosos, me deixando perplexa. Cada um mais lindo que o outro, eu estava com a boca entreaberta procurando entender o que eu fiz pra merecer tamanho cuidado, fui pegando vários na mãos e colocando sobre meu corpo enquanto me apreciava no espelho.

- Com certeza esse! - eu disse quando por fim decidi qual vestido seria.



Pov's Zac Efron


O dia hoje foi cheio, fechamos negócios com vários clientes, assinamos contratos, lançamos propostas enfim, dentre muitas outras coisas, não deu tempo de pensar em nada. Até Gabriela parar pra conversar comigo no almoço, onde me questionou sobre minha ida até Paris, o motivo e a intenção, contei toda minha história com Lily pra ela o que a deixou muito surpresa por não saber toda a verdade da nossa relação. O que foi bom desabafar pra ela, já que eu não tinha ninguém em Paris "ainda", ela me deu vários conselhos que me fez repensar sobre minha atitude de ignorar Lily, de uma coisa ela tem razão: Nada dói mais em alguém do que o sentimento de abandono. Talvez Lily esteja mal por eu ter me afastado, mesmo ela tendo pedido pra isso, a minha atitude de ignorar totalmente foi imatura, hoje eu quero fazer as coisas diferentes, dá a ela a chance de conversar comigo e se ela quer ser apenas minha amiga e irmã, tudo bem, faço isso por ela se for pra vê-la feliz.

Já estávamos no hotel nos preparando para a noite de palestra e festa, era um evento bem conhecido e bastante chique, onde parecia mais uma festa de gala, encontrariamos pessoas de alto nome, ricos, milionários e grandes e pequenos arquitetos. Não era minha área, mas Gabriela fez questão que eu fosse. Então cá estava eu, escolhendo entre blazer ou terno, dúvida cruel pra uma menininha como eu, podem não me ver agora mas estou sorrindo de mim mesmo.


(...)



Já estava pronto na recepção há alguns minutos esperando por Gabriela e Lily, um entra e saí de pessoas e algumas delas bem vestidas, creio que estavam indo para o mesmo evento que nós. Quando vejo Gabriela se aproximando, lindamente com um vestido vermelho longo e cabelos presos com uma leve maquiagem onde o foco estava em suas jóias, ela estava muito bonita.

- Uau, minha chefa está deslumbrante. - segurei sua mão e beijei em seguida.

- Obrigada querido. - ela sorriu gentilmente.

- Onde está Lily? - perguntei curioso por ela não ter descido ainda.

- Não está aqui com você? Ué, então ela está uns minutos atrasada. - Gabriela olhava o relógio e eu procurava com a cabeça cada canto daquele lugar ver se Lily aparecia, fiquei de costas pra Gabriela um instante quando ela diz.

- Minha nossa!

Lentamente eu me viro pra saber o que ela tinha visto e meus olhos encontram Lily saindo do elevador incrivelmente linda. Meu semblante muda ao ver ela se aproximando com seu vestido longo que marcavam suas curvas e seu sorriso que poderia desmontar qualquer um, eu então não conseguia tirar os olhos dela e só pensava uma coisa: quero ela pra mim.

Ela se aproximou de nós e sorriu ao nos ver sorrindo pra ela, senti suas bochechas ficarem levemente coradas, o que fez Gabriela encarar nós dois.

- Você está radiante! - ela disse a Lily que estava totalmente sem jeito, radiante é pouco pra descrever como ela estava.

- Está linda. - eu disse sem perceber não segurando meus sentimentos, o que fez Lily me olhar assustada com o elogio que obviamente não esperava.

- Obrigada. - ela me olhou ainda sem jeito, o que me fez sentir uma enorme vontade beija-la, esse jeitinho dela me cativou desde a primeira vez que a vi. Mesmo sendo bruta comigo, era inevitável ver sua doçura e sua delicadeza. Eu amava essa mulher.

- Vamos? - Gabriela tentou quebrar o clima e fomos acompanhando ela até o carro que nos aguardava. A noite estava apenas começando, e eu não sabia como agir, estava feito bobo ao lado de uma mulher que Lily havia se tornado, eu a desejava muito, e aqui dentro desse carro, ao lado dela eu só pensava em uma coisa: será que tenho outra chance?


Notas Finais


O que será que vai rolar nessa festa ein gente? Kkkkk. Rola ou enrola? ♡♡
Tentarei o máximo postar um capítulo por dias nos próximos dias, para quem estiver em casa se isolando de tudo e todas hahahaha! Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...